História Neon - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Luka Couffaine, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug)
Tags Luka Couffaine, Lukanette
Visualizações 54
Palavras 1.437
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Bloqueio


Luka adorava observar Marinette dando vida as suas criações. Esse era um dos seus hobbys favoritos, mesmo não gostando de ficar no atelier – costumava achar o lugar a encarnação do caos – adorava espiá-la em meios aos tecidos, agulhas e alfinetes. Parecia livre. Cantava, dançava e girava na cadeira de um lado para outro na mais pura felicidade.

 

 

A música era sempre alta demais. Luka não conseguiria compor daquela maneira, mas isso não parecia ser um problema para a garota, porque, segundo a Dupain-Cheng, o som alto fazia as ideias fluírem. Não concordava com o nível elevado de decibéis dentro do atelier, mas não criticava seus métodos criativos muita menos deixava de visitá-la.

 

 

Porém, ao mesmo tempo que a presença da música denunciava o processo criativo frenético de Marinette, sua ausência significava problema. E nesse momento, ela parecia estar com sérios problemas. Não havia música ou sinal de movimentação no atelier, apenas ela cabisbaixa diante de todos seus esboços.

 

 

Seu aspecto era de tristeza e frustração. Marinette encontrava-se tão perdida em seu mundo e tão cansada por não chegar a lugar nenhum que não notara o namorado parado na porta.

 

 

“She comes and goes and no one knows …” cantou aproximando-se de Marinette “She's slipping through my hands…”

 

 

A garota girou na cadeira abrindo um sorriso singelo ao ouvir a voz melodiosa. Não esperava vê-lo tão cedo. Estava trabalhando feito louca na coleção de primavera-verão e, assim como ela, Luka estava dedicando-se ao máximo na música nova. Por isso, esperava encontrá-lo somente a noite, quando finalmente houvesse terminado seu portfólio e estivesse livre de suas obrigações.

 

 

Ficara responsável pela linha casual da estação e queria deixá-la pronta antes do prazo final. Gabriel Agreste era sempre muito rígido com as datas e com qualidade da sua marca, nada, absolutamente nada, poderia estar fora do padrão. Exatamente por esse motivo, o plano era concluir o portfólio naquela tarde, mas não contava que teria um terrível bloqueio criativo.

 

 

“Espero que essa música não seja sobre mim” disse levantando-se para cumprimentar o namorado.

 

 

“Depende” falou abraçando a cintura da garota “, ainda temos um encontro hoje?”

 

 

Marinette gostaria de responder um caloroso sim, no entanto, diante das circunstâncias inesperadas não sairia do atelier tão cedo. Detestava desmarcar os encontros. Luka era sempre tão compreensivo com as loucuras do mundo da moda que dizer não para ele a dilacerava em mil pedaços.

 

 

“Acho que teremos que adiar...” respondeu tristonha repousando a cabeça em seu peito.

 

 

Ele sabia que Marinette não estava bem, só que desmarcar um encontro significava um nível diferente na escala dos problemas. A Dupain-Cheng era cheia de energia, as vezes se enrolava e metia os pés pela cabeça, mesmo assim, sempre dava um jeito de conseguir o que queria.

 

 

 Ultimamente os encontros estavam sendo escassos – ambos estavam dedicando-se as suas carreiras –, contudo não deixavam de compartilhar momentos juntos. Afinal, ela era sua musa inspiradora e ficar longe dela era o mesmo que não encontrar mais sentido nos acordes musicais.

 

 

“Se serve de consolo, não conseguimos finalizar nenhuma melodia” suspirou pesado.

 

 

Marinette tirou a cabeça do peito do Couffaine e começou a acariciar seus cabelos azulados, enquanto mergulhava fundo nos olhos igualmente azuis.

 

 

“Acho que estamos com problemas criativos” sorriu cumplice.

 

 

Luka os fechou a fim de apreciar mais intensamente o toque da namorada. Senti-la era como ouvir o dedilhar de uma canção suave – simplesmente amava a sensação. Corações sincronizados, logo, lábios selados num beijo doce que consolava ambos corações.

 

 

Eles realmente tinham uma ligação. Ninguém ousaria dizer o contrário, haviam construído um relacionamento seguro e totalmente recíproco, mas Marinette ficava impressionada com o quão forte essa conexão era. Não estava feliz em saber do bloqueio criativo de um dos guitarristas mais promissores de Paris, seu contentamento estava no fato de saber que também compartilhavam os momentos ruins.

 

 

“Bom...” disse tomando uma leve distância “a coleção desse ano vai ter estampas florais rosas, roxas, azuis e mais um pouco de flores”.

 

 

Saiu do abraço para mostrar, desanimadamente, alguns esboços para o rapaz. Enquanto ele olhava, se jogou no divã bagunçado do seu atelier.

 

 

Ele não entendia nada de moda, mas sabia que não era do feitio de Marinette ficar na mesmice. Criatividade era uma das palavras que a definiam. Sempre tinha ideias inusitadas com coisas que jamais imaginara ser uma possibilidade, certamente, ela poderia ser uma heroína famosa que salva o dia dos cidadãos de Paris.

