História Negócios à parte! (NAP) (BTS) - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Pentagon (PTG)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 48
Palavras 4.117
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 40 - Incontrolávelmente


Fanfic / Fanfiction Negócios à parte! (NAP) (BTS) - Capítulo 40 - Incontrolávelmente

Taehyung On

A Secrety pediu que fôssemos pra lá, porque com certeza em toda essa situação lá era o lugar mais seguro. Então fomos e ficamos todos em um quarto gigante esperando que os outros voltassem da missão.

- Amor? Acha que tudo vai dar certo? - Fernanda perguntou ainda deitada em meu colo.

- Com certeza, vida. Não há nada fora de controle. - Eu falei mesmo sabendo que muitas coisas podem dar errado e Nanda pareceu se acalmar por alguns segundos, mas ficou aflita novamente.

- Meninas? - Fernanda falou se levantando e as meninas deram sua atenção a ela, estão quase todas aqui... Pamela, Bia e Stephanne.

- O que foi, Nanda? - Pamela perguntou.

- Eu queria pedir desculpas, isso tudo foi culpa minha. Vocês não deveriam estar aqui! - Fernanda pediu e senti um peso sobre as minhas costas, não é tudo culpa dela.

- Fernanda, pare com isso. Nós estamos bem, pelo menos eu estou. - Bia disse fazendo todos rimos fraco.

- Vocês vão sair bem daqui e terão uma vida normal, eu prometo. - Namjoon disse olhando pra Stephanne, não sei o que está acontecendo com o hyung ultimamente, mas diria que ele está apaixonado por uma garota MUITO mais nova que ele.

- É, nós vamos ter vidas normais. Eu vou casar com um mulherão de cabelos cacheados e terei 15 filhos com ela! - Jimin falou fazendo Pamela encara-lo com incredulidade.

- Trocou de namorada foi? Porque eu não vou parir 15 filhos, Park! - Pamela respondeu fazendo todos rirem.

- Ah, eu gostaria de ter no máximo 3. - Fernanda disse um pouco envergonhada e a abracei, ouvindo todos os outros fazendo graça da gente.

- Teremos 3 bebês e 5 cachorros. - Falei e eles começaram a rir e fazer mais graças ainda.

- Imagine um filhos de vocês dois, seria um ser humano intocável. - Jungkook falou.

- Como assim? - Perguntei.

- Simples, vocês dois são incrivelmente metidos. Uma mistura de vocês dois seria alguém que ninguém ia ter coragem de chegar perto. - Jungkook respondeu fazendo todos rimos mais alto.

- Eu não sou metida. - Fernanda exclamou.

- AH NÃAAAAAAO! - Todos falamos em unânime.

- Não sou mesmo. - Ela retrucou.

- Não, só é uma patricinha muito gostosa. - Falei mordendo seu ombro e ela me deu tapa.

- Por isso que eu não sou assim. - Bia disse se deitando e todos ficamos alguns minutos em silêncio.

- Então, a minha proposta sobre 3 filhos e vários cachorros tá de pé? - Perguntei baixinho a Fernanda.

- Pra mim está de bom tamanho. - Nanda respondeu me roubando um sorriso.

- Gente, será que Jennie está bem? - Hobi perguntou ainda visivelmente muito aflito.

- Ela é uma ótima agente, Hobi. Ela vai voltar bem. - Namjoon respondeu e ouvimos o alarme ser ativado, indicando que há algo de errado acontecendo com a Secrety.

- Meu Deus, o que é isso? - Stephanne perguntou com medo.

- Estamos sendo invadidos. - Jungkook falou.

- Quer dizer, não a gente, não tem nada entrando em mim. Tem alguma coisa entrando na Secrety. - Hobi falou, ele está muito nervoso. Na verdade, agora todos estamos.

- Sim, é o alarme vermelho. Nós não deveríamos ficar aqui. - Jimin alertou.

- O que será que tá acontecendo? - Namjoon perguntou no ar.

- Caramba! Será que aconteceu algo com Jennie ou com Yoongi? Será que mataram eles e agora vieram buscar agente? - Hobi insistiu em seu desespero.

