1. Spirit Fanfics >
  2. Nem o tempo nos separa - ABO ( imagine yoongi/ suga) >
  3. Estrelas

História Nem o tempo nos separa - ABO ( imagine yoongi/ suga) - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


EIIII PIPOCASSS!!! demorei? Pra krl! mas to aqui!<br /><br /><br />sem enrolação! BOA LEITURA!

Capítulo 12 - Estrelas


Fanfic / Fanfiction Nem o tempo nos separa - ABO ( imagine yoongi/ suga) - Capítulo 12 - Estrelas

Nem sempre na vida, as coisas acontecem como nós desejamos. Normalmente, seu futuro nem sequer é parecido com o que planejou! Dizem que se na sua horta, você planta laranja, você vai colher o que? Laranja! Mas acredito que o destino pode fazer um passarinho levar a semente de uma outra arvore ate sua plantação, e assim, teria varias laranjas e uma diferente, que você realmente não esperava! Isso é basicamente o que aconteceu com S/n! Ela plantava bons estudos e raiva da sociedade, e recebeu uma proposta totalmente fora do esperado. Mas muitos de vocês provavelmente não vão entender tudo isso.

Como você reagiria se começasse a sonhar com alguém aleatório, e acabasse apaixonando? Eu certamente me acharia louca! Porém parte de mim iria querer que estivesse em uma história clichê, onde o mundo é belo, e nenhum problema é insuperável. Para S/n, o mundo era realmente um lugar belo, feliz... Só era preciso saber procurar aonde. Ela teve todos e muito mais motivos para querer se jogar da ponte, matar alguém, enlouquecer... Mas... Ela preferia ver o lado bom da vida, o lado em que uma mancha de café poderia se tornar um novo design.

Todos esses acontecimentos com o Min, só fortaleceram a mente dela. Mesmo que seu coração ainda estivesse em pedaços. S/n sabia perfeitamente que não adiantaria chorar em posição fetal, a espera de um príncipe encantado! Ela seria a heroína da sua própria história não a protagonista indefesa.  

Durante o mês em que tornou-se amiga de Seokjin e Hoseok, descobriu milhares de qualidades dos amigos e mudou bastante. Tinham algumas barreira com as línguas, mas eram pouquíssimas.  Contar tudo aquilo que estava embolado em sua garganta não foi fácil! Esperava ser taxada de maluca, retardada, esquisita e qualquer outro nome nesses sentidos, mas isso não aconteceu. Jin abraçou S/n, sendo seguido pelos outros dois amigo, que mesmo não entendendo, notaram que a garota precisava de carinho. Hoseok sempre lhe lançava sorrisos abertos e encantadores para tentar compartilhar sua felicidade e Baekyun chegava a bater na menina quando ela declarava algo triste. Ali, bem naquele momento, ela sentiu seu coração se aquecer e a palavra “família” se fez presente na sua mente, conforme lágrimas – agora felizes - se faziam presente.

 Podemos dizer que a menina se tornou uma verdadeira adolescente nesse meio tempo! Deixou de ser aquela pessoa somente focada na rotina de estudos e em como se alimentar, para dar espaço a S/n que queria conhecer mais a vida. Faziam coisas tolas e sem nenhum fundamento, apenas para divertirem-se. A de olhos coloridos aprendeu a falar besteiras e ate alguns palavrões! Sentia-se uma verdadeira adolescente, e não uma adulta em um corpo de criança.

 

 

Dizem que quando nos estamos em coma repassamos um “filme” da nossa vida ou ate que nós mesmo  conseguimos escutar tudo o que falam conosco. Nossa mente cria sonhos infinitos, e a maior parte das pessoas pensam que estão acordadas e vivendo cada um daqueles sonhos.  Mas e quando os sonhos são completamente loucos?  Assim que a anestesia começou a fazer efeito, tudo ficou preto, as vozes ficaram distantes e indecifráveis, ouvia seu coração bater fortemente e então... Dormiu.

S/n se sentia em mais um dos sonhos que tinha com Min, e logo se desesperou, não querendo ver a cara daquele garoto novamente. Mas parou de espernear, ao notar algo diferente. Yoongi não estava lá, e aquela paisagem era totalmente desconhecida. Estava noite, e encontrava-se em uma construção estilo castelos antigos, toda esculpida em pedra branca, numa visão incrível. Mas o que realmente era fascinante, era como dentro daquele local sem janelas, tinha uma espécie de santuário. Arvores parecida com bonsais envolviam um pequeno lago, de agua cristalina, que parecia emanar a luz da lua. Andou se sentindo atraída pelo santuário, por um caminho de pedras, ficando cada vez mais próxima daquele pequeno e brilhante lago.

Era muito estranho, mas ela já sonhara com um garoto desconhecido e estava indo dormir por 300 anos! Afinal, o que não era estranho? Observou aquele pequeno lugar que parecia tão magico, vendo vagalumes se desprenderam dos galhos para iniciar uma dança pelo breu da noite. A agua cristalina brilhava como se a luz refletida da lua passasse por ela, mas era algo impossível sem janelas ou claraboias. Alguma coisa em S/n a deixou vidrada naquele laguinho, impossibilitando ate que ela pensasse em outra coisa.

Viu dois peixes, eram tao brilhantes quanto a agua! Não! Eram eles quem faziam a agua brilhar. Um deles era branco com uma manchinha preta no topo da cabeça, e o outro era preto com uma manchinha branca no mesmo lugar da mancha do outro.  Estavam nadando um atrás do outro em círculos, e aquele simples movimento hipnotizou S/N. O peixe branco quebrou o ciclo vicioso, e nadou lentamente ate a borda em que a garota estava presente, se virava e voltava ate o peixe negro. Repetindo aquele gesto varias e varias vezes. Sentia como se o peixe estivesse chamando-a, que não tardou em entrar na agua gelada.

