História New Kid's Apocalypse - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias South Park
Personagens Butters Stotch, Clyde Donovan, Craig Tucker, Jimmy Valmer, Kenny McCormick, Kyle Broflovski, Personagens Originais, Scott Tenorman, Stan Marsh, Timmy Burch, Token Black, Tweek Tweak, Wendy Testaburger
Tags Afendaqueabundaforça, Apocalipse, Newkid, Vingança
Visualizações 19
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Shoujo-Ai, Suspense, Violência
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A história se passa depois do final do jogo Fractured but Whole ( A fenda que abunda força ).

Capítulo 1 - Seria o começo?


O novato olhava-se no espelho do quarto, já se passaria meses desde daquela loucura toda com seus amigos. Amigos loucos, diria.

 Feliz estaria se não fosse Professor Chaos. Ele tinha trazido a sua trauma de volta após aquilo tudo de viagem no tempo. O maldito sorria por causa da reação da criança ao ver a sua trauma voltar naquela linha de tempo.

 

 E isso gerou revolta, um ódio na criança para aquele vilão. Um sentimento de morte.

 

 Todos os dias, o novato sonhava com seus pais, provocando mais ódio. O desejo de vingança cresceu na cabeça da criança. Isso fez com que parasse de ir à base dos Amigos da Liberdade, que até ligavam para manter um contato. Mas infelizmente, a criança não estava mais afim.

 

 Ele olhou para seu Coonstagram e aquele gigantesco número de seguidores.

 

 " De que servia todo esse poder de conseguir seguidores?"- Ele pensava a mesma questão,toda vez que via sua rede social.

 

 Então novamente, ele se viu no espelho. Tirou uma foto aleatória e postou, com status: "Crise de existência". Em alguns segundos, vieram centenas de pessoas curtindo e comentando, todas consolando. Algo do tipo: " Já tive um momento assim. É normal!" até " Qualquer coisa que quiser, farei o possível! :) ".

 

 

 

... Era isso. Era para isso que seu poder serveria. E daria mais certo, junto com poderes que tinha.

 

O novato sorriu, bastante feliz com a idéia que tivera agora. Ele só precisaria procurar como iria executar e quem o ajudaria. Mas essas partes eram bem fáceis. 

 

 

                       ---------//--------

 

 

 - Jura que ele não atendeu nenhuma vez, Call Girl?

 - Não. Ele ignorou todas elas.

 

 Todos estavam preocupados com o sumiço de dias do novato, mas  principalmente Mysterion, que pegou um certo afeto após o outro ajuda-lo com o caso de Karen com os vampiros. Mysterion via um potencial gigante nele, afinal ninguém foi capaz de derrota-lo em algumas lutas.

 

 - Tente de novo. Ou mande mensagem, sei lá... - Mysterion sugeriu.

 - Mas eu já fiz isso, e nada. - Call Girl respondia. - Eu tentei ver se ele estava mexendo em outros aplicativos mas nada. Ele só mexeu no Coonstagram nos horários antes das mensagens.

- Falando em Coonstagram, ele anda meio bizarro. - Human Kite mexia no celular e mostrou aos outros. - Dizia estar tendo "crise existencial "...

 - Bom, pelo menos ele está na casa dele, não é? - Tupperware comentou.

 - Deveríamos vê-lo. - Mysterion dizia.

 - Não rola. Vou estar ocupado. - Super Craig já se retirou do possível compromisso.

 - E o resto? - Mysterion olhou os outros.

 

Ficaram calados.

 

 - Eu posso ver! - Mosquito levantou a mão.

 - Ótimo. Eu vou com você, Mosquito. - Mysterion disse, satisfeito que não seria o único a visitar o novato. - Combinamos depois na saída, pode ser?

 - Fechou, bzzt.

 - Então, de volta à nossa missão, pessoal...

 

 

                       ------//------

 

 No portão da mansão de Token, Mosquito e Mysterion se encontraram para combinar o horário que iam a casa do novato. 

 

 - Podemos entre o horário das dez... Tem problema?

 - Eu tenho certeza que meu pai está acordado nesse horário, mas posso tentar... O máximo de horário se eu for ir é dez e meia... Por aí.

 - Tudo bem. Isso não é problema. Até mais tarde.

 - Até. 

