História New Light - Do Apocalipse ao Armagedom - Capítulo 8


Escrita por: , Grifizu e Zordon1711

Postado
Categorias Filhos do Éden
Personagens Personagens Originais
Tags Céu, Gabriel, Guerra, Inferno, Light, Miguel, New
Visualizações 3
Palavras 2.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Auras Despertadas e Castelos Despedaçados


Fanfic / Fanfiction New Light - Do Apocalipse ao Armagedom - Capítulo 8 - Auras Despertadas e Castelos Despedaçados

Ao acordarem todos se reuniram no corredor dos aposentos e discutiram o que fazer em relação a Mammon. Seu primeiro encontro não foi tão conclusivo quanto eles esperavam, visto que o duque dizia ser simpatizante da Rebelião de Gabriel, tal fato os deixaram indecisos pois viam apenas dois caminhos: Lutar com Mammon e colocar Sanctum de volta no poder, fazendo com que ele entregasse a informação de como parar a corrupção que devorava a Terra, ou manter Sanctum preso e contar com a ajuda de Mammon para adquirir a informação. O antigo duque não era tão maleável quanto pensavam, então só lhes restava a primeira opção, lutar com o novo duque.


- Então...Querem mesmo partir pra ideia de um confronto com Mammon? - Dizia Alucard.

- Veja, nós poderíamos tirar ele do trono, porém ele poderia repetir o que fez no passado e tomar o lugar de Sanctum novamente, então...O único caminho é esse. - Crowley olhava ao redor para ver se ninguém os ouvia.

O destino foi escolhido e todos foram para o hall principal, onde Mammon estava sentado em seu trono fumando e bebendo. Netero foi o primeiro a dialogar.

- Tem uma coisa que não consigo entender...Se você é duque do Terceiro Círculo, por que veio comandar o primeiro?

- Ah... - Ele parou para pensar por um momento, mas não conseguiu raciocinar uma resposta convincente - Isso não é relevante para vocês! De certo não ajudaria em nada contar! É...Muito...Complexo! Isso...Complexo... - Ele suava frio.

- Mammon! - Hendrick manifestou a voz, o duque o olhou com raiva como se já esperasse algo ruim sair da boca do bêbado - Onde está o banheiro? - Ele estalava os dedos enquanto olhava ao redor.

- Está vendo aquele corredor? A primeira sala a direita. - Mammon viu o monge, Alucard e Crowley conversando, Netero logo insistiu na pergunta.

- Na verdade, isso ajudaria muito a saber com quem estamos lidando.

- É...Eu já disse muito complexo? - O duque mexia as pernas curtas e gordas sem parar.

- Já, mas pode nos contar mesmo assim, talvez seja possível que nossas mentes pequenas compreendam tamanha complexidade.

- Então...Eu não estava satisfeito com o Terceiro Círculo, entende? Necessitava de mais grana, alimentos, bebidas... - Ele abria os braços, apontando que tudo que dizia estava ao seu redor - Essas coisas, e como o Primeiro Círculo estava sem...Quer dizer, com um duque tão fraco como Sanctum, resolvi invadir. Sabe como é né? Negócios do Inferno.

- Você chama isso de complexo? - Netero se aproximava de Mammon da mesma forma que Hendrick havia feito no dia anterior - A sua ganância? Você realmente veio aqui atrás de riquezas?

- Olha, não me importa o que você acha que foi meu interesse no Primeiro Círculo, tudo já aconteceu não é mesmo?

- Não, e me responda, se Sanctum era tão fraco, por que poupou a vida dele? - Netero possuía uma enorme teoria de conspiração em sua mente. Talvez estivesse certo. Os colegas apenas observavam, menos Crowley, que aproveitando a distração do momento se escondeu perto das escadas do subterrâneo.

- Não é de sua importância! - O duque se irritara.

- Na verdade, é. - Netero o encarava nos olhos, provocando a ira do demônio - Como você conseguiu ser o duque do Terceiro Círculo se nem foi capaz de matar o dono do primeiro?

- Isso... - Ele levantava do trono com um aspecto de nervosismo e raiva - Não lhe importa! Eu tenho meus motivos!

- Motivos...Riqueza? Pois esse foi o único motivo que você mencionou que lhe fez vir para cá, ou será que você é só um subordinado cumprindo ordens de superiores?


Netero havia tocado no pavio curto de Mammon. A pergunta o acertou como um pino retirado de uma granada, que explodiu sua paciência. Em um estado de fúria, Mammon se afastou do trono, ergueu suas mãos e labaredas de fogo jogaram todos para fora do castelo pela janela, menos Crowley, que estava oculto nas sombras. Todos os outros aterrissaram numa área aberta do lado de fora. Mammon descia a janela atrás deles.

