1. Spirit Fanfics >
  2. Never Surrender >
  3. Japão x Argentina

História Never Surrender - Capítulo 25


Escrita por: e Alien-Ero


Notas do Autor


Eae pessoal, to aqui com mais um capítulo, espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 25 - Japão x Argentina


Era o grande dia, o primeiro dia dos jogos olímpicos de futebol, a abertura do campeonato de nível mundial séria sobre nossos ombros, Japão e Argentina, mentira se dissesse que consegui dormir normalmente, afinal, minha ansiedade se tornou insônia, e a insônia me levou para fora do quarto, com cuidado, pois o ruivo dormia quieto na cama ao lado, saí e diretamente desci pelas escadas, ignorando o elevador, para que dessa forma pudesse "treinar" minhas pernas, era melhor do que ficar parado olhando para o teto, ao chegar no hall de entrada, me dirigi para fora do edifício, e mesmo a pé acabei indo diretamente para o CT, que para minha surpresa estava aberto, e eu não podia ignorar essa chance.

Me dirigi com cautela pelos corredores escuros, minha direção era clara, os vestiários, onde assim que cheguei tratei de vestir o uniforme de treino, e logo me dirigi ao campo, mas algo inesperado me pegou de surpresa, o som de bolas sendo chutadas e gritos aparentemente de frustração ou raiva, será que mais alguém estava sentindo-se ansioso pelo jogo, e acabou tendo a mesma ideia que eu? Continuei caminhando até sair da construção, me deparando com um jovem Uchiha com aparente raiva, chutava a bola cada vez mais forte para o gol, no ato em que perdia a técnica e o efeito, e permanecia acertando sempre o centro do gol, e a cada chute, sua raiva crescia cada vez mais, ao menos era o que parecia.

Me aproximei devagar, enquanto o moreno sequer sentia minha presença, a brisa da madrugada estava fria mas eu não me importava, acho que devo ter ganhado resistência ao frio já que alguns jogos da Champions eram em lugares bem frios, as bolas ao lado de Sasuke acabaram, então ele caminhou com passos pesados para o gol, na intenção de buscar cada uma das bolas que havia chutado, eram sete, no momento em que virou para chutar elas de volta me viu, com aparente surpresa arqueou uma de suas sombrancelhas, e chutou as bolas, enquanto eu as dominava no centro da meia lua, o Uchiha se aproximou novamente, e sem falar nada eu já entendi o que ele estava pensando, e também era o mesmo que eu, um duelo entre nós, goleiro contra atacante.

Me dirigi ao gol também em silêncio, me posicionando entre as traves, encarando a bola, ignorando o moreno, ele chutou, como os outros chutes, forte, porém no centro, sem efeito ou técnica, uma defesa fácil foi o que eu fiz, joguei a bola novamente pra ele.

- Nem parece um chute seu. - Comentei, e o rapaz pareceu ficar com ainda mais raiva.

Sasuke chutou novamente, e da mesma forma que a anterior fiz uma defesa fácil, já que o rapaz continuou a chutar da mesma forma, aquilo não podia ser nem considerado um treino, era evidente que Sasuke estava distraído, haviam coisas na cabeça dele que estavam o atrapalhando, mas diferente dos outros jogadores Sasuke é muito reservado, calado, ou seja, ele não vai se abrir facilmente. Os chutes seguintes acabaram sendo do mesmo modo, aquilo estava em um ponto que me deixava entediado.

- Sasuke, o que ta acontecendo, você não chuta dessa maneira! Você é melhor que isso, cadê aquele jogador que era o artilheiro de todos os campeonatos em que participava? - Questionei no momento que minha paciência se esgotou.

- Cala a boca seu idiota! - Ele retrucou com maia raiva ainda enquanto chutava a bola apostando na força novamente.

- Para com esses chutes de merda! - Exclamei após defender aquela bola mais uma vez, e atirando ela para o moreno. - Se continuar assim vai perder a sua titularidade, foque no jogo! - Revelei, e ele pareceu ainda mais furioso, e chutou novamente a bola, mas dessa vez ele colocou tanta força e sequer notou pra onde estava chutando, a bola simplesmente subiu demais, passando longe do gol.

- Esse é o problema Naruto! - Ele revelou, me deixando levemente impactado, não esperava que ele fosse se abrir com palavras. - Eu não vou ser mais titular. - Ele disse sério enquanto de longe eu podia ver algumas lágrimas rolarem por seu rosto.

- Como tem tanta certeza disso? - Questionei a ele, não imaginava o time sem ele em jogo algum, dos atacantes ele e Inui eram os que jogavam nos melhores times, e ele em particular estava em boa fase, se desconsiderar o jogo anterior.

