História Arcade - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Ahri, Blitzcrank, Corki, Ezreal, Hecarim, Miss Fortune, Riven, Sona, Veigar
Visualizações 13
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bonjour caro leitor(a)!

Gente, estou de volta com essa FanFic e preparada para tudo! Eu estou cem por cento pronta para trazer mais uma FanFiction para vocês e dessa vez com alta qualidade, diferente das que eu trazia antes.

Espero que gostem do tema fliperama, Cenourinhas!

Capítulo 1 - Chapter 1


Fanfic / Fanfiction Arcade - Capítulo 1 - Chapter 1


POV's Narrador 

Em um palácio celestial maior do que todos já haviam visto encontrava-se nossos "heróis" todos estavam desmaiados e enfileirados de maneira organizada do lado do outro. Esses heróis irão salvar Valoran de mais uma catástrofe, uma catástrofe tão grande que nem mesmo os seres celestiais conseguiram impedir, tudo isso graças à um pequeno e "inofensivo" Yordle mais conhecido como Veigar, o pequeno mestre do mal. 

Aos poucos os seis foram acordando e recuperando suas energias, afinal foram teletransportados repentinamente, alguns estavam em batalha como Riven, outros comandando como Corki e Miss Fortune e assim por diante, acabaram perdendo a consciência pelo susto. 

Assim que todos se levantaram começaram a se entreolhar e em um rápido movimento já estavam prontos para se atacar, com a exceção de Sona que apenas estava assustada diante daquilo tudo. Alguns lá eram inimigos enquanto outros mal se conheciam, mas claro que nenhum deles podia abaixar a guarda naquele momento. 

– Abaixem essas armas! – Uma voz feminina ordena. Ninguém obedece. 

– Eu disse para abaixarem essas armas. – Ordena novamente e as armas de todos são jogados contra o chão, mas não por sua pura vontade. 

Logo avisaram uma figura angelical no meio do salão em que estavam, ela usava uma armadura dourada de um ferro totalmente resistente, a mesma cobria suas pernas, tórax, mãos e pés graças as botas e luvas também feitas do mesmo material. Seu capacete possuía uma pena vermelha em cima e o "ser" angelical possuía grandes e belas asas brancas, além de portar uma espada longa aparentemente leve. 

– Quem é você? – Perguntou Ahri. 

– Todas as suas perguntas serão respondidas com clareza, minha cara. Basta ter paciência. – Respondeu. Ahri fez bico por esse final ter sido relativamente engraçado, arrancando uma risadinha dos demais. 

– Acompanhem-me. – Diz se dirigindo à outra sala. 

O ser começou a se locomover para outra sala, uma sala bem menor do que a anterior, bem no final da mesma havia uma máquina de fliperama algo realmente estranho para os seis já que não faziam a mínima idéia do que era aquilo, para eles, era somente uma caixa maluca e colorida. O ser parou de andar e parou diante da máquina. 

– Bom... Podemos começar. – Diz enquanto os demais param a sua volta. – Me chamo Kayle, vocês vieram para cá na intensão de salvar este mundo, vocês foram os escolhidos pela magia à derrotarem a força maligna que quer destruir Valoran. 

– Opa, opa, opa! – Interrompe Cielo. – Por que nós?

– Eu já disse, não? Foram escolhidos pela magia. – Repetiu. 

– E se não quisermos? – Perguntou Miss Fortune com as mãos na cintura. 

– Vocês não tem escolha. Se você não quiser Veigar irá destruir Valoran e isso incluí você Sarah Fortune. – Miss cruza os braços. 

– Continue. – Manda Riven, ela estava mais do que interessada nessa missão. 

– Veigar, conhecido como o pequeno mestre do mal acabou criando uma poção maligna, uma poção no qual o mandou para outra dimensão, a dimensão fliperama. É como um jogo temos os níveis e precisamos passar por eles e derrotar o chefão final que seria o próprio Veigar, se não conseguirmos derrotar ele, o mesmo sairá da máquina fliperama e usará todo seu poder como chefão para destruir Valoran e se tornar o soberano, e cá entre nós, ninguém quer que isso aconteça correto? – Todos assentem. – Ótimo. 

– Então só precisamos entrar nessa máquina passar pelos níveis e derrotar Veigar? – Perguntou Ezreal se alongando. 

– Exato, mas não subestimem os níveis, cada um trará um desafio diferente e isso pode acabar com a vida de vocês, se morrerem mais de três vezes não haverá reispawn será literalmente uma Game Over para vocês. 

– Game Over? – Pergunta Ahri novamente. 

– Fim de jogo. Acho que vocês precisam se adaptar a essas gírias, caso contrário não entenderão nada, vou mandar Heimer alterar essas configurações após entrarem na máquina. – Kayle diz suspirando pesadamente. 

– Só um segundinho – Diz Corki criando uma rodinha com os demais. – Acham que devemos confiar nisso? 

– Nela. – Corrige Ezreal. 

– Você entendeu! – Ele dá uma risadinha. 

– Acho que deveríamos. – Pronúncia Riven. 

– Já li algo sobre ela em Noxus, ela é... Tipo uma "protetora" – Diz Ezreal fazendoe aspas com os dedos. 

– É de confiança e eu não quero que o mundo acabe agora... Eu vou! E quanto a vocês? – Pergunta Riven se aproximando de Kayle, Sona apenas acente e vai para o lado de Riven sorrindo. 

– Será uma aventura e tanto, além disso, posso acabar pegando alguns artefatos desse lugar. – Ezreal vai para o lado de Riven e Sona. 

– Pode ser divertido. – Diz Ahri se alongando. 

– Não tenho escolha mesmo. – Diz Miss Fortune saindo. 

– Você vem? – Pergunta Ahri pro Corki. 

– Ele suspira. – Vamos logo nisso. – Fica ao lado de Ahri. 

Eles ficam um do lado do outro enfileirados da mesma forma que estavam na outra sala. 

– Muito bem. – Ela entrega as armas para eles. – Vocês e suas armas sofrerão algumas mudanças, mas suas habilidades não serão alteradas. Boa sorte e... Conto com vocês. – Kayle sorri por trás do capacete. 

– Deixe conosco! Vamos acabar com ele. – Diz Riven batendo um punho no outro. 

– Espero... Voltem em segurança Heróis... – Ela liga a máquina e eles são sugados para a dimensão fliperama. 

Assim que chegam na dimensão, os seis se entreolharam estavam realmente diferentes, seus ataques estavam pixealizados como se realmente estivessem em um jogo, e logo, algumas informações do game invadiram seus cérebros graças a Heimerdinger que havia instalado essa programação pouco antes de partirem. 

Observando o local viram que estavam em uma espécie de ringue. Ou seja, o primeiro nível não passava de um X1 no qual tinham que ganhar do primeiro chefão nomeado de Blitzcrank.

– Quem vai? – Pergunta Miss Fortune. 

– Eu vou! – Diz Riven. 

– Toma cuidado, lembra do que Kayle disse, não o subestime! – Grita Corki do lado de fora do ringue.

– Eu nunca subestimo meus inimigos. – Ela entra no ringue.

Riven pega sua espada preparada para o que der e vier. Então uma fumaça é lançada do outro lado do ringue e um robô com certeza maior que ela aparece. Ele tinha um olhar sombrio e parecia louco para matar certas pessoas, vulgo Riven. A mesma apenas sorriu. 

Round 1 

Riven Fliperama VS. Blitzcrank Chefão!


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim! Estou louca para continuar a FanFiction.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...