Sua cabeça começou a girar, mas parecia que era o mundo a fora quem girar. Sentiu como se estivessem tocando em uma ferida enorme e profunda, mas ela não possuía nenhum machucado. Uma mistura de imagens invadiu seu campo de visão, a dor aumentou. Queria chorar, queria gritar, ate quis chamar por ele, mas nada saia. Então uma voz firme, porem melodiosa adentrou a sua mente e instantaneamente toda a dor e o sufoco passaram.

 

??- Olá, como esta, S/n? –Um sentimento estranho lhe apossou. S/n olhou para os lados, em uma falha tentativa de descobrir de onde vinha aquela voz. Ela a reconhecia, mas... Quem era?

S/n – Q-quem é você? Como sabe meu nome? Onde esta? O que quer comigo? – atropelou suas próprias palavras, em um ato desesperado para obter respostas

Yin – Pode me chamar de Yin. Imagino que estejas deveras confusa, mas não te preocupes, lhe explicarei toda a história, minha flor – A garota assentiu, mesmo que estivesse apavorada.

Yin-                                                    YIN E YANG ,                                                                                   duas entidades completamente opostas. Yin é acolhedor, é o que gera, portador da cautela, das emoções, da agua e do acolhimento. É visto como o “bem”. Já Yang, é mudança, ação, fogo, movimento, valentia, ataque, controle. Reconhecido como o “mal”. Porem cada um tem uma pequena manchinha da cor do outro, para mostrar que  nem tudo é totalmente mal, pois guarda o bem em seu interior e nem tudo é totalmente bom, pois guarda o mal em seu interior. – S/n ouvia calmamente tudo o que aquela voz dizia, e não se sentia assustada, pois algo em si lhe dizia que poderia confiar. Ao mesmo tempo que compreendia, não entendia o motivo de estar recebendo aquelas palavras.

 

S/n- Mas por que esta me falando isso? - Perguntou de cenho franzido.

Yin- Por que você sou eu. Você é Yin, S/n.- A  de olhos coloridos fez uma careta de completa confusão, e então a voz prosseguiu.

Yin – Yin e Yang eram apaixonados, o amor deles era puro e maravilhoso. Infelizmente, fui separada de Yang, e nos sofremos muito... O Deus Destino teve pena do nosso amor inalcançável, e nos enlaçou com a fita do destino. Desde então, nos reencarnamos em corpos diferentes com as mesmas almas, e tentamos permanecer juntos. –A cada palavra, S/n arregalava mais os olhos e ficava boquiaberta. Tudo fazia um pouco de sentido, mas ainda era algo impossível de se acreditar, embora todo o seu interior acreditasse cegamente nas palavras de Yin. – Você tem que encontrar Yang, S/n.

Mesmo que não fosse possível ver o rosto de quem proferia as palavras, a garota imaginava alguém com uma expressão seria e temerosa durante as falas. E de fato aquele era um assunto a ser tratado com seriedade. Então teria que encontrar Yang? Cada célula dela gritava que Min era Yang, mas a menina se recusava a acreditar. Como aquele garoto traíra poderia ser sua alma gêmea? Não mesmo.

Antes que S/N pudesse iniciar seu questionário sobre tudo o que tinha acontecido, o lugar em que ela estava começou a desmoronar. Sentia-se em um pesadelo, queria gritar, mas sua voz não saia! O desespero foi lhe consumindo... Então tudo ficou preto.

Ela caminhava no breu, com medo, com frio, e com saudades de alguém especifico. Mas então uma pequena luz começou uma dança em volta dela e S/n a comparou com um vagalume, mas estava longe de ser um. A luz voou em direção à garota, assim que tocou nela, um baque de imagens surgiram. Eram lembranças, historias de vida. Eram Yin e Yang em suas formas originais.  Eram S/n e Yoongi.

Lagrimas escorriam como cachoeiras de seus olhos, mas não eram de tristeza. Eram lagrimas que  carregavam vários sentimentos juntos, ao olhar aquelas memorias. Toda aquela historia estava sendo tecida, e o fim dela estava mais próximo de que parecia. Ela tinha que encontrar sua alma gêmea. 

Fechou seus olhos com força, para derramar o resto das lagrimas, mas então se sentiu tonta. Tentou abrir os olhos, mas parecia que estavam colados. Não conseguiu se levantar, mas ouvia vozes. Tudo estava muito distante, e ao mesmo tempo muito próximo. Tentou puxar o ar para seus pulmões, e sentiu uma dor aguda ali. Tentava mover os dedos, mas os mesmos estavam dormentes. Sua mente lhe dizia para gritar, porem sua garganta estava seca demais para emitir qualquer som. Achou que iria morrer, ou ate talvez já estivesse morta. Lágrimas quentes escorreram por sua derme, e ela notou uma movimentação ao seu lado.

?? – Aqui!- A voz de uma mulher se fez presente, e ela chamava alguém – Participante -203, Essieni Rious acordou! – Tudo doía tanto na garota, que ela nem se importou com a moça tendo falado seu nome errado.  – Olá, Essieni, vamos cuidar de você. – A mulher falou tentando passar confiança. A de olhos coloridos sentiu alguém abrindo sua boca, e logo um liquido morno, que percebeu ser leite, desceu por sua garganta, trazendo um alivio imediato. 

Sua mente estava confusa demais, ela sofrera um acidente? E por que não conseguia abrir seus olhos, falar, se mexer, ou qualquer coisa normal? O que estava acontecendo consigo? Chorava como se não houvesse amanha, e ela realmente sentia que não teria.

??- Essieni, eu sou sua enfermeira, mas pode me chamar de Jisoo. Vou aplicar a injeção para fortalecer seus músculos, vai doer – S/n quis xingar a mulher, pois mesmo que ela compreendesse cada palavra coreana que saia dos lábios dela, ela continuava sem entender o que acontecia consigo. Uma dor terrível, só não tão ruim quanto a que ela sentiu assim que acordou, se fez presente - Finalmente estão acordando, não vejo a hora de saber mais sobre vocês! – comentou animada.

Oh... 

Só então percebeu o que estava acontecendo ali. Os tão esperados 300 finalmente tinham passado.  Ela estava em 2450. 

