História Negue, não renegue - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Victon
Personagens Chan, Subin
Tags Broken!chan, Cartinha, Chanbin, Heobin, Heosu, Suchan
Visualizações 18
Palavras 695
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


é isso aí

Capítulo 1 - Queria poder ficar


Para: Jung Subin
 

O que você, realmente, sente? Você, realmente, me ama como já disse tantas vezes em nossos momentos mais íntimos? Ou não sente nada assim como já negou e renegou o nosso amor tantas vezes?

Eu sempre fui o mais sincero com você, sempre te disse tudo, sempre fui um livro aberto em relação aos meus sentimentos.

Mas você sempre quis esconder. No começo, eu até entendia, era mais difícil do que imaginava, mas tanto tempo se passou e você ainda queria continuar escondendo. Por que? Você tinha vergonha de mim? Ou vergonha de estar com outro garoto?

Eu não sei, mas o que parecia era que você estava brincando com os meus sentimentos e estava gostando.

E então o "nós" estava parecendo apenas "eu".

Assim, cada vez mais você ia se afastando, parecia que você estava escondendo algo. Eu te perguntava o que estava acontecendo e você dizia que estava tudo bem. Eu não tive escolha senão acreditar nas suas palavras. Por mais que você fosse difícil de se ler, não gostava de te pressionar.

Mesmo com tudo isso eu apoiava você e deixava você se apoiar em mim.

Nos dias em que você chegava com lágrimas nos olhos até mim, eu apenas te abraçava, porque sabia que você só me contaria se estivesse a vontade, mas a verdade é que eu não me importava pelo motivo você estava chorando, eu só não queria te ver chorar, não queria te ver quebrado daquele jeito. É horrível perceber que a pessoa que você ama está mal e você só pode consola-lá. Eu queria ir até a raiz do problema e corta-lá fora para que você nunca mais estivesse triste, para que nunca se sentisse mal.

Mas você não deixava eu te ajudar, você só queria que eu te abraçasse, e eu dizia que ia ficar tudo bem mesmo não sabendo o que estava acontecendo.

Eu te amava demais - e ainda amo - para ver você sofrendo daquele jeito.

Porém, eu comecei a me sentir de um jeito estranho, como se só estivesse ali para isso, porque eu sabia que você só tinha a mim para se apoiar.

Eu comecei a me sentir usado.

Eu via você sorrindo com outras pessoas e sentia saudades de quando você sorria comigo, por mim.

Comecei a me sentir aqueles tantos filmes em que tudo não se passava de uma paixãozinha adolescente e no final um acabava indo embora. Porque é exatamente o que está acontecendo agora.

Eu tenho certeza sobre os meus sentimentos, mas não sei se você tem. E agora, eu estou indo embora.

Eu queria ficar aqui, queria continuar a te ver, queria continuar a te consolar nos momentos tristes, queria continuar a ver o teu sorriso - mesmo ele sendo direcionado a outras pessoas - queria que você me falasse o que sente. Queria te abraçar só mais uma vez, te dar um beijo na testa e dizer que vai ficar tudo bem, que eu estaria ali para quando você precisasse. Mas querer não é poder.

Eu não posso fazer mais nada agora, a não ser deixar essa carta e te pedir para uma só vez você ser maduro o suficiente para se abrir com alguém, confiar em alguém. Você não precisa guardar todo esse sentimento ruim.

E pedir-lhe também, para reparar mais nas pessoas e como você as trata. Não quero que ninguém se sinta como eu me senti.

Eu quero que você cresça, Subin. Você não é mais uma criança. Não fique preso. Sei que é uma coisa difícil, mas você precisa para o seu próprio bem e das pessoas que se importam com você.

Você pode ser forte sozinho.

Só quero que você pense. Talvez me responda, ou talvez não, mas só quero que você reflita e concretize. Não quero que você fique vulnerável ao mundo. Quero saber se você cresceu.

Cresça e enfrente seus medos.

Você, Subin, foi e sempre vai ser o meu primeiro amor. Até se eu me apaixonar por outra pessoa, vou continuar me importando com você.

E o mais importante, se você não sente: negue, mas nunca renegue.
 

Com todo o meu amor,

Heo Chan

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...