História Nem tudo pode ser comprado, Larry Stilynson - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Gay, One Direction, Romenca Larry, Sexo
Visualizações 149
Palavras 3.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus lindos, segue ai mais um cap.

Capítulo 5 - Príncipe encantado?


Fanfic / Fanfiction Nem tudo pode ser comprado, Larry Stilynson - Capítulo 5 - Príncipe encantado?

Ele sente algo estranho, alguém tocando seu rosto de forma delicada, abre os olhos e se perdea dentro dos olhos verdes quase negros na sua frente, ele suspira ao sentir seu corpo sendo tocado com tanto carinho parecia um sonho, seu anjo tatuado estava só de box deitado ao seu lado. Ele suspirou e fechou os olhos sentindo uma paz imensa, sentou seus lábios sendo tocados de forma leve e carinhosa um beijo calmo e sente uma mão em sua cintura a puxando pra perto, seu corpo quente aquecendo do menor, a respiração ficando mais pesada mais acelerada. Os lábios dele tem gosto de vinho tabaco e menta, mais não a desagradou, pelo contrário, era extremamente saboroso pra ele "não estou sonhando" ele pensa quando sente a ereção do maior em sua coxa,  Louis passa os braços e seu pescoço, ele deita em cima do corpo do menor coberto apenas pelo pijama fino de seda azul, ele abre as pernas deixando o corpo do maior repousar entre elas sentindo a ereção pulsando o seu já desperto, soltando um gemido de satisfação abafado nos lábios dele.

Harry tinha ido ao um bar qualquer, bebido um pouco, mas sua mente estava em seu apartamento e a pequena criatura que tinha deixado pra trás, mesmo depois de alguns copos e ter uma linda loira rebolando em seu colo ele ainda tinha Louis em sua mente, então fez o que seu corpo pedia, ele voltou pra casa, tomou um banho e foi ao quarto do menor. Lá estava ele dormindo vestindo um delicado pijama azul claro, mesmo acordando de um sono pesado Louis o recebeu de braços abertos, seus gemidos deixavam claro que ele também o queria.

- Isso mesmo my Angel, você deve esta sempre pronto pra me servir – ele sussurra encarando os olhos do  menor, passa a beija seu pescoço enquanto suas mão acariciam seus mamilos já arrepiados arrancando gemidos do garoto, que passa a mão em sua nuca agarrando seus cabelos e aperta de leve, ele passa a tirar seu pijama descobrindo uma linda calcinha vermelha de renda e laços de cada lado, a imagem tira sua sanidade ele passa o beijar cada parte do corpo branquinho do garoto deixando várias marcas.

- Harry ... - ele gemia seu nome deixando ele cada vez mais excitado, seus lábios exploravam o meio das suas coxas, ele se colocou entre sua pernas colocando as coxas dela nos ombros puxando puxando a calcinha por lado com força e colocando toda boca na sua entrada saboreando todo prazer que proporcionava a ele enquanto se masturba devagar. Os gemidos do menor era enlouquecedor, ele mau podia esperar pra estar dentro dele. Harry ergue o corpo e puxa Louis pelas coxas e deita novamente em cima dele e começa a penetrá-lo devagar sem mais preparação, o garoto fecha os olhos jogando a cabeça pra trás e deixando a boca entre aberta, Harry levanta o corpo e puxa ela pelos braços a fazendo sentar em seu colo o menor apoia as mão em seu pescoço e começa a cavalgar em seu membro os olhos fechados.