Alguns minutos depois, ela conseguiu abrir os olhos. A luminosidade atingiu seus olhos como uma bomba, mas ela foi se acostumando.Era a Gold Destiny, porem tinha uma intensa movimentação de pessoas com roupas de proteção, e logo a mesma moca apareceu. 

Jisoo- AH! Que bom que já consegue abrir seus olhos, foi bem mais rápida que os outros. Que lindos! Heterocromia deixa os olhos magníficos... São lindos demais! – a moça falou, e S/n conseguiu mover um canto dos lábios numa falha tentativa de sorrir. Pelo menos a moça entendeu, e sorriu de volta.

Jisoo- OK preciso fazer umas perguntas a você. Pisque 2 vezes para sim, e 3 para não, Okay?- S/N piscou duas vezes. A enfermeira pegou uma espécie de tablet e se preparou para ler – Ótimo! Esta com dificuldades para respirar?- 2 piscadas- Esta com o corpo dormente? – 2 vezes- Você foi exposta a radiação?- 3 piscadas- Sabe em que ano estamos? – 2 piscadas – Eu vou falar mesmo assim, 2450. Tem fome? – 2 vezes-  Bom, esta tudo como esperado. Vamos cuidar da reabilitação de todos daqui. Eu sou uma das enfermeiras escolhidas pelo governo para cuidar de um dos participantes da arca. 

Então o mundo não estava destruído? Todos os que embarcaram naquela viagem maluca esperavam encontrar um mundo sem humanos, por conta da 4° Guerra Mundial. De alguma forma a humanidade havia sobrevivido

Jisoo- Sei que deve ter muitas perguntas, assim que conseguir se mover, poderá escrevê-las e responderei todas possíveis. Você e todos os outros vão fazer fisioterapia, fono e outras coisas. Preciso que você entenda que o mundo mudou muito, todos vocês foram preparados para lidar com um mundo diferente do de vocês quando acordassem?- piscou 2 vezes- Que bom.  

La ficou S/n, enquanto sua enfermeira cuidava do seu corpo. Sua mente foi ate sua mãe, e ela chorou de saudade... Agora ela já estava morta, mas teve seu sonho realizado: Sua filha estava em um mundo maravilhoso, e Elara poderia descansar em paz. Também pensou em Baekyun, Hoseok e Jin. Esperava que eles estivessem bem. Mas foi inevitável não pensar em Yoongi. Ela não se lembrava muito bem do seu sonho com Yin, mas tinha certeza de que tinha algo a ver com Almas Gêmeas, Yoongi e Yin e Yang. 

 

...

 

Yoongi estava eufórico. Seus amigos tinham posto em sua cabeça que talvez  S/n fosse uma das viajantes do tempo, e agora ele se via extremamente animado e com medo do que aconteceria a seguir. Já estavam a cerca de 2H esperando qualquer noticia sobre os congelados.

Então o telão ligou, mostrando o presidente do país, ao lado de cientistas. Eles fizeram discursos e tudo mais, porem Yoongi não conseguia prestar atenção em nada! Ele só queria entrar no bunker e olhar câmara por câmara, para saber se S/n estava lá. Algo em si implorava para que ele saísse correndo em direção a entrada do local, e invadisse para procurar pela garota. Mas o bom senso se fez presente e ele desistiu da ideia maluca.

Nam- Não é, Yoongi?- Sua atenção foi chamada por Namjoon, mas ele não tinha a mínima noção do que o alfa falava. Percebendo a confusão do outro, Namjoon bufou – Estávamos falando sobre o que o presidente disse. A parte sobre filmar o interior da Gold Destiny. Eu não acho que vão mostrar os viajantes, e você?

Jm- Claro que vão! O presidente sabe como estamos curiosos para saber como são os humanos comuns, ele vai querer puxar o saco do povo!- Falou com um biquinho nos lábios por ser contrariado.

Tae- Eu acho que vocês deveriam calar a boca e esperar para ver- Soltou, e levou um tapa de Jimin. - Ui, delicado como a buzina de um caminhão.

Yoon- Na verdade eu não... Eu não sei o que esperar.  Mas esse caralho ‘ta demorando muito- bufou indignado e levou uma cotovelada de Namjoon, por ter proferido um palavrão. Seus amigos estavam mais agressivos que o normal.

Então o grupo ficou conversando sobre assuntos aleatórios. Uma voz, que depois reconheceu ser do presidente, anunciou que começariam a filmar, e que um dos cientistas explicaria toda a historia dos participantes. Como se alguém ali não soubesse! Todos sabiam de cor e salteado aquela historia, mas seria interessante ter alguém a contando durante a transmissão.

Cientista- Para proteção dos participantes, não os mostraremos. – Todos naquele lugar bufaram em desgosto. Estavam curiosos demais para saber um pouco mais sobre os humanos, e aquela seria uma ótima oportunidade, mas infelizmente ( ou não) isso não ocorreria.

Yoongi sentiu-se frustrado e quis xingar do todas as formas aquele beta, mas teria que aceitar a decisão dada por alguém superior.  Olhou para seus companheiros, e notou que eles não estavam muito diferentes de si. Do que adiantou sair de seu refugio- a casa da arvore- para ir naquele lugar, sem poder ver o que queria? Estava extremamente puto agora. 

Já estava puxando Jimin à força para iriem embora -  Jimin saindo ocasionava em um Taehyung desesperado atrás do irmão, e um Namjoon tentando acalmar Taehyung-  dali, quando algum ser pequeno esbarrou em si. O cheiro era enjoativo demais, o que fez o Min prender a respiração sem que percebesse, uma mistura de cheiro natural de ômega de bala, com perfumes para tentar tornar o cheiro mais atrativo. Olhou em volta e notou varias pessoas conhecidas.

??- Yoonie oppa?- indagou tentando soar fofa, mas falhou miseravelmente. – O que faz aqui?

Suga- Ãh... – buscou seus amigos com os olhos, e fez um pedido silencioso de socorro – Eu vim para... Para o festival de comemoração de boas vindas para os congelados, Hyuna. – Sorriu amarelo, e a garota sorriu maliciosa.