- Eu vi a escalação do meu avô! - Ele disse sério, nesse momento ele já estava se jogando no gramado, ofegante, parecia exausto, e seu rosto continuava com aquela expressão de dor e tristeza. - Eu achei que estava jogando bem, achei que aquele jogo contra o Brasil fosse apenas um caso isolado, mas nos treinos já não estou indo tão bem, eu sinto que dentro e fora de campo eu estou perdendo o sentido. - Ele lenta e dolorosamente desabafou para mim, esse tipo de situação era inusitada, ainda mais se tratando dele.

- Espera ai, fora de campo? - Questionei sem entender o que ele queria dizer.

- É um problema meu...

- Tem relação com a Sakura? - Perguntei o interrompendo, acredito que se eu estiver certo nessa suposição talvez eu tenha um pouco de culpa, por conta daquele comentário no shopping.

- Como você sabe? - O rapaz me perguntou se sentando, secando suas lágrimas com as costas de sua mão.

- Cara, você nunca foi bom com relacionamento, de qualquer tipo. - Disse, mas logo praguejei, naquele momento um comentário desses era indelicadeza. - Não me entre da mal, você é um bom amigo, e deve ser um bom namorado, mas você é muito ausente e até frio as vezes, deve ser isso que resultou nesse problema com a testuda. - Disse com calma, tentando reformular aquele comentário, antes de tomar um tapa.

- Não fala assim dela. - Ele disse. - Mas no fundo tem razão...

- Sim a testa dela é enorme! - Continuei, o interrompendo.

- Não to falando disso seu imbecil! - Ele pareceu alterado. - To falando do jeito que eu sou, ela disse que não sente que é importante pra mim. - Explicou o rapaz corrigindo meu comentário mais uma vez, e me dando razão, quantas surpresas em um único dia.

- Acha que é isso que te distraiu nesses dias todos? - Questionei. - Não to dizendo que você ta demostrando falta de profissionalismo, a situação é que essas coisas atrapalham, quando eu estava mal, meus primeiros jogos na Inglaterra foram péssimos, mas com o tempo eu melhorei, superei tracei novos objetivos e foquei mais em mim mesmo, essas coisas acontecem. - Tentei trazer sua situação o mais próximo o possível de algo que ocorreu comigo.

- Está dizendo que eu tenho que superar a Sakura? - Perguntou Sasuke parecendo confuso.

- Não cara, você tem que superar a si mesmo, toda essa carranca toda, pra saber o que você quer de verdade, entende? - Tentei explicar pra ele.

Demorou até que bastante tempo para que ele me desse algum tipo de resposta, mas a que me fora dada foi simples e indireta, ele se levantou e encarou friamente uma das bolas, então a chutou, a bola voltou a ter efeito e aquela técnica impecável que era habitual partindo de Sasuke, então ele se virou para mim, enquanto eu me levantava também e com um sorriso largo e decidido estendeu sua mão para mim, então essa foi a minha vez de arquear uma sombrancelha em dúvida.

- Eu vou ganhar essas olimpíadas e ser o artilheiro, para no fim disso tudo eu pedir a Sakura em casamento, desse jeito ela vai perceber o quanto eu me importo com ela, vou juntar dois desejos em um só! - No exato momento em que ele disse tais palavras segurei em sua mão, aquele tom decidido e sério, com ideais tão otimistas me surpreendiam, mas ainda assim sentia que aquilo era o preciso, como as coisas tinham que ser, pelo menos naquele momento.

- Pode contar comigo, por que se eu estiver naquele gol, nada vai passar, vamos ganhar essa bagaça! - Tal momento era intenso e cheio de nostalgia, parecia o mesmo dia de quando prometemos ganhar o nacional escolar a anos atrás.

O resto da madrugada foi um treino bem mais ardiloso e exigente, os chutes de Sasuke voltaram ao seu normal, eram remates cheio de efeitos e complicados de defender, mas apesar de tudo isso, de cinquenta e três chutes, apenas oito foram gol, muitos eu dei rebote ou joguei para escanteio, poucos eu agarrei, então pude ter certeza o Sasuke voltou ao seu estado normal. Fomos dormir por volta das cinco horas, mas acordamos no horário correto para o fim da concentração, a passagem de instruções de Madara, a escalação e tudo mais, mesmo sabendo que ficaria de fora dos titulares Sasuke parecia estar bem sério, como se não se importasse em estar no banco, e essa era o espírito, pois querendo ou não tenho certeza que ele vai entrar em algum momento. O time para o jogo apresentou algumas mudanças na formação e na escalação, Gaara e Yukimaro estavam na zaga e Neji estava jogando mais avançado como volante, nas laterais Kisame e Lee, no meio Yahiko e Shikamaru, pontas, Nagato e Itachi, centro avante Inui, a escalação e formação de nosso adversário surpreendentemente coincidia em quase tudo com a do último jogo deles pelo pré-olimpico contra o Brasil, Madara havia orientado para que a defesa ficasse atenta a um jogador em especial Lautaro Martínez, o atacante isolado, camisa nove da seleção ciano e branco.

