História New Life New Lucy - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Aquarius, Aries, Brandish μ, Câncer, Capricórnio, Carla (Charle), Elfman Strauss, Erza Scarlet, Frosch, Gajeel Redfox, Gemini, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Irene Belserion, Jellal Fernandes, Jura Neekis, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Lector, Levy McGarden, Libra, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Metalicana, Millianna, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Ophiuchus, Pantherlily, Personagens Originais, Pisces, Rogue Cheney, Scorpio, Skiadrum, Sting Eucliffe, Taurus, Ultear Milkovich, Virgo, Weisslogia, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Visualizações 59
Palavras 1.760
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Capitulo 19


Com Natsu.

Nesse momento, Natsu estava com Gray, Erza, Wendy, Carla, Juvia, Makarov, Laxus e seu time no navio voador da Blue Pegasus, aprovado pelos Dragons Slayers. Foram resgatar o velho no castelo e descobriram que eles queriam a Fairy Heart, ou seja, eles queriam pegar a Mavis. Obviamente eles concordaram em ajudá-lo a proteger a Primeira.

Natsu e os outros chegaram na guilda recém-construída e todos receberam o seu velho mestre de braços abertos. Depois de fazerem a festa de boas-vindas para ele, o mesmo falou a situação em que a guilda se encontrava mas como sempre a Fairy Tail não fraquejou e ficou ansioso para uma luta.

— E tem mais uma coisa que vocês deveriam saber: o imperador pode ser Zeref. – Fala o velho deixando todos pasmos.

— Como assim, pode ser? – Pergunta Erza.

— Eu me encontrei com o imperador e ele se parecia muito com ele mas a sua magia não era parecida de quando nos encontramos na última vez.

— Por que alguém iria se disfarçar igual a ele? – Mira pergunta pensativa.

— Porque ele quer usar o ódio de vocês por Zeref para acabar com seus aliados. – Fala uma voz feminina firme.

Todos olham para entrada e estava Mavis sorrindo para eles. Todos se levantaram surpresos.

— Primeira?! – Makarov foi o primeiro a se manifestar. – Por que você está aqui?

— Vim convencê-los de que Zeref não é mal e que está no nosso lado.

— Do nosso lado? – Pergunta Gray debochado. – Sério? Se ele está mesmo do nosso lado então por que criou esses demônios, que por sinal matou minha família e...

— Gray! – A loira o interrompe seca. – Me responda uma coisa: você teve culpa de seus pais terem morrido? – Essa pergunta o deixou surpreso. – Alguém aqui tem culpa de seu ente querido ter morrido? – Ninguém se atreveu a responder, apenas abaixaram a cabeça. – O irmão de Zeref e seus pais morreram num ataque dos dragões, os verdadeiros demônios se aproveitaram disso e o fez ficar amaldiçoado pela maldição de Ankhseram.

— Como isso aconteceu? – Pergunta Cana.

— Zeref ama muito o seu irmão mais novo e tinha um enorme desejo de fazê-lo voltar a vida, até chegou a pesquisar sobre isso mas desistiu. Percebendo isso os demônios manipularam a sua mente e o fizeram continuar com a pesquisa e com isso foi amaldiçoado.

— O irmão dele foi ressuscitado? – Pergunta Natsu.

— Sim, como o demônio mais forte. END.

Todos ficam em silêncio. Cada um perdido nos seus pensamentos sobre o que acabaram de descobrir.

— Mas não precisam se preocupar. – Todos olham para a loira confusos. – END não é mal, eu diria que ele tem o espírito da Fairy Tail.

— De destruir tudo que vê pela frente? – Alguém pergunta.

— Também mas de dar muito valor para as amizades e de os considerar como uma família, e os protege com todo seu ser.

— Eu não sei vocês mas eu quero muito conhecer esse cara! – Fala Natsu batendo o seu punho na palma de sua mão, ao ouvir isso Mavis sorri.