Hyuna- Serio?- fez uma cara de surpresa, e o Min só queria rir da falsidade da garota. – Bom, eu vim sozinha! Podemos comemorar juntos! – Perceba que ela não perguntou, e sim afirmou.

Jimin- Sabe o que é Hyuna? – Park naja Jimin incorporou ali – O Suguinha já esta acompanhado! Por que você não vai procurar outro acompanhante? – Mais naja do que Jimin, era Taehyung, que observava a cena com um sorriso maldoso nos lábios, após ver sua cria seguindo seus passos.

Hyuna rosnou para Jimin, em claro ódio. Se vocês pensam que Namjoon, Yoongi e Taehyung iam assistir aquela cena sem fazer nada, vocês estão completamente certos. Estranho, não? Mas eles sempre acreditaram no potencial no ômega mais novo, e queriam que ele estivesse pronto para se proteger sem precisar dos mias velhos o protegendo. E bom, o Park com certeza não era nenhum santinho indefeso.

Jimin- Você rosnou para mim? – Rio em escarnio- Por que você não se coloca no seu lugar? Deveria ser menos metida e mimada! Nem tudo o que você quer vai chegar de mãos beijadas para você! Aprende, garota.-  A surpresa no olhar de Hyuna era cômica-  Em primeiro lugar, para de usar esse perfume de merda! Seu cheiro esta extremamente enjoativo – tampou o nariz e abanou o ar, em pura provocação. Enquanto a garota parecia que ia começar a espumar de tanta raiva -  Segundo: Para de se jogar em cima de alfas! Respeite a sua classificação! Você não precisa ficar abaixando a saia para conquistar macho nenhum não! Se valorize, ômega!

Os amigos estavam orgulhosos, enquanto alguns colegas ao redor estavam perplexos.  Jimin sempre foi visto como o ômega “ideal”, por parecer quieto, submisso e ser extremamente atrativo. Só que ele era somente reservado, jamais se rebaixaria por alguém, e também quis mostrar que a ômega a sua frente não precisava agir daquela forma para conseguir um amor para a vida. Ele repudiava qualquer pessoa ou situação que tentasse desmerecer os ômegas, mas ele sentia pena dos ômegas que foram ensinados a agir como competidores para ter o “amor perfeito”.  Infelizmente muitas pessoas que conhecia eram assim...

...

 

Horas ja tinham se passado, e la estava S/n, completamente nervosa. Ela tinha sido preparada para lidar com situações extremas quando acordasse tais como um mundo sem vida humana, um planeta altamente toxico, talvez com poucos sobrevivente sendo canibais, animais mutantes grotescos e varias outras possibilidades. Mas la estava ela, acordada, vendo  pessoas aparentemente normais, que falavam coreano perfeitamente – com somente alguma variações de pronuncia- , com tecnologia altamente avançada.... Ela com certeza não esperava por isso.  Mas de toda sorte, estava feliz por estar em um mundo aparentemente melhor.

Estava lutando para conseguir mover sua mão, e felizmente os dedos já estavam nesse processo. Ela estava louca para sair correndo e gritando aos 4 ventos, mas estava com suas cordas vocais e seu corpo travado! Afinal, não fazer nada por 300 anos não era muito saudável para o corpo. S/n sabia perfeitamente que provavelmente ficaria de cadeira de rodas por um bom tempo, junto a todos os outros ali, e ela já sabia o que teria que fazer para se mover, caso não houvesse enfermeiros ali. Ao seu alcance, tinha uma cadeira de rodas, assim como em todas as outras capsulas. O tempo estimado para ela conseguir se mover sozinha -  com exceção das pernas – seria de 12 horas, e ela julgava já estar naquele processo a 3 horas. 3 longas horas. 

A enfermeira simpática voltava vez ou outra e fazia exercícios com os braços, pernas e pescoço da garota. Ela não era uma fisioterapeuta, mas havia sido instruída a acelerar o processo de recuperação. O legal em Jisoo, era que ela era extremamente alegre e tagarela, o que ocupava a cabeça de S/n e a deixava um pouco feliz.  Pensou que seria legal ter aquela moça como amiga, quando sua vida se estabilizasse, aguardaria ansiosa por isso.

Jisoo – Essieni, quando você puder se comunicar, gostaria de conversar com você sobre o mundo em que viveu! É tão estranho falar com humanos! Eu pensava que vocês seriam muito esquisitinhos, mas são praticamente iguais a nos! – A cada palavra que saia da boca de Jisoo, mais confusa S/n ficava! Humanos? Então que porra vocês são?? Estava atordoada e agora com medo. Seriam Aliens que invadiram a terra depois da extinção dos humanos? Só esperava que não fossem mal. 

Jisoo notou a reação de pavor da menina a sua frente, e logo entendeu o que se passava em sua cabeça.

Jisoo- A me perdoe! Acho que falei demais! – Sorriu amarelo- Não vamos fazer nenhum mal a vocês, não se preocupe! So posso dizer que nos somos humanos... Só que modificados! Vão explicar tudo para vocês quando iniciarem a reabilitação! 

 Tudo bem, o mundo virou lar de mutantes. Supernormal. Acontece todo dia. Não estava nada bem! S/n daria uma ótima fanfiqueira, pois sua mente já estava criando mil teorias de como isso aconteceu, alem de historias muito loucas sobre tais acontecimentos.  Decidiu fingir que não se preocupou com as novas informações que recebera, mas obviamente estava afetada.

Jisoo – Ah! Esse- apontou para a câmara ao lado da sua, estava em um ângulo que S/n não conseguia ver- É Jeon Jungkook, número 204. Ate agora, vocês são uns dos 5 únicos que acordaram nessa ala. – As alas eram corredores. Corredor A B C D E ( ... ), e pelo visto, dos 10 que fazem parte dessa ala, somente 5 acordaram. Seus amigos estavam em uma ala um pouco mais distante, e ela queria informações sobre eles, o que infelizmente, não conseguiu ter. 