 

 

 

                    -------//-------

 

 Voltando a casa, Mysterion retirou a sua vestimenta e se transformou-se em sua verdadeira identidade: Kenny. Guardou a roupa cuidadosamente na gaveta e fingiu estar tudo normal. Foi até Karen, deu toda atenção, comeu um pouco. Na hora que preparou-se para dormir, seu pai o chamou. Suspirou e foi até o mais velho.

 

 -Kenny, vou precisar de sua ajuda hoje. 

 - O quê?! - Dizia, abafadamente.

 - É importante, você e Kevin devem me ajudar. Tudo bem pra ti?

 

Kenny balançou a cabeça negativamente e resmugou.

 

 - Ótimo! Que bom que posso contar com sua ajuda! - O homem sorriu.

 - O quê?!!!

 

 Nem deu tempo para escapar. Seu pai o puxou para fora de casa.

 

 

                  --------//-----

 

Já era quase dez e quarenta, e Clyde esperava Kenny no local marcado. Parecia irritado, o outro havia combinado mas o que houve? Furada. Ótimo, se achou um belo trouxa.

 

Desistiu. Pegou o celular e tentou pelo menos mandar uma mensagem pro novato que iria à sua casa e dormir ali mesmo. Enviou e não esperou que ele respondesse tão rápido.

 

 Clyde começou a caminhar para a casa do garoto, quando o mesmo respondeu sua mensagem. 

 

 " Eu não estou em casa. Preciso falar contigo mesmo, venha até a frente do Hippo :^) "

 

 Hippo? Aquele clube de strip? Que estranho, Clyde diria. O que o novato estaria querendo fazer? Foda-se , era melhor ver como ele estava.

 

Clyde apenas aceitou e foi em caminho ao local.

 

 

 

                      ------//------

 Clyde chegou ao local prometido. Olhou aquela enorme placa brilhante que incomodava.

 

 Cadê o novato? Clyde olhou para todos os lados, mas nem um sinal. Clyde bufou, outra furada?

 

 O garoto ficou olhando os homens entrarem naquele clube. Eles também olhavam Clyde estranhamente. Por que um garotinho estaria ali? Eles riam. 

 

 Clyde então, escutou um assobio alto. Olhou para trás. Viu apenas o rosto do novato. Por que ele estava escondido? Talvez por causa dos adultos? Apenas seguiu atrás do outro.

 

 - Que porra, novato! Você deixou todos os outros preocupados com seu sumiço! - Clyde calou-se ao ver o outro.

 

 Vestia um terno preto, com uma roupa de manga comprida branca. Usava um tênis e havia um lenço vermelho dentro da bolsinha do terno.

 

 - Mas que merda é essa? - Clyde ficou confuso. - Por que está tão bem vestido? Festa? Certeza que não. 

 

 O novato ficou quieto e deu uma risada baixa,negando com o movimento da cabeça. Clyde ficou ainda mais confuso com isso, afinal de contas, o que o outro queria dizer? 

 

 - O quê você queria falar comigo, novato? O que era tão importante? - Questionou Clyde.

 

 O garoto aproximou-se de Donovan e olhou para todos os lados. 

 

 Clyde estava perdido.

 

 Então, o novato voltou a olhar o confuso garoto. Abraçou-o apertado, estranhando Clyde.

 

 - Ah? Er... Está triste? Confuso pelo que vi nos seus status...?

 

 - É... Confuso.

 

 Essas foram as palavras que Clyde ouviu o novato dizer. Surpreendeu-se , iria comentar que era a primeira vez que o ouvia falar.

 

 

 

 

 Mas não deu. Clyde perdia consciência após o garoto encostar a mão em sua barriga. 

 

 Ele havia soltado uma forte luz vermelha na região abdominal. Que novo poder era esse? Não doeu, mas fez com que tudo ficasse branco, ficasse sem sentido, girasse sua cabeça.

 

 Caiu.

 

 O novato sorriu ainda mais. Aproximou-se do garoto caído e abaixou-se, encostando em seu ombro.

 

 - Pode acordar.

 

 O garoto se afastou.

 

 Uma luz clara envolvia Clyde. Esse se contorcia, parecia crescer algo em suas laterais: quatro patas peludas de mosquitos. E nas costas, surgiram asas. Sua roupa mudou, estava vestindo um colante preto com algumas listras brancas no abdômen e pernas.

 

 A nova criatura ria. E o novato também. 

 

 A luz diminuiu aos poucos e Clyde olhou para o garoto. Ambos sorriam.

 

 

 

 


Notas Finais


;w; ) É um pequeno começo... Hahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...