História Never say never - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Comedia, Drama, Tragedia
Visualizações 4
Palavras 1.852
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Poesias, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie galeraa

Tudo bom?

Calma! Não me matem! Eu sei que deveria ter postado mais cedo, tipo ontem, mas não deu.. Eu tinha um trabalho de matemática pra fazer, e posso dizer pra vocês, demorei dois dias pra fazer uma simples questão, DOIS FUCKINGS DIAS!

Eu sou péssima em matemática e ainda quero fazer curso de fotografia, que envolve um pouco disso.. Eu sou muito trouxa.

Mas ok, eu to aqui, isso que importa, e pra compensar o capítulo vai ser mais longo que os outros, eu espero.

Não vou colocar o que sempre coloco nas notas do autor porque eu to com preguiça, e aliás, o estilo dos capítulos vai mudar um pouco, vou colocar umas frases inspiradoras HSUAHSH, mentira, mas vou colocar umas frases dahoras aqui pra ver como fica, comentem se esse estilo ficou legal, se não ficou eu mudo.. Sempre que mudar eu coloco aqui, pra estarem avisados, ok? Espero que gostem desse capítulo, tenham uma boa leitura

Capítulo 10 - Capítulo 4


 " A verdade é que todo mundo vai te machucar. Você só precisa saber quem é que vale a pena!"  

Toronto, quinta-feira, 19.07.2035, 09:50

.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸

Letícia Narrando

.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸ 

Se passaram três dias depois daquela apresentação que eu fiz dos quartos, na verdade, de dois quartos  meu e da Mariana — e, eu não  muito afim de escrever e detalhar como é o quarto do resto das meninas, então, se elas se interessarem em fazer tal coisa, que o façam. 

Eu e a Laura vamos ter que sair pra uma viajem de "negócios". Recebi uma oferta faz dois dias, fui convidada por uma empresa  bem conhecida — pra tirar fotos de um casal que, praticamente, acabaram de se casar, e por minha sorte, eu fui indicada como uma das melhores fotógrafas. Vou sair de casa hoje as 11:00, a Laura sempre foi tipo a minha assistente.. Quando eu tiro foto importantes, ela verifica se tem algo de errado. Eu  pensando em ensinar ela a como tirar fotos, mas acho que vai ser complicado, tem que ter uma noção básica da iluminação, efeitos e essas coisas..

Acordei bem cedo pra arrumar as malas, e.. nossa! Tá muito, mas muito, frio. Tipo uns 12°, eu sei que é pouco comparado ao frio que teve quando eu e Laura viemos ver a casa, tava bem pior, mas eu  congelando! Espero que em New Hamburg  que é pra onde vamos   não esteja tão frio assim. Ficaremos numa casa consideravelmente boa ( de temperatura ) e grande.. maior que a nossa, pelo menos.. ( tem o link de um jogo nas notas finais. Nele a casa que vocês irão entrar é bem parecida com a que eu tô em mente agora. ) Agora, eu tenho que arrumar a mala, vamos ficar uma hora no carro.

..✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫¸.•°*”˜˜”*°•.

Vamos lá. Primeira fase; abrir a mala. Hmm.. Feito. Segunda fase; separar as roupas. Isso vai ser complicado, não sei quantos dias vamos ficar na cidade.. Vou levar roupa suficiente pra uma semana, nunca se sabe quantas fotos vou tirar e quanto tempo vai levar pra revelar as fotos.

Se eu começar a separar pelas calças, saias, eu acho que vai ser mais fácil combinar as camisetas e regatas — eu amo regatas — com as outras peças.

Vamos lá. Abrir o guarda-roupas. Pegar as peças. Colocar na mala. 

Isso. Não é difícil e... Olha, uma borboleta na minha janela.. Foco, Letícia. Foco.

✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫¸.•°*”˜˜”*°•.                               

Toronto, quinta-feira, 19.07.2035, 11:00

São onze horas já. Eu arrumei a mala e ajudei a Laura arrumar a dela. Avisei o casal que iríamos chegar 12:50 e eles disseram que irão nos esperar.. Na verdade, não foi bem isso.. Eles disseram: " Meio dia e cinquenta? Não tem como ser mais cedo? Hmf.. Ok. Esperamos vocês, é o preço a se pagar por uma fotógrafa de outra cidade" — ele deu ênfase na palavra cidade. —. 

Pra viajar eu estou usando uma roupa, que eu acho básica, não quero aparecer lá super produzida. Minha vida não é um filme de cinema em que acordo linda e maquiada toda manhã. Voltando ao assunto da roupa. Estou usando uma Camisa Africana* na cor cinza, que tem o acabamento em estilo Coulissè* , uma saia estilo Balonê*  de cor azul bebê, nos pés, uma bota do estilo Coturno* branca. A Laura está muito mais bonita que eu, ela  usando um Minidress* com um Nègligè* por cima e nos pés um Ankle Boots*. Ela tá super "moderna".