— Mas e a Tártaros? Eles...

— END tem nada haver com isso. – Mavis novamente o interrompe. – Ele nunca iria se juntar a Tártaros, iria os destruir.

Todos ficaram novamente em silêncio, cada um ficou perdido nos pensamentos. Mavis os olhava com curiosidade, se eles agiram desse jeito quando souberam de Zeref imagine só quando souberem do Acnologia.

A loira balançou a cabeça tentando afastar os pensamentos e começou a observar a guilda. Estava com saudades deles, enquanto percorria o olhar viu que tinha uma pessoa que não reconhecia.

— Quem é ela? – Ela pergunta e aponta para a albina de olhos lilás.

Todos olham para direção dela, como se percebessem pela primeira vez a presença dela. Ao receber toda a atenção de toda guilda ela fica vermelha igual a um tomate.

— Essa é a Ruby. – Responde o Natsu e coloca a mão no ombro dela. – Nos encontramos quando eu estava treinando, ela estava sendo atacada por uns membros de uma Guilda das Trevas então a salvei. Então ela ficou comigo no treino para aumentar o seu poder e entrar na guilda, a sua magia é Dragon Slayer da Terra.

— Impressionante. – Comenta o mestre seriamente, todos da guilda encarava o rosado com raiva.

O mesmo percebeu isso e não entendia, na batalha contra Avatar o seu antigo time o encarou da mesma forma e mesmo pedindo explicações eles responderam que era da cabeça dele.

— Por que todo mundo tá me olhando desse jeito?! – Ele pergunta com raiva, odiava quando o olhavam assim.

— E você ainda pergunta, seu idiota? – Lissana rebate a pergunta também com raiva, e o Natsu se assustou com isso. – Você sai pra uma jornada de um ano e avisa pra ninguém, apenas soubemos disso pelo Gray, Erza e Wendy, que souberam pela Lucy! Nem se deu trabalho de se despedir de todos! E todo esse tempo estava com ela se divertindo enquanto a gente sofria com a dissolução da guilda!

— Lissana, eu... – A albina de olhos azuis não o deixa falar e da um tapa na cara dele, que foi tão forte que a cabeça foi jogada pro lado e deixou uma bela de uma marca. Todos ficaram bem surpresos com a atitude dela, até mesmo o próprio rosado.

— Cala a boca, Dragneel. Você não tem mais o direito de se justificar. Como consegue se considerar mago da Fairy Tail?

Ela se vira e vai embora, todos seguem o exemplo dela e vão embora. Depois que todos já foram, Natsu foi para sua casa de cabeça baixa. Ruby ia atrás dele mas o mestre a chama.

Durante todo caminho, Natsu falou com ninguém. Todos da cidade estavam bem animados com a volta da Fairy Tail, falavam com o rosado mas o mesmo nem os ouve.

Quando chegou na sua casa, foi direto para a rede e se deitou lá e colocou o cobertor acima da cabeça. Não demorou muito para que Happy também chegasse em casa, tinha visto tudo o que a Lissana fez mas não fez nada por estar bastante surpreso.

Viu que seu parceiro estava deitado e devagar foi ver como ele estava, também percebeu que a coberta estava chacoalhando muito e quando a levantou ficou mais surpreso ainda com o que viu: uma grande parte do rosto de Natsu estava molhado por conta das lágrimas, tanto seu nariz quanto seus olhos estavam bem vermelhos. O gato azulado não aguentou e começou a chorar também.

Ele abraça o seu parceiro e o mesmo retribui sem hesitar, com isso o choro de Natsu ficou cada vez mais alto.

— Lissana tinha razão. – Fala ele entre os soluços. – Eu sou um grande merda. Eu deveria ter me despedido com todo mundo direito, não deveria ter deixado a Ruby ter ficado com a gente. Deveria...

— Mas agora nada vai mudar o que aconteceu! Precisa seguir em frente.

