História Negócios à parte! (BTS) - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Pentagon (PTG)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 25
Palavras 3.323
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 39 - Cadeira de Judas


Fanfic / Fanfiction Negócios à parte! (BTS) - Capítulo 39 - Cadeira de Judas

J Hope On

Fernanda está sentada sozinha com Hongseok em uma mesa, enquanto Taehyung, Jimin, Pamela, Bia e Jin estão sentados em uma mesa um pouco afastada deles. Já eu e Jennie estamos no escritório do restaurante, mas todos estamos com computadores ouvindo o que Fernanda e Hongseok estão conversando pela escuta que Jin pois nela. Enquanto os pais de Yoongi conzinham. E eu sei que deveria estar me concentrando na conversa deles, mas estou nervoso demais por estar perto de Jennie outra vez, mas agora eu vou focar novamente na missão, estou decidido. Nada vai me destrair!

- Eu juro que passei a minha vida inteira imaginando como seria ter sido criado com você, Youra. - Hongseok falou.

- Meu nome é Fernanda, Fernanda Maldonado!

- Não, não é. Seu nome é Kim Youra, você é minha irmã caçula. E por isso quero que saiba que sou contra as atitudes de nosso irmão mais velho, eu vou te proteger dele. Eu sempre tentei ser próximo dele e tê-lo como um bom irmão. Mas confesso que no fundo, sempre tive medo dele, então acabei desistindo de salvo-lo de si mesmo.

- Se desistiu de uma pessoa que conviveu a vida inteira com você... por que eu acreditaria que você não desistiria de mim? - Boa pergunta Fernanda, essa é a minha garota. Pensei.

- Olha... quando ele era criança, Hyojong gostava de esquartejar as empregadas e depois reconstrui-las como se fossem bonecas. Então eu desisti, por medo. Entenda, eu demorei uma vida inteira pra perder esse medo. - Hongseok respondeu e me fez sentir um enorme calafrio. Como alguém consegue matar e cortar uma pessoa em vários pedaços e depois reconstrui-las assim? Caralho!

- Hobi? - Jennie me chamou me fazendo perder o foco da missão novamente. Ah, eu tentei.

- Oi. - Respondi sereno enquanto me sentava na cadeira em frente ao computador e fingindo que estava tudo sobre controle comigo. Que isso, Jung Hoseok? Você é um bom agente, mesmo que ela tenha muito poder sobre você, você consegue esconder isso dela.

- Eu sei que essa não é uma boa hora, mas por favor, olhe pra mim! - Jennie pediu.

- Espere um pouco, estou olhando as imagens das câmeras. - Respondi sem tirar os olhos do computador, eu preciso manter o foco. Garota, pelo amor de Deus... agora não. Depoooooooooois SIM, mas AGORA NÃO!

- Ótimo, então fique de olhos fechados. - Ela falou e me puxou pra si, ela me beijou me deixando completamente sem reação. Eu precisava MANTER O FOCO, mas senti a mão dela subir pelo meu abdômen e foi o suficiente pra ela me fazer perder a razão pela milésima vez. A puxei pra mim e fiz ela sentar no meu colo, logo fechei os olhos de fato pra sentir sua língua dançar junto com a minha.

Jungkook On

Colocamos o corpo da tal Hyuna, mulher de Hyojong, no porta malas do carro porque Yoongi supôs que ela ainda poderia nos ser útil, eu discordei de cara, mas acabei aceitando. Yoongi sempre tem boas idéias. Voltamos pra casa e explicamos a situação pro Namjoon, que quis matar Yoongi por não ter deixado nós mesmo sequestrarmos a mulher. Mas depois de tanto papo, percebemos que Namjoon e Stephanne estavam um pouco estranhos, mas tô pouco ne fodendo também. Depois de algumas horas os outros chegaram do almoço e nos trouxeram pelo menos uma boa notícia de que tudo saira bem no restaurante. E ainda conseguimos mais um aliado, o Hongseok, irmão de Fernanda e Hyojong. Nós contamos sobre a morte de Hyuna e mais uma vez, Jin e Yoongi nos surpreenderam com um novo plano. J Hope saiu pra conversar com Yoongi, e Hobi estava bastante feliz, feliz até demais pra quem só conseguiu um aliado novo. Assim que eles voltaram da tal conversa, as meninas maquiaram Hyuna para que parecesse viva e Yoongi mandou uma foto de Hyuna para Hyojong, já que Fernanda conseguiu o número dele com Hongseok. Hyojong ficou desesperado (obviamente por causa do primeiro filho, mas segundo a história de Hongseok, Hyojong realmente ama muito a esposa) e nos ligou para negociarmos.

