1. Spirit Fanfics >
  2. Nem Sempre Notamos, Mas O Amor Está Lá >
  3. Em um olhar sincero -Cap único

História Nem Sempre Notamos, Mas O Amor Está Lá - Capítulo 1


Escrita por: e JulyanneKim


Notas do Autor


Oiee pessoas..como estão? eu espero que bem u.u


hoje lhes trago essa ideia fantástica de texto que eu tive o prazer de escrever com minha amiga violeta u.u

recomendo muito que deem uma olhada no perfil dela...ela tem ótimos textos por lá ^^

bom....sem mais delongas....Boa leitura ^^

Capítulo 1 - Em um olhar sincero -Cap único


Ela o amava docemente, pobre ser cego por suas paixões, que não consegue enxergar a verdade.

Príncipes encantados não existem, ela não percebeu, pensou ser amada por um, belo engano.

O príncipe não buscava amor, em meio a sua ambição, pensava em vingança, queria se casar com uma camponesa para irritar seus pais.

Enquanto a garota sonhava com seu amado príncipe enganador, o artesão da vila chorava por ela em silêncio. Quantas vezes viu aquela gentil moça, passar com sua cesta de frutas e lenço adornando seus cabelos? Havia perdido a conta. Ela não se dava por sua existência.

Dias passavam, o príncipe conquistando Sophie cada vez mais, com seus passeios na neve, aproveitando as alegrias do inverno, porém nenhum sentimento por ela havia.

O artesão, que a amava tanto resolveu não declarar-se, se aquele homem a fazia feliz que fosse.

Na vila muito se comentava sobre o possível casamento do príncipe com Sophie, deixando assim o artesão cada vez mais sem esperanças.

Os dias se passaram e o artesão não conseguia parar de pensar em sua amada, o universo possivelmente comovido com seu drama interno, acabou movendo os pauzinhos para que  a situação mudasse.

Em um belo dia ensolarado ocorreram boatos na vila de que o príncipe completamente bêbado, tentou forçar Sophie a deitar-se com ele; sophie desolada e magoada  com a realidade nua e crua, fugiu para o bosque na esperança de escapar da verdade que á assombrava

''príncipes encantados não existem''

O artesão ao saber daquilo mais depressa correu em seu encontro, a encontrando com muito esforço, sentada de baixo de uma árvore chorando. Comovido com a cena, o artesão se sentou-se ao seu lado apos escolher a mais bela e singela rosa.

- Eu escolhi essa rosa para ti, porque em meia a tantas rosas ela me chamou atenção; assim como vossa graça, que mesmo em meio a tantas moças me cativou de uma forma que não posso definir com palavras.

- Suas palavras são bonitas, mas não sei se posso crer nelas; acabei de ter uma desilusão, acreditei no amor de um príncipe e não sei se posso acreditar de novo.

- Lamento o ocorrido, porém meu amor não é de um príncipe, assim como príncipe eu não sou; meu amor por ti é de artesão, assim como minha profissão.

- Como é o amor de um artesão?

- É o amor que se constrói a cada dia, se molda nas dificuldades e brilha na alegria; meu amor por ti não terá limites e garanto a ti aqui e agora, cada batida do meu coração será motivada unicamente pela nossa união.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...