- Olha pra mim – ele geme mais Louis esta perdido nos movimentos pressionando os calcanhares no colchão e continua de olhos fechados – olha pra mim – ele agarra os cabelos do menor com força fazendo ele gemer alto e abrir os olhos – assim ... bom menino – ele continua puxando o cabelo dele e aumenta a velocidade das estocadas de baixo pra cima e ele geme choroso, mais Harry  não o comove ele puxa os cabelos com mais força forçando sua cabeça para o lado deixando sua jugular exposta, e começa a beijar toda a extensão do seu pescoço mordendo e chupando arrancando gemidos ainda mais altos do garoto sentindo seu corpo estremecer e se comprimir seu pênis, percebendo que o garoto estava a ponto de alcançar seu ápice ele para,

- Harry ... por favor ... - ele gagueja entre gemidos ofegantes, Harry abre um sorriso malicioso contra seu pescoço, ele se retirou quase por inteiro e estocou com mais força – para de me torturar – ele geme entre os dentes sentindo que seu corpo dar pequenos espasmos

- Pede, quero ouvir você implorar - a voz dele parece um grunhido, sua respiração pesada contra a pele do pescoço do menor fazendo ele se arrepiar – vamos my Angel sei que você quer .

- Harry ... - ele tenta falar mais as palavras não saem só gemidos, ele dá mais uma estocada forte e Louis geme ainda mais alto seu nome jogando a cabeça pra trás, ele poxa de volta forçando ele a encará-lo, a luz do abajur e fraca mais o bastante para ver seus olhos cheios de luxúria – me fode por favor, me faz gozar ...  não aguento mais – ele sussurra e Harry ri satisfeito e o beija com fúria se movimentando ainda mas forte e rápido em baixo dele gemendo alto, os gemidos se misturam tomando conta do quarto, Louis passa as mãos nas costas dele agarrando seus músculos com força sentindo cada movimento cada gota de suor dos seus corpos se misturarem, passa a quicar nele,  suas bocas coladas suas línguas se tocando em um beijo obsceno, era muito difícil um homem chegar ao orgasmo só com penetração, mas Louis o surpreendeu na primeira noite deixando ele ainda mais louco pelo menor.

Ele o apertou com força escorregando seus lábios para o pescoço dele, seu corpo estremecendo e contraindo, Louis estava tendo um orgasmo forte sentindo cada músculo do seu corpo enrijecer seus sentidos ficarem nublado, gozou forte sujando o abdome do maior sentindo os jatos quentes dentro de si intensificando ainda mais seu prazer e Harry rosnar de prazer o apertando contra seu corpo, sentiu seu corpo ficando mole e as pernas trêmulas, ele descansou a cabeça na curva do pescoço de Harry sentindo suas respirações se acalmarem aos poucos. O maior o deitou e se retirou de dentro dele devagar, se debruçou sobre ele e lhe deu um beijo no rosto saindo em seguida, Louis se debruçou na cama olhando ele vestir sua box.

- Que horas são? – ela perguntou cortando o silêncio constrangedor

- Umas três da manhã – ele respondeu dando as contas e indo em direção a porta – durma nus vamos amanhã – ele fala em tom seco e sai do quarto.

O menor fechou os olhos sentindo uma lágrima escorrer em seu nariz, sentiu um vazio invadindo seu corpo, mas sabia que não deveria esperar nada mais que isso, não deveria se apaixonar, não deveria ter qualquer sentimento sobre ele, nunca foi tocada daquela forma, e nunca se sentiu tão entrega como agora. Mais Harry não era o homem que ela esperou toda sua vida, deveria satisfazer seus desejos suas perversões e nada mais, mais entrar nesse jogo estava ficando mais difícil que pensou. "pensou que ele ia dormir com você de conchinha idiota?"

Sete e meia da manhã seu despertador tocando parecia que sua cabeça ia explodir, passou muito tempo chorando ate pegar no sono, ele se obriga a levantar e ir ao banheiro fez sua higiene matinal e vestiu uma roupa qualquer entre as que tinha comprado, uma causa legue preta, uma camisa longa, e suas meias de ginástica além da sapatilha pois teria aula de balé nesta manhã, uma das muitas danças que estava se especializando. Arrumou os cabelos e tentou esconder as marcas em seu pescoço com maquiagem, pagou muda de roupas e colocou em sua mochila saiu do quarto torcendo pra não encontra com seu dominador.