- Esteja amanhã com ela na Ponte Cristal, aos meio dia. Mandarei que levem todos os familiares de vocês, em troca, quero meu filho e minha mulher em boas condições. - Hyojong exigiu pela ligação.

- Ok, nos encontraremos amanhã! - Jin respondeu e Hyojong desligou sem querer muita conversa.

- Uau, ele parece ser realmente muito apaixonado pela esposa. - Jimin falou.

- Ou talvez só esteja preocupado com o seu herdeiro ou herdeira. - Fernanda argumentou.

- Bom, isso não importa. O que importa é que precisamos levar alguém no lugar dessa mulher! - Falei.

- Verdade. - Jin exclamou.

- Jennie é parecida com Hyuna, se pintar o cabelo de preto e colocar uma barriga falsa vai ficar bem parecida. - Taehyung argumentou e Hobi o encarou furioso.

- NEM PENSAR, demorei uma vida inteira pra ouvir ela me pedir em namoro pra vocês quererem matar ela? - Hobi argumentou trazendo surpresa a todos nós.

- Está namorando? - Namjoon perguntou.

- Sim, Jennie me pediu em namoro. - Hobi respondeu sorridente.

- Infelizmente você vai ter que aceitar. Diferente da gente, Jennie continuou na Secrety e foi treinada a VIDA TODA. E tenho certeza que ela vai aceitar, ela ama o que faz! - Yoongi exclamou.

- Eu não acredito nisso... - Hobi exclamou se jogando no sofá com as mãos no rosto, mas logo começou a ser consolado pelas meninas. Claro que Taehyung se remoeu de ciúmes, mas sabia que Hobi precisa disso. Ele é sensível DEMAIS!

~ * ~

Está de noite e Jennie e Victória vieram pra cá, Jennie aceitou a missão como todos esperavamos. Victória sendo uma boa agente também, veio pra pintar o cabelo de Jennie. Pelo o que ouvi, Victória é ótima com disfarces. Assim que terminaram Jennie subiu pro quarto com Hoseok e assim sucessivamente, todos os casais... menos Stephanne e Namjoon. O Jin trouxe uma antiga garota pra cá, garota que ele costumava transar quando estava passando por momentos ruins. Pelo visto ela continua oferecendo seus serviços. Vi Yoongi sair de casa pra fumar e Bia sair atrás dele. Essa garota é meio problemática, mas gosto dela, com certaza ela saiu porque queria um cigarro.

Eu estava subindo pro meu quarto quando vi Victória correndo atrás de mim, decidi não dar importância mas ela me parou na escada, me causando uma sensação estranha quando sentir sua mão em meu peito.

- Onde é meu quarto? - Victória perguntou.

- De onde eu venho nós começamos uma conversa com algum comprimento antes de tudo. Tipo um "boa noite", já falou isso antes? Deveria tentar. - Respondi tentando passar por ela mas ela se pôs na minha frente outra vez.

- É por isso que eu vim do Brasil e você da Coréia do Sul. Vamos, onde é meu quarto? - Victória insistiu e só agora reparei que sua camiseta branca, que já tem um tecido fino, agora está toda molhada. Muito provavelmente por ter lavado os cabelos de Jennie... essa coisa toda está deixando seu decote bem marcado, e eu tenho problemas com isso.

- O Brasil é maravilhoso demais pra ser representado por você. Vem, vou te mostrar seu quarto! - Respondi e finalmente ela me deixou voltar a subir a escada. Parei em frente a uma porta que me é muito familiar e dei passagem pra querida e gostosa agente entrar. Assim que Victória entrou, eu entrei junto e tranquei a porta sem que ela percebesse.

- Por que tem fotos suas nesse quarto? - Victória perguntou.

