História Nem Tudo é o Que Parece - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Chanbaek, Exo, Mpreg
Visualizações 198
Palavras 1.372
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nada a declarar.

Capítulo 4 - Capítulo 4


– E como você se sente ou se sentiu após estar frente a frente, em um encontro, com o pai do seu filho? – Sehun perguntou curioso.

Depois que o mesmo chegou na casa do baixinho,o loiro falou detalhe por detalhe de tudo o que haviam conversado no almoço. Agora, ali estava Oh Sehun lhe perguntado algo que o mesmo não sabia responder tal pergunta. Na verdade, ele não nem sabia o que sentia naquele momento.

– Eu não sei Hunnie... Eu não quero mais olhar ou conversar com ele. – Disse convicto. Baekhyun queria ficar longe de Chanyeol, sentia que se fosse se aproximar muito, se machucaria.  Park Chanyeol tinha cara e jeito daquelas pessoas que magoariam os outros só por maldade, e o Byun queria ficar o mais longe possível desse tipo de pessoa. Já havia se magoado com muitas pessoas em seus curtos vinte e dois anos, não precisaria de mais uma vez para colocar na sua listinha da tristeza.

– Então isso quer dizer que você não vai contar para ele? – O moreno alto perguntou, mesmo não citando exatamente o que era, o loiro sabia do que se tratava.

–Não. Aquela noite foi um erro. E eu irei criar essa criança sozinho, longe do Park. Talvez se ele soubesse, nem iria querê-lo do mesmo jeito. Então irei evitar uma grande dor de cabeça  não falando para ele. – Disse sério. Ele sabia que uma hora sua barriga iria crescer e as pessoas começariam a fofocar sobre. Mas na hora o baixinho inventaria uma desculpa qualquer, e ficaria tudo bem depois. Ou pelo menos era isso em acreditava....                       

– Eu não sei, não hein Byunnie... Você mesmo disse que ele te tratou super bem. Talvez ele não seja tão horrível assim quanto tu pensava. – Ainda estava tentando convencer seu amigo, mesmo sabendo que quando o mesmo botava algo na cabeça era difícil fazê-lo mudar de ideia.

– Ok,mas e antes? Quando me tratava daquele jeito? Todo prepotente, se achando o dono do mundo. –  Só de lembrar fazia seu sangue ferver de raiva. – Por que, que ele mudou assim tão rápido? Uma pessoa não muda da noite para o dia. –

– Mas o amor faz essas coisas, Baekkie. O amor faz as pessoas mudarem. – Sehun falou, se ajeitando no sofá fofo do outro. Olhou para a cara de besta do amigo. Park Chanyeol não estaria apaixonado por si, certo? Ou estaria? Será que era possível?

–Da onde você tirou isso, Oh Sehun?! Acho que essas festas demais estão fazendo mal a sua sanidade. Não tem como ele se apaixonar por mim, não desse jeito! – Seu coração já começara a bater forte, sentindo um frio na barriga.

– Ah, eu não sei, Azedinho. Como eu te disse, conversa com ele e se resolvam logo! Para de cu doce, porque na hora de fazer esse filho você não teve. –  O tom divertido e uma leve pitada de malícia foi muito bem claro aos ouvidos do Byun, que fez suas bochechas corarem das poucas lembranças daquela noite.

– Cale a boca, seu idiota! – jogou uma pequena almofada na cabeça do maior, meio indignado com o que outro falara.  –E-ele me convidou para sair de novo. Em um jantar. ­– Vacilou. Sehun não disse nada, apenas deu um olhar indignado para o menor.

Baekhyun não sabia se estava agindo certo ou não. Oras, nunca havia engravidado na vida, ainda mais de um cara que mal conhecia. Ele não sabia, se quando fosse dar a notícia, iria ser rejeitado, e o que menor menos queria era ser rejeitado, mesmo que não tivesse sentimentos pelo Park. Rejeição é rejeição.

O Byun até acharia mais fácil esconder a gravidez do Chanyeol, se não fosse pelo mesmo estar sempre no seu encalço, sempre tentando ter qualquer contato consigo, tentando lhe chamar atenção, então ou ele fosse embora para casa de sua mãe, em outro país ,ou ele contava para o ruivo que estava grávido, mas omitindo sua paternidade.

