História New Life New Lucy - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Aquarius, Aries, Brandish μ, Câncer, Capricórnio, Carla (Charle), Elfman Strauss, Erza Scarlet, Frosch, Gajeel Redfox, Gemini, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Irene Belserion, Jellal Fernandes, Jura Neekis, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Lector, Levy McGarden, Libra, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Metalicana, Millianna, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Ophiuchus, Pantherlily, Personagens Originais, Pisces, Rogue Cheney, Scorpio, Skiadrum, Sting Eucliffe, Taurus, Ultear Milkovich, Virgo, Weisslogia, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Visualizações 105
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo 14


Com Natsu e Happy.

— Happy! O almoço está pronto! – O rosado grita pelo seu companheiro. 

O corpo de Natsu está mais forte, seus cabelos estão ficando bem grandes e ele apenas tá usando sua calça de costume e uma capa negra que chegava aos seus pés. Ele decidiu ficar sem camisa para facilitar o seu treinamento, que por sinal, sua magia está bem mais forte. 

— Já to indo! – O azulado voa em direção à ele ansioso pela comida, que por acaso é peixe. 

— O que você estava fazendo na floresta? – Pergunta o rosado de boca cheia. 

— Tava procurando alguma lembrança para Lucy. 

— E achou alguma coisa?

— Não... apenas sapos e essas coisas. 

— Que tal quando voltarmos colocamos um sapo na banheira dela?

— Você é um gênio, Natsu!

Em resposta ele ri. Enquanto almoçavam ficaram imaginando a reação da sua companheira de time quando ver o sapo. Quando terminaram ouviram galhos sendo quebrados, Natsu rapidamente ficou na posição de ataque. 

— Quem está aí? 

— Calma, viemos em paz. – Responde uma voz feminina. 

Nisso apareceu três pessoas, uma meninas e dois meninos. A menina tinha um cabelo num tom roxo e era comprido e tinha uma franja, seus olhos era rosa, usava uma blusa branca com um tipo gravata, também tinha um tipo de macacão preto e ao invés de short era saia, uma meia negra chegava ao meio da cocha e usava uma bota de cano curto e com salto. 

Outro possuía cabelos negros compridos preso um rabo de cavalo, seus olhos eram bem azuis, usava um casaco preto, uma blusa social branca com uma gravata, calça tipo social preta e um sapato preto. 

O último possuía cabelos avermelhados, olhos azuis, usava óculos, tinha o mesmo tipo de roupa do cara de cabelos negros mas só que a blusa social era roxo. 

— Quem são vocês? – O rosado pergunta sem sair da posição. 

— Meu nome é Hikari Muarakami. – Responde a menina. – E esses são meus amigos Asuya Kobayashi e Shizuya Fukuda. 

— Prazer em conhecê-lo. – Fala os rapazes. 

— Não queremos causar probemas. – Fala Asuya, é o rapaz de cabelos avermelhados. – Nossa carruagem quebrou um pouco longe daqui, vimos a fumaça e decidimos em vir e pedir ajuda. 

— E por que vocês estão nessa área? – O rosado continua desconfiado. – Vocês não me parecem que estão aqui a passeio. 

— Bom... estávamos indo fazer uma coisa importante na cidade mais próxima. – Responde o de cabelos negros. 

— Hum... – O rosado cruza os braços ainda desconfiado. – Onde está essa carruagem?

— Por aqui. – A menina começa a andar em direção à carruagem. 

Foram mais ou menos vinte minutos de caminhada para chegar onde o veículo estava preso. Ao chegar lá, Natsu ficou uns momentos parado observando. 

"Não me parece acidental mas sim obra de ladrão." Pensa ele. 

— O que houve? Não pode nos ajudar? – Pergunta o ruivo. 

— Posso. Só to pensando em como fazer. 

Mais uns instantes se passaram e ele pediu ajuda ao Happy pra levantar o veículo e levar para longe do buraco. Ao fazer isso o Dragon Slayer de Fogo ouviu várias pessoas se aproximando de longe, decidiu falar nada, queria ver como eles iriam reagir. 

— Muito obrigada, moço. – A menina o abraça mas ele não retribui. 

"Tem realmente alguma errada com eles. O cheiro deles não combina com a carruagem." Pensa ele. 

— Qual é o seu nome? – Pergunta ela. 

— Natsu. – Responde ele simplesmente. 

— Natsu... é um bom nome. 

— Obrigado. Bom... já vamos indo. – Ele se vira e começa a caminhar de volta pro seu acampamento. – Adeus. 

— Tchau, Natsu! Muito obrigada! 

Quando começou a entrar na floresta as pessoas que sentiu mais cedo começaram a aparecer. 

— Mas... o que? O que é isso? – Pergunta a menina confusa. 

Havia vários homens maus encarados carregando vários tipos de armas. 

— São ladrões. – Responde o rosado. 

Logo ele parte pro ataque, decide em não usar sua magia já que estão no meio da floresta. Eles não eram tão fortes então contavam com o número. 

Já os estranhos da carruagem estão se virando bem, naquele momento os magos da Fairy Tail descobriram que eles também são magos. O que fez com a desconfiança aumentasse ainda mais, se eles são magos então por que precisaram da ajuda deles?