- Porque é o meu quarto, mas pode ser também se for gentil comigo. - Respondi cruzando os braços e me escorando na porta.

- Sai da frente antes que eu corte a tua cabeça fora. - Ela falou vindo pra cima de mim e eu só consigo me concentrar em seus seios balançando conforme ela vem andando. Sem pensar duas vezes eu rasguei sua camiseta e ela me encarou furiosa.

- ISSO É O QUE? DEMENCIA OU MEDO DE MORRER? - Victória perguntou já gritando.

- Nenhum dos dois, é faladeira demais. - Respondi a puxando e a prensando na porta. Seu corpo se chocou com o meu e eu a beijei, claro que ela me arranhou e resisitiu bastante. Por mais que seja uma boa agente, ainda não é melhor e nem mais forte que eu, então não a soltei e ela cedeu ao beijo tirando minha camisa também.

Fernanda On

Taehyung se deitou em meu colo e me pediu pra lhe fazer cafuné, eu mal consigo acreditar que a pessoa que já odiei um dia, hoje é tudo o que eu mais amo.

- Posso te contar uma coisa? - Tae perguntou.

- Claro, amor.

- Logo que nasci meus pais me deram pros meus avós me criarem, então por carência, sempre dormi agarrado com travesseiros e panos. Agora que tenho você, sinto que nunca mais vou conseguir dormir direito se não for abraçado contigo. - Taehyung confessou e me senti toda boba, é a coisa mais linda que ele já me disse (fora o pedido de casamento).

- Ôh, meu amor. Eu te amo tanto! - Falei o abraçando forte.

- Imagine se tu soubesse o quão triste foi descobrir você só com 22 anos de idade. - Tae falou fazendo manha, com certeza quer mais carinho.

- Mas é um bebê mesmo! - Falei rindo e ele riu também.

- Ai garota, só você! - Ele falou se soltando de mim e se jogou do meu lado.

- Eu estou com enjôo. - Falei sentindo um mal estar.

- Mas já? Quem será, hein? O meu meninão Taekwon ou a minha princesa Taegeuk? - Tae perguntou se apoiando com o cotovelo na cama e passando a outra mão pela minha barriga, o que me roubou uma gargalhada.

- Então o senhor já escolheu o nome dos nossos filhos? - Perguntei e ele sorriu todo bobo.

- Sim, sonho com isso a vida toda. Sempre quis ser pai! - Tae falou e me olhou ainda sorrindo, eu não contive o sorriso e lhe abracei forte novamente, fazendo ele deitar sobre meu corpo outra vez.

- Ei, calma... vai que eu machuco meus babuínos albinos! - Tae falou me puxando pra eu deitar no colo dele.

- Babuínos albinos? Esse vai ser o apelido carinhoso que vai dar aos nosso filhos? - Perguntei sorrindo.

- Claro, vão viver fazendo macaquices iguais pequenos macaquinhos e vão ser branquinhos como flocos de neve. - Tae falou passando a mão pelo meu braço.

- Quem diria que o cara mais metido que já conheci na vida, vai ser pai dos meus filhos...

- Avô dos seus netos... - Tae falou e gargalhei novamente.

- Sim, avô dos meus netos. - Respondi me aconchegando mais em seus braços, eu amo tanto esse homem.

Hyojong On

Após descobrir que minha mulher foi sequestrada, cheguei a conclusão que com certeza um dos meus me traiu. Então Kino me contou que Dak-ho tentou estrupar minha irmã, Youra. Peguei o fodido sem me preocupar com as exigências do BTS e o trouxe pra cadeira de Judas (na verdade é só uma madeira em forma de um grande triângulo e que os torturados tem pesos amarrados nos pés até serem partidos no meio), mas ainda não o sentei nela. Trouxe todos os meus funcionários pra platéia e fiquei no palco.

- Como sabem, minha mulher foi sequestrada. E como todos já sabem também, eu vou descobrir quem foi de vocês que entregou ela. Então você tem a chance de se entregar e ser morto de forma rápida, mas se eu descobrir sozinho quem foi, eu vou matar toda a sua família na cadeira de Judas e por último mato você! - Falei e por último joguei o microfone no chão, eu estou desesperado. Hyuna era a única que via um lado bom em mim.

