História Nekutai - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 124
Palavras 2.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei que seria só na segunda-feira, mas consegui um tempinho e digitei o capítulo que estava me tirando o sono... Espero que tenham gostado...

Não deu tempo de conferir, então se encontrarem alguma erro me avisem pfv...

Enfim, Boa leitura....

Capítulo 10 - Arco X


Fanfic / Fanfiction Nekutai - Capítulo 10 - Arco X

Calma, fique na cama. Gosto da sensação da sua pele na minha{...} Você tem um corpo perfeito, então coloque em mim, se você me amar direito iremos fazer amor a vida inteira {...}”- SoMo – Talking body.

 

Sabe porque tudo o que é proibido é mais gostoso? Por que a adrenalina correndo em nossas veias torna o momento único, deixando nosso sentido de perigo e fuga ligados ao mesmo tempo em que todos nossos sentidos são potencializados para ter a maior capacidade de recepção. Nossos neuro receptores ficam hiper estimulados e temos respostas bem mais recompensadoras... E era exatamente isso que Sasuke e Sakura estavam sentindo naquele momento.

- Vai me dizer que planejava algo mais romântico para a nossa primeira vez? – Sakura sorriu enquanto o fazia deitar na cama e tirava sua roupa de forma lenta e torturante.

- Eu pensei muito sobre a nossa primeira vez – respirou fundo enquanto a via ficar completamente nua – no inicio pensava em algo mais quente, depois em algo mais romântico, mas em nenhum momento pensei que seria atacado por você enquanto nossos familiares dormiam nos quartos ao lado.

Ela sorriu, Sasuke estava apenas de cueca sobre sua cama e ela aproveitou para sentar-se sobre ele.

- Não sou mulher de ficar esperando e muito menos passando vontade querido.

Sasuke inverteu suas posições e a beijou com urgência. No fundo do beijo o gosto de champanhe ainda era predominante, mas ambos estavam sóbrios o suficiente para saber o que queriam e como queriam.

Sasuke desceu os beijos pelo pescoço alvo, marcando a pele clara da rosada com seus dentes. Não demorou a abocanhar um dos seios com urgência enquanto suas mãos estimulavam o outro. Sakura murmurava em delírio se repreendendo por não poder gemer. Por mais grossas que fossem as paredes, não queria fazer escândalo. Passou a mão delicada por entre os músculos do abdômen de Sasuke e chegou até o volume quente e pulsante.  Retirou o tecido que ainda os separava e começou a massageá-lo.

Impulsionou seu corpo para cima e tomou a dianteira novamente. Sorriu maliciosa e não tardou a cair de boca naquela maravilha mácula. Sasuke mordeu os lábios para não urrar de prazer, sabia que a boca da rosada faria um estrago quando o tivesse. A língua habilidosa e o olhar felino o deixavam ainda quente.

- Doçura... – gemeu – está bom demais... assim não vou conseguir me controlar muito tempo.

Ela sorriu e tentou engoli-lo ainda mais fundo, causando uma sensação ainda mais prazerosa em Sasuke ao sentir a garganta da mulher. Tentou concentrar-se para não gozar rápido demais, queria aproveitar o momento o máximo possível, contudo, até nisso a pequena o desafiava, sugando meu membro como se fosse um saboroso pirulito.

- Sakura – fechou os olhos sentindo o corpo inicar os espasmos – vou gozar...

Ela sorriu e continuou o masturbando com as mãos.

- Não precisa se segurar querido, vamos brincar a noite toda.

Ele quis sorrir do comentário ousado, mas sentiu as boca quente o envolver novamente e não conteve o urro de prazer. O corpo estremeceu e relaxou quando todo o seu liquido foi engolido pela menor.

- Caralho... – disse ofegante e ela sorriu.

Sentou-se na cama presunçosa e lambeu os lábios tirando todo o resquício de sêmen.

- Espero que realmente tenha gostado meu bem.

- Se gostei? Vou te mostrar com gestos para saber como eu gostei – ele a puxou para seu lado e arrancou risos da mesma. Voltou a beijar o pescoço, os seios enquanto sua mão abria gentilmente suas pernas até encontrar o centro pulsante de sua feminilidade. Esfregou os dedos sobre o clitóris rígido e a ouviu gemer manhosa. Enfiou um de seus dedos em sua cavidade úmida e depois acrescentou outro, iniciando um ritmo que parecia agradar a rosada. Sugou os seios avermelhados e brincou com os mamilos rígidos enquanto Sakura puxavas seus cabelos.

Quando percebeu que a mesma já estava bastante estimulada, colocou-se entre suas pernas e sugou sua intimidade, lambendo toda a estenção em seguida. Sakura estremeceu e gemeu sentindo o prazer triplicar quando o Uchiha começou a chupa-la.

- Ooooh, que delicia...

- Gosta assim? – disse aumentando as investidas.