- Não é comigo ou com Yoongi que deveriam se preocupar, e vocês precisam vir imediatamente comigo. A Secrety está sendo invadida por Hyojong. - Jennie falou entrando na sala e vi Fernanda começar a soar frio. Eu selei nossos lábios em um selinho demorado antes de levantar com ela da cama, já prometi a mim mesmo que nada vai acontecer com ela. Depois de sairmos do quarto, começamos a ser separados. Pro meu total desespero.

Yoongi On

O alarme de que a empresa estava sendo invadida foi ativado e todos se olharam com desespero.

- Tragam eles pra cá, agora! - Falei e assim fizeram. Trouxeram eles pra única área realmente segura que temos nesta empresa de bosta e ficamos presos aqui, dentro da vitrine dos 7 pecados. Menos Jimin, Namjoon, Pamela, Stephanne e Bia que ficaram em uma outra área isolada da Secrety. Decidimos trazer Fernanda porque ela ligou pra Hongseok e ele já estava a caminho, e ela de dentro da vitrine poderia conversar com Hyojong e ele poderia ceder ou pelo menos ser pacífico até Hongseok chegar e ajudar, pelo menos é o que esperamos, que Hongseok nos ajude. Mas caso não aconteça, lutaremos até a morte. Taehyung, Jungkook e Victória estão fazendo nossa segurança e ficaram do lado de fora da vitrine junto dos outros funcionários.

- E agora? - Will perguntou.

- Agora é só esperar. - Sterling falou e depois de alguns minutos vimos Hyojong entrando na sala acompanhado por 2 comparsas. Hyojong não sendo besta nem nada, logo atirou na cabeça de um dos meros funcionários da Secrety quando se deu conta do que era a vitrine.

- ABRAM, OU EU MATO MAIS! - Hyojong gritou.

- É melhor abrir. - Hailey falou.

- QUE? - Jin gritou.

- Eu não vou deixar ele matar pais de família. - Hailey respondeu.

- Não, isso é pedir pra morrer! - Will exclamou.

- Os meninos estão lá fora, vai ficar tudo bem. Eles não vão deixar nada acontecer! - Hailey falou e olhou para Jungkook, ele é realmente o preferido dela.

- Eu vou contar de um até dez e vou abrir a porta. - Me pronunciei e Hailey me agradeceu com um olhar.

- Ok, vamos lá! - Jin falou passando a mão no rosto.

- Está pronta, Nanda? - Perguntei.

- Estou sim. Vamos lá! - Fernanda respondeu e lhe dei um beijo na bochecha antes de abrir a porta. Ela é realmente importante pra mim, e o pior é que nem a treinei como havia prometido. Assim que abri Hyojong já entrou furioso acompanhado só por um de seus capangas, o outro ficou do lado de fora fazendo uma espécie de vigilância, e pelo visto, ainda não notou a presença de Taehyung, Victória e Jungkook que estão escondidos atrás de mesas de computador.

- Onde está Hyuna? - Hyojong perguntou.

- Ela não está aqui. - Sterling falou.

- Onde ela está? - Hyojong insistiu.

- Está em um esconderijo. - Sterling falou.

- MANDE ALGUÉM IR BUSCA-LA! - Hyojong perdeu a paciência outra vez.

- Não podemos, nós não sabemos onde ela está. - Hailey insistiu.

- Como não sabe? - Hyojong perguntou calmo, mas visivelmente ele estava contendo sua raiva.

- O que você quer com Taehyung? - Jin perguntou tentando mudar de assunto e pareceu funcionar.

- Vocês não sabem? - Hyojong perguntou com ironia.

- Não, Tae não é muito de dividir sua vida com a gente. - Eu falei.

- Taehyung fez gato e sapato da minha cunhada, irmã de Hyuna. Então prometi a minha esposa que iria decapitar esse infeliz. Então como podem ver, sempre fiz tudo pela minha mulher. Agora digam, ONDE ELA ESTÁ? - Hyojong insistiu.

- Ela está morta! - Sterling falou de uma vez e nunca senti tanta vontade de matar meu chefe.

- Vocês não teriam coragem. - Hyojong falou.

- Não teríamos mesmo, por isso quem matou foram os seus próprios comparsas. Nós não fizemos nada. - Jin falou em nossa defesa e vi lágrimas escorrem dos olhos de Hyojong, porém, sua expressão ainda era de puro ódio.

- Vocês vão pagar caro! - Hyojong falou e atirou na cabeça de Will, trazendo desespero a todos nós.