Jisoo - Jungkook tem sua idade, 16, quando acordarem, provavelmente serão encaminhados para a mesma unidade de saúde. – Jisoo sorria com a ideia de ter novos amigos, ainda mais sendo amigos tão diferentes como eles. E S/n também estava animada, quanto mais amigos melhor. Jungkook não pensavam la muito diferente, mas alguns problemas da vida o fizeram ser inseguro sobre suas amizades. 

 

... 

(12 horas depois)

 

S/n e Jungkook já estavam conseguindo ficar sentados sozinhos, movimentar as pernas, os braços , pescoço e dedos. Claro que não estavam nem perto de ter força o suficiente para sair andando por ai, ou levantar coisas pesadas. Por isso, já tinham ate recebido 2 visitas do Fisioterapeuta, que instruiu os enfermeiros que cuidavam de S/n e JK a incentivarem exercícios de controle motoro ( segurar um lápis para escrever, pegar coisas, mover os pés... ). 

Quando conseguiram se mover, os dois ficaram se encarando em uma conversa silenciosa. Foi bem estranho, mas que fez com que um simpatizasse com o outro. Ambos estavam quase conseguindo escrever, e em pouco tempo, poderiam concertar entre eles mesmos, e com a enfermeira. 

 

...

Min Yoongi estava absurdamente estressado. Assim que voltaram do centro de seoul, recebeu a ordem, vinda de seu progenitor, para que comparecesse a a mansão da família. Acontece que, encontros na casa da família, n u n c a! Nunca resultavam em coisas legais. Tudo bem que sua madrasta era uma pessoa ate legal, mas Min tinha raiva dela por ser submissa ao seu pai. Mas era extremamente ruim e desgastante ter que ouvir todas as reclamações que seu querido appa fazia sobre o lúpus. Essa mania terrível e abusiva de rebaixar seu filho, era fundada no egocentrismo que o mais velho possuía.  Ter um filho, que esta em uma classe “superior” a sua – Alfa comum, e alfa lúpus- era uma situação desagradável, que por parte do maior, era necessária uma disputa de território, levando aos maus-tratos.

Ele só gostaria de ficar na casa da árvore, onde podia lembrar das sensações que S/n lhe causara. Sentia uma falta imensa de garota dos olhos coloridos, e ele se culpava fortemente por não a ter mais em seus sonhos. Certo de que ele não sabe exatamente o que fez, já que seu lobo adormeceu antes mesmo de lhe explicar o por que de estar sendo punido, mas ele sabia que tinha vacilado em alguma coisa. 

Jimin, Taehyung e Namjoon estavam preocupados com Yoongi, ainda mais agora que o lobo do branquelo adormeceu. Isso significava que sua força física tinha se tornado inferior a de um ômega, mesmo que continuasse um pouco – bem pouco mesmo – mais forte que uma força humana comum. Um lúpus era um líder nato, e bom, ele tinha a sua alcatéia. Embora não existissem mais termos e contratos para formar uma alcateia legal, os instintos ainda consideravam os seus próximos como alcatéia, tendo papel ou não. Antes do lobo de Min adormecer, ele conseguia defender a sua alcatéia com garras e dentes! Ai de que ousasse mexer com sua família- com família, me refiro aos seus amigos. Eles sim eram sua família de verdade.

Felizmente, o encontro na casa dos Min’s foi ate que agradável. O Pai estava lhe contando que iria viajar para outro país um pouco antes das suas aulas se iniciarem, para fundar uma sede da empresa, sua madrasta pode conversar um pouco com Yoongi quando o velho teve que atender um telefonema. Ela tinha idade para ser a irmã mais velha do Min, mas por questões de casamento arranjado, foi entregue para o appa do garoto, como sua esposa. Pobre ômega...

 

 

 

( 2 Meses depois)r

 

Um breve resumo do que aconteceu nesses 2 meses: Yoongi e os outros entraram de ferias. A reabilitação estava ocorrendo perfeitamente bem. Os humanos foram realocados para a unidade de saude de seoul, que foi organizada especialmente para trata-los. Jin, S/n, Baekyun, Hoseok voltaram a se ver, e todos já tinham suas habilidades de fala recuperadas. Jungkook era um menino tímido, receoso e extremamente desconfiado, mas S/n era uma garota cativante que acabou por conquistar o Jeon- mesmo que ele sempre mantivesse um pé atrás -. A menina conseguiu convencer o garoto a conhecer seus amigos, deixando claro que eles eram boas pessoas. Jungkook, assim como a maior parte das pessoas ali, sofreu muito com a vida... S/n não iria apressa-lo para contar o que tinha acontecido consigo, mas declarou que estaria disposta a ajudar caso precisasse. Jisoo, embora estivesse a trabalho, acabou se tornando amiga dos humanos. Infelizmente,

Com Yoongi e sua alcateia, bom... Podemos dizer que com o cio dos ômegas se aproximando, Yoongi e Namjoon estavam mais protetores, territoriais( somente com alfas de outras alcateias). Vale ressaltar que os alfas do grupo não possuíam nenhum sentimento romântico pelos ômegas, assim como os mesmos também não tinham pelos alfas. Mas os instintos continuavam prevalecendo, pelo menos em Namjoon, que tinha seu lobo acordado.

Jimin ja tinha passado alguns cios com os alfas do grupo, mas tudo para ajudar a aliviar as necessidades biológicas! Sem qualquer compromisso de relacionamento. E nos cios em que Taehyung não tinha nenhum parceiro, Jimin também de dispunha a ajudar, novamente sem qualquer compromisso. Taehyung sentia-se satisfeito nos cios apenas quando os passava com um beta ou ômega, assim como Jimin só tinha seus cios controlados por um alfa. Sendo assim, o loiro poderia satisfazer o cio do Omega mais velho, mas Taehyung não poderia satisfazer o mais novo.

