1. Spirit Fanfics >
  2. New Rules - TXT TaeGyu >
  3. O começo da viagem feat tio legalzão e ursinho de baleia

História New Rules - TXT TaeGyu - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


oi

Capítulo 7 - O começo da viagem feat tio legalzão e ursinho de baleia


Beomgyu finalmente apareceu no grupo do Orkut, ignorando o user ridículo que nunca havia reparado de Hyuka, e o user estranho (ou genial) de Yeonjun, criando uma atmosfera até mais agradável, já que Taehyun começou a digitar mais junto com ele. A aproximação dos dois deixou Soobin feliz e orgulhoso, pois finalmente o moreno se abriu com outra pessoa, coisa que não acontecia há anos.

Quando eles se tornaram amigos, foi algo que não era para ter rolar, já que na época da sétima série, Soobin entrou na escola de Beomgyu, sendo da oitava. Nenhum dos dois se conheciam e se trombavam nos corredores, mas logo depois de um bimestre, os dois entraram num curso de informática que a escola oferecia, fazendo dupla pois foram os únicos que sobraram na sala. Nenhum dos Choi's são comunicativos, então ficou um silêncio terrível, até que um dia o mais novo foi xeretar a carteira de Soobin e se deparou com um álbum de figurinhas, mas não os que ele era acostumado, e sim de animaizinhos!

Aí tudo explodiu. Beomgyu zoou Soobin até não ter mais o que zoar e, gradativamente, foram se aproximando, principalmente quando o Choi mais velho viu Beomgyu caindo de bike, indo socorrer a criança que chorava por um cortezinho no joelho, o carregando até sua casa que era perto dali (todos moram bem perto…!). Yeonjun que sabia quem Beomgyu era e vice e versa, pois sempre se viam na escola já que estão ali desde o pré, ajudou o primo, já que na época o menino dormia na casa de Soobin por problemas pessoais.

Desde então Soobin não largou mais do pé de Beomgyu, sempre cuidando dele e tentando ao máximo o deixar bem em qualquer situação. Fora que essas aparições fantásticas de Yeonjun aproximaram os três, não se desgrudando até hoje. Era como se não precisassem mais de tantos amigos, pois encontraram os certos para qualquer situação.




Sexta, hoje, passaram o intervalo juntos e escondidos, pois foram para o canto em que pularam o muro, atrás da escola, tudo para Hueningkai ficar junto. O mais novo era uma peste com todo mundo, porém era o que mais animava além de Yeonjun, que como ele dizia, era o seu modelo, então sua presença é bastante agradável e bem-vinda também.

— Lá tem quarto pra todo mundo? — Kai Kai balão perguntou.

— Sim, a quantia certinha de espaço pra todo mundo. — Soobin respondeu enquanto tomava seu suco de uva.

— Tem bastante iluminação?

— Você tem medo de escuro? — Yeonjun perguntou para o mais novo.

— Não! É só que… como a gente vai gelar as coisas?

— Você vai levar alguma coisa pra gelar? — Beomgyu perguntou, já que haviam combinado de comprar apenas petiscos, pois a comida eles iriam comer no restaurante do tio de Soobin que também iria fornecer outras coisas.

— Não, mas-

— Ele tem medo do escuro sim — Taehyun interviu, se segurando para não rir. — mas mais medo de ficar sozinho à noite mesmo.

— Relaxa, é um quarto grandão onde tem todas as camas. Acho que duas são de casal. — Yeonjun comentou rindo da cara vermelha de Kai.

— Meu Deus! Que bebê! — Soobin riu e apertou as bochechas de Hyuka. — MANO É MUITO MACIO!

— Oras! As suas são mais! — Beomgyu puxou a do outro Choi, impressionando os amigos com a elasticidade dela. — Um verdadeiro mochi*!

Aquela cena seria um tanto quanto bichinha para quem os visse, já que ambos estavam checando a macieza da cada bochecha, mas, estavam no mundinho deles! Ninguém ousaria interromper, até porque estavam escondidos.

[...]

— Taehyun! Beomgyu! — Soobin e Yeonjun gritaram ao avistar os dois se aproximando. Estavam na rua após as aulas e o almoço para comprarem os petiscos e até mesmo uma bola (claro, não original, de plástico, aquelas que serve pra futebol e vôlei) para se divertirem não somente na água. — Vamos logo! O Hyuka está esperando!

Foram andando até o estabelecimento dos Kamal, se despedindo do pai dele com um sorriso simpático, apenas para assegurar à ele que seu filho estava em boas mãos. Bem, ele estava, porém depende…!

Visitaram algumas lojinhas onde vendiam coisas inúteis, mas legais de se ver. Soobin havia trazido consigo sua câmera, então tiraram várias fotos com os adereços que encontravam no local, recebendo até um olhar raivoso do dono pois estavam bagunçando demais. Pelo menos conseguiram tirar fotos legais, principalmente a que os cinco estavam no espelho, juntos; Hyuka com uma tiara de chifres, Beomgyu de abelha, Soobin com uma peruca verde neon, Yeonjun com um cachecol cintilante na cabeça e Taehyun com um óculos super tendência infantil, rosa com florzinhas na armação.

Foi uma tarde agradável, Beomgyu nunca imaginou sair assim num grupo de amigos que ficam berrando na rua e rindo alto, até porque ele odiava ver esses adolescentes escandalosos.

"Porra eu sou um velho rabugento!" pensava a medida em que ia se recordando de coisas que odeia.

Resolveram comer algo quando estavam indo embora, dividindo um pote de rabo-de-tatu, comendo na pracinha onde eles ficaram vagabundeando enquanto matavam aula. Conversavam animadamente num círculo meio torto, pois estavam largados como queriam, balançado os pezinhos que calçavam allstars surrados, talvez falsos e customizados (na escola mesmo, com caneta bic azul), juntamente de meias-tendências, as coloridas e xadrez. Yeonjun que fazia de seu casaco um lugarzinho para se deitar — carregava consigo apenas para dar mais estilo, já que estava um calor danado —, começou a contar para Soobin e Hueningkai, que ainda não estavam atualizados sobre a menina de cabelos roxos, a sua comovente história. O engraçado é que depois eles manteram contato no Orkut e se falam sempre que podem no decorrer do dia.

— Confesso que pensava que ela ainda mantinha suas segundas intenções, então nem dava tanta atenção, mas, percebi que ela só queria assegurar que estava tudo bem comigo, tipo… o amigo dela me bateu e tudo mais, foi um mal entendido que a deixou meio desconfortável pois segundo ela, eu tenho o direito de a odiar, mas ela não quer que eu faça isso. Então dei uma chance dela se explicar e nossa conversa fluiu muito bem! — ele sorria ao lembrar da menina digitando para ele sobre seu pintinho que vivia subindo no teclado, por isso as mensagens desconexas que às vezes ela mandava.

— Você está começando a gostar dela? Ela é muito legal, apesar de introvertida, mas parece que vocês se deram bem! — Hueningkai começou a falar, já que era próximo