História Nephilim's Instincts and Love - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Devil May Cry
Personagens Dante, Personagens Originais, Vergil
Tags Ação, Aventura, Devil May Cry, Hentai, Luta, Romance, Sobrenatural
Visualizações 34
Palavras 2.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo 3.
Dante estava certo, Rose não só está viva, mas é a Nephilim fêmea que Vergil havia descoberto. Eles finalmente a encontram. Porém o tempo fez tudo mudar entre eles!

Capítulo 3 - Mudanças


Fanfic / Fanfiction Nephilim's Instincts and Love - Capítulo 3 - Mudanças

Capítulo 3: Mudanças

Cheshire segurava para não ri alto, ele achava hilária aquela situação. Dante ainda estava em choque e não sabia o que fazer ou falar, já Vergil estava se segurando para não enforcar o irmão depois. E Rose se segurava para não machucar o nephilim, mas sua paciência estava cada vez mais baixa. Cheshire percebe isso e estala os dedos na cara de Dante.

-Acorda Dante!- Cheshire grita. -E saia de cima da Senhorita Rose.

Dante acorda do choque e sai de cima de Rose. Ela levanta e limpa a sujeira que ficou na sua roupa.

-Mil perdões pelo meu irmão Rose... E você cresceu bastante.- Vergil diz com um sorriso.

-Vergil!- Rose o abraça, Vergil cora de leve por isso e Dante já começa a sentir ciúmes. -Você também cresceu.

-E o meu abraço Rose?- Dante pergunta com os braços apertos.

Ela o olha de cima para baixo com uma cara séria.

-Te abraçar depois de você ter me derrubado no chão e me xingado? Até parece.... Eu posso até pensar nisso se você pedir desculpas.

Os gêmeos dão risada e Dante a abraça por trás.

-Você não muda mesmo né? Desculpa okay?- Dante diz e depois faz cosquinhas em Rose, porém ela logo se afasta de maneira estranha.

-E-Eu te perdoo.... Só não me toque assim. Eu-eu não gosto.

Os gêmeos acharam estranho, mas decidiram respeitar a garota. De repente eles escutam barulho de passos, eles olham e uma garota de cabelos curtos azuis chega.

-Eles já acordaram?- Diz a garota.

-Sim Mary.... Você me disse que eles acordariam daqui a duas horas.- Rose diz para a Mary.

-Perdão,acho que errei nos cálculos.... É um prazer conhece-los Dante e Vergil, a Rose me falou muito sobre vocês, tipo muito mesmo!- Mary diz com um sorriso. -Sou a melhor amiga de Rose. Somos quase irmãs de tão próximas.

Rose estava usando uma blusa curta que deixava sua barriga aparecendo, saia curta e meia-calça. Já Mary estava usando uma blusa de manga comprida, uma saia curta e um óculos. Rose tinha seu corpo escultural e bem cobiçável e Mary tinha um corpo mais contido, ela não tinha muitos seios nem muita bunda.

Dante não parava de olhar aquele corpo que a Rose tinha, era estranho mas ele desejava aquela para si. Ele olha para o irmão e sussurra para o mesmo:

-A Rose não é uma delícia?- Ele diz com um sorriso malicioso.

-Meu deus Dante! Você joga a menina no chão, a xinga e depois quer levar para a cama?! Para de ser um viciado em transar e se concentra em algo sério!- Vergil sussurra.

-Calma.... Não precisa agir assim. Até parece que nem gosta de mulher. Eu to começando a achar que você é gay.

-Primeiro eu não sou. Segundo, mesmo eu e você gostando de mulheres não nos dá o direito de ficar que nem cachorros no cio com elas.

-Você é um virjão Vergil... Fala isso só por que não sabe como é bom. Já que você nunca comeu ninguém né.

-E você é um idiota. E eu nunca tive tempo para essas coisas.

Eles se encaram e Rose estala os dedos na cara deles:

-Ei! Estão sussurrando o que afinal?

-N-Nada!- Eles dois falam ao mesmo tempo.

Rose e Mary se olham e riem com aquilo.

-Mas alguma de vocês duas podem me responder por que diabos estamos aqui?- Dante pergunta.

-A Seita me pediu para busca-los. Querem que eu cuide de vocês.- Rose responde.

-Seita?- Pergunta Vergil confuso.

-São um grupo de humanos, demônios e anjos devotos aos nephilins. Eles gostam de pesquisar e estudar sobre a cultura, história e anatomia da raça. E eles querem proteger vocês já que são os únicos machos que temos. E a Rose é a única fêmea.- Mary diz sorrindo e olha para Rose.


Rose, Mary e os gêmeos começam a conversar sobre isso. Porém Cheshire interrompe e fala com Rose.

