História Never Be The Same - Camren - Capítulo 96


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Personagens Originais
Tags Camren, Comedia, Drama, Luta, Romance, Surf
Visualizações 1.095
Palavras 1.399
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom dia galerinha.

Capítulo 96 - Vou te morder


P.O.V  Camila

- Isso hija, você consegue.

Incentivei a Angelina a continuar, ela me olhou sorrindo levemente mas logo o seu rostinho ficou todo avermelhado quando fez força, o que está acontecendo? Estou ensinando a minha pequena a usar o pinico, ela estava com vontade de fazer o numero dois e meio que tinha me avisado, então eu rapidamente a trouxe para o pinico. Geralmente a Angel faz suas necessidades na fralda mas está na hora dela aprender a nos avisar quando estiver com vontade e de tentar fazer no pinico, agora a minha filha está sentada no objeto e fazendo força, confesso que é engraçado ver o seu rostinho avermelhado e soltando pequenos gritinhos de força.

Parece que vai sair um monstro de dentro dela, me agacho em sua frente e os seus olhos se encontraram com os meus, Angelina estendeu uma mãozinha para mim e eu a segurei. Ficamos nisso até que a pequena cagou tudo que tinha para cagar, comecei a bater palmas de felicidade. Angel se levantou e fez careta de nojo, comecei a rir daquilo mas logo me recompus e peguei o papel higiênico.

- Hora de limpar o bumbum – Puxo a minha filha deixando-a de costas para mim e passo o papel em sua bunda.

- Coco – Angelina balbuciou.

- Muita merda, vixi – Faço careta arrancando uma risada alta dela – Olha só meu amor, terminei de te limpar.

- Brincar mama – Angelina pegou em minha mão e tentou me puxar.

- Depois meu amor – Beijo a sua testa – Agora vou por a fralda em você.

- Não mama, não quero – Angelina negou rapidamente.

- Hija, você sei que você não vai ficar avisando sempre que estiver com vontade de fazer o numero um e o numero dois – Acaricio seus cabelos ondulados e de cor castanho claro.

- Mama!

- Vem cá minha princesinha – Seguro-a e coloco rapidamente a fralda nela – Quer chupeta?

- Pepeta – Angelina se animou, coloco a chupeta em sua boca.

- Que tal você ir até a sua mamãe? – Sugeri, pego o seu paninho de bichinhos e coloco em seu ombro – Vai lá com a mamãe e manda ela te fazer dormir.

- Mimir?

- Isso meu amorzinho – Bato em seu bumbum – Dormir bem gostoso.

- Tá mama.

Angelina saiu chupando a chupeta apenas de fralda e com uma blusa grandinha que vai até o começo de suas coxas, aproveitei para limpar o pinico com o maior nojo porque aquilo está fedendo horrores. Após higienizar, vou para a sala onde está a minha mulher, Lauren está com a nossa filha no colo a ninando enquanto a TV está ligada em um programa infantil. Angelina chupava a chupeta, parecia aquela bebezinha dos Simpsons, seus olhos piscavam lentamente mas se mantinham olhando para a minha esposa. Me sento ao seu lado atraindo o seu olhar, beijo levemente seu pezinho arrancando um sorriso da pequena.

- Como foi com o pinico? – Lauren perguntou interessada.

- Foi muito bem, mas obviamente ela não vai ficar avisando de um dia para o outro que quer fazer necessidades – Dou de ombros – Aos poucos ela vai aprendendo.

- Fico feliz com isso – Lauren riu e me olhou – Essa pequena está lutando contra o sono.

- Estou vendo – Olho para a Angel – Agora ela está prestando atenção no que estamos falando.

- É curiosa mesmo, puxou a mama – Lauren me olhou sapeca, deixo um tapa em seu braço – Acho que a nossa pequena não vai dormir muito.

- Quando ela dormir, coloque-a no colchão que deixei aqui – Aponto para o chão onde tem um pequeno colchão.

- Irei fazer isso – Lauren se esticou e beijou os meus lábios.

- Não mamãe – Angelina disse abafado por conta da chupeta.

- Vai dormir menina – Lauren mandou com um sorriso lindo – Dorme bebê da mamãe.

- Dorme princesinha – Vi a minha esposa ninando-a, Angel voltou a piscar lentamente até que fechou os olhos de uma vez – Sh...

- Dorme neném, neném do c...

- Nem termine isso – Repreendo a minha esposa – Vou te quebrar inteirinha se ela aprender essas coisas.

- Foi mal – Lauren riu baixinho e deitou lentamente a nossa filha no colchão, cubro-a com uma mantinha e deixo um beijo em sua testa – Finalmente dormiu.

