História Never Forget - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Drama, Investigação, Jhope, Policial, Serendipxty, Serial Killer, Sope, Suga
Visualizações 37
Palavras 553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores, espero que todos estejam bem, antes de tudo venho logo dar um aviso.
Essa fanfic vai ter um conteúdo um tanto quanto pesado, vai ser baseado em histórias com seriais Killers, mortes, violência e alguns assuntos delicados, então caso esse tipo de história não seja do seu agrado, ou possa te fazer algum mal, por favor não leia. Mas tudo que estou escrevendo está dentro das regras do site, mas mesmo assim vale a precaução.
Esse prólogo não vai mostrar os personagens principais, pois é um evento do passado, mas importante mais adiante.
Enfim vou parar de blá, blá, blá e desejo uma ótima leitura a todos <3

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Never Forget - Capítulo 1 - Prólogo

4 Julho de 1982 

• * '¨ `* •. ¸ ¸. • *' ¨` * •. ¸

 

Era mais um dia quente de verão no pequeno vilarejo rodeado por grandes montanhas e suas vastas plantações de arroz, que faziam a economia local. Havia pouco vento, o que, consequentemente, deixava a sensação térmica muito maior. Com o objetivo de espantar o calor daquele domingo completamente ensolarado que marcava seus 34ºC, como costumeiramente, as crianças se reuniam após o almoço e iam brincar, subindo as montanhas ou indo à beira do rio a fim de se refrescar. 

Sra. Liu, como uma boa esposa e dona de casa, fazia suas tarefas: arrumava o lar; buscava água fresca do poço; alimentava os pequenos animais; varria o pátio de terra batida, que compunha a casa que viviam; e, por fim, ao cair do sol, enquanto esperava o seu marido e seu pequeno filho, dedicava-se a executar a última refeição do dia com as poucas coisas que haviam em seu lar. 

Mas aquele não seria um ótimo dia de verão para família Liu. O homem que havia saído cedo para se dedicar a sua plantação de arroz e uma pequena loja de artesanatos que era feitos por sua esposa, assim que o sol se pôs, fechará sua lojinha e, como sempre fazia, ia direto para o lar, mas naquele dia tão quente resolveu ir ao bar próximo e começara a beber. Sua esposa grávida, já no segundo trimestre, cuidava do pequeno In enquanto aguardava a sua volta. Seu filho tinha seus noves anos, era uma criança bondosa, carismática e, acima de tudo, obediente. Ao perceber que seu marido não voltaria tão cedo naquele dia, fez seu filho adormecer e se pôs a esperar deitada na esteira ao qual eram acostumados a se deitar. 

Sr. Liu, naquele dia em específico, passou do limite e estava mais violento, havia brigado com alguns homens no bar e foi chutado para fora do local. Irritado, seguiu passando por aquelas pequenas vielas de chão batido, iluminadas por poucas luzes vindas das casas e pela grande lua. Caminhava lentamente, segurando-se às vezes nos muros médios, feitos por grandes pedras e barro até chegar em frente à pequena casa de madeira bem tradicional, abrir o pequeno portão de madeira com a pintura descascada e trinco frouxo. Adentrou e se viu na ponta da pequena escada, que dava acesso à porta do seu lar.  

Ainda parado em meio ao seu jardim, ao olhar para os lados, avista uma grande pedra. O homem pega o objeto e entra na casa calmamente, aproxima-se da esposa, que estava deitada, mas, ao perceber a sua presença, levanta com um grande sorriso em seus lábios, este que foi se desfazendo ao notar a expressão em seu rosto. Aqueles olhos com um visão focada e ao mesmo tempo distante, o cheiro de álcool misturado com o seu cheiro de suor. O ambiente automaticamente se impregnou com um ar tenso, pesado e amedrontador. 

E foi assim que a noite quente de 4 Julho se tornou a noite de terror. A noite em que o pequeno In foi acordado bruscamente e presenciou o seu pai matar brutalmente sua mãe e seu irmão, que ainda se encontrava no ventre daquela mulher, e isso tudo sob a trilha sonora dos berros traumatizantes que ecoavam vilarejo a fora.

 


Notas Finais


Quero deixar meu grande agradecimento a @KM_HyungJoon que fez a betagem deste capítulo.
Quero agradecer a @Armymegami-sama que me ajudou com a sinopse.
Muito obrigado anjinhos cheios de luz ✨
Capa e banner feitos por mim @Serendipxty_
Enfim, essa fic será um teste e por isso não sei ainda os dias certos das postagens, espero receber apoio de todos e caso queiram me deixar dicas estou sempre abertas para tais e não se esqueçam de comentar o que acharam do capitulo ou o que esperam da estoria.

Beijinhos e até a próxima 💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...