— A Luce nunca vai me perdoar. Não importa o que digo, nunca vai me perdoar.

— Natsu...

— Droga! – Ele se encolhe mais ainda e as lágrimas se intensificaram. – Como vou conseguir seguir em frente sem ela? Como...? Queria em nunca tê-la conhecido.

Happy o abraçou mais forte e começou a fazer um carinho na cabeça. Natsu adormeceu chorando e mesmo dormindo ainda chorava um pouco.

O que eles não sabiam que havia gente escutando a conversa deles.

Dias depois.

Dias se passaram e Natsu saiu de sua casa em nenhum dia, muito menos dormia direito e o resultado disso é ter enormes olheiras profundas, apenas Happy que saia para comprar alguma coisa que faltava e ia na guilda para saber o que acontecia, tudo o que aconteceu foi todos estavam tentando descobrir a localização da Lucy.

Agora Happy estava voltando para casa junto com Ruby, apesar do gato ter avisado do Natsu não querer ver ninguém a albina insistiu em ir, na cabeça dela achava que conseguia convencê-lo de sair da sua casa. Assim que chegaram na porta uma bola de fogo saiu pela janela.

— Vai embora Ruby! – O mesmo grita com raiva.

— Não! Não importa o que diga, vou fazer com que saia dessa casa!

Com isso entra na casa mas o que ela não esperava era que Natsu rapidamente foi para a porta e acertou a albina com a palma da mão no peito dela, e a lançou bem longe da casa. Mas ela se levanta, não iria desistir tão fácil.

— Se você for me enfrentar saiba que vai ser idiotice. Sempre peguei leve com você.

— Pode até ser mas... não vou desistir de fazer você voltar o que era antes! Era para nós e todos da guilda estarmos se divertindo e procurando juntos essa tal Lucy.

— Cala a boca. – Ele fala friamente, o que surpreende tanto ela quanto o Happy. – Não fale como se me conhecesse a anos, você não tem o direito. Venha Happy. – Ele se vira e anda de volta para dentro de sua casa.

— Aye. – O gato segue ele hesitante.

Depois de longos minutos a albina vai embora e o rosado finalmente desabou no sofá.

— Você não acha que foi muito duro com ela? – O azulado se senta no lado da cabeça dele e o encara preocupado, Natsu nunca tinha agido desse jeito.

— Não consigo pensar direito sem ela e nem mesmo sem o cheiro dela.

— Quem?

— A Luce. Ela é a única que me deixa mais calmo. Acho que tenho que aprender a me acalmar sem ela a partir de agora.

Happy abaixa o olhar e as orelhas, sem falar nada ele vai até a bolsa enorme que trouxe.

— Natsu pode fechar os olhos rapidinho?

— Por quê?

— Apenas faz, por favor.

O rosado resmunga algumas coisas e mesmo assim faz o que foi pedido. Não demora muito para que ele sentisse alguma coisa o cobrindo e o cheiro da Lucy invadiu o nariz dele, ele olha pro cobertor da loira completamente surpreso.

— Happy...

— Não fala nada, apenas durma e amanhã pensamos sobre isso.

— Ok... – Assim que ele fecha os olhos pega num sono profundo e, pela primeira vez depois de dias, abre um sorriso.

Vendo isso Happy ficou um pouco aliviado, mas ainda estava preocupado.

Luce espero que você possa perdoar o Natsu, apenas você pode mantê-lo no lugar. O gato pensa enquanto olha para fora da janela, estava bastante preocupado com o reencontro com sua ex-companheira de time pode causar nele.

Em algum lugar distante.

— O plano deu certo?

— Sim, mestre. Ele não tem apoio de seus amigos, talvez o resultado saia antes do previsto.

— Ótimo, ele é a chave para o sucesso. – O mestre abre um sorriso maligno e seu servo faz o mesmo. – Estou ansioso para a batalha final, insetos.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!! ;D
Ate a proxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...