-Não está se esquecendo de nada?

-O que?- Pergunta Rose.

-Os meninos estão quase despidos.

-Despidos?- Dante não entende a palavra.

-Significa sem roupa Dante.- Vergil diz corado.

Rose e Mary coram. Rose apenas abre suas asas e voa para um local e começa a pegar umas coisas, já Mary vira o olhar para o lado. Depois de um tempo Rose retorna carregando as roupas dos meninos, com a Rebellion nas costas e com a Yamato , que estava embainhada, na boca. Os gêmeos pegam suas roupas e espadas. Logo eles de vestem em uma outra sala e voltam.

-Bem melhor agora.- Dizia Dante feliz ao ter sua roupa de volta.

"Aquela calça deixava meu pau aparecendo de leve, só espero que ninguém tenha notado." Pensou Vergil.

Rose sorri e voa de novo, mas logo volta ao chão.

-Vamos para o hotel Mary.- Diz Rose.

-H-Hotel? O que faremos num hotel?- Dante começou a pensar em coisas maliciosas.

-A gente mora lá, junto com outros membros da Seita.- Respondeu Mary.

-Vamos dormir aonde?- Perguntou Vergil.

-Na casa de Rose.- Cheshire diz com um sorriso estranho.

Dante já ficou feliz com isso. Ele passaria a noite na casa dela, poderia muito bem seduzi-la lá.

-Vão passar uns dias lá okay?

Eles concordam com a cabeça e vão andando junto com Rose, Mary e Cheshire.


O hotel era enorme. Tinha vários quartos e apartamentos para comprar e alugar. Tudo era bem divididos, organizado e limpo. Eles entram num elevador e no andar 15 Mary sai do dele.

-Meu andar, o da Rose é mais a cima. Boa noite meninos, boa noite Rose.

No andar número 20 eles saem do elevador e encontram a casa da Rose. 


O apartamento dela era enorme e bem arrumado, toda moderno e lindo.

Vergil fica impressionado pela tecnologia que tinha no lugar e entre outra coisas.

-Vem, vou mostrar seus quartos.- Diz Cheshire seguindo Rose.


O quarto de Vergil foi o primeiro a ser mostrando, era grande e espaçoso, tinha um computador de alta tecnologia, vários livros, uma cama de casal bem espaçosa e macia, banheiro próprio dele, tv de ultima geração e uma local de pesquisas e estudos.

-Per-fei-ção... Esse quarto é perfeito! É como um sonho realizado...!- Vergil diz quase tendo um treco.

A porta em frente ao quarto de Vergil era o quarto do seu irmão, Dante. Eles abrem e veem.... O quarto dele era espaçoso e bem despojado. Tinha uma hidromassagem, tv de ultima geração com caixas de sons grandes, guitarras e outros instrumentos, cama de casal espaçosa e macia, sofás de couro em forma de meia lua, lareira e um banheiro.

-Wow.... Estou sem palavras.- Dizia Dante que deu uma assobiada enquanto entrava.

-Eu montei os quartos inspirados na personalidade, gostos e modo de viver de cada um. Sabe, eu fiquei os observando desde quando tinham 11 anos.- Rose diz encostada numa parede.

-Espera.... Nos observou por todo esse tempo? E viu tudo que fizemos?- Vergil diz.

Dante toma um susto, ele logo imaginou a Rose o vendo transar com várias mulheres.

-Tudo mesmo?- Dante diz meio tenso.

-Sim. Eu não vi tudo por que eu tinha obrigações, mas observei muito vocês, principalmente a noite.

-E sim Dante.... Ela te viu transar e entre outras coisas.- Cheshire sussurra para Dante.

-Quero que ambos tomam banho e se arrumem. Eu trouxe algumas roupas suas da casa de vocês. O jantar está quase pronto, fui eu mesma que fiz.

Os gêmeos concordam com a cabeça e Rose começa a andar para a sala, Dante fica olhando a bunda dela enquanto a ela anda e morde os lábios, Vergil percebe:

-Dante, o que foi que eu falei?

-Mas olha que bunda delicia Vergil, já imaginou você fodendo ela todinha não?- Dante diz, pega a cabeça do irmão e faz ele olhar para Rose.

Vergil olha para a bunda dela de leve e cora, mas logo disfarça, entra no seu quarto e fecha a porta na cara do irmão. Dante apenas da os ombros e entra no seu quarto.


Vergil foi tomar seu banho, ele tira suas roupas, entra no chuveiro e liga. Enquanto a água caia sobre Vergil, ele pensou no que Dante falou. Rose realmente tinha um corpo bonito, ele não conseguia tirar da cabeça aquela visão que seu irmão o fez ver. Vergil era virgem, nunca havia beijado e muito menos transado com alguém antes, ele sempre foi isolado e nunca arrumava tempo para isso, sempre se focou apenas na Ordem e também nenhuma mulher tinha se provado interessante para ele.