- VAMOS, CONFESSE E TERÁ PIEDADE! - Hui gritou.

- Sentem Dak-ho na cadeira de Judas. - Ordenei e assim fizeram.

- É ISSO QUE VAI ACONTECER COM QUEM NÃO TIVER CORAGEM DE SE ENTREGAR DE UMA VEZ. - Gritei e fiz sinal para Hui. Logo prenderam os pesos nos pés de Dak-ho e o grito dele ecoou na arena enquanto seu corpo era partido ao meio.

- Hyojong, nós acabamos de descobrir quem foi. - Kino falou subindo no palco.

- Ahhhhh, temos um homem de competência aqui. - Falei e apontei pra Kino.

- Na verdade não foi só um, foram dois que nos traíram. - Kino falou.

- Ótimo, quem foi? - Perguntei sentindo a adrenalina me percorrer.

- YanAn e Wooseok. Nós ouvimos algumas gravações e pelos gritos de Hyuna, talvez ela não esteja viva. - Kino respondeu baixo e vi que os dois já estavam tentando fugir da arquibancada.

- TRAGAM YANAN E WOOSEOK PRA MIM, AGORA! - Exigi aos gritos e os trouxeram pra mim. Eles começaram a implorar pelas suas vidas e Kino me trouxe uma grande faca. Eu nem tive ânimo de fazer perguntas ou trazer suas famílias aqui como planejei, eu só preciso matar esses merdas. Comecei a cortar pedaço por pedaço de seus corpos até cortar por último as suas cabeças, fiquei todo sujo de sangue e senti vontade de chorar. Eu perco o controle sem Hyuna, eu preciso dela de volta, ela não pode estar morta!

Yoongi On

Bia se sentou ao meu lado enquanto eu fumava, nunca vi garota mais irritante.

- Se tá apaixonada por mim, dê meia volta. - Falei.

- Como se eu fosse me apaixonar por um Zé Droguinha como você. - Bia respondeu me fazendo rir de canto, no fundo eu até gosto do jeito rebelde dela.

- O que você quer aqui? - Perguntei de uma vez.

- Eu descobri uma coisa e acho que nada mais justo do que você saber. - Bia respondeu e pela primeira vez, acho que ela está nervosa. Então fiquei bem curioso.

- O que descobriu? - Perguntei e joguei o cigarro fora pra dar mais atenção a ela.

- Enquanto Jennie e Victória pintavam o cabelo, elas estavam conversando em português e Jennie falou uma coisa...

- Que coisa, Beatriz?

- Seus pais não te abandonaram. - Bia falou e a encarei sem muita compreensão.

- Que?

- Pelo o que parece, seus pais foram obrigados pela Secrety. Eles ordenaram que eles te deixassem ir morar na rua como um treinamento pra aprender a passar por situações precárias. Na verdade, o pessoal da Secrety ameaçaram seus pais e eles não tiveram outra escolha. E pelo o que eu vi hoje no restaurante, seus pais realmente te amam muito. Tem uma foto sua no escritório deles. - Bia concluiu e eu fiquei sem saber o que dizer, isso nunca passou pela minha cabeça. E vindo da Secrety, tenho certeza que é verdade.

- Filhos da puta! - Exclamei.

- Yoongi, nós dois não temos nenhum tipo de intimidade. Mas achei que você deveria saber.

- Não, não. Você fez o certo ao me contar, obrigado! - Falei me levantando.

- Acho que você deveria ir ver seus pais, você não sabe se vai voltar amanhã. - Bia falou se levantando também e eu senti um aperto no peito só de pensar na minha mãe chorando pela minha morte.

- Eu não consigo ir... - Admite.

- Então, vamos fazer o seguinte. - Bia falou cruzando os braços.

- Hum...

- Se você voltar da missão de amanhã, eu vou com você no restaurante dos seus pais. Só pra ti não ir sozinho.

- Porque faria isso por mim, Bia?

- Porque pelo pouco tempo que eu estou sem meus pais, eu já não me sinto muito bem... imagine tantos anos como você está. - Ela respondeu e senti verdade em suas palavras.

- Obrigado. - Exclamei e ela sorriu de canto, logo saiu de lá e me deixou sozinho de novo.

