1. Spirit Fanfics >
  2. Nerd, Sexy, Cool - Imagine MoonBin >
  3. 5. Merda atrás de merda

História Nerd, Sexy, Cool - Imagine MoonBin - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, Turu bom?

Espero que gostem
Boa Leitura!!!

Capítulo 6 - 5. Merda atrás de merda


Fanfic / Fanfiction Nerd, Sexy, Cool - Imagine MoonBin - Capítulo 6 - 5. Merda atrás de merda

Tá, eu prometi para mim mesma que não voltaria nunca mais na casa do mente virada, mas não é minha culpa se a curiosidade em saber se ele ouviu ou não minha conversa é maior.

Toquei a campainha relutante. E se ele não atendesse? E se ele abrisse a porta só para fechá-la na minha cara depois? E se ele abrisse para me dar uma voadora? E se...

Depois de uma considerada demora ele apareceu. Nada mudava, nada além de sua cara amarrada. Diferente de ontem, MoonBin não tinha aquele sorrisinho' fofo em seus lábios. O que é isso estranho que estou sentindo? Falta?

— Oi...

— Pensei que não viria.

— Por que eu não viria? Temos um trato.

— Tanto faz... — deu de ombros adentrando a própria casa.

Passei para dentro e fechei a porta, quando percebi ele já estava no fim da escada indo ao seu quarto, então o segui.

Ele com certeza escutou cada palavra que eu disse. Moon estava diferente. Me explicando a matéria sua voz não era a suave e calma de antes, a empolgação não era a mesma, ele se quer me olhava direito. Parecia mais decepcionado do que eu.

E foi assim o restante da semana inteira. Não sei porque, mas me senti de alguma forma Incomodada com a situação. Não é como se quisesse ser amiga do Nerdzinho, mas também não queria ser ignorada, não queria ser a vilã da história — mesmo que eu fosse.

Bin e eu combinamos que uma semana seria para me ensinar química e outra, o ajudaria com sociologia, e estávamos nessa semana, eu era a professora. Mas 'Manas', vocês não sabem o quão é ruim dar aulas para um aluno teimoso e birrento.

— Aish... Você está me ouvindo?

— É claro que sim.

— Então, por que se deve estudar sociologia?

— Para não ser um Nerd tolo, patético  e pervertido trancado no próprio quarto!

Okay, isso doeu até em mim.

Fiquei sem palavras e MoonBin bufou se espalhando na cadeira. Tirou os óculos começando a coçar os olhos freneticamente por bastante tempo, me deixando até preocupada.

— Tudo bem?

— Sim! — respondeu ríspido agora descansando o cotovelo em sua escrivaninha e a cabeça nas mãos.

Eu sabia que estava errada, sabia que teria de me desculpar, sabia que fui babaca primeiro e por mais tempo, estava apenas postergando o que já era certo.

— MoonBin... — chamei baixinho.

— O que é? — me encarou e... Wow, era a primeira vez que o via sem aquele trombolho de óculos na cara e... Puts, como ele era bonito. — Não vai dizer nada mesmo!?

Perguntou de forma estúpida e me encolhi na cadeira.

Grosso!

— E-eu... — Suspirei criando coragem. — Eu te devo desculpas...

— Pelo que, S/N?

— Por tudo. Tudo o que fiz de errado com você até agora. Ter dito aquilo foi péssimo, rir de você todo esse tempo também, te humilhar como eu fiz. Hoje vejo o quão errado isso é, e... Me sinto mal. Me desculpe, Bin!

Me deu uma olhada singela e voltou a dar de ombros.

— Está tudo bem. Nunca liguei para isso, então...

— Por que está bravo comigo?

— Não estou... Apenas queria te fazer cair na real, dar uma dura.

— Ér... Você conseguiu. Desculpa mesmo.

— Desculpada. Ou como vocês dizem... Eu tô de boas.

— Olha, já está até aprendendo. — ri e o acastanhado sorriu. Definitivamente, seu sorriso sem aquele óculos ficava mil vezes mais bonito.

— Então... O que estava falando mesmo? — perguntou me tirando do transe.

— Ah, sim. Vamos continuar...

Prossegui o ensinando e não era atoa o seu posto de Nerd. Ele aprendia, entendia e pegava tudo muito rápido. Assim que finalmente terminamos comecei a guardar minhas coisas e o observei com o canto dos olhos, ele também me olhava o que me fez corar. Só não entendi o porquê.

— Você tem certeza que está de boa?

— Uhum... — assentiu com a cabeça.

— Como consegue?

— Consigo, o quê?

— Sei lá... Se manter calmo e, desculpar alguém como eu...

— Bom, você não é tão mal quanto parece. É o que quer demonstrar, mas o que realmente tem aí dentro é totalmente diferente. — apontou para seu próprio peito.

— Nossa... Profundo... — ele riu anasalado e negou com a cabeça.

— Verdadeiro, eu diria. Você não é um perigo, nem uma ameaça. É só uma mulher talvez frustrada.

Se levantou enquanto eu estava plantada pensando em tudo que o mais velho disse, ele tinha razão e isso era o que mais me dava medo.

— Vem... Eu te levo até a porta. — saí de meu transe pela segunda vez no dia o seguindo.

Prestes a sair, Bin se encostou no batente do móvel de madeira me encarando. Mandei um 'tchauzinho' e ele retribuiu com um sorriso de canto. Já estava na calçada andando de costas e o acastanhado ainda me observava, foi quando decidi voltar. Fui novamente até MoonBin e precisei ficar na ponda dos pés para beijar sua bochecha e sussurrar um "Desculpa e Obrigada".

A última coisa que vi foi o enorme sorriso bobo do Nerdzinho, então voltei a me afastar envergonhada.

Esse dia em específico voltei para casa reflexiva com todo o ocorrido. Me fez ver que a única tola da história sou eu. É fato... Eu só faço merda atrás de merda.

Pelo menos essa teve um reparo, espero que continue assim.

Continua...


Notas Finais


Senti um arrependimento, Hum?

Espero que tenham gostado
Desculpe qualquer erro
Beijos e tchau, meus amores 💜 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...