História New History - Capítulo 14


Escrita por: e 24Kendra

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Jordan Parrish, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Personagens Originais, Scott McCall, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Visualizações 73
Palavras 1.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem😘❤
Ps: Eu imaginei o Michael Torres como o ator Evan Peters.

Capítulo 14 - Encontro Duplo


Fanfic / Fanfiction New History - Capítulo 14 - Encontro Duplo

POV. Evan Hale

Eu preciso de duas coisas para esse encontro: uma roupa, e claro, um cara. Blake me deixou tão irritado que acabei falando o que não devia e inventei um encontro que eu não tinha.

—Bom, agora que você já fez merda, vamos ter que procurar alguém para o encontro duplo. – Georgia fala enquanto digita alguma coisa em seu celular. — Não acredito que falou isso pra ele, é um erro de principiante. Achei que tivesse criado você melhor. — reviro os olhos, mas não rebato o comentário, já que Georgia está me salvando de um possível desastre.

— Olha pelo lado bom, eu não transei com ele – meu sorriso some quando vejo minha gêmea se encolher na cama e tentar esconder o rubor em suas bochechas. — O que aconteceu? Georgina Stilinski Hale é bom você me contar agora antes que eu te mate. — chamo-a pelo nome completo e a mesma estremece quando ouve Georgina ao invés de Georgia.

— Ok, eu te conto, mas é segredo e não sai desse quarto jamais. – ela me encara séria, assinto e me sento ao seu lado. Ela respira fundo. — No dia da festa eu e Jack quase transamos, e ontem nós realmente transamos. E agora tem essa coisa das aulas particulares e eu não acho que vou aguentar ficar sozinha num quarto junto com ele. — olho-a diretamente em seus olhos, era raro ver Georgia falando sobre os seus sentimentos por alguém, por isso sabia que era algo sério e importante. — Não somos bons um para o outro. Isso jamais daria certo. – ao invés de falar algo, abraço minha irmã, tentando protegê-la do mundo. Quando seu celular toca, Georgia se recompõe e depois de ler a mensagem começa a dançar pelo quarto, dando pequenos gritinhos.

— Me diz que você conseguiu? – encaro-a com esperança no olhar, se seu plano falhasse teria que lidar com Blake e a loira-beijadora de bocas-Nicole, sozinho.

— Eu falei que vadias se ajudam. — sorrio e começo a dançar junto com ela até que a mesma me mostra o celular, vejo na tela a foto de um garoto com dezoito ou dezenove anos, loiro e com olhos escuros. Bonito. — O nome dele é Michael Torres, ele tem dezoito anos, ama Lacrosse e festas. Não é o seu tipo, mas vai ter que servir. Ele disse que achou você bonito e que não se importa de fingir que está gostando de você. Agora a melhor parte, Michael conhece o Blake, e eles não se dão muito bem. – perfeito, com esse garoto eu irei ganhar a guerra. Abraço Georgia, e corro para tomar banho, já é quase seis e meia da tarde e preciso tirar do meu corpo o cansaço das aulas de hoje.

Sinto a adrenalina percorrer meu corpo conforme o horario marcado vai se aproximando. Mesmo com Georgia não aprovando, coloco uma calça jeans, um all star e uma blusa preta por baixo de um moletom cinza.

— Eu estava certa, você vai morrer virgem e com trinta gatos de estimação. – Alex caçoa e minha gêmea concorda, reviro os olhos e dou uma falsa risada. — Deixando esse assunto de lado. Por que você está indo à um encontro duplo com Blake e Nicole? — meus olhos arregalam e tento conter meu coração que começa a disparar rápido.

— Porque Nicole inventou essa idéia. Você sabe como aquela garota é maluca. — Alex concorda e sai da sala indo para a cozinha, Georgia pisca para mim, sussurro um obrigado para ela e então sorrio.

Ouço a campainha tocando, eu e minha irmã gêmea andamos em direção à porta, abrindo-a para em seguida dar de cara com Michael.

Georgia sorri e o cumprimenta. — Cuida bem do meu irmão, Michael. – ela pisca pra mim e caminha em direção a cozinha. Viro-me para o garoto loiro e sorrio.

— Oi, eu não sabia que tipo de flor você gosta então trouxe a mais comum. – Michael me estende um buquê de rosas vermelhas. — Espero que goste. – ele sorri de forma simpática, pego as flores e coloco em um vaso. Ele me leva até seu carro, abrindo a porta do mesmo para mim. Por que eu não posso me apaixonar por alguém como ele? — Então, um encontro duplo? – ele pergunta antes de começar a dirigir.

— Eu sei, também fui pego de surpresa, mas obrigado por me ajudar, fico te devendo uma. Se um dia precisar de um pulmão, já sabe quem chamar. — ele ri e morde o lábio inferior.

— O que você acha de retribuir o favor saindo comigo? Só nós dois, como amigos. – eu devo estar corado em diversos tons de vermelho o que o faz sorrir. — Se quiser, claro. — ele me encara, seus olhos escuros esperam por uma resposta.

— Hmm. Claro, podemos ir ao cinema algum dia. — ele volta a olhar para a estrada.

Estacionamos na frente do Crissier e entramos no estabelecimento, vejo Blake e Nicole em uma mesa não muito afastada da entrada. Seguro a mão de Michael e guio-o até a mesa, a loira nos vê primeiro e em seguida Blake se vira em nossa direção, seus olhos se estreitam e ele cerra sua mandíbula enquanto encara o loiro que está ao meu lado. Nós cumprimentamos os dois e Nicole senta-se ao lado de Blake para que Michael fique do meu lado.