 

 

 

S/n - Como assim, Jisoo? - S/n encontrava-se incrédula com o que acabara de ouvir! A enfermeira tinha vindo lhe avisar que pela manhã, todos os humanos como ela tomariam uma injeção para ocorrer mutação em seu DNA. - Eu não vou tomar isso! Estou muito saudável sendo humana! - Respondeu com o nariz empinado

Jisoo -S/a... - murmurou algumas lamurias- Você não tem escolha! São ordens do governo! -  Mais uma ditadura? pensou a de olhos coloridos - Acontece que vocês, humanos, são muito frágeis e virão a ter problemas se continuarem humanos!

Frágeis? S/n não se sentia frágil, então esboçou uma carranca indignada. Afinal, o que aqueles seres tinham de tão diferente de si? Visualmente, pareciam completamente iguais. Jisoo não respondeu nenhuma das inúmeras questões que a humana fez, mas não foi por falta de vontade. Todos tinham sido proibidos de contar qualquer coisa relacionada a mutação genética que sofreram, ate que houvesse a palestra obrigatória para todos os humanos.

 

...

( 2 dias depois, na palestra)

 

S/N não pode deixar de recordar da ultima palestra em que esteve presente. Palestra da qual foi lhe resumido boa parte do ultimo ano em que se preparava para a salvação da humanidade. Bem, teoricamente, não serviu para muita coisa, ja que a terra continuava com "humanos".

Nessa palestra, o presidente e outros médicos estavam presentes para explicar toda a situação para os congelados. O representante do pais ja tinha dado as devidas boas vindas e feito todo um discurso impressionantemente chato, talvez ela so estivesse ansiosa demais. E agora era a vez do cientista escolhido como palestrante.

Cientista-  Bom dia! Espero que vocês compreendam que o mundo não é exatamente como o em que vocês viviam. Eu não explicarei acontecimento por acontecimento que nos levou a chegar ao que somos hoje, isso vocês aprenderão com nossos professores. - Deu uma breve pausa, e analisou as expressões dos adolescentes ali presentes -  Quando vocês foram enviados nessa missão de salvar a humanidade, vieram pois seu planeta estava sob ameaça de uma quarta guerra mundial, certo? - Não esperou que alguém se desse ao trabalho de responder, e continuou-  Essa guerra realmente ocorreu, e o resultado foi completamente destrutivo em grandes áreas. Perdemos nações inteiras, ilhas afundaram, parecia um apocalipse. Mas um cientista criou uma bomba com vários componentes químicos e genes de animais. No caso, os lobos.

S/n encarou Jin - o unico que estava proximo de si- com uma expressao de quem perguntava " Aonde ele quer chegar com isso?", e Jin estava tao confuso e receoso quanto ela.

Cientista-  A bomba nuclear não teve o efeito esperado, e ao invés de deixar os inimigos com atitudes animalescas, ao ponto de se matarem, houve uma mudança no código de DNA. Desenvolvemos uma nova espécie, constituída por Alfas, Betas e ômegas. Mas isso é algo que eu não posso simplesmente explicar durante essa palestra, então terão que aprender nas aulas de biologia. Só posso lhes dizer que nosso organismo se tornou mais resistente, com avarias características animais.

Baekyun, sibilou para Jungkook e Hoseok "será que se eu jogar um osso, eles correm atrás?" , o que causou um surto de lufadas de ar, na tentativa de evitar as gargalhadas presas nas gargantas.

Cientista- Já azem dois meses desde que acordaram, mas ainda não tiveram contato com o mundo exterior. Todos vocês estão sob custodia do governo, ate que estejam prontos para voltar a viver em sociedade. Por isso, ficarão mais 3 meses dentro dessa instalação, aprendendo para viver como pessoas comuns. As injeções que tomaram a 2 dias, foram desenvolvidas especialmente para mutar o DNA de vocês e torna-los como nos. - Olhares indignados e ate medrosos se fizeram presentes nos rostos dos humanos - Não é algo que vocês poderiam decidir, nós, ABOsapiens sapiens , ou ABO's somos incomparavelmente mais fortes e preparados do que o organismo humano comum. Novamente, volto a dizer que terão explicações mais concretas durante as aulas.

Os adolescentes estavam em um misto de pavor e curiosidade. Curiosidade para saber como era essa nova espécie, e pavor, por se tornarem a mesma, sem sequer saber o que caralhos significava "Alfas, Betas e Ômegas". Claro que alguns daqueles jovens já tinham lido sobre lobos, e certamente sabiam o que era aquilo, mas continuavam sem compreender como aquelas classificações se aplicavam a humanos.

S/n se sentiu um pouco maluca, por ter ficado extremamente animada com a ideia de se tornar algo parecido com lobos. Ela sempre teve uma paixão pelo ser lupino, e chegar a ser algo próximo a eles, era quase um sonho. Sonho . Fazia tanto tempo que não sonhava com Min... Agora ele já deveria estar morto, junto com todo aquele mundo que ela nascera.

 

...

 

 

Era completamente estranho! Estranho na verdade era pouco! Estava no 4 mes desde que acordou, e a mutacao no DNA ja fazia efeito em todos os ex humanos. Tinham forca sobrenatral, seus sentidos foram ampliados  e agora... E agora tinha uma voz na sua cabeça! As aulas de biologia explicaram perfeitamente, tanto que S/N sabia o que era aquela voz, mas não deixava de ser absurdamente estranho sentir na pele aquilo. Sua loba finalmente estava conectada com ela, não pode dizer que amou ela, já que a mesma não falava mais do que o necessário. Ate chegou a falar isso para seu professor de biologia, que requisitou no mesmo instante um teste ABO. Ela estava confusa, pois seu professor tinha dito varias vezes que o lobo interior era extremamente comunicativo, e ajudava seu portador a tomar a  maior parte das decisoes.

E ca estava ela, sentada em uma maca, com um curativo no braço e um bico emburrado nos lábios. Odiava vacinas, injeções, tirar sangue e qualquer coisa que envolvesse uma agulha na sua pele. Aguardava ansiosa ao lado de seu professor, que parecia estar mais nervoso que ela para o resultado do exame.

