História New Chance to Love - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Cole Sprouse, Dua Lipa, Fifth Harmony, Hailee Steinfeld
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila G!p, Camren, Camren G!p, Norminah
Visualizações 572
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - 1


Fanfic / Fanfiction New Chance to Love - Capítulo 1 - 1

Mudar muitas das vezes é necessário, por exemplo. Quando nós queremos nos sentir melhores com a nossa aparência nós mudamos o cabelo, nos arrumamos melhor e etc.

as vezes mudamos para agradar a nós mesmos, as vezes mudamos coisas como o nosso jeito para agradar outra pessoa e assim vai, o que eu quero dizer é que ao longo da nossa vida sempre haveram mudanças, sejam elas positivas ou negativas.

Quando eu tinha dezenove anos estava cursando o segundo ano da faculdade de letras, eu era bem centrada e estudiosa até conhecer Cole Sprouse, foi fogo no rabo a primeira vista. Ele era mais velho e estava no ultimo ano de administração e por incrível que pareça ele me notou, ele me notou e aquilo fez de mim a garota mais feliz daquela faculdade, começamos a sair e depois de dois messes saindo ele me pediu em namoro e é claro que eu aceitei né. Depois de um mês de namoro tive minha primeira vez com ele, e sejamos sinceros não foi lá muito bom mas como na época eu gostava dele não tive do que reclamar. Depois de mais alguns messes de namoro veio a noticia e voilá eu estava gravida de seis semanas, se eu dissesse que estava surpresa seria mentira porque na época eu não usava nenhum método contraceptivo e nós dávamos muito mole em relação a camisinha.

A coisa mais difícil que eu tive que fazer foi contar pra minha mãe, aquele mulher é maluca. quando eu contei que estava gravida ela começou a chorar emocionada e depois de dez segundos começou a gritar comigo coisas como " LAUREN MICHELLE, EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ RALOU NO PIRUZINHO DO SEU NAMORADO SEM CAMISINHA" mas depois de toda a gritaria ela me abraçou e me encheu de beijos.

durante minha gestação eu recebi todo o apoio tanto de Cole como da  minha mãe também, depois de alguns messes Maya veio ao mundo. Ela parecia uma bolinha branca com as bochechas rosadas, alguns messes depois Cole me pediu em casamento e eu como a trouxa que sou aceitei, após onze anos de casados começou as saídas sem justificativa, as brigas por nada e logo a descoberta das traições vieram a tona, e depois de um ano tentando fazer aquele retardado assinar o divorcio, eu finalmente consegui e é assim começou a mudança. depois de todos esses acontecimentos eu decidi que o melhor pra mim era se mudar, eu precisava de novos ares, conhecer novas pessoas e foi assim que eu resolvi me mudar pra Miami que é onde minha mãe mora a cinco anos desde a morte do meu pai.

Maya não gostou nadinha das mudanças mas é como diz minha mãe "criança não tem querer"

Maya estava com apenas treze anos e já havia começado todo aquele drama adolescente e mesmo sendo uma pré-adolescente me perturbava como uma adolescente de dezesseis anos que anseia pela liberdade.

nós estávamos paradas no meio da nossa nova casa olhando para todos os moveis e caixas espalhados pela sala

-- eu não acredito que a senhora não contratou ninguém para fazer isso

-- e qual seria a graça? - pergunto sorrindo de lado - vamos lá filha vai ser divertido

-- mas mamãe

-- sem mas Maya, vamos ao trabalho

e assim passamos o dia todo colocando os moveis no lugar e arrumando todas as coisa, só acabamos quando já era finalzinho de tarde,  estávamos mortas de cansaço 

-- não creio que você me obrigou a fazer isso - diz Maya se jogando no sofá - estou até suando, que nojo

-- para de drama garota

-- você sempre ignora os meus sentimentos e me faz de empregada

-- Maya, entenda uma coisa - digo calma - minha mãe me fazia de empregada, eu faço você e futuramente você fara o mesmo com os seus filhos então cala boca e arruma

-- te odeio

-- eu também te amo


Quando era por volta das seis da tarde ainda estavamos acabadas no sofá totalmente exaustas

-- estava aqui pensando e depois dessea você esta me devendo uma bem grande - disse Maya jogando o cabelo pra trás

-- você não fez mais que sua obrigação.

Ela já estava pronta para retrucar quando a campainha tocou

-- vai lá filha a mamãe tá cansada

-- tudo eu nesse casa - se levantou e foi resmungando até a porta

-- oi meu nome é Luna, sou sua vizinha  - ouvi uma voz diferente e me levantei pra ver quem era

Assim que cheguei na porta vi uma menina morena com os cabelos castanhos escuro na altura da cintura

--Olá, sou Luna a nova vizinha de vocês e vim dar boas vindas - disse sorrindo

-- obrigada - repondi com simpatia - quer entrar um pouco?

-- a já que insiste - passa por nós e segue pra sala se acomodando no sofá e Maya logo a seguiu

-- nossa a casa de vocês é muito bonita vou gostar daqui - diz Luna olhando em volta

-- você é bem entrona não acha? - perguntou Maya

-- Maya - repreendi

-- vocês querem que eu vá embora?

-- não pode ficar. gostei da sua ousadia - disse Maya sorrindo

-- gostei do seu cabelo que shampoo você usa?

E assim elas iniciaram uma conversa, descobri que seu sobre nome era Cabello, ela também tem 13 anos, mora na casa ao lado e é da mesma escola que Maya vai estudar.

Depois de algum tempo notei que minha presença não era mais necessária resolvi ir tomar um banho e tirar todo o suor e cansaso do meu corpo.

Apos meu banho relaxante, desci e logo encontrei as meninas conversando animadamente. Resolvi pedir pizza, estou muito cansada pra preparar alguma coisa

Quando era por volta das nove horas Luna disse que estava na hora dela ir pra casa, ela e Maya marcaram de se encontrar no outro dia e eu fiquei feliz por ela já esta fazendo amigos

O primeiro dia na casa nova foi relativamente cansativo, porém é muito bom estar em um novo lugar respirando novos ares e longe de qualquer problema, ou nem tanto assim.

Hoje logo pela manhã eu resolvi ir comprar mantimentos pra casa, e assim que pisei na varanda de casa uma mulher estava parada na cerca que separava minha casa da casa ao lado. Ela me olha com um sorriso safado enquanto me secava dos pés a cabeça.

Ela é bem bonita tem mais ou menos um metro e sessenta e oito de altura, cabelos castanhos na altura dos ombros, pele bronzeada e um perfil atlético, só de olhar em seus olhos castanhos eu percebi que aquela mulher seria um problema


E que comecem os jogos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...