Resolveram em deixar isso de lado e focaram na luta, por incrível que pareça Happy estava lutando contra pessoas e não objetos encantados. Quando a quantidade de homens começou a aumentar, Natsu sentiu a necessidade em usar sua magia mas relutava por conta de estar numa floresta. 

Dai ele ouviu um grito feminino, Hikari e os outros foram pegos pelos ladrões e o rosado não teve outra opção além de usar sua magia. Usou o Rugido do Dragão de Fogo que acabou com a parte dos que estavam prendendo Hikari e os outros e uma grande parte da floresta.

Ao ver isso, os ladrões que restaram decidiram sair correndo. 

— Malditos. – Murmura o rosado.

Ele ajudou os outros a se livrarem das cordas e a se levantarem. 

— Obrigada novamente, Natsu. 

O rosado não respondeu, apenas olhou para carruagem e viu que estava um pouco destruída.

"Exagerei um pouco, como sempre." Pensa ele. 

— Não há de que. – Finalmente ele Responde e começa a andar de volta pro seu acampamento. – Até mais. 

— Que? Não pode nos deixar assim! – A menina começa a gritar com ele mas a ignora. 

Mesmo estando longe ele continuava a escutando a gritar e o chingar de tudo qualquer nome. Happy voava ao seu lado e o olhava preocupado. 

— Nee Natsu. Você sentiu aquela energia negativa vindo deles?

— Sim, é por isso que não quero mais ficar perto deles. 

— Entendo. 

Assim que voltaram pro acampamento voltaram com a rotina como se nada tivesse acontecido. 

Meses depois. 

Natsu estava treinando quando uma garota caiu perto onde ele estava. Ela estava sendo atacada por uns membros de uma Guilda das Trevas, mas Natsu acabou com eles rapidamente. 

— Está tudo bem? – Pergunta ele estendo a mão pra ela. 

A menina tinha cabelos brancos e lisos, ficava na altura dos ombros, olhos lilás e suas roupas estavam bem rasgadas o que mostrava que ela estava lutando a um bom tempo. 

— Sim. – Responde ela tímida e com o rosto vermelho. – Obrigada. 

— Natsu! Ouvi gritos vindo daqui, tá tudo bem? – Happy chega voando preocupado com seu amigo mas para de repente quando vê uma garota desconhecida. – Quem é ela?

— Ela estava sendo atacada por uns magos de uma Guilda das Trevas. – Conta ele. 

— Ohh... – Ele se vira e chega um pouco perto dela. – Sou o Happy e esse é meu amigo Natsu. Prazer em conhecê-la. 

— O prazer é todo meu. – Fala ela tímida. 

Depois disso eles deram comida pra ela e esperaram que terminassem para poder conversar. 

— Obrigada pela comida. – Fala ela se curvando pra eles. 

— Por que estava lutando contra aqueles caras? – Pergunta Happy. 

— Eles querem que eu use o meu poder para o benefício deles. 

— Poder? – Pergunta Natsu. – Que tipo de magia você tem? 

— Se eu contar vocês não vão acreditar. 

— Tente. 

— Sou uma Dragon Slayer da Terra. 

— Sério? – Pergunta eles animados. – Prova. 

Para provar ela começa a sugar a terra com a boca e fez com que eles ficassem bem surpresos. Eles ficaram a encarando de boca aberta por tanto tempo que a deixou constrangida. 

— Isso é demais! – De repente Natsu grita. – Nunca pensei que tinha mais alguém o mesmo tipo de magia que eu!

— O que?

— Sim, sou um Dragon Slayer do Fogo. – Ele provou isso sugando o fogo a sua frente, e ela ficou feliz por saber isso. – Mal espero ver a cara dos meus amigos quando saberem disso. 

— Sim, principalmente a cara de Wendy, Gajeel, Laxus, Rogue e Sting. – Fala Happy. 

— Quem?

— Eles são nossos amigos que também Dragons Slayers. – Responde o rosado. 

— Tem mais? – Ela pergunta pasma. 

— Sim! – Ele lança um dos seus sorrisos que a deixou bem vermelha. – Três deles faz parte da nossa guilda. 

— Sério?

— Aye sir! – O gato azulado levanta voo animado. – Por acaso você quer entrar nela? Podemos falar com o mestre e vê se ele deixa você entrar. 

— E você tem grandes chances de conseguir entrar. 

— Sim! Eu quero sim entrar! – Ela se levanta animada. 

— Certo! – Natsu também se levanta e bate o punho na palma de sua mão. – Mas antes tenho que te falar uma coisa. – A albina o olha curiosa com o que ele tem pra falar. – Estou numa viagem de treinamento e vou demorar pra voltar, então...

— Isso é ótimo! – Ela o interrompe e o mesmo olha pra ela sem entender nada. – Dai eu aproveito treino com você e fico mais forte! 

— Você realmente quer isso? – Happy pergunta preocupado. – O Natsu não vai pegar leve com você. 

— Melhor ainda! Preciso ficar mais forte! 

— Ok, mas não vai se arrepender depois. – O rosado estende a mão e ela o pega firme. 

— Nem nos sonhos vou fazer isso. 

Eles sorriram um para outro. Uma nova amizade começou a se formar.

— Só pra vocês saberem, meu nome é Ruby.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...