.✫¸.•°*”˜˜”*°•..✫¸.•°*”˜˜”*°•.

Eu definitivamente odeio viajar de carro. O bom é que falta vinte minutos pra chegarmos no nosso destino, eu passei a viagem toda comendo, e conversando com a Laura. Você deve estar se perguntando; "Quem é que está dirigindo?" E é ai que eu te respondo, com dólares voando do meu lado e meninas dançando com óculos e roupas caras: "Meu motorista pessoal, monamour" Porque sim, eu tenho um, já que sou uma fotógrafa famosa.. Sem brincadeiras, aquele casal contratou um motorista especialmente pra nos levar até eles. Que exagero, eu acho que vai ser um longo dia.. Se bem que, quando aquele "senhor" me ligou pra perguntar que horas chegaríamos, eu reconheci a voz de fundo.. Mas deve ser coincidência.. 

Estamos quase chegando. Antes faltava vinte minutos, agora falta.. Aff.. ainda falta 15 minutos.. eu acho que vou continuar comendo, a Laura tá aqui do lado rindo que nem uma pata, eu não sei o por que.

— Oh, vagabunda, do que você tá rindo? — perguntei, sério, eu já não aguentava mais ouvir a risada exagerada dela.—

— C-calma.. eu... PFF — ela ia falar mas desatou a rir de novo. Vou socar a cara dela, o motorista até fechou a portinha que tem pra não ouvir ela rir. Mas, eu posso ouvir ele dando umas risadas lá na frente também — Eu.. Ok.. parei, calma.. Eu tava rindo disso aqui, olha. 

Ela me mostrou uma conversa com a Paola, falando coisas aleatórias, do tipo; "Meu macarrão gosta de sopa e cade a escritura da minha avó"  na hora que eu li isso, também comecei a rir, mas logo parei. Justo na hora em que a coisa  ficando legal, chegamos. a Laura também parou de rir, na hora que viu quem nos esperava na porta de uma, bem "humilde", casa. 

— Só pode ser brincadeira.. Eu não vou fazer isso não. — a Laura disse quase em um sussurro, só pra eu ouvir. —

— Calma, Laur. Não vai ser tão ruim assim, talvez ela tenha melhorado.. — eu disse, tentando tirar um pouco do clima tenso. — Eér.. talvez... Quem eu quero enganar. Não quero fazer isso.. — eu nem terminei de falar e uma voz estridente gritou nossos nomes. Alguém me ajuda. —

— Letíciaaa.. Ooi! Tudo bom, meninas? Como vão? Quanto tempo né? Vocês estão óótimas! — Que vaca. Eu quero tacar uma faca na cara dela. —

Pra quem não está entendendo bosta nenhuma, essa é a Pietra. Ela era minha 'melhor amiga' na quarta série. Ela, sinceramente, não era minha amiga. Se aproveitava de mim pra ganhar presentes, e eu era cega pra enxergar tudo aquilo. Na sétima série até que ficamos amigas, um pouco, mas depois disso nos desentendemos e paramos de se falar. Foi um alívio. Agora, pra minha sorte, encontro ela aqui. Parece que ela me segue a onde quer que eu vá. Em NY, ela era minha vizinha, agora ela mora no Canadá. Sério?

A Laura não conhece ela muito bem, mas só do que eu falei pra ela, já deu pra odiar. Deus me ajude.

— Ooi Pietra, estamos bem sim.. Mas, indo direto ao assunto, a foto. Onde vai ser o primeiro local? — pergunto, já que eu conhecia ela e a Laura não, fiz um sinal com as mãos pra ela ficar quieta e não dizer nada. —

— Ah sim.. A foto.. Acho que podemos tirar embaixo de alguma árvore, sabe? Eu acho que vai ficar bem legal..

— Certo.. Tem algum campo que tenha uma cerejeira ou alguma árvore consideravelmente grande por aqui? E sim, a ideia vai ficar ótima, isso combina com você.. nunca combinou — disse a ultima frase em um sussurro, apenas a Laura ouviu, e riu. —

— Tem, tem sim.. mas vocês poderiam esperar meu marido chegar? Ele sabe dirigir e o motorista está no horário de almoço.. enquanto ele não chega vocês podem entrar e ver como é a casa..

— N-não precisa. — disse rápido pra me livrar dessa maluca, mas como ela é, não vai desistir tão fácil. — Digo, não queremos tomar seu tempo, podemos esperar aqui f-fora — Não podemos, tá frio, mas não quero entrar. —

— Que isso, vocês vão ficar ai fora congelando? Nem pensar, quero minhas fotos — ela riu. — Vamos, não vão atrapalhar.

Olhei pra Laura, que apenas fez uma cara de tédio em resposta. Acho que isso é um sim, mas eu definitivamente não quero entrar nessa casa.