- Bom dia – ele leva o maior susto com uma voz feminina saindo do quarto de Harry, chega a dar um gritinho – ou desculpe não queria assustá-lo, mau nome e Melissa sou a empregada – a mulher se aproxima erguendo a mão para cumprimentá-lo – você deve ser Louis.

- Sim ... prazer – ela aperta a mão da mulher na sua frente – não sabia que tínhamos uma empregada – fala sem graça.

- Bom e eu venho quatro dias na semana  pela manhã, e saio ao entardecer menos aos domingos – ela fala abrindo um sorriso largo, ela e ruiva um pouco gordinha com um uniforme branco – Senhor Styles me pediu para entregar isso – ela pega uma caixa em cima da mesa de jantar e entrega ao garoto.

- Ele não esta? – a mulher balança a cabeça em negação deixando Louis bem aliviado – bom tenho que ir mais foi um prazer conhecê-la.

- O prazer foi meu, tenha um bom dia – a mulher vai até a cozinha e começa a limpar, Louis sai do apartamento com a caixa nas mãos e a mochila nas costas, a caixa está embrulhada com um papal de presentes vermelho "o que será isso?" ele pensa balançando a caixa entra no elevador e começa a desembrulhar,  fica de boca aberta ao ver que se trata de um celular o mais novo iPhone.

- Meu Deus – ele exclama, dentro da caixa um bilhete que ela abre e lê em voz baixa – espero que goste, acho que esse não vai descarregar tão fácil, H – ele gargalha dentro do elevador – quando ele comprou isso? esse cara não dorme? - ele sai do elevador com um sorriso no rosto passa pelo porteiro e o cumprimenta e logo vê seu "querido motorista" - bom dia – Louis o cumprimenta e recebe apenas um acenar de cabeça como resposta, ele entra no carro e abre a caixa e começa a mexer no aparelho, Harry estava realmente irritado com seu celular sempre descarregar, claro que isso era normal o aparelho tinha anos de uso, ele trocou o chip para o aparelho novo e o ligou a primeira coisa que fez após configurá-lo foi mandar uma mensagem.

" obrigado pelo presente, bj Angel"

Ela começou a pensar na empregada, claro que um apartamento como aquele não estaria tão limpo se não tivesse alguém pra fazê-lo, em poucos minutos estavam na frente da faculdade.

- Chegamos, que horas venho buscá-lo? – o motorista pergunta de forma seca.

- Posso te perguntar algo?

- Claro senhor.

- Por que não gosta de mim? - a pergunta inesperada deixa o homem sem palavras – bom não e por nada mais ... e o que parece, aliais qual seu nome? A empregada do senhor Styles que conheci hoje foi super simpática se apresentou e dês  do primeiro dia puxo assunto ...

- Bom, senhor meu nome e Cherles – ele a interrompe e vira para encará-lo – trabalho para ele a muitos anos na Inglaterra e sempre viajo para servi-lo, ele odeia mudar de motorista ou serviçais, o meu patrão está quase acompanhado de lindas companhias e eu aprendi a ser discreto quanto a isso – ele faz uma pausa e vira de volta segurando o volante – não tenha uma impressão errada, mais no meu ramo não devemos ter intimidade com os patrões.

- Bom, Charles. Não sou seu patrão ... bem na verdade acho que estamos no mesmo barco – ele fica corado com essa declaração. Claro que trabalhando tanto tempo com Harry ele sabia exatamente a relação que eles tinham – mais um pouco de simpatia não faz mau não acha?

- Claro - ele responde com um leve sorriso – tenha um bom dia,- Louis dá uma leve batida em seu ombro e sai do carro indo em direção a escadaria.