- Droga! - A hora havia chegado, Crowley foi ao encontro de Sanctum.

Por algum motivo, o caminho até o antigo duque estava totalmente desprotegido, o mago negro chegou com facilidade. Sanctum olhava preocupado para ele.

- O que foi aquela barulheira? Que está acontecendo?

- Mammon se enfureceu com algumas...Perguntas, e agora estão prestes a entrar em batalha. Precisamos de sua ajuda. - Crowley tocara as barras de ferro, que se tornaram frias, quase congeladas e frágeis.

- Ah... - Sanctum chutou as grades, que quebraram com facilidade - Vamos!

Eles se encaminhavam para o campo de batalha, onde Mammon ainda dialogava com seu interrogador.

- Qual o motivo de todo esse questionamento? Não basta eu dizer que sou simpatizante da Rebelião? - Eles se perguntavam se a questão era retórica ou realmente deviam responder. Mammon fez um movimento com a cabeça, sinalizando que esperava uma resposta.

- Não quando isso é claramente mentira.

- Qualquer um pode dizer isso. - Kira invocara seu arco, não perderia mais tempo - E você não parece ser um dos confiáveis.

Crowley finalmente chegou até eles.

- Crowley! Onde você estava? - Alucard já estava com a adaga em mãos, a situação era clara para o mago.

- Apenas estava buscando reforços. - Crowley se moveu para a direita, revelando Sanctum deveras assustado atrás dele.

- Ótimo reforço hein...

Quando Crowley olhou para trás, viu que Sanctum estava fugindo do local, enquanto gritava que aquilo era suicídio. Netero deu um tapa em seu próprio rosto, um facepalm.

- Agora entendi como Mammon derrotou Sanctum.

- Querem mesmo lutar contra mim? - Mammon dizia de forma ameaçadora, sua aura emanava uma vontade imensa de matar aqueles que estavam na sua frente.

Hendrick caminhava no meio do caos naturalmente, havia roubado alguns dos cigarros Marlboro de Mammon e o tragava naquele momento.

- Hum...Você havia mencionado algo sobre os grandes heróis do passado quando chegamos, bom, eu acho né. - Ele se aproximava de Mammon sem nenhuma intenção - Eu gostaria de saber mais sobre eles, é bem idiota algo assim do nada, eu sei, mas faz o favorzinho aí vai. - Ele estava frente a frente de Mammon, que o encarava como se fosse um louco. Hendrick dava tapinhas no seu rosto - Ou vai querer partir pra ignorância? Será que você consegue ferir esse rostinho bonito? - Seus olhos brilhavam o dourado angelical, o espírito do Hashmalin.

- Será que consigo? - Mammon deu um gancho em Hendrick, jogando o no ar, e logo dando outro soco que o lançou numa parede de rochas. Apesar disso, o bêbado parecia inabalado.

- Olha só, parece que você realmente partiu pra ignorância. - Hendrick acendia outro cigarro enquanto levantava de baixo das pedras e esmagava outras - Francamente Mammon, eu esperava mais de alguém que se tornou duque do Primeiro Círculo, mesmo que seja a "primeira camada" do Inferno. - Ele estava livre das pedras. Tragou uma enorme quantidade de fumaça e jogou o cigarro fora - E então? Vamos começar? - Com um sorriso manchado pelo golpe, soltou toda a fumaça em seu pulmão e puxou seu machado, apontando para Mammon.

A batalha havia começado.

- Bom...Acho que posso testar isso agora. - Dizia a Serafim.

Ao erguer seus braços, pedras de todos os lugares levitaram, e mirando seu arco na direção de Mammon todo o entulho que havia ali foi jogado como verdadeiros meteoros, enquanto a própria clamava "Toma, vadia!". Hendrick erguera seu machado apenas com a mão direita, fazendo o solo abaixo dele tremer.

- Foi bom você ter aceitado minha proposta do torneio, isso faz com que você seja citado no meu legado!

Do chão, uma enorme esfera de aura angelical se ergueu, Hendrick a acertou com seu machado, jogando-a contra Mammon que foi atingido com uma energia imensa. Tal poder fez com que ele fosse arremessado no castelo, quebrando boa parte da estrutura e fazendo o teto despencar em seu corpo. Da sua barriga um buraco se abriu, e de lá saíram demônios alados.