- Sim... sim, por favor querido... não pare.

- Não pretendo – ele sorriu e voltou a estimulá-la até sentir o corpo abaixo de si estremecer.

Sakura sentia o formigamento em seu ventre espalhar-se até ser completamente preenchida pelo orgasmo quente e eletrizante. Fazia tempo em que não sentia-se relaxada daquela forma.

Sasuke voltou sua trilha de beijos até a boca entre aberta e sorriu.

- Acho que podemos continuar – disse enquanto pincelava seu pênis novamente ereto pela entrada umidecida e sensível.

- Tem camisinha na gaveta do criado mudo – disse sentindo-se úmida e ele pegou o pequeno pacotinho. Colocou rapidamente e se posicionou novamente na entrada de Sakura. Invadiu com calma, tentando se acostumar com o aperto.

- Céus... você é grande – disse ofegante ao sentir o moreno se enterrar completamente dentro dela.

Sasuke sorriu e respirou fundo.

- Você está me estrangulando doçura – sorriu e ela o puxou para mais um beijo sentindo o moreno começar a invadi-la. Fechava os olhos tentando sorver aquela sensação gostosa, mesmo que o tamanho de Sasuke incomodasse um pouco no início, aos poucos foi sentindo seu corpo abrir mais espaço para ele, o acomodando com perfeição.

- Mais rápido – choramingou e ele sorriu, não queria machuca-la, mas estava louco para fode-la da forma mais insana que sua mente permitiria pensar. Atendeu ao pedido de sua namorada indo ainda mais forte e fundo. Sentia as unhas de Sakura arranhando suas costas e sorriu de canto.

- Assim?

- Sim... sim... – o olhou desesperada e quando sentiu que seu interior iria explodir novamente, entrelaçou as pernas na cintura do Uchiha o dando mais espaço para invadi-la. Sasuke fechou os olhos controlando a vontade de gozar quando ela o fez ir ainda mais fundo, dando aos dois um prazer ainda mais intenso.

- Assim você vai me enlouquecer... – disse com a voz sôfrega a vendo gemer ainda mais.

Sasuke tomou os lábios da rosada para que os outros não começassem a desconfiar e sentiu o interior dela o apertar, o corpo estremeceu e ela se entregou ao seu ápice. O Uchiha concentrou-se nas investidas e finalmente pode liberar toda sua essência dentro dela.

Ofegantes...

Cansados...

E principalmente, Satisfeitos.

Era assim que ambos se encontravam dentro do quarto escuro, iluminado apenas pela lua.

- Isso foi bom – ela sorriu, tentava controlar sua respiração – foi muito bom.

- Que bom que gostou – ele beijou sua testa e saiu de dentro dela com calma.

 Tirou a camisinha a amarrando e indo até o banheiro.

- amor? – ele a chamou e Sakura sorriu.

- Hm?

- Preciso de toalhas.

Sakura levantou-se e foi até o banheiro, seria bom tomar um banho também e quem sabe... puxar seu namorado para uma nova sessão de sexo no chuveiro.

 

{...}

 

O dia amanheceu ensolarado, mesmo com a previsão de chuva para o final da tarde todos estavam animados com o dia que passariam na praia. O café da manhã foi servido na enorme mesa dos Uzumakis e de lá as duas famílias começaram a se arrumar para um dia tranquilo no litoral.

- Não a vi indo dormir ontem – Karin comentou passando pela prima.

- Fiquei conversando com Sasuke no jardim – disse a rosada.

- Serio? – Ino sorriu maliciosa – e onde o bonitão dormiu?

Sakura bufou e as encarou.

- Aqui.

- Ué – Kariu sorriu para a loira – não havia mais quartos...

- Vocês são duas vacas, se querem saber se ele dormiu no meu quarto é mais fácil perguntar de uma vez.

- ele dormiu? – as duas perguntaram juntas.

- Sim – Sakura revirou os olhos.

- Por favor, não me diga que simplesmente dormiram juntos – Ino bufou – vocês já estão namorando há um tempinho e nada... querida, você tem sangue Uzumaki, não pode ser tão sossegada assim.

- Ino, minha vida sexual não te diz respeito.

- Mas ela ao menos existe? – Karin provocou.

- Sim, existe... – a rosada cruzou os braços – Vocês sabem que não gosto de ficar conversando sobre isso.

Ino suspirou e encarou Karin que a olhava da mesma forma.

- Ok prima, desculpa. É que Karin e eu somos mais abertas com esse assunto, esquecemos que você é bem mais reservada. Nós só queremos que você fique feliz e satisfeita em seu relacionamento.

- Estou feliz e satisfeita – ela sorriu – Obrigada, mas não precisam se preocupar.

- Bem – Karin deu de ombros – nesse caso, vou arrumar minhas coisas para irmos a praia.