Ao chegar na frente dos armários Louis repara várias garotas olhando e cochichando, ele revira os olhos guarda a bouça retirando uma garrafa de água seu celular e sua toalha, vai em direção a sala da senhora Mercedes a professora de dança clássica, estava bem sedo mais ele não queria ficar andando por ai com aquelas garotas olhando pra si, a sala e grande com piso de madeira com as paredes toda de cobertas por espelhos com barra de apoio em toda a extensão, a sala ainda esta vazia e ela aproveita para alongar e pensar na vida, senta no chão em posição de lotos alonga os braços a cima da cabeça sente o celular vibrar no cós da calça ao pegar vê uma mensagem de Harry.

H: "Não precisa agradecer,  espero que esse não descarregue, mais se quer mesmo me agradecer posso pensar em várias maneiras ... "

Ele sente seu rosto corar e um sorriso brotar em seus lábios.

- Um celular novo, roupas novas, e um lindo sorriso no rosto, acho que a gata borralheira encontrou um príncipe  – a voz tira o garoto de seus devaneios e de Zayn o melhor aluno da faculdade, cabelos negros, olhos cor de mel,  um rosto lindo, e um corpo melhor ainda, Louis era o seu par favorito para dança, ele dizia que só Louis era capas de acompanhá-lo, isso irritava as garotas que se estapeavam pra ser seu par ele preferia dançar com Louis apesar de homem.

- Bom dia pra você também – ele fala rindo, o garoto senta do seu lado na mesma posição.

- Faltou ontem, e eu tive que dançar com a magrela da Andria se esfregando em mim, Não merece meu bom dia – ele fala fingindo estar ofendido ela ri alto.

- Tá bom me desculpa, minha mãe entrou em cirurgia e eu passei o dia com ela – ele fica triste ao falar nisso.

- O desculpe, eu não sabia – Zayn pega na mão de Louis que estranha o gesto de carinho – como ela está?

- Bem, agora ela está bem, mais se recuperando – fala com um sorriso forçado

- Que bom – ele suspira e o olha com um sorriso malicioso – agora responde minha pergunta quem e o príncipe que te salvou da masmorra? – Louis larga a mão dele e gargalha alto.

- Para, não tem príncipe nenhum seu bobo ... e ... ele e só um namorado, quer dizer estamos nus conhecendo e...

- E foi ele que deixou essa marca no seu pescoço? – Louis arregala os olhos vira pro espelho e vê que a maquiagem não estava cobrindo a marca – calma gatinho eu te ajudo, vem comigo – ele o poxa pelo braço sem dar chance de responder e correm para os armários, abre e pega um frasco marrom – isso e uma base liquida cobre até tatuagem, uso quando sou chamado pra algum trabalho de modelo  – ele estende a mão e Louis paga – as vezes tenho que tirar fotos pra campanhas e tem gente que não gosta de tatuagem e eu as cubro com isso.

- Obrigado ... - ele fala envergonhado seu rosto está totalmente vermelho

- Não precisa se envergonhar, eu mesmo as vezes tenho que usar – ele fala rindo e abrindo o pode colocando a ponta do dedo e passando no lugar arroxeado – mau namorado as vezes sai da linha sabe? – ele cochicha e os dois riem. Dois meses depois do começo do curso Louis tinha problemas pra se encontra dentro do prédio da faculdade, ele se perdeu nos corredores do andar inferior e acabou flagrando Zayn com seu namorado aos beijos escondidos na escada de emergência, ele jurou que não contaria pra ninguém, pois ele poderia perder o patrocínio do pai que era muito preconceituoso, e como um acordo silencioso e pra agrado dos dois eles passaram a fazer todos os trabalhos juntos oque era muito bom pra Louis, pois sempre se destacava e tinha as melhores notas, e pra ele que evitava as meninas assanhadas – agora vamos voltar a aula vai começar.

- Obrigado eu... -

- Obrigado  nada, você ainda vai me contar tudo – ele gargalha arrastando o menor pelo corredor, pera na frente da porta e a encara – e eu que pensei que sua vida era um tédio – mais uma gargalhada e os dois entram na sala onde todos já estavam reunidos. Louis não sabia o que fazer, sabia que ele não ia desistir e não podia contar a verdade pra ele, tinha uma necessidade de se abrir com alguém, sabia que poderia confiar nele pois ela também tinha seu segredo, mais tinha vergonha até mesmo de pensar nisto, imagina falar pra alguém.