O apito do juiz ecoou pelo ar e a torcida vibrou com o primeiro toque da partida, essa com certeza era uma das olimpíadas mais esperadas de todas, bem, ao menos por mim, todo o espetáculo em si estava lindo, mesmo se não fosse em meu país, ou se eu não estivesse participando diria o mesmo, a saída de bola foi dada pela seleção Argentina já que o mando da casa era nipônico, de imediato Yahiko e Shikamaru se abriram assim como Itachi e Nagato, enquanto no centro era Neji quem estava, como se houvessem formado uma barreira de marcação em área, uma tática não muito antiga no futebol, mas muito arriscada, os hermanos tentaram por inúmeras vezes encontrar uma brecha entre dois jogadores, mas devido ao treino da semana isso estava ficando cada vez mais complicado, já que a cada tentativa não conseguiam passar e quase arriscavam sua posse de bola.

O jogo ficou assim por alguns minutos, estava chato e entediante, faltava serviço para mim e meu adversário, já estava até ficando com solo, no momento em que os argentinos finalmente entenderam como transpassar esse paredão, Lautaro Martínez partiu pra cima dos adversários, entre dois dos seus adversários o rapaz argentino caminhou numa velocidade, enquanto seu companheiro cruzou por cima daquela parede, em forma de um passe em profundidade, mas atrás daqueles cinco haviam mais quatro, quando o rapaz estava a ponto de enfrentar o jovem Yukimaro tocou a bola para o ponta Pavón, que em velocidade abria o jogo pela lateral, mas foi parado por kisame que com um certo esforço conseguiu roubar a bola.

Agora era a hora do contra ataque, Kisame avançanva também pela lateral, adiantando o jogo ao centro para Yahiko, o mesmo dominou e passou sem pressa para Shikamaru, que por cima da marcação cruzou para Itachi, que avançou até bem próximo da linha de fim de campo e cruzou, Inui tentou alcançar com sua cabeça, mas o goleiro argentino foi mais veloz e a tomou para si ainda no ar. Agora era a vez de nós defenderemos, da mesma maneira, que apesar de ter sido furada uma vez seria difícil passar pela segunda linha de defesa, tentaram fazer a mesma jogada com um passe em profundidade, o Nara antecipou, e então bloqueou o passe, não segurando a bola por muito tempo tocou para frente direto para Inui, o rapaz dominou a bola no peito, olhou rapidamente para os lados e tocou a bola para Nagato, enquanto meu irmão driblava alguns defensores adversários Itachi e Inui se aproximavam da área, esperando um cruzamento, em segundos ele foi feito, diretamente para Itachi, o Uchiha mais velho cabeceou para o chão, mas por azar a bola estourou na trave e saiu para tiro de meta.

O azar do jogo contra o Brasil ainda estava impregnado no time ao que parece, foi cobrado o tiro de meta, um lançamento longo direto para o meio campo, Neji tentou, mas não alcançou a bola antes do argentino, o cabeceio tocou diretamente para Lautaro Martínez, o rapaz dominou com maestria, continuou avançando, driblou com certa facilidade Yukimaro, e adentrou a minha área, lançando um chute direto e forte, no canto inferior esquerdo, saltei no chão com as mãos esticadas, e consegui agarrar a bola, apenas nesses lances se foram trinta minutos de jogo. Lancei a bola com as mãos para Lee, lembrando de uma ordem de Madara, contra atacar em velocidade, Lee era o mais rápido de nós, avançou rapidamente pelas laterais, girou seu corpo driblando um dos meias dos argentinos, virou o jogo para Nagato, que dominou com facilidade a bola que caia quicando a sua frente, e ao perceber um adversário a sua frente simplesmente levantou a bola em um chapéu bem elaborado, a torcida vibrou, enquanto o ruivo cruzava a bola, mas dessa vez rasteiro, para Yahiko que vinha chegando mais atrasado, o rapaz já chegou chutando, acertou o travessão, no rebote Inui cabeceou, mas a bola apenas saiu para fora de campo.

A partir desse ponto o primeiro tempo se tornou turbulento para nós, a nossa defesa pareceu ter sido lida, então fui finalmente desafiado a fazer grandes defesas, como um chute rasteiro no canto esquerdo, ou uma sequência de chutes na qual defendi o primeiro, mas apenas espalmei, Lautaro chutou o segundo no canto oposto ao que eu estava e por pouco consegui mandar para escanteio, nesse lance seguinte apenas tomei a bola para mim ainda no ar, e tentei armar um contra ataque lançando a bola para Itachi, mas novamente não deu em nada, quem via os últimos dez minutos do primeiro tempo poderia dizer que aquele era um confronto de ataque contra defesa, e a defesa estava levando a melhor. O primeiro tempo acabou e a situação ainda estava a mesma do início, um empate nulo, o que frustrava muitos de nós, e também o que levou a mudanças na seleção, Inui saiu para a entrada de Sasuke que parecia sério e determinado, Yukimaro saiu também, Neji foi atrasado, e em seu lugar, mudando a formação, tirando um volante e colocando como meia Shino, assim Shikamaru foi avançado para armador avançado.

