História Neptunum - Capítulo 8


Escrita por: e illegirs

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Época, Got7, Grécia, Jikook, Jimin!tops, Jungkookbottom!, Mitologia Grega, Olimpo, Poseidon, Semideus
Visualizações 145
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MEU DEUS ME PERDOEM PELA DEMORA! EU JURO QUE NÃO FOI DE PROPÓSITO!

Seguinte, não lembro se já falei sobre isso aqui, mas os capítulos irão variar entre 1ª e 3ª pessoa, okay? Mas TODOS os capítulos em 1ª pessoa serão do ponto de vista do nosso Jeongguk, e quando não, terá por exemplo:

"JIMIN"

Assim vocês saberão quem está narrando, para não ficar confuso e vocês não se perderem, porque já li muita fanfic que não especificava quem era o narrador, daí eu lia achando que era um, e no final era outro personagem, uma loucura.

Espero que gostem e boa leitura!

Capítulo 8 - Capítulo Sete - Sentimentos Estranhos?


Fanfic / Fanfiction Neptunum - Capítulo 8 - Capítulo Sete - Sentimentos Estranhos?

Eu lembro de ter sentindo uma força incomum pressionando o meu corpo, como se fosse um abraço extremamente forte, e depois de poucos segundos me sentir aliviado e leve. Eu não sabia o que estava acontecendo, e se não fosse por Taehyung me segurando eu havia me espatifado naquele chão. Meu corpo simplesmente se amoleceu e perdeu o equilíbrio.

— Ei, está bem? — ouvi ele perguntar rente ao meu ouvido, preocupado. Não, eu não estava bem, estava confuso, e ver aquela mulher que agora eu sei que me trouxe ao mundo, poucos metros de mim, me deixou abalado. De qualquer forma, eu sei que apesar de tudo estar confuso, existe uma resposta a qual eu estava louco para descobrir.

E não é pra menos, já que eu vivi minha adolescência inteirinha achando que minha mãe morrera em meu nascimento. E nunca pude deixar de não me sentir culpado por isso. Essa foi a história que meu pai me contou por longos anos, e hoje eu acabei de descobrir que eu sou um semideus e que ainda por cima, sou filho de Athena, uma Deusa Grega.

— Só estou meio tonto Tae... — me recompus rapidamente, observando os rostos atônitos e assustados do restante das pessoas dali de dentro. Eram muitos.

Todos eles tiveram uma vida no mundo lá fora, talvez umas foram mais vividas, mais fáceis que as outras, mas não é nada legal você simplesmente ter que aceitar o fato de que, não era daquele mundo que você fazia parte. E sim de um que todos nós apenas imaginava existir em livros de mitologia.

— Escutem com atenção! — me virei para a voz grossa e firme, acho que era Zeus, já que ele tinha o seu famoso raio em mãos, logo prestando atenção. — Vocês estão seguros agora, não tenham medo. Sei que muitos estão assustados e confusos, mas tudo será esclarecido em seu devido tempo, então não tenham pressa. Gostaria que se dividissem em grupos, e acompanhassem cada Deus destinado aos mesmos. Eles os levarão ao seus novos aposentos, e logo mais a noite teremos um jantar de boas vindas para todos. Agora vocês estão em casa. — finalizou com um acenar de cabeça e um sorriso caloroso moldando os lábios, e não demorou muito para que as vozes altas se misturassem naquele lugar, me causando um latejar de cabeça.

Eu estaria mentindo se dissesse que não estou com medo ou até mesmo com receio de tudo o que está acontecendo, foi tudo muito rápido. Em um dia qualquer eu estava com o meu melhor amigo jogando que nem dois condenados no fliperama perto de casa, e no outro eu estava empunhando uma espada leve igual pluma que de início era apenas uma caneta. Wow!

Isso tudo é muito bizarro e novo para mim, que sempre viveu da mesmice tediosa que era a vida de um adolescente geek de dezoito anos. O mais incrível é que apesar de eu estar assustado e com medo desse novo mundo, eu não me sinto totalmente estranho aqui nesse lugar... Só é confuso demais, eu ainda não sei o efeito que esse Olimpo tem sobre todos, mas a sensação de proteção e aconchego são as mesmas que eu sentia em casa, com o meu pai. Já estava com saudades.

Meu pai... Não foi nada fácil me despedir dele. Eu implorei para que ele viesse conosco, mas segundo meu caro Taehyung, no Olimpo apenas entram aqueles que possuem o sangue de um semideus. Que são mais conhecidos como os Meio-Sangues. Isso eu li em um dos livros de mitologia e aventura que eu tenho. Confesso que sempre gostei desse tipo de leitura, é algo que me prende muito a atenção.

E logicamente eu surtei quando descobri que aquilo realmente existia e era verídico.

Quando estávamos na casa de Hogan, percebi que tudo o que eu sabia sobre os Deuses eram em sua maioria, um mar de mentira. Nada daquilo tudo era realmente real, haviam coisas às quais eu jamais me deparei. Acredito que os humanos apenas relatam fatos sem muita importância, pois sempre vi em milhares de livros as mesmas informações. Mas claro que isso tudo veio da fonte de Taehyung.

E falando nele, percebi que ele estava inquieto ao meu lado, sendo que era anormal esse comportamento dele, o mesmo sempre mirava o chão e evitava olhar ao redor. Sei que o motivo disso era por estar embaixo do mesmo teto que sua mãe, ainda havia mágoa em seu coração, e eu não retirava a sua razão de jeito algum e muito menos o julgaria por isso. Taehyung chegou a conhecer sua mãe, e a mesma simplesmente o abandonou, deixando a responsabilidade de se criar uma criança para outra pessoa que não tinha nada a ver com aquilo. Então eu entendia às suas atitudes e até mesmo achava compreensível.

— Como será feita a divisão dos grupos? — perguntei ao Kim, que finalmente levantou seus olhos até mim, pensando em uma resposta.

— Acredito que são eles que escolhem... Ou provavelmente farão um sorteio, é o que mais parece óbvio. — deu de ombros, desleixado, mas eu sabia que ele estava incomodado com algo, ou alguém.

— E você está totalmente certo. — assustei-me ao ouvir aquela voz tão rouca e firme bem pertinho de nós, meu coração estava acelerado. 

O motivo de eu me sentir tão abalado assim com a presença daquele Deus? Eu não faço a mínima ideia.

— Não brota assim do nada! Quer me matar de susto? — não fiquei surpreso com o atrevimento de Taehyung em falar desse jeito com um superior seu, vindo dele nada mais me surpreende, sinceramente. Meu amigo é a pessoa mais maluca e imprevisível que eu conheço.

— Desculpe, não era minha intenção. — o riso daquele homem era... nossa, nem ao menos sei explicar. Meu coração apenas pareceu dar pulos dentro da caixa torácica. Essas novas sensações de meu corpo me deixam intrigado.

— E como vocês irão escolher? — questionei novamente, ansiando por ouvir sua voz tão de perto.

Mas o que é isso Jeon Jeongguk?

— Bom, temos a opção de poder escolher, ou faríamos um sorteio, mas como não tínhamos tempo o suficiente para uma observação maior sobre todos os semideuses, fizemos um sorteio, devido às circunstâncias. — abri minha boca sem deixar que dela saísse algum som. Meu maior medo naquele momento era ter de ficar longe do meu melhor e único amigo, como eu iria lidar com aquele lugar sem a ajuda dele? 

— Ahh, me diga que não estamos separados, eu imploro! — Tae me olhava com agonia, eu entendia, também estava me sentindo daquela forma.

— Fico feliz em dizer que não, por obra do acaso ou sorte, vocês estão juntos no mesmo grupo. — eu e ele suspiramos aliviados. 

Poseidon ou Jimin, ainda não sei qual é o mais adequado para chamá-lo, sorria para nós, mostrando um de seus dentinhos levemente tortos. Seu rosto era tão angelical que parecia porcelana. Ele era realmente muito bonito.

— E quem será nosso guia? — perguntei depois de um minuto de silêncio. E ele sorriu abertamente.

— Será eu. 

Ok. 

Acho que posso me acostumar com essas batidas loucas do meu coração, ou a forma como meu corpo se arrepia apenas com o som de sua voz, ou até mesmo os meus olhos traidores que insistiam em não se desviarem daquele homem nem por um segundo.

Eu posso lidar com isso, certo?

Bem, eu não sei, talvez estivesse para ter um ataque cardíaco a qualquer momento.

O fato era que meu corpo reagia de uma forma estranha na presença de Jimin, de um jeito que eu nunca vi ou senti, e isso querendo ou não me assustada de uma forma imensa. 

— Na verdade, cada grupo terá dois ou mais instrutores, mas o de vocês será eu e Hares, espero que façamos um bom trabalho! — os olhinhos de Taehyung brilharam ao citar o nome do outro Deus, parecia uma criança quando ela sabia que havia sobremesa após o jantar. Estranho...

— Daebak! Isso... Isso é incrível! — Tae exclamou entusiasmado, quase saltitando.

— É... incrível mesmo. — sussurrei murchinho na esperança de ninguém escutar, porém, parece que alguém aqui tem uma audição aguçada, já que o Deus me olhou com um semblante confuso e arrisco até a dizer que estava... decepcionado?

Se estivesse ou não, a única certeza que eu tinha naquele momento era que aquele homem me deixava intrigado e me fazia sentir coisas estranhas. Só espero que não seja o que eu estou pensando, ou sinto que irei me ferrar muito ainda.


Notas Finais


Antes de mais nada estou aqui panfletando minhas outras fanfics, espero de coração que vocês lêem elas, todas são jikook

https://www.spiritfanfiction.com/historia/destiny-8585481


https://www.spiritfanfiction.com/historia/lupus-8322070

Bom fazia tempo que eu não atualizava, esse capítulo tava quase pronto faz tempo, então hoje criei coragem e terminei ele, espero que tenha saído algo bom ai...

Eu ainda tô meio enferrujada com a escrita, então me perdoem.

Olha eu gostaria muito que vocês pudessem favoritar e comentar o que estão achando, isso parece pouca coisa, mas me insentiva MUITO a continuar!

Enfim desculpem qualquer erro, beijos e até logo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...