— Isso é tão legal, estou em um encontro duplo com um casal gay! – esforço-me para não revirar os olhos e dou um sorriso falso. Infelizmente Nicole não para por aí, espalhando sua estupidez para todos. — Sabe, eu já desconfiava que você fosse gay, Evan. Tenho um radar para isso, reconheço gays à distância. – Nicole sorri e apoia a cabeça nas mãos enquanto me encara.

— Então talvez o seu radar esteja quebrado. – Blake desvia os olhos de Michael e me olha, o loiro ao meu lado empurra minha perna de leve, para avisar que estou passando dos limites. — Desculpa, era pra ser uma piada, mas não foi tão engraçado. – Nicole então dá uma risada e entrelaça seus dedos nos de Blake.

Encaro suas mãos unidas e sinto as lágrimas começarem a se formar em meus olhos, então Michael segura minha mão e se inclina para me dar um beijo na bochecha, sinto meu rosto ficar corado e sorrio de lado olhando em seus olhos. Desvio o olhar quando ouço um barulho de vidro se quebrando, me viro na direção do som e vejo o copo que antes estava na mão de Blake reduzido em cacos, alguns ainda estão em sua mão, mas Nicole faz com que ele solte e logo aparece um garçom com um pano.

— Está tudo bem, eu não me cortei. Sinto muito, acabei não medindo a força. – o garçom limpa o chão e depois pega os nossos pedidos. – Está tudo bem. – Blake fala para a loira que continua agarrada nele, a mesma suspira e internamente eu me sinto mais tranquilo.

— Você sempre perde o controle, não é Blake? – Michael caçoa e aperto sua mão que ainda seguro sem perceber, ele me solta, mas não comenta mais nada.

— E você sempre metendo o nariz no assunto dos outros. Cuidado Michael, uma hora alguém vai acabar quebrando ele. – Blake revida, encarando o loiro com irritação, seus olhos azuis estão mais escuros e percebo que por trás da caixa de guardanapos, sua mão se fecha em punho.

Lentamente, para que ninguém perceba, deslizo minha mão até a sua e seguro a mesma fazendo movimentos circulares com o polegar com o intuito de que Blake se tranquilize, ele respira fundo e sorri.

— Está tudo bem, meu amor. Estamos nos divertindo, não precisa ficar se irritando. – Nicole beija-o e eu afasto minha mão da sua.

— Vou no banheiro, volto logo. – anuncio me levantando logo em seguida, todos concordam e sigo em direção ao toalete.

Lá dentro lavo o rosto e respiro fundo tentando me controlar, quero muito arrancar o cabelo daquela garota, com sua cabeça junto.

— Você está bem? – me viro em direção à porta de onde Blake me observa.

— Estou ótimo. – sorrio cruzando os braços.

— Não parece ótimo. – ele se aproxima e eu me afasto, parando apenas quando minhas costas encostam na parede.

— Não me lembro de você ter se formado em psicologia, então fique quieto e se afaste. – coloco minhas mãos em seu peito para que ele pare de se aproximar, mas Blake sorri e prende minhas mãos acima da minha cabeça.

Só esse pequeno ato já me deixa excitado e ele percebe isso, já que coloca seu joelho entre as minhas pernas, esfregando o mesmo em meu membro. Começo a gemer, mas ele bloqueia o som quando me beija, cedo passagem para sua língua e Blake explora cada canto da minha boca, quando começa a faltar ar, ele morde meu lábio inferior e se afasta. O Raeken me puxa para dentro de uma das cabines e me prensa na porta, seu lábios fazem uma trilha de beijos da minha mandíbula até meu pescoço e eu agarro seu cabelo tentando em vão conter os gemidos.

Blake abaixa o zíper da minha calça e desce-a junto com a minha cueca fazendo com que minha ereção salte para fora da mesma, ele me dá um beijo e então se ajoelha na minha frente. Blake lambe os lábios me provocando e então abocanha a cabeça do meu pênis fazendo minha pele se arrepiar. Quando ele engole toda a extensão do meu membro, apoio a cabeça na porta e começa a gemer, então Blake começa os movimentos de vai e vem lentamente. Sinto uma urgência e tento empurrar minha cintura na direção da sua boca, mas ele a segura e começa a ir mais rápido, meus gemidos se tornam desesperados e com mais alguns movimentos me derramo em seu boca chamando seu nome baixinho, Blake engole tudo e se levanta sorrindo.

— Dá próxima vez espero que você dure mais. – dou um gemido em resposta e ele me beija novamente fazendo com que eu sinta o meu próprio gosto. Blake me ajuda a colocar as roupas de baixo, já que minhas mãos estão tremendo assim como minhas pernas.

Saímos da cabine e ele é o primeiro a se retirar do banheiro. Jogo mais água gelada em meu rosto que está corado e tento acalmar meu coração, sorrio, Blake é muito intenso. Saio do banheiro e volto para a mesa, onde nossas comidas já foram servidas, sento-me e evito olhar para o loiro de olhos azuis à minha frente, que me encara com um sorriso nos lábios.

— Você está bem? Blake falou que você parecia estar mal. — Michael pergunta colocando sua mão em meu ombro o que faz com que eu olhe para ele.

— Estou bem, foi só uma tontura. – sorrio e ele assente se virando para sua comida.

— Bom, antes de vocês chegarem eu estava contando para Michael como é Londres, sabia que... – finjo escutar tudo o que Nicole fala, mas meus pensamentos estão em outro lugar.

Dentro da cabine de um banheiro.


Notas Finais


Me deixem saber o que estão achando❤
Espero que tenham gostado😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...