Assim que a enfermeira da ala de testes voltou com o papel em mãos, o professor foi sagaz em pega-lo.  Enquanto lia, os pequenos olhos puxados iam se arregalando, deixando S/n mais confusa e ansiosa.

Prof- Parabéns, senhorita Rios.- Um sorriso enorme dançava em seus lábios- Você é uma Omega Lúpus.

No mesmo instante lhe veio na cabeça a aula em que o professor explicava o que eram os Lúpus. Esses estavam no topo da hierarquia ABO, sendo estes lideres natos e  mais fortes, com sentidos mais desenvolvidos e cheiro mais característico do que o de ABO's comuns. Os testes não foram feitos, visto que era fácil detectar qual era a sua classificação a partir do cheiro.

 Hoseok era Omega. Jungkook era alfa. Jin e Baekyun eram betas. E agora S/N era uma Omega lupus!!

Ômegas possuíam cheiros mais puxados para aromas florais ou frutíferos, sendo extremamente mais forte em lúpus. Betas não possuíam cheiro e nem poderiam ser lúpus. Já os Alfas tinham cheiros em geral cítricos, amadeirados ou amentolado, sendo muito mais perceptível em lúpus.

Mas o que era realmente impressionante, era que lúpus eram muito raros, e na cidade so existia um deles. Bom, agora dois. Ao todo, deviam existir 200 lúpus ao redor do mundo, e agora tinham 2 na mesma cidade! Se sentiu feliz por ser um diferente bom, e planejou internamente conhecer o outro lupus da sua cidade.

 

...

( 1 Mês depois)

 

Dos 300 participantes ex humanos, somente 50 foram declarados aptos para voltar a viver em sociedade no momento. Os outros 250 continuariam nas instalações do governo, ate que os estudos psicológicos mostrassem que estavam prontos para voltar ao  mundo. Não poderiam simplesmente deixar alguém sem preparo mental ( para os que não se acostumaram com as mudanças do mundo) e físico ( para os que não conseguiram ter sua mutação completa) vagando pelas ruas.

S/n, Jungkook e Hoseok estavam indo para o segundo ano do ensino médio, enquanto Seokjin e Baekyun para o terceiro. Testes escolares comprovaram que eles poderiam seguir em suas series normais, e que não seria necessário repetir. Essa era uma das vantagens de serem pequenos gênios. Ainda tiveram a sorte de estarem habilitados para voltar a estudar exatamente uma semana antes das voltas as aulas, ou seja, entrariam junto de todos os alunos.

Uma das regras para poderem voltar a sociedade, foi que não informassem a ninguém sobre serem os humanos congelados. Isso causaria diversos problemas, seja por culpa de manifestantes radicais contra a entrada dos humanos no mundo ABO, ou por qualquer outro motivo que viesse a causar problemas.

Agora, os 5 amigos e mais outros ex humanos estavam dentro de um ônibus futurístico, a caminho do colégio. S/n estava parecendo um cachorro - palavras de Jungkook - por estar farejando o ar que nem doida. Mas ela estava encantada com suas novas habilidades! Conseguia sentir diversos cheiros juntos, mas mesmo assim distinguir cada um! Sua capacidade de visão estava tão boa, que conseguiu observar as pequenas gotículas caindo do céu, ouvia pequenos ruidos , e sua força... talvez ela tenha quebrado algumas coisas....

 

Desceram da locomotiva e se separaram em grupos de amizades. . A chuva estava refrescando o ar, e acalmando os corações dos híbridos.   Os 5 caminhavam lentamente assim que ficaram protegidos da chuva, observando tudo ao seu redor, como se fossem cegos que pudessem enxergar pela primeira vez. Tiveram que parar com seus olhares infantis sobre as coisas, pois estavam atraindo olhares indesejados.Mas, por algum motivo, as pessoas não pararam de os encarar.

JK- É impressão minha, ou estão nos encarando? - O Jeon indagou com um semblante serio. Ele odiava chamar atenção. Baekyun estava tão inerte que nem tinha reparado os olhares.

Hoseok - Ignorem!- era o único do grupo que ainda estava sorridente - Podem estar admirando a nossa beleza! - Olhou em volta e notou os olhares. Alguns assustados, outros raivosos e vários de malicia. - Ou talvez não...

Jin-  Gente - Chamou de cenho franzido- Não estão nos encarando. Estão encarando a S/N.

 

 

...

 

Jimin e Taehyung estavam extremamente irritadiços com o Lúpus. Estavam de volta as aulas, e o Lúpus praticamente não tinha saído com os amigos! Tanta coisa tinha que ter acontecido durante aquelas ferias... Segundo ano do ensino médio não é brincadeira,e por isso os ômegas queriam ter aproveitado ao Maximo as baladas e roles! Mas o idiota do Min simplesmente ficou as ferias inteiras dentro da casa na arvore sem querer se divertir.

O cio de Jimin se iniciou 2 dias depois que as aulas acabaram, então Namjoon levou o loiro para sua casa de cio, para passar esse período com ele. A casa de cio era uma casa no campo, onde os pais de Namjoon gostavam de passar as ferias, mas quando ele entrava no cio, ou decidia ajudar alguém com esse problema, Namjoon ia para La. Então la se tinha do a primeira semana de ferias.

2 semanas depois Taehyung também entrou no cio, o que resultou nos appas adotivos deles indo viajar para deixar a casa com os ômegas. Tudo bem que Jimin não sentia nenhuma atração sexual por Taehyung, mas sexo é sexo, então era bom de qualquer jeito.

Resumindo, apenas Taehyung, Jimin e Namjoon saíram para roles e se divertiram, enquanto Min Yoongi mofava em casa. Na realidade, os omegas estavam preocupados com o amigo, e demonstrar que ficaram brvos por nao terem passeado juntos, era uma tentativa de tirar o lupus do poço em que estava.

Os 4 se encontravam deitados no ginasio esperando o sinal tocar para entrarem para as salas. So estavam deitados e relaxados. Mais um ano iria começar, e seria deveras puxdo. Esses momentos de paz eram importantes para a alcateia.

Jm- É neh! O ano vai ser muito puxado, que bom que nos aproveitamos as ferias!- Quer dizer, agora a paz acabou. Indireta recebida com sucesso.

Suga- Me deixa, viado! Vocês saem muito, isso faz mal. - Formou um bico nos lábios

Taehyung- Cague apenas pelo cu, por favor.

Agora todos estavam gargalhando, inclusive o Min. Sentiam falta de estar todos juntos simplesmente curtindo o momento... Ficaram ali conversando por alguns minutos, ate que Yoongi decidiu procurar Yeji.

Falando nela, eles mesmo continuando como "namorados", quase não se viam no colégio ou fora dele, a não ser que seus pais estivessem presentes, mas ainda eram bem amigos. Ele estava procurando-a pois ela não o respondia pelo celular a 2 semanas. Não estava tão preocupado, pois se tivesse ocorrido algo grave, certamente alguém o avisaria.

Andou por boa parte do térreo da escola, mas não encontrou ela. Lembrou-se de que muitas vezes a garota ia para os cantinhos de banheiro - corredores pequenos e sem saida onde tinham os banheiros. Conhecido como Corredor da pegacao-.  Ja na entrada do corredor, ouviu alguns barulhos estranhos. Pensou ate que seria alguém fazendo boquete ou algo do tipo, e decidiu ir embora. Mas ouviu um " Eu mandei você parar!", de uma voz feminina. Taemin não tinha sido visto pelo lupus, e isso o preocupou.

Taemin era o típico alfa que acha que omegas nasceram para servir os alfas, e betas são um erro genético. Não seria a primeira vez em que ele tentava alguma coisa com um omega a força. Por Yoongi ser um lúpus, costumava conseguir ouvir de longe os pedidos de socorro das vitimas do alfa. Porem ele estava com seu lobo adormecido, e isso significava impotência.

Talvez ele apanhasse, mas não deixaria uma omega a mercê daquele monstro, sem fazer nada. Caminhou silenciosamente na direção do alfa, que estava praticamente colado a Omega. A garota era minúscula em comparação com o corpo grande e estrutural de Taemin, ele praticamente tampava ela! Como ele tinha coragem de fazer uma brutalidade dessas com um ser indefeso?

A medida que avançava nos seus passos, sentia seu interior queimando. Não doia, eletrizava e causava fúria. Sentiu vontade de destroçar cada pedaço daquele alfinha nojento! Ate que... Sentiu seu lobo. Ele estava bem ali, acordado e com uma fúria inigualável. Agora não precisava mais dar um gole surpresa.

Quando estava prestes a chamar pelo abusador, viu o cara ser lançado ao chão. O que?

??- CHEGA PERTO DE MAIS ALGUEM PRA TU VER, FILHO DA PUTA!- Seu mundo parou.

era ela.

bem ali, na sua frente.

 

A garota pareceu notar um cheiro no ar, e virou-se lentamente para o lupus. Os olhos coloridos refletiram um brilho intenso, assim como os olhos de Min se tornaram uma grande esfera totalmente negra assim que se encontraram com o olhar um do outro.  O mundo pareceu sumir, o tempo parecia inexistente. Lagrimas rolavam sem qualquer controle.

Dentro do breu que Yoongi era, S/N era a sua estrela. No oceano agitado da vida, ela era a sua ilha. Ela era a salvação dele. O amor dele. Seus pés começaram a se mover sem que nem percebesse. O coração de ambos batiam em ritmos elevados, aquela paixão acendia o peito de S/n, e ela se esqueceu de qualquer magoa ou receio.

So queriam um ao outro, so queriam caminhar de mãos dadas, correr na chuva, fazer amor, dar comida na boca um do outro, beijar, chorar juntos, ver filmes românticos no sofá, comer pipoca queimada enquanto riam, ver o seu estrelado e fazer declarações de amor.

Porem antes mesmo que pudessem se tocar, Taemin puxou a Omega com brutalidade, e a enforcou com uma Mao. Ele gargalhava com o maldito pensamento que vinha em sua cabeça.

Taemin- Então essa aqui é a sua Omega? - cheirou o pescoço da garota que lutava para respirar- Acho que agora ela vai ser minha, imagina foder essa bunda gostosa - deu um tapa estalado na bunda da garota, que tentou murmurar algum xingamento- Meu cio esta chegando, ela vai ser um ótimo deposito de porra.

Qualquer fio de sanidade que ainda existia no lúpus foi cortado. Seus olhos adquiriram um tom vermelho escarlate, e seu lobo tomou posse. Taemin era um homem morto.

Avançou com ódio para cima do alfa, e deferiu um soco na barriga do mesmo, que acabou soltando S/n. Agora ele cuspia sangue e tentava recuperar o ar que lhe faltava.  Após recuperar o ar, encontrou Min Yoongi sorrindo cínico. As garras de ambos ja estavam para fora, e seus caninos se encontravam pontudos. Taemin correu na direção do lúpus e lhe deu um soco.

A cabeça de Yoongi virou com força com o soco, mas não foi o suficiente para fazer o Min cambalear. O Lúpus virou lentamente a cabeça na direção de Taemin, e deu um sorriso digno de psicopata.

 

 

Suga fazia golpes incisivos, e Taemin ja se encontrava inconsciente e sangrando muito no chão. O ódio que estava sentindo cegou qualquer humanidade existente nele, a ultima coisa que queria, era parar. Mas sentiu alguem lhe puxar com forca para tras, e ele caiu. Imaginou ser um dos amigos de Taemin, mas se deparou os olhos verde e violeta.

ela realmente estava ali.

 

continua???


Notas Finais


KAKKASKKDKSDK GOSTARAM? <br /><br />por fabor, comentem!!!
então... eu to pensando em postar essa fic no [email protected] ! o que acham? Se eu postasse, faria algumas mudancas e tals, acrescentaria mais informações e tentaria melhorar a escrita.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...