- Acalme-se, por favor. Não vamos conseguir fazer nada assim! - Hailey pediu a Hyojong.

- Eu vou com você, terei quantos filhos você quiser e com quem quiser. Apenas deixe todos vivos! - Fernanda pediu e eu a olhei querendo dizer que ela não vai não, ela não tá nem doida.

- Ah, então essa é minha irmã... ainda nem tinha me dado conta que você estava aqui. Viu Kino? Essa é a sua esposa! - Hyojong falou pro comparsa que entrou na vitrine junto com ele.

- Será uma boa esposa! - O tal de Kino falou sorrindo de canto.

- Ela está noiva do meu irmão, você não vai leva-la. - Me pronunciei e vi que todos me olharam com repreensão.

- Minha irmã o caralho, minha irmã de verdade ficaria feliz por dar continuidade aos negócios da família. - Hyojong respondeu.

- Ela é sua irmã, como pode ser tão cruel? - Sterling perguntou e ouvimos mais um disparo, tendo mais um corpo estirado no chão com a cabeça deformada por conta do estrago do tiro.

Jungkook On

Nós vimos Will morrer e continuamos quietos tentando pensar em alguma coisa, mas depois de muito pouco tempo, Sterling recebeu um tiro bem no meio da testa e Taehyung entrou em desespero preocupado com Fernanda, ele está com muito medo, todos estamos, mas eu pedi que ele se acalmasse mesmo eu não estando muito calmo com tudo isso. Nós ainda precisamos de um plano e Tae está encarando o comparsa de Hyojong que ficou de fora da vitrine e o cara, por sorte, ainda não notou nossa presença. Nós estamos muitos aflitos, não fazemos idéia do que aconteceu lá dentro, só sabemos que Hyojong está descontrolado demais.

- O cara está com uma arma e um cinto com uma granada só. - Victória sussurou sobre o comparsa de Hyojong que estava não muito longe da gente.

- Precisamos quebrar o vidro! - Eu falei.

- Se explodirmos a granada, ela vai causar algum dano na sala? - Tae perguntou com os olhos marejados, ele realmente ama Fernanda e está muito preocupado com ela, mas não é motivo pra chorar. Taehyung nunca foi muito sensível, isso é de se estranhar.

- Com certeza não, mas quebraria o vidro se explodir colado nele. - Victória informou e Taehyung ficou mais alguns minutos olhando pro cara e pensando.

- Se eu te pedir uma coisa, você promete que vai fazer, Jungkook? - Tae perguntou e deixou uma lágrima escorrer, estou começando a ficar preocupado com ele.

- Claro, hyung! - Respondi calmo e tentando lhe oferecer calmaria também.

- Eu e Fernanda transamos sem camisinha várias vezes e se ela estiver grávida, cuide do meu filho, nunca deixe meu filho ou filha participar da Secrety. E diga a Nanda que a agradeço por ter me ensinado a amar alguém mais do que a mim mesmo. - Tae falou enxugando a lágrima.

- O que? Do que tá falando? - Perguntei e o capanga começou a olhar pra onde estávamos.

- Mirem na cabeça de Hyojong, não terão outra oportunidade. - Tae falou e saiu correndo em direção ao comparsa do Hyojong, eu tentei para-lo quando me dei conta do que ele estava fazendo mas ele foi rápido demais. Foi TUDO rápido demais. Tae puxou o prende da granada e a explodiu colada nele e no vidro, fazendo com que o capanga de Hyojong morresse também por estar perto dele, mas ainda não quero acreditar no que estou vendo. A explosão causou um buraco grande no vidro e em vez de eu mirar em Hyojong, ele que mirou em mim. Eu não consigo me mover, meu irmão acabou de morrer bem diante dos meus olhos. Eu escuto o grito de Fernanda e dou a atenção de meus olhos a ela, junto de seu grito de dor por ver Taehyung no chão, ouvi também um disparo, mas não sinto impacto algum, o tiro não foi em mim. O tiro foi em...