- Deidera, Naruto e Sasori foram na frente para arrumar o lofit, minha mãe deu a ideia de todos dormimos la essa noite e fazermos um luau – Ino bateu palminhas e Sakura não pode esconder o riso ao notar a animação da prima.

- Luau é uma boa – disse por fim.

- Sakura, querida – Mikoto a chamou do outro lado – Como passou a noite?

- Muito bem e vocês? Estavam confortáveis?

- Sim – ela sorriu – eu queria conversar com você antes de irmos á praia... sobre Madara.

- Claro – Sakura guiou a sogra até uma sala mais reservada – O que a preocupa?

- Fugaku jamais te procuraria, mas eu sei que isso vem o atormentando assim como a todos da família. Sasuke também não sabe disso, então gostaria de pedir que guardasse segredo sobre isso.

- Claro, não irei contar.

Sentiu-se estranha por ter que guardar segredo do namorado, ainda mais sobre algo diretamente ligado a família do moreno.

- Bom – ela respirou fundo – há cerca de três meses Madara passou mal em casa, o levamos ao hospital e os médicos decidiram fazer um check-up. Recebemos os resultados alguns dias depois, ao que parece foi encontrado uma massa no rim, ele passou pro alguns exames e finalmente diagnosticaram um câncer.

Sakura não sabia qual reação ter.

- mas... como assim? Que tipo de câncer? Quando iniciaram os tratamentos?

- Eu não sei te explicar e me sentiria redondamente estupida tentando falar jargões técnicos com uma médica. A questão principal é que ele não sabe o próprio diagnóstico, o oncologista achou melhor não alarmar a família, visto que ainda não sabe a forma mais correta de tratar devido a idade.

- E se não tratar?

- Acredito que tenha mais um ano de vida.

Sakura respirou fundo.

- A quimioterapia iria agredi-lo demais, nessa idade são poucas as opções com resultados concretos. Quem mais sabe disso?

- Eu, Fugaku e Óbito. Éramos os únicos que estavam na casa do dia em que ele passou mal e depois que o medico disse que achava melhor esconder o diagnostico não quisemos preocupar a família. Fugaku tinha aceitado a condição do pai, mas então vocês chegaram com essa maravilhosa novidade sobre Mito e então Madara voltou a viver...

- Minha avó também não tem muitos anos pela frente – Sakura respirou fundo – a doença comprometeu seu corpo mais do que o esperado. Mesmo com os remédios temos muitas dificuldades com ela. Não tinha esperanças de ve-la sã e feliz novamente, mas o que presenciei na noite de ontem renovou minhas forças – sorriu – não temos como controlar o que irá acontecer com eles, mas é obvio que não podemos separa-los, não mais.

- Eu sei, pensei bastante sobre isso. Sei que óbito, Hiashi e Fugaku não querem se separar do pai, mas também noto como eles ficaram felizes de o ver bem. Talvez seja o momento de deixa-lo viver o romance que a vida o privou.

- Não sei se podemos pedir isso aos nossos familiares hoje, é tudo muito recente... podemos deixar o casamento passar e então sugerir.

- Sabia que podia contar com você norinha – Mikoto abraçou Sakura e sorriu – Obrigada por me ajudar a pensar.

- Magina – sorriu ainda mais envergonhada – precisando é só me procurar... hum, sogrinha.

- Sakura? – Sasuke apareceu na porta e as encontrou rindo – finamente encontrei vocês, todos já estão prontos.

- Maravilha – Mikoto se levantou – vou trocar de roupa em dois minutos e encontro vocês na entrada.

A mais velha passou pelo filho sorridente e desaparecer no enorme corredor.

- O que estavam conversando? – ele questionou curioso.

- Nada demais – sorriu e abraçou o moreno – sua mãe estava me contando coisas constrangedoras de quando você era pequeno.

Ele revirou os olhos.

- Duvido, fui criado pela nossa governanta, ela nem saberia dizer quais foram meus primeiros vexames.

Sakura riu.

- Animado para o dia em família senhor Uchiha?

- Não muito, mas depois da nossa noite eu acho que posso fazer qualquer coisa, desde que você esteja ao meu lado.

- Oh, que fofo – riu – Agora vamos, eu também preciso de uma biquini.

Sasuke franziu o cenho, sabia que a mãe vinha escondendo alguma coisa e agora havia arrastado sua namorada nisso; respirou fundo e achou melhor pensar em outra coisa, fosse o que fosse, não deveria ser nada demais.

 

 

Continua...


Notas Finais


Sim amorecos, o Madara ta doente... infelizmente na nossa vida sempre perdemos entes queridos e na fic nao será diferente, apenas peço que tenham calma, nao gosto de finais extremamente trágicos, então deixem a agua continuar rolando e ver onde tudo isso irá nos levar.

No próximo capitulo teremos um luau, Sasuke cantando e muito amorzinhos entre nossos casais fofis...

Comentem, preciso saber o que está passando pela cabecinha de vocês ^.^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...