O jogo recomeçou e por alguns minutos o equilíbrio ainda estava nítido no campo, mas as coisas voltaram ao mesmo que no fim do tempo anterior, porém com uma mudança, era isso que Madara esperava, em mais um ataque da Argentina fiz mais uma defesa simples, logo lançando a bola para Nagato, o mesmo correu pela lateral ignorando seus marcadores, apenas corria e driblava como gosta a de fazer, acompanhando ele mais abaixo estavam Sasuke e Itachi, ambos iniciaram uma tabela triangular confundindo as defesas adversárias, e então entraram na área, Itachi tocou para Sasuke que chutou forte e colocado na gaveta, o goleiro novamente defendeu, mas apenas espalmou, Sasuke então aproveitou o rebote e chutou no canto inverso ao do goleiro, dessa forma marcando o primeiro gol da partida, aos sessenta minutos de jogo.

O jogo recebeu seu reinício, os argentinos pareciam estar mais afobados o que para nós foi muito bom, já que dessa forma conseguimos bloquear praticamente todos os seus passes, mas para dificultar assim que perdiam a bola se fechavam rapidamente, colocando quase todos os onze jogadores em seu campo de defesa, Shikamaru, Yahiko e Shion ficaram tocando a bola durante certo tempo, tabelando buscando um espaço naquela defesa tão fechada, Shikamaru então notou, tocou para Shino e correu bem próximo a um dos meias do time opositor, pediu a bola e o Aburame pareceu entender seu objetivo facilmente, tocou a bola, mas não para o Nara, que apenas deixou a bola passar fazendo com que o defensor a sua frente fosse até ela, Itachi foi quem recebeu o passe, e logo entendeu, aquele defensor que se deslocou criou a abertura, o Nara avançou livre e recebeu um passe, em segundos, a marcação se dirigiu a ele, que tocou para Sasuke que havia ficado livre, o moreno entrou na área desafia o goleiro para um duelo entre eles, o goleiro avançou no Uchiha, que chapelou o mesmo e mandou a bola para o fundo da rede. Mais um gol, dois a zero, e Sasuke voltava a jogar o que ele sabe.

Em plenos setenta e três minutos de jogo dois a zero, e agora aos oitenta e quatro, Nagato parecia buscar sua vez de brilhar na partida, driblando os adversários facilmente com a bola noa pés, esbanjando controle de bola, técnica e habilidade, enquanto avançava na diagonal, entrando mais para o meio do gol, se aproximando mais da meia lua, mandando um torpedo para o gol, o mesmo fora espalmado por muito pouco para escanteio, e maia uma vez a torcida vibrava com o Show daquele ruivo. Cobrança de escanteio, Itachi cruzando a bola para o centro da área, na marca do pênalti, Neji pulou para cabecear, e o fez, mas diferente do que todos esperavam não cabeceou para o gol, a bola de dirigiu para um certo emo, que a pegou no ar, dando uma meia lua mandando diretamente a bola para o fundo da rede, marcando seu terceiro gol no campeonato, completando um Hat-trick lindo para alguém que entrou no segundo tempo e reafirmando sua titularidade.

Assim o jogo acabou, três a zero para nós, calamos a imprensa que nos dava pouco para este jogo, Sasuke brilhando, Nagato fazendo belíssimas jogadas, eu defendendo aquele gol com responsabilidade e facilidade. Logo mais seria a coletiva de imprensa, não muito diferente do pós-jogo dos amistosos. Mas antes disso, Madara trocava algumas palavras conosco no vestiário, palavras que com toda certeza encorajariam muitos dos que jogaram ali naquele dia.

- Rapazes, foi um bom jogo, seguraram a pressão e não se amedrontaram, mantiveram a cabeça fria independente dos comentários da imprensa, receberam os ataques e contra atacaram com maestria, dominaram o segundo tempo, adaptaram seu jogo a minhas instruções, e foram capazes de vencer um jogo difícil por uma margem tão confortável, então parabéns garotos, podemos ficar orgulhosos dessa partida, e usar ela de ponto de partida para o resto da competição e sempre melhorar, independente do adversário! - Discursou a frente de todos, de uma maneira tão graciosa e ávida, como um pai orgulhoso de seus filhos, então todos sem excessão aplaudiram. 


Notas Finais


Eai o que acharam?
Comentem e compartilhem a história, isso ajuda muito!
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...