Fernanda On

Eu vi o Tae caindo com o rosto todo queimado e deformado, imediatamente eu tentei chegar perto mas em câmera lenta ouvi um disparo e logo que Hyojong também caiu no chão. Hongseok havia chego e matou o próprio irmão pelo buraco que Tae abriu com a explosão, eu corri até o corpo de Taehyung jogado no chão e mesmo antes que conseguisse tocar nele senti alguém me puxar me impedindo de tocar em meu noivo. Taehyung não pode estar morto, isso não pode ser verdade. Eu sinto uma arma fazendo pressão na minha costa e eu deveria olhar pra ver quem está me segurando, mas não consigo tirar os olhos do meu amor. Taehyung, meu amor. Eu preciso de, não pode estar morto. Eu te amo, me deixe te deixe isso só mais uma vez!

- Kino, solte minha irmã agora! - Hongseok exigiu e percebi que Kino estava me fazendo de refém. Eu deveria estar tentando reagir, mas estou sem força alguma, só consigo sentir minhas lágrimas ensoparem meu rosto. Nem consigo falar...

- Ou vocês me deixam sair, ou eu mato ela! - Kino pediu.

- Calma, calma. Nós vamos deixar você sair! - Jennie disse e vi o Jin chorando em cima do corpo do Tae.

- Taehyung... - Exclamei baixinho e dei um cotovelada em Kino, logo ele me soltou pela dor de seu abdômen e saí correndo até o corpo do Tae. Eu estava quase chegando quando senti algo quente entrando em minhas costas e perdi a força pra ficar de pé por sentir uma enorme dor. Caí no chão e consegui encostar minha mão na mão do Tae, é só isso que me importa agora. De novo, alguma coisa me impediu de tocar em Taehyung. A dor continua me consumindo, não sei se é a das minhas costas ou se é de ver Taehyung morto no chão e nem ter tido a oportunidade de toca-lo. Eu vejo Yoongi me carregar no colo, me fazendo a pessoa mais triste do mundo por estarem me tirando de perto do Taehyung. Eu sei que levei um tiro, e mesmo que ainda haja algum meio de me salvar. Eu de fato, não quero ser salva. Começo a me entregar completamente a dor e antes de fechar os olhos por total, olho mais uma vez pro Tae e lembro de tudo o que vivemos juntos, todos os nossos planos. Nossa, eu sou muito azarada, nem fui no jantar com a minha sogra e nem casei, nem tampouco terei filhos com o Tae. Eu odiei tanto esse homem e agora uma vida sem ele me parece ser triste demais, então fecho os olhos e me entrego pra uma completa escuridão.

Yoongi On

Nós levamos Fernanda e Taehyung às pressas pro hospital depois de eu ter matado o tal de Kino também, eu metralhei aquele filho da puta. O foda é que não foi a tempo pra ele não atirar em Fernanda, infelizmente, eu atirei depois. Ao que me parece, Taehyung explodiu a granada porque viu Hyojong matar Will e Sterling, então achou que Hyojong iria matar todos nós que estávamos dentro da vitrine, porém, ele não iria. Ele iria levar Fernanda pra casar com Kino, ou pelo menos é isso que eu acredito. Mas agora também não importa mais porra nenhuma, eu sou um completo inútil e eu só preciso saber que eles estão bem. Eles não podem estar mortos, eu não acredito nisso. Estamos na sala de espera do hospital há quase 1 hora e ainda não recebemos nenhuma resposta.

- O médico está vindo! - Jungkook falou e todos nos levantamos em um pulo só.

- Então, doutor? - Jimin perguntou já com os olhos inchados de tanto chorar. O pior é que sem perceber, eu também estou chorando e não é pouco. Da última vez que chorei assim foi no meu aniversário e Fernanda estava lá pra me fazer melhorar, mas e agora? Quem é vai que vai me ajudar? Eu preciso ouvir que eles estão bem. Eu prometi tanto a Fernanda que cuidaria dela, hoje vejo o quanto sou realmente inútil, deixei morrer a minha primeira e única melhor amiga.

- Senhores, infelizmente o rapaz já chegou sem vida ao hospital. - O médico informou e todos nós 6 perdemos a força pra ficar de pé, então caimos sentados nos sofás.

- E a Nanda? - Perguntei soluçando.

- Nós começamos bem a cirurgia, mas ela já havia perdido sangue demais. Nós tentamos... desculpem. - O médico respondeu e todos ouvimos tudo o que não queríamos ouvir. Perdemos os dois de uma vez, eu me joguei de joelhos no chão aos prantos, EU NÃO CONSIGO ACREDITAR!

- O que tá acontecendo? - Stephanne perguntou por não saber falar nada em coreano.