- E então? Me diz aí se foi uma boa ideia vir acabar com o reinado de um duque só para se embebedar, me diga se foi uma boa ideia! - Pequenas lascas da pele de Hendrick se iluminavam, sua aura se manifestara na pele - Me diga se foi uma boa ideia roubar todo o dinheiro desses demônios de merda! Apenas se prepare pra sentir o Orgulho Do Diabo! - Ao dizer o nome de seu machado, a aura o envolveu, mudando sua forma e deixando a arma com um aspecto diabólico.

Crowley observava a evolução repentina do amigo. Por algum motivo, não mudara sua forma para Legião.

- Hendrick está deveras...Poderoso, não acham? Acho que isso é uma bela motivação para darmos tudo de si, ou querem ficar para trás? - Todos os outros riram e concordaram.

No lado esquerdo e direito de Crowley cinco buracos se abriram no solo, e correntes saíam de cada um deles, correndo na direção dos demônios que saíram de dentro de Mammon.

- Não é como se precisássemos nos esforçar para acabar com aquele falso duque, claro que não... - As correntes se juntavam num ponto fixo acima dos demônios, formando uma enorme bola de demolição - É só que...se vocês se esforçarem... - A esfera despencou em cima dos demônios, esmagando todos como insetos - Será divertido.

Mammon amaldiçoava eles por tudo que estavam fazendo, mas não atacou.

- Não me deixem fora disso! - Disse Alucard, exalando sua aura demoníaca com olhos vermelhos cintilantes, ele olhava para o duque como se fosse sua presa. - Seu duque de merda!

A aura se manifestou em um punho sólido e vermelho que ao socar Mammon afundou ele ainda mais no castelo, tornando aquilo uma ruína, talvez o túmulo do novo duque. O rosto do próprio começava a necrosar, era a habilidade de Alucard.

- Eu, filho de uma Hashmalin e uma Baal, tenho mais do que o direito de te punir por tudo que fez em vida, e ainda mais prazer de te torturar até a morte! - Uma risada maléfica ecoava pelas paredes rochosas, fazendo uma estaca cair no lago de lava que havia ali.

Era a vez de Netero atacar, o monge que vinha teorizando os motivos de Mammon estar no poder, o único que conseguiu chegar perto da verdade.

- Como um inútil como você conseguiu o direito de ser duque do Primeiro Círculo, mesmo que de mentira?

Ele segurou suas duas katanas, uma em cada mão, e correu para cima do demônio que tentou se defender, mas um enorme clarão surgiu de sua katana, seu nome era Luminifera exatamente por emitir uma luz cegadora. Com a distração, Netero imbuiu suas lâminas em eletricidade e cortou o peito de Mammon junto do piso do castelo, produzindo uma enorme rachadura. Agora, o duque estava de fato caótico.

- Desgraçados! - Ele se levantou rapidamente e deu um poderoso soco em Netero, afundando ele onde o monge havia feito o mesmo com seu oponente, gerando um imenso buraco, maior que a rachadura produzida pelo monge - Isso é pelo meu piso! - Depois, correu até Hendrick e lhe socou várias vezes com punhos em chamas, o fazendo voar e ser esmagado na parede de rochas onde fora jogado antes - Isso é pelos muros de meu castelo! - De sua barriga, vários outros demônios saíram e empalaram Crowley, destroçando seu corpo e subindo no ar, o mago nem sequer teve chance de se defender - Isso pelos meus demônios! - E por fim, ergueu uma labareda gigante direto em Alucard, que foi arremessado nos escombros do castelo e quase sepultado por outras rochas que encubriram ele - E isso...Por meu rosto! - Todos estavam inconscientes, menos a Serafim - Faça sua última ação...Anjo.

Kira retirou o corpo de Alucard debaixo dos escombros do castelo usando o poder de sua aura, levitação, e ergueu o enorme corpo de Mammon com dificuldade, porém, conseguiu arremessá-lo e esmagá-lo no solo dos escombros do castelo várias vezes, até o ponto em que o chão cedeu, abrindo um lago de lava que devorou tudo. A Serafim, para finalizar, afundou Mammon na lava e caiu de cansaço. Ela achou que finalmente tinha derrotado o poderoso demônio. Infelizmente, havia se enganado. Do lago, ouvia uma risada.

- Hehehe...Hahaha! - Mammon surgiu completamente deformado, porém vivo - Belíssimo mulher anjo, belíssimo! Espero que seus amigos estejam vivos...

Kira olhou ao redor e tudo que viu foi Netero esmagado numa cratera, Crowley empalado por vários demônios, Alucard inconsciente ao seu lado e Hendrick desmaiado em meio a pedras.

- Nós fomos...Derrotados…?

Foram as últimas palavras de Kira, até ser atingida na cabeça por algo que a fez desmaiar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...