 

 

Luka observava com atenção os traços, notava a suavidade e a precisão dos esboços. Era realmente impressionante o talento da garota. Por mais que ele tentasse nunca acharia um defeito naqueles croquis e não saberia fazer uma análise crítica, estava apaixonado demais para isso.

 

 

Então, deixou os desenhos de lado e pegou o violão que guardava em meio ao caos daquele lugar. Marinette sabendo exatamente o que o namorado iria fazer, aconchegou-se ainda mais no divã, deixando um espaço apenas para o músico e seu violão.

 

 

A música começou com notas vacilantes. Não estava certo se a melodia começava daquela maneira, mas um pouco de improvisação fazia parte do trabalho de um músico.

 

 

Marinette podia notar pela movimentação dos dedos dele que os acordes não eram simples, eram precisos e animados, a faziam querer cantar – mesmo que não soubesse a letra.

 

 

Era ótimo ouvi-lo tocar. Sentia-se relaxada e pronta para continuar a trabalhar, não estava inspirada para fazer uma obra prima, mas estava disposta a continuar tentando. Luka trabalhara tão duro e fizera uma melodia tão maravilhosa que se sentia motivada a não desistir. Ele despertava seu melhor, sempre fora assim. Esse era um dos motivos dela o amar tanto.

 

 

Após repetir o refrão uma última vez, Luka tocou mais alguns acordes e finalizou a música.  

 

 

“As garotas estão trabalhando na letra” suspirou descontente “, mas a melodia não está completa, ainda falta alguma coisa.” concluiu cabisbaixo.

 

 

“Essa melodia está incrível!” Marinette exclamou totalmente tomada pela música.

 

 

Queria dizer que estava tudo perfeito, lindo, maravilho e que ele era o melhor guitarrista e compositor do mundo, porém, conhecia a sensação de trabalho inacabado que o assombrava. Por isso, o confortou com um beijo estalado na bochecha.

 

 

“Tenho certeza que vai dar tudo certo.” disse confiante. “Afinal, os Couffaine sempre têm uma nota na ponta da língua.”

 

 

“Só que até elas chegarem aqui” falou apontando para a cabeça “, acho que ‘Neon’ terá que ficar na gaveta.”

 

 

Luka preparava-se para levantar e guardar o violão quando ela o segurou.

 

 

“Neon?”

 

 

“É” respondeu sem entender ao certo o que a namora queria saber. “Rose teve a ideia andando pela cidade. Paris é a cidade das luzes, acho que ela pensou no entardecer e em como as luzes se...”

 

 

Marinette não ouviu nenhuma palavra depois de ‘luzes’.

 

 

O verão era uma estação iluminada, vibrante...como diabos não pensara em dar vida as suas criações? Como não pensara em um pouco de luz para a estação mais quente do ano?

 

 

“Aí meu Deus! Aí meu Deus! Aí meu Deus!” gritava freneticamente na mais pura ansiedade.

 

 

A princípio Luka não entendera nada, porém quando a garota caiu do divã e em um salto pôs se de pé, ele sabia que ela havia tido um insight. Pronto. Marinette, definitivamente, não sairia tão cedo do atelier. Passaria horas desenvolvendo as ideias que o estalo subido lhe proporcionara. Qualquer hipótese de um encontro se fora, mas estava contente de pelo menos um deles ter tirado proveito daquela situação.

 

 

“Posso fazer algumas peças monocromáticas, algumas cut out casuais ou seria melhor peças neon num estilo mais strappy?” Marinette falava sozinha super empolgada, não demoraria a começar a girar na cadeira ergométrica. “Não posso exagerar no neon, só alguns pontos de luz ficariam incríveis, pequenos detalhes para acender os looks e...”

 

 

Tagarelava sem parar e ficaria assim por um bom tempo. Luka já presenciara a situação várias vezes – até achava fofo –, mesmo parecendo que a garota deslizava por suas mãos, Marinette brilhava como neon e ele a deixaria criar sem distrações.  

 

 

O Couffaine estava pronto para ir embora sem se despedir quando, subitamente, ela o abraçou pelas costas.

 

 

“Eu não conseguiria sem você!” disse apertando o abraço. “Obrigada!”

 

 

Ele girou o tronco e encarou os olhos brilhantes da namorada, brilhavam na mais pura admiração.

 

 

“Marinette, não precisa agradecer.” Ergueu o queixo da namora. “Você sempre será a melodia perfeita pra mim.”

 

 

Com um movimento suave beijaram-se mais uma vez naquela tarde. Nenhum dos dois poderia mensurar o quão bem faziam um para o outro, eram certos, sincronizados, harmônicos e não havia nada que pudessem fazer, a não ser se entregarem completamente àquele amor.

 

 

 

 


Notas Finais


Glossário:
Cut out: Recortes nas peças que deixam a pele à mostra.
Strappy: tiras usadas no decote de roupas e lingeries.

Então? O que acharam?
Não entendo nada de moda, mas acabei tendo a ideia ao ver as tendências do verão...rsrs
Lembrei do lindo do John Mayer e dessa música MARA que é Neon, como o Luka também é MARAVILHOSO resolvi escrever.
Para quem quiser ouvir a música e saber dos babados da moda, segue o link:
https://www.youtube.com/watch?v=_DfQC5qHhbo
https://olook.com.br/looks-de-verao/

É isso...

Obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...