– O que você acha que eu faço?  Fujo embora para casa da minha mãe ou conto para o orelhudo sobre eu estar grávido, mas não dizendo de quem é o filho? Até porque ele não tem nada a ver com isso. – Baekhyun botou para fora seus pensamentos.  Tentando achar uma solução com a opinião do mais novo.

– Eu não acredito que você me perguntou uma coisa dessas... – Sehun fechou os olhos e colocou suas mãos na cabeça, incrédulo. Realmente, seu amigo não tinha jeito. Estava perdendo as esperanças de algum dia Chanyeol saber que tem um filho.

– Acho melhor você contar pra ele do que ir embora. Não quero tu criando meu sobrinho longe de mim. – No fim, optou pela segunda opção. Não perderia a chance de ver Byun Baekhyun com um bebê no colo, totalmente desesperado, e também não queria se ver longe do mesmo, é claro. – Eu também quero ver você tentando mentir para o cara quando ele perguntar se o filho não é dele. – Gargalhou alto.

Puta merda. Baekhyun tinha esquecido desse pequeno detalhe.  Ele mentia muito mal! Mas se tudo der certo, o outro nem vai perguntar tal coisa.

–Tá ta, eu não quero mais falar sobre isso. Me fala como foi a noite ontem, que pelo jeito foi ótima, tanto que nem para avisar seu melhor amigo que estava vivo, foi capaz de fazer. – O loiro se emburrou ao se lembrar. Havia ficado preocupado, poxa.

– Nossa Baekkie, foi multo louco. Primeiro que quando a gente chegou lá,eu não esperava que o cara morasse numa mansão! Quando entramos, Luhan foi direto me apresentar ao dono, e ele era totalmente diferente do que havia imaginado. Super humilde, divertido e adora fazer festas. – Sehun gesticulava tanto as mãos que algumas vezes o menor se desconcentrava da fala dele, só para ficar encarando aquelas braços, que parecia que a qualquer momento o moreno fosse levantar vôo.  – E então, eu bebi tanto que quando me acordei não me lembrava de nada e estava com uma sunga e de sutiã, dentro de uma ambulância, que estava quase caindo dentro da piscina. – Riu ao se lembrar da cena hilária, e assim que o loiro iria lhe perguntar algo, o mesmo já lhe respondeu.

– Não me lembro de como e quando eu me vesti daquele jeito , e como fui parar dentro de uma ambulância, e nem como conseguimos ela. – O menor abriu a boca totalmente surpreso. Realmente, só Sehun pra viver esses momentos. Riu em seguida ao imaginar a cena.

 

                                                                    ♦♦♦

 

Depois de conversar mais um pouco e olharem um filme, Baekhyun expulsou o seu amigo dizendo que tinha que estudar, que amanhã ele tinha aula. Sehun nem acreditou quando o mesmo lhe disse que iria continuar estudando, mas conhecendo seu amigo, manhoso do jeito que era, não duraria muito. Era só a barriga começar a crescer que desistiria de ir para a faculdade.

Baekhyun até tentou estudar, estava com a cara enfiada nos livros, mas sua mente estava bem longe dali. O mesmo estava preocupado com as coisas que iriam mudar a partir do momento que aceitara ter aquela criança. Pensou até o quão gordo iria ficar e suas roupas não iriam mais entrar em si. Ele ainda tinha que marcar uma consulta para ver se estava tudo bem com o pequeno ser. E não demorando muito a fazer isso, foi logo pesquisando na internet um dos melhores obstetras da sua região.

Kim JongDae. Foi o que achara. Aparentemente um médico muito bom, vários comentários positivos sobre seu atendimento e era muito concorrida uma consulta sua.  O Byun pegou o seu número no site e em seguida discando o mesmo.

– Boa tarde, eu gostaria de saber se vocês tem algum horário vago para atender essa semana? – Perguntou, formal.

Boa tarde senhor, com sorte temos, mas só na sexta-feira às 16:00 horas. – Uma voz feminina se fez presente. Provavelmente era sua secretária.

Está ótimo! – Em seguida deu seu nome e algum número de telefone para contato. Baekhyun estranhamente ficara feliz após encerrar a ligação, e inconscientemente colocara sua mão na barriga sem volume com um sorriso bobo.

Alguns segundos depois despertou de seus devaneios e guardou suas coisas sabendo que não conseguiria se concentrar em mais nada, e foi fazer algo para comer para depois assistir qualquer coisa que estivesse dando na televisão.

                                                           


Notas Finais


~foge


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...