Depois de duas horas de aula eles finalmente era a hora do intervalo ela estava morrendo de fome não tinha tomado café da manhã, foi direto ao refeitório e depois a uma mesa afastada querendo um pouco de paz, que não durou muito pois seu companheiro de dança sentou do seu lado com um sorriso malicioso nos lábios, ele revirou os olhos e bufou.

- Não foge de mim, fala o que tá acontecendo? – ele fica calada e comendo rindo baixinho – sabe a fofoca que tá rolando nos corredores? Que você esta dando um golpe do baú – ele gargalha e quase engasga com o suco – cério, Tommo.  Tá todo mundo falando isso que você tá saindo com um velho rico.

- Não, ele não é velho, mas sim, ele e rico – ele desvia os olhos numa expressão cômica – não sei como explicar ... e ...

- Ele tá te sustentando e isso?

- Não e bem assim – ele fica totalmente envergonhado vermelha olhando para mesa, Zayn fica preocupado a coisa parece mais seria que um casinho ele pega sua mão e a encara.

- Fala comigo o que tá acontecendo.

- Minha mãe tá muito doente sabe? E eu não podia pagar o tratamento, perdi meu apartamento e ia perder a faculdade e ... - nesse momento ele já está chorando olhando pros lados se certificando que não tinha ninguém olhando – ele me ofereceu ajuda e eu ...

- Para já entendi - ele sussurra – olha, eu seu filho de um dos caras mais ricos dessa cidade e vivo em um mundo onde homens poderosos usam seu dinheiro pra ter a mulher que eles querem, ou até garotos como você, isso não e novidade pra mim – ele fala de forma tão natural que Louis até fica um pouco mais tranquilo – mais nunca achei que um garoto como você iria cair numa dessas – ele recolhe a mão desviando o olhar – não me leva a mau, só que isso não é pra você.

- Eu sei, mais não faria se não fosse por minha mãe, ate a faculdade eu abriria mão, mais dela não – Louis soluça

- Ei ... tudo bem tá? Sei que não parece mais gosto muito de você e entendo seus motivos – ele se aproxima e a abraça – só toma cuidado – essas palavras ficam gravadas na sua mente, ele se sente acolhido naquele abraço e retribui deixando seu choro sair ainda mais forte eles ficam ali por alguns minutos, até ele se separar dela e limpar suas lágrimas – pode contar comigo sei lá pra conversar se quiser – o menor assente, ele coloca a mão no bouço da causa e tira um cartão – me liga se precisar, agora temos que ir a aula de história da arte vai começar – ele levantam e se dirigem para a sala sem falar mais nada.

Ele realmente se sentia mais leve de ter falado sobre isso com alguém, mais tinha medo de que alguém descobrir que ele era uma acompanhante, apesar de não ter deixado isso claro pra Zayn. Seu coração estava apertado não conseguia prestar atenção nas aulas estava distraído, ele sente alguém tocar seu ombro ele olha e Zayn lhe passa um bilhete "nosso segredo lembra? Eu confio em você e você pode confiar em mim" ele abre um sorriso com lágrimas nos olhos olha pra trás e vê os olhos do outro também emocionados, sentia que finalmente depois de tantos anos tinha um amigo.

Continua ...

Ninguém nunca me contou quando eu estava sozinho

Eles só pensaram que eu saberia bem, bem

Ninguém nunca me contou quando eu estava sozinho

Eles só pensaram que eu saberia bem, bem

Better Guns N' Roses 


Notas Finais


Qual é Hazza, vai lá e dorme de conchinha vai! agora Lou tem um amogoooooo!!!! amo essa bromance e sei que vão amar também o que vem por ai desses dois rsrsr bjbjbjbj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...