~ * ~

Eu e Jennie estamos na Ponte de Cristal esperando Hyojong e estamos sobre a mira de uma arma de um dos seus capangas que está em um dos milhares de prédios que temos ao nosso redor. Jin está tentando decobrir onde o atirador está, Jennie está muito aflita porque já sabe que Bia me contou sobre meus pais.

- Você deveria ter descoberto isso pelos seus próprios pais. Olha, eu prometi ao Hoseok que se eu conseguisse sair viva dessa eu sairia da Secrety e me dedicaria a ele, tendo uma vida normal. Caso eu não volte, diga que ele foi o meu primeiro e último amor. - Jennie falou e antes que eu pudesse responder, recebi uma ligação de Hyojong e me afastei dela para atender.

Ligação On

- Ela está morta não é? - Hyojong perguntou e senti um calafrio.

- Não, ela está aqui do meu lado. - Respondi.

- O meu atirador está com a mira apontada pro peito dela, se não for a minha mulher, considere sua amiga uma mulher morta.

- É a sua mulher! - Falei.

- Senhor, o atirador disse que é uma mulher muito parecida com Hyuna que está com Min Yoongi, mas não é sua esposa. - Escutei a voz de alguém falando com Hyojong e comecei a sentir medo.

- Dê adeus a sua agente, Min Yoongi. - Hyojong falou.

- Espera, espera. Eu te dou Youra, se deixar minha agente viva! - Falei e ouvi um riso de Hyojong.

- Agora sim estamos conversando bem. - Hyojong argumentou.

Jin On

Consegui achar o atirador de Hyojong e quando ele me viu chegando o cara ficou nervoso e acabou disparando em Jennie, eu me enchi de fúria e fui até ele. O cara tentou fugir mas eu tenho tão boa mira quanto ele, então o matei com 4 tiros de pistola. Eu desci correndo do prédio e fui aonde estavam Yoongi e Jennie, já haviam vários funcionários da Secrety e por sorte ou sensatez, Jennie estava com colete a prova de balas então não se feriu. Hoseok não merece sentir a dor que eu senti por perder a mulher que ama... nós fomos todos pra Secrety e entramos na sala onde eles costumam fazer reuniões. Tem vários funcionários mexendo em computadores aqui e no centro tem uma espécie de vitrine. É chamada de Vitrine dos 7 pecados porque geralmente são feitas muitas confissões aqui, é uma sala com parede de vidro a prova de balas e uma grande mesa no meio. Temos a visão de quem está do lado de fora da vitrine e vice versa. Hailey, Sterling e Will trouxeram a mim, Victória, Yoongi e Jennie para cá.

- Então, Yoongi... tem algo a confessar? - Sterling perguntou enquanto Yoongi se sentava.

- Sim, Hyojong me pediu por algo e eu disse que em troca eu diria onde está a Fernanda ou Youra como ele gosta de chama-la. - Yoongi confessou.

- VOCÊ FEZ O QUE? - Perguntei.

- Você contou a Hyojong onde ela está, Yoongi? - Jennie perguntou furiosa.

- Não só a Fernanda está naquela casa, todos os nossos irmãos, Yoongi. Você entregou a nossa família? - Perguntei já sentindo meus olhos marejarem, há grande risco de todos morrerem.

Yoongi On

- Não, eu entreguei a Secrety. Dei a eles todas as senhas de acessos, eles acham que Fernanda está aqui e estão vindo para cá, acho bom se prepararem. - Respondi pensando em todos os anos que tive que viver sem a minha família por causa deles, empresa de merda, já está na hora de acabar com toda essa palhaçada. Só preciso arranjar um jeito de conseguir tirar Jennie e Seokjin daqui.

- O que? Por que fez isso, Yoongi? - Hailey perguntou caindo sentada na cadeira.

- Ele já sabe a verdade sobre a ordem que deram aos paid dele. - Jennie respondeu por mim.

- Só tem uma observação errada nesse seu plano diabólico de vingança, Yoongi. Não somos os únicos aqui na Secrety, todos os outros estão aqui também. Incluindo Fernanda e os seus outros 5 irmãos de coração! - Sterling falou com sarcasmo e vi Seokjin entrar em desespero. Eu não esperava por isso, não era pra eles estarem aqui!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...