— Tudo bem. Melhor do que ficar aqui fora, nesse frio. Aliás, você acha que vai nevar? — a Laura perguntou e a outra apenas assentiu. Ótimo. Neve. —

Entramos, a casa é bem grande e, digamos, antiga. A Laura se sentou em uma das cadeiras da cozinha e eu sentei no sofá da sala, que era do lado. A Pietra nos serviu chocolate quente e eu fui me sentar junto com a Laura, começamos a conversar sobre como seriam as fotos, até que a Pietra me chamou, ela disse que queria conversar comigo sobre um assunto.

— Ahn.. Então..? — eu disse dando ênfase pra ela começar a falar —

— Olha.. Eu sei que está sento desconfortável isso, nós não somos muito amigas, e.. e.. eu queria pedir desculpas por tudo que fiz no passado, eu mudei, tá legal? Não sou mais aquela mesquinha que eu era.. eu quero voltar a ser sua amiga, quero que volte a confiar em mim.. do mesmo jeito que confiava na quarta série.. eu estou a meses tentando falar com você, mas não sei seu número e você não usa seu Facebook, o instagram você não responde.. Por isso eu me mudo pra qualquer cidade que você estiver, isso parece estranho e.. — ela ia terminar seu discurso mas eu a cortei, não aguento mais —

— Para, pode parar por aí. Eu sei que não somos muito amigas, na verdade, não somos amigas — Sussurrei essa parte, mas acho que ela ouviu — Não precisa se desculpar por nada, apesar de que, a culpa de eu ter ficado bem magoada foi sua, mas eu entendo. Agora você mudou. Você era uma criança/pré-adolescente. E eu não respondo nas redes sociais porque, hoje eu sou uma fotógrafa bem conhecida, sempre tenho uns trabalhos que me chamam pra fazer, ofertas. Não, não é estranho você me seguir, eu iria fazer a mesma coisa se estivesse desesperada pra me desculpar com alguém. Pra eu voltar a confiar do mesmo jeito que confiava antes vai demorar, mas entenda, você não me fez muito bem, podemos tentar recomeçar, isso não vai ser fácil nem pra mim e nem pra você.. — Fui interrompida pela porta de entrada, que foi aberta com brutalidade, e depois alguém gritou pedindo desculpas. A Pietra riu e eu só olhei pra ela com um olhar meio que: " que é isso? "

— Pietra? Pitttyy? Ah, te achei. — Um cara apareceu a onde a gente tava. Olhei pra traz e a Laura tava secando o homem, e depois me olhou com um olhar sério e p estranho também tava quase me comendo com os olhos. — Ahn.. Oi? 

— O-oi? Quem.—fui interrompida pela Pietra, ela tava mais feliz que o normal. —

— AMOR! Essa é a Nossa fotógrafa, a Letícia. Aquela ali na cozinha é a assistente dela, a Laura. Aquelas que contratamos semana passada, lembra?

— Hm.. Ah, lembro, sim lembro..—ele continuava me fitando, eu tô ficando desconfortável e acho que as outras duas - Pietra e Laura - perceberam isso e tentaram, tentaram mesmo mudar de assunto. —

— Bom.. Gente, onde vai ser o primeiro local das fotos? Sabe, temos que escolher com cuidado pra ficar beem lindo.. — Laura disse mas ele não parou de me olhar. SOCORRO. ELE VAI ME MATAR — 

— Ah.. sim.. amor vam... amor? AMOR! — a Pietra gritou e eu segurei a risada —

—Ahh? ah sim, vamos. 

 

 

 

 

 

continua..

.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸


Notas Finais


link da casa: https://www.roblox.com/games/285385572/LUXURY-CARS-Innsworth-Provence-Floor-plan
Pra vocês não ficarem perdidos nesse novo modelo da fanfic, que eu vou usar em todos os capítulos,a menos que vocês não gostem.

° () = quando eu ( autora ) falo.
° * = palavra em que o significado vai estar aqui
° " = frase de algum personagem, ou as que tem no começo do cap.
° ..✫¸.•°*”˜˜”*°•. = quebra de tempo.
° — = início da fala ou pensamento.

beijos. Espero que tenham gostado do capítulo.

*EDIT: eu realmente esqueci de colocar os significados! Socorro

Camisa Africana*- camisa larga e aberta lateralmente.
Coulissè*- palavra de origem francesa que designa o acabamento tubular por onde passam os cordões, fitas ou tiras de tecido que ajustam e dão aspecto franzido a barras, punhos, cintura ou capuz de diversas peças de roupa.
Balonê*-peça de roupa, normalmente saias e vestidos, de corte franzido e presas pela parte inferior, que sugerem a forma de um balão
Coturno*-calçado de sola alta de madeira
Minidress*- vestido curtinho.
Nègligè*-um tipo de roupão em tecido leve e transparente, que se usa na intimidade por cima da camisola
Ankle Boots*- botas de cano curto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...