- Os dois morreram. - Jin respondeu deixando várias lágrimas caírem e Hoseok gritava e socava a parede tentando não acreditar no que ouviu duas vezes seguidas.

- Eu deveria ter morrido no lugar deles. - Falei sem pensar e me deitei completamente no chão, eu senti alguém se aproximando e acabei recebendo o abraço de quem eu menos esperava receber. Bia me abraçou, ela chorava tanto quanto todos. Mas por algum motivo, nesse momento eu sinto que preciso dela tanto quanto ela precisa de mim.

Stephanne On

São Paulo, Brasil

3 anos depois

Todos demoramos bastante pra acalmar nossos corações com as mortes de Tae e Nanda, até hoje não superamos, mas fomos obrigados a seguir adiante ou morreríamos de saudade...

O pai de Tae voltou pra casa junto com a tia Soraia, mãe da Fernanda. Mas Bon-hua largou a empresa, depois de tudo o que passou, ele recebeu o direito de se aposentar e hoje se dedica apenas a sua esposa. Os dois foram resgatados pela polícia e nada contra Hongseok foi provado, então ele nunca foi condenado por nada e hoje vive uma vida normal depois de tudo.

Jimin voltou pro Brasil e assumiu o lugar do pai na empresa junto com Pamela, ele desfez a sociedade com o tio Eurico porque ele simplesmente largou Fernanda e a titia. Eurico ficou milionário e largou as duas quando elas mais precisavam dele, então Jimin e Pamela hoje são donos de tudo e têm feito bons papéis como donos de empresa.

Jennie largou a vida de agente como havia prometido a Hoseok e hoje eles trabalham na empresa dos pais de Hobi, eles casam ano que vem tendo todos nós como madrinhas e padrinhos de casamento.

Bia e Yoongi ficaram amigos muito próximos e ela conseguiu convencer Yoongi a ver os seus pais e mais do que isso, Bia convenceu Yoongi a investir na carreira dele como rapper. Hoje ele tem feito muito sucesso e sendo conhecido como "Suga", e os pais dele o apoiam muito. E depois de tantas brigas, Yoongi e Bia hoje em dia namoram e todos sabemos que vai dar casamento um dia também.

Jungkook e Victória foram os únicos que não largaram suas vidas de agentes e ganham a vida com isso, ganharam como o casal de agentes mais bem sucedido durante 2 anos consecutivos. Ao que tudo indica, são os agentes mais bem pagos do mundo. Eles são realmente um casal admirável, eles vivem a vida correndo riscos e têm prazer nisso. Eles disseram que o dia que pararem, vai ser pra casarem também e construírem uma família. No fundo, acho que ninguém esperava isso... nem deles dois, nem de Yoongi com Bia. Mas de qualquer modo, são os dois casais que mais aprontam.

Jin se casou com uma ruiva russa e ele abriu seu próprio restaurante de comida japonesa na Coréia, junto com sua esposa que também é chefe de cozinha.

E bom, eu voltei a morar com meus pais assim que aquilo tudo acabou e infelizmente, tive que voltar pro colégio depois de algumas semanas no Brasil. Mas em poucos dias no Brasil eu já sentia a falta deles, principalmente de Fernanda. Mas eu também estava com saudades de outra pessoa, eu comecei a sentir a falta de Kim Namjoon mesmo que odiasse admitir isso. Eu percebi o quão maravilhoso ele era, mas já havia aceitado o fato de que jamais o veria novamente.

Só que em um dia qualquer, eu estava voltando pra casa depois da aula e quando entrei no quarto ele estava lá, sentado na beira da minha cama. Ele invadiu meu quarto sem que meus pais o vissem e Kim Namjoon veio atrás de mim, ele se declarou e me pediu em namoro, o que fez ele conseguir o meu primeiro beijo só depois de começarmos a namorar, é nós somos bem estranhos. Nam voltou a morar no Brasil por minha causa e começou a trabalhar como escritor e os pais dele compraram um apartamento pra ele, Nam até tentou me pedir em namoro pros meus pais mas eles nunca aceitaram nós dois juntos pois sabiam que o Nam fazia parte de tudo o que aconteceu comigo na Coréia, afinal, eu ainda tenho cicatrizes e infelizmente eles culpavam os meninos pela morte de Taehyung e Fernanda, então sempre desejaram que eu mantivesse distância deles. No fundo, eu achei que era isso que eu iria querer também. Achei que que quando voltasse pro Brasil, eu ia ser a pessoa mais feliz do mundo, mas não. Eu só sou feliz de Namjoon, mas infelizmente nós passamos por muita dificuldades e então quando fizemos 9 meses de namoro, acabamos terminando mas quando chegamos a 10 meses nós voltamos, porque a saudade apertou. Nós acabamos indo pro apartamento dele e acabamos tendo nossa primeira noite juntos, e como o Namjoon não esperava que fôssemos fazer amor tão cedo, ele não tinha camisinha. Foi então que tudo começou a mudar...

