História NeverLand - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 24
Palavras 1.001
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - Primeiro pecado


-Yuu... -Sussurrou Caard. 

-Diga... -Murmurou Yuu de volta. 

-Deixa eu sentir o calor em você... -A voz abafada de Caard aproximava de Yuu.

-Você quis dizer "Me dê seu calor" ? -Yuu continuou murmurando. 

-Vai Yuu... -Caard se afastava de Yuu que lia uma pilha de livros ao mesmo tempo puxando-o pelo braço enquanto gritava todo manhoso: -Larga esses livros e vem brincar comigo! 

-Você é uma criança? 

-Uma criança com sede de amor... -Disse Caard enquanto fazia uma expressão o mais fofa o possível chamando atenção de Yuu que logo voltou a ler. -Você já esta cansado! Olha seus olhos pesando! 

-Menos Caard... Por favor...

O albino abraçava o moreno por trás e acabava por morder a orelha do mesmo, notando que acabou segurando um grito de dor, pois ele havia usado as presas tudo para conseguir o que queria de forma discreta: Sangue. 

-Eu não sou um lanche seu... -Reclamou Yuu, ofegante. 

-Vocês são Yuu e Lumeron? -Perguntou uma voz feminina por trás de ambos. -Parecem até amantes como em livros... 

Yuu levantou da cadeira e empurrou Caard andando até a garota pegando sua mão forçando um sorriso para esconder a dor na orelha que sangrava mais do que esperava, porém ela era gentil demais para acabar perguntando coisas que sabia que não iriam lhe dizer por ser alguém fora de seu ciclo social então simplismente retribuiu o sorriso. 

-O diretor falou que os encontraria aqui, vocês podem me ajudar com meu dever de casa? 

-É sobre o quê? -Perguntou Yuu fingindo estar interessado apesar de seu olhar ser idêntico a de um peixe morto de tão cansado qu estava. 

-Mitologia antiga e o que afeta nos atuais. 

-Não entendi. -Caard abraçou Yuu por trás, murmurando igual criança mimada e sonolenta enquanto fazia bico. 

"Você não acha que esta muito carente não?!", pensou Yuu olhando enquanto sorria de forma nervosa para Caard na qual parecia ler sua mente para deixar escapar: 

-Eu sou carente...

Um breve silêncio se manteve entre os três e Yuu se soltou dos braços de Caard pegando a garota pelo pulso tendo o único impulso uma corrida para longe dali, pensou o moreno que era melhor levá-la diretamente para o quarto onde estava e foi o que fez. Ao chegarem não fez cerimônia sabia que se ela realmente quisesse ajuda entraria, onde sem demora ela o fez e sentou em uma cadeira próxima  de onde Yuu havia se deitado, sua cama. 

-Aqui é bem mais sossegado. 

-Bom, então posso perguntar coisas pessoais? 

-Pessoais?

-Vocês... namoram? 

Yuu arregalou os olhos e se sentou na cama encarando a garota espantado. 

-Eu não... Por que eu faria isso? 

-É que vocês são tão próximos... -Ela se levantava devagar e engolia em seco. -E desde a última vez que te vi andando percebi que estou apaixonada por você...

-Apaixonada...?

A garota o deitava na cama enquanto o prendia com o próprio corpo, parecia bastante experiente naquilo. Sem demora nas reações ela se aproximou lentamente dos lábios de Yuu enquanto abria a camisa do mesmo para após a própria, quando ia beijá-lo Caard abriu a porta do quarto com um pouco de força com os olhos em lágrimas. 

-Caard? Está... chorando? 

-É uma conversa particular minha e dele...

-Eu sabia que tinha algo errado, Yuu, ela é uma Succubus! 

-Mas ela não parece tão ruim assim...

-Você nunca me trataria daquela forma, não é, Yuu?! 

Yuu foi se sentando devagar, envolvendo o braço direito na cintura da garota quase beijando-a quando sentiu uma separação bruta por um terceiro indíviduo, ficando um tanto que irritado começando a gritar:

-Eu não sou como você! Meu interesse é em mulheres! 

-Então você... me enganou?

-Você entendeu tudo errado! -Yuu cerrava os punhos. -Eu nunca serei como vocês. 

Caard ficou sem reação por um momento e se levantou do chão a caminho da janela, subindo a mesa de estudo para abrí-la por inteira. O albino colocou os dois pés na beirada e se virou para olhar Yuu respirando fundo. 

-Escolhe... 

-Eu não vou escolher nada...  Isso é chantagem! 

-Escolhe! -Gritou Caard. 

-Eu já falei, eu não sou..! 

-Tudo bem eu entendi. -Caard sorriu e liberou o peso do corpo para cair da janela até o chão, fechando os olhos, soltando todo o ar do pulmão.

Porém o albino batia a face no muro olhando para cima após abrir os olhos no instinto observando perplexo Yuu segurando a mão do mesmo, seu corpo estava pela metade na janela sem contar o suor que pingava por dentro da camisa, rosto pingavam como chuva tirando a expressão de medo em seus olhos, não era de cair mas sim de perder algo de valor por motivos tão besta. 

-Desculpa... -Sussurrou Yuu. -Me perdoa. 

-Me solta logo. 

-Não vou soltar. 

-Por quê?

-A caralho! Quer que eu diga?! Eu vou dizer então. Lumeron, você é um esquisito sem salvação alguma, mas eu ja jurei que usaria a lua que me deu vida para iluminar você! 

-Frases antes de morrer? -Caard ria de forma triste, sentindo o corpo ser erguido de alguma forma por uma força sobhumana. 

-Eu largo a santidade apenas para ter a força em te trazer de volta a superfície plana... 

-Fale normalmente Yuu... você sabe que eu não entendo frases de livros de romance iludido...

-Caard, olhe para mim. -Yuu estava com uma expressão triste, quando notou que o albino não o olhava acabou por rgritar uma palavra incompreensível para todos em volta, porém para eles significava algo... 

Então como uma explosão Yuu se jogou para trás para ergue-lo e finalmente caírem no chão derrubando a mesa e cadeira sobre o chão. Aquela garota já não se encontrava mais no quarto, porém o moreno não se importava apenas encarava o albino abraçando-o com força como um gato medroso. 

-Está tudo bem já...

-Não está...

-Por que não?

-Eu não aceitaria vê-lo assim de novo, tão diferente e incerto...

-Está me copiando é? -Yuu ria sem graça. 

-Gostei do que eu ouvi, irei guardar para sempre comigo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...