1. Spirit Fanfics >
  2. Nem tudo que reluz é ouro >
  3. Seria tudo planejado ? parte 1

História Nem tudo que reluz é ouro - Capítulo 377


Escrita por:


Capítulo 377 - Seria tudo planejado ? parte 1


Em uma casa na floresta, Verônica mexia uma panela no fogo com certa dificuldade. A comida deles normalmente vinha em porções já arrumadas através da figura misteriosa mas aquele dia ela teve vontade de comer outra coisa , não que fosse descartar o potinho , comeria os dois com a fome que tinha desde os completos oito meses. 

Sem saber a identidade da pessoa que trazia a comida, pedir uma coisa ou outra  não era uma opção .

Conseguiu através do marido uma pacote de ervilhas e um pouco de tempero ,após alguns dias de  espera ele apareceu com as coisas no intervalo do trabalho .

Imediatamente se empenhou em cozinhar , como gostava daquilo , desde seus tempos no reino fazia volta e meia .

O cheiro do preparo já era muito bom , fez questão de ir comendo a partir da metade do cozimento punhadinhos até ter certeza que o ponto estava perfeito .

Pegou uma panela pequena , encheu até a metade de caldo de ervilha e completou com o conteúdo do potinho . Sentou na sala e comeu alegre , seu jantar ia ser seu prato preferido . 

Após terminar , deixou o recipiente lavado assim como tudo que vem dentro no beiral da janela da sala , o fazia desde sempre .

Depois de um bom jantar , deixou a porção do jantar separada na mesma panela e foi tirar um cochilo , tentar pelo menos .

Em outro ponto da ilha , Atlas terminava de regar os canteiros de planta na praça central da ilha .Eram ervas medicinais que ficavam a disposição de todos .

Ele limpou o suor da testa e pegou a vassoura , executou rapidamente sua função e tomou seu rumo que era bem diferente da sua casa . 

- Tá  bobeira cara - Adriel apareceu com mais dois colegas pela lateral - a gente tá indo pra um lago aqui perto com o resto da turma .

- Quem vai ? - Perguntou ao guardar as coisas mas interessado .

- Eu , Pedro , nossas garotas , uma galera minha e algumas moças descompromissadas - citou .

- Como se eu ligasse pra compromisso - Disse Atlas sarcástico - eu topo - viu Mark de longe e lhe entregou as coisas - ele vai guardar pra mim . 

- Vamos pra lá então -  Disse Adriel satisfeito com o ponto de vista dele . Não era como se concordasse mas se tratando da Verônica as coisas mudavam de figura .

Chegaram no lugar , já havia música e pessoas por lá , uma delas olhou Atlas de cima baixo logo que estava apenas de short .

- É a ex do Nathan - comentou Pedro - curte mulher mais velha ?

- Ultimamente eu curto o que tiver um caminho - falou debochado - vou lá me apresentar .

- Agora que ele pegou o gosto pela bagunça - Zaira se aproximou devagar com a mão na cintura  - não vai mais sair tão cedo - Comentou satisfeita - já vi sapo virar príncipe mas cobra não vira princesa , bem , só em um sentido.

- Você é má , sabia ? - Adriel se aproximou dela e fez carinho em seu rosto .

- Depois de tudo que ela aprontou com os outros aguenta alguns pares de chifre - disse debochadamente.

- Ia ser legal se além de mulher houvessem carinhas - relatou Pedro - depois do que ele disse talvez não negue .

- Pode até ser - Zaíra fez uma cara pensativa - mas por hora vou apresentar quantas aparecerem interessadas .

- Vocês estão mesmo vestindo o manto de vilão - Mark se aproximou deles com um sorriso maléfico , Emília nadava com Leah e Penélope no lago ali perto - as meninas estão de folga hoje então vieram nos visitar - Explicou - mas , continuando , terei minha vingança também .

- Acho que se continuar assim vamos ter que distribuir senhas - Comentou Audrey que vinha de mãos dadas com Jean - mas me inclua na lista . Ela não vai terminar a faculdade por nada nesse mundo .

- Acho que posso me divertir nessa também - Jean apoiou a esposa - nem vai arrumar emprego por aqui .

- Se precisar de reparos para algum eletrônico ou na casa , ela que aprenda a fazer - disse Nathan ao se aproximar com Greg nos braços .

- Não vou me negar a prestar socorro - disse Mark - como médico não posso fazer isso mas também não vou faltar e acredite, tenho meus meios .

- Todos temos - disse uma voz adulta vinda do meio das árvores - ela não plantará nada  naquele jardim .

- Quem é você ? - Perguntaram os jovens ,pela aura se tratava de um vilão mas o rosto não lhe era familiar .

- Isso vai ser proveitoso - o visitante engrossou a voz e sorriu torto .

Mais tarde , depois do pôr do sol, Atlas voltou pra casa com um balde cheio de ferramentas e sujo de terra . Deixou na mesa da sala e sentou no sofá , ela torceu um pouco o rosto com aquilo .

- Oi amor - ela se aproximou dele lhe dando um beijo estalado - fiz jantar pra gente - disse e foi o levando pra cozinha .

- Isso daí é ervilha ? - disse como se com nojo  - cadê o potinho do meu jantar ?

- Eu coloquei dentro e fiz uma sopa - Explicou ela já desaprovando a reação dele .

- Não tô com fome não - ele fechou a panela com uma cara insatisfeita e foi andando .

- Conta outra Atlas! - Disse ao entrar na frente .

- Não começa Vê - Retrucou aborrecido com ela - sabe não pode se irritar por causa do Lu .

- Eu sei disso - respirou fundo buscando paciência  - mas custa você colaborar um pouco e comer nem que seja por consideração ?

- Custa sim - retrucou de bico  - não vou comer isso daí . Guarda na geladeira do chalé e vai comendo ué ? - a chegou pro lado sem usar força - eu já lanchei no caminho .

- Tá , faz o que você quiser - foi arrumando o próprio "prato" e comeu ali , de pé na cozinha .

Quando ia começar a lavar a louça , ele a ergueu nos braços e carregou para o quarto .Ela protestou no início mas acabou aceitando .

Sua situação ali era no mínimo delicada , tudo que plantava aparecia morto ou era arrancado, estando impedida de se aproximar da cidade conseguir a independência era um passo distante fora a questão principal , dessa vez realmente tinha se apegado ao sujeito .

Podia ser um menino mimado que reclama , discute e faz bico por tudo mas era dela .

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...