Quando fizemos 1 ano de namoro eu descobri que estava grávida de dois meses, eu entrei em desespero mas ele ficou radiantemente feliz e Namjoon me pediu em casamento, foi quando meus pais tiveram que aceitar nosso relacionamento porque eu aceitei ser esposa do Nam e me casar com apenas 15 anos. Alguns meses depois nós descobrimos que era um casal de gêmeos que eu estava esperando, um menino e uma menina. Namjoon ficou mais radiante de tanta felicidade e nós decidimos que os bebês teriam nomes coreanos e se chamariam Taehyung e Youra em homenagem a pessoas tão importantes pra gente. Quando os bebês nasceram, meus sogros vieram conhece-los e o meu sogro teve uma conversa comigo que nunca mais esquecerei:

- Minha filha, pelo o que eu entendi sobre o amor de Taehyung e Youra, eles não tiveram muito tempo pra viver esse amor tão doce, mas o pouco tempo que tiveram eles se amaram incontrolávelmente e com muita intensidade. Então, nessa nova vida eles não vieram mais como namorado e namorada, e sim como irmãos, através de você. Porque, sabe... o amor é bonito demais pra ser representado de uma maneira só, o amor tem várias formas, Stephanne. O que significa, que se você amou alguém e de repente isso acabou, não era amor, era perda de tempo. Então guarde isso com você e repasse a meus netos: o amor é grande demais pra ser vivido em apenas uma vida. 100 anos é muito pouco pra viver um grande sentimento. Então se acabar, simplesmente nunca foi verdadeiro, talvez tenha sido só uma grande carência. - O pai de Namjoon falou por perceber que eu estava um pouco deprimida naquele dia, pois eu e Nam havíamos discutido.

- Mas, meu sogro... eu engravidei muito nova. Nem vive metade da minha adolescência e já estou casada. - Respondi sem pensar e acabei falando besteira.

- Amada nora, com o tempo nós percebemos que a adolescência é a melhor fase da vida para quem sabe aproveita-la. - Suas palavras me trouxeram um grande conforto, de fato eu tenho muito a agradecer.

- Realmente, meus filhos são a minha riqueza... - Respondi sorrindo e lhe dei um bochecha.

Não sei se há essa possibilidade de Tae e Nanda renascerem como nossos filhos mas de todo modo, não acredito nisso, nem quero. Mas se é verdade ou não, amor é o que realmente não falta aqui desde que meus bebês foram gerados. Graças a meus filhos, hoje meus pais são amigos do Namjoon e dos pais dele também e eu, eu sou casada com um homem maravilhoso. E graças ao amor de Taehyung e Fernanda, hoje todos estamos vivos pra contar história, só que é dolorido de lembrar que pra estarmos vivos, alguém teve que morrer.

Mas o fato é que o amor nasceu entre todos nós e hoje todos amamos alguém, mas nós somos tão azarados que o amor não venceu como em contos clássicos de cinema, mas ele trouxe uma nova vida pra todo mundo que fez parte do relacionamento de minha prima com um empresário coreano. Nós perdemos muita coisa, mas também ganhamos muito e Tae e Nanda nos ensinaram que a vida é curta demais pra se lamentar e não ser intenso ao amar algo ou alguém. De fato, lamentavelmente, uma parte de todos nós morreu junto com eles dois, mas depois de muitos meses chorando todos nós renascemos.

Porque o amor verdadeiro... ah, esse nunca morre. Ele sempre há de renascer!


Notas Finais


Bom gente, é isso. Obrigada a todos que leram e desculpas a quem não gostou do último capítulo. Vou fazer outras fics, espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...