"Eu não vou transar com qualquer uma.... Quero fazer com uma mulher a minha altura e que nós dois nos gostamos!" Vergil pensou rejeitando o desejo de ter Rose.

"E também, eu sempre a vi como uma irmãzinha.... É errado eu querer isso, seria quase um incesto. Apesar de eu ainda não ver tanto ela assim, ela deve ainda me considerar seu irmão mais velho." Vergil pensa de novo e suspira. Porém a visão da bunda de Rose volta a sua mente e quando o mesmo percebe.... Ele estava duro!

-Merda!- Ele disse falando alto. -Será que devo...?- Ele diz a si mesmo colocando a sua mão no seu membro que pulsava, cogitando a ideia de se masturbar um pouco. -Não! Não vou me rebaixar ao nível do meu irmão...- Ele diz e tira a mão do membro, o mesmo começa a pensar em coisas para poder abaixar seu membro.

O mesmo consegue e depois se arruma para jantar.


Enquanto isso Dante estava tomando banho na banheira. Ele logo pensou como seria levar mulheres para aquela casa.

-Seria insano! Com aquela hidromassagem e cama bem grande eu posso trazer várias ao mesmo tempo. E quem sabe a Rose entre junto na diversão, mas claro caso ela não queira me dividir assim, pode ser só eu e ela. A Rose vale por umas 3 mulheres.- Dante falava consigo mesmo enquanto relaxava na banheira.

Ele começa a pensar em como seria aquilo, logo não se controla e fica duro. Ele ver seu membro pulsando e dá um sorriso.

-Já ta animado pelo visto.... Calma minha jibóia, agora não da para ter ela. Mas nada me impede de me satisfazer de leve.

Ele começa a se masturbar pensando em Rose e em como seria delicioso ter ela. Logo ele goza e termina o banho.

-É oficial, eu vou te-la!- Dizia ele a se mesmo ainda de toalha. -Nunca fiquei tão duro sem pensando numa mulher antes.

Ele se arruma e ver que na estante a um copo com uma bebida e uma carta.

"Eu prefiro você assim... Beba por favor... Ass: Rose" a carta dizia isso. Dante bebe ao se olhar no espelho ver o seu cabelo preto como era antes.

-Agora sim sou mais eu. Vou agradecer e recompensa-la por isso.- Dante da um sorriso malicioso e vai até a sala para jantar.


Enquanto tudo isso acontecia com os gêmeos, Rose se arrumava. Ela começa a pensar em Dante e suspira, Cheshire chega:

-Opa! Eu ouvi um suspiro de paixão?

-Cheshire, me deixa em paz. Vai encher o saco de outro!

-Vocês combinam.

-Quem?

-Você e o Dante ue. São iguaizinhos em muitas coisas. Principalmente nos gostos, ambos amam adrenalina e lutas. Mas pensando bem.... Você também combinaria com o Vergil, você e ele gostam de ler e aprender coisas novas.

Rose ouvia aquilo e começou a pensar em Vergil, ele também cresceu e ficou lindo assim como Dante. Ela sempre amou Dante, dessa infância esse sentimento permanece e apenas cresceu na puberdade e adolescência. Porém o mesmo se tornou um tipo de homem que Rose odeia, ela tem nojo desse tipo de pessoa, e Vergil era diferente disso, ele assim como ela queria transar com alguém no qual ela gostasse, sem falar que Vergil entendia o sentimento de solidão e responsabilidade muito bem.... Realmente ela combinava bem com ambos.

Rose na infância era sorridente e animada, porém aos poucos ela foi perdendo isso. Ela ganhou muitas responsabilidades e respeito na Seita, todos começaram a esperar o melhor dela! Ela foi ensinada a ser uma assassina fria, concentrada, precisa.... Perfeita.... E ela também tinha medo de homens , o único que ela confiava plenamente era o Cheshire.

-Deve parar com esse seu medo.... Assim nunca vai ter seu querido Dante.

-Eu jamais terei mesmo. Eu não quero um homem que só vai transar comigo e mais nada.... Eu o amo muito.

Cheshire escuta aquilo e dá os ombros, depois ele deixa Rose se arrumar sozinha e vai para a sala. Lá ele ver Vergil e Dante, ele logo pensa.

"Vou fazer com que ela tenha não só um e sim os dois..." Cheshire abre um sorriso malicioso e vai até os meninos.

-A Rose não é linda?- Diz ele olhando para os gêmeos.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Capítulo 4 em breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...