- Por pouco tempo né, porque logo vai acordar – Reviro os olhos.

- Vou na cozinha, já volto.

Faço joia com o dedão e presto atenção na TV, fico zapeando por vários canais até deixar em um filme que parecia de ação, Lauren gosta dessas coisas, porque não? Logo a minha esposa voltava para a sala segurando uma garrafa de cerveja com dois copos, arqueio uma sobrancelha vendo-a enchendo ambos os copos e me entregando um. Continuo a fitando esperando que ela disse alguma coisa.

- Uma garrafa não faz mal – Lauren se defendeu – Não vamos ficar bêbadas, isso não vai prejudicar a nossa menina.

- Aposto que não – Dou de ombros e tomo um gole da cerveja – Faz tempo que não bebemos juntas.

- Pois é amor, estou com saudades de nossos momentos assim – Lauren bebericou de sua bebida e pousou sua mão em minha coxa – Tipo namorar.

- Esse seu namorar sempre acaba na cama – Comento divertida.

- Amor, você gosta – Lauren sorriu maliciosa – Nunca recusa fogo.

- É porque sabe os pontos certos e eu sempre aceito – Pisco um olho.

- E que tal se namorarmos agora?

- Já quer fazer sexo?

- Não, eu disse namorar – Lauren me corrigiu.

- E eu disse que o seu namorar sempre acaba na cama – Retruco, começamos a rir juntas e bebemos ao mesmo tempo.

- Mas agora é namorar mesmo, aproveitar que a nossa pequena está dormindo – Lauren chegou mais perto – Só curtirmos uma a outra.

- Sem sexo?

- Sem sexo!

Deixo o copo no porta copo e puxo-a para um beijo lascivo, Lauren retribuiu pegando em minha cintura e se encaixando entre as minhas pernas, seus lábios se moldavam junto aos meus e tínhamos o mesmo ritmo calmo, transmitíamos amor só com aquele toque carinhoso. Aliso a sua nuca e levo uma mordida no lábio inferior, agora o nosso beijo começava a ficar intenso e eu estava gostando dessa pegada. Movimento a minha boca até alcançar o seu lábio superior e suga-lo demoradamente, Lauren apertou a minha cintura aprovando aquele ato, nossas línguas se encontraram e foi ai que o fogo aumentou, remexo o meu quadril querendo mais contato, a minha esposa rebolou levemente. Acabamos arfando uma na boca da outra, os únicos sons ouvidos são das nossas respirações aceleradas e os estalinhos que estão saindo de nossas bocas.

- Você é simplesmente gostosa – Lauren desceu a sua mão para a minha bunda e apertou com certa força – Eu te amo tanto.

- Eu te amo – Mordo o seu lábio e o puxo até sair dos meus dentes.

- Eu não resisto a você – Lauren abocanhou o meu pescoço e chupou a minha pele.

- S-sabia que você iria querer avançar – Comento vitoriosa.

- E você quer.

- Quero muito – Arfo ao sentir sua língua serpenteando por minha pele.

- Mama! Mamãe! – Senti uma mãozinha em meu rosto – Não.

- Sacanagem, não é a primeira vez que a Angel empatada – Lauren resmunga frustrada – Meu bebê, você não estava dormindo.

- Não quero mimir – Angelina fez um bico e ficou emburrada.

- Vem cá com a mama – Pego-a no colo e beijo o topo de sua cabeça – Porque acordou?

- Mimir não – Angelina escondeu o rosto na curva do meu pescoço – Sem sono.

- Acho que ela sempre sabe quando estamos tendo aquele clima – Lauren bufou – Vou ter que tomar um banho gelado com gelo e tudo.

- Está tão ruim a situação?

- Ruim é pouco amor, aqui está latejando – Apontou para o meio de suas pernas – Vai me dizer que você também não está?

- Confesso que estou fervendo – Admiti – Mas tenho que dar atenção para esse serzinho.

- Mama – Angelina babou em meu queixo – Fominha.

- Então vamos comer.

- Mamãe – Angelina estendeu os braços para a minha esposa – Comer.

- Vou comer com vocês, meus amores – Lauren sorriu pegando-a no colo – Vocês são os amores da minha vidinha.

- Mores – Angelina gritou animada.

- Que vontade de morder você todinha – Lauren murmurou – Alias, vou te morder.

- Eu também – Me juntei a minha esposa, começamos a dar pequenas mordidinhas na nossa pequena que gargalhava gostosamente.

- Mama! Mamãe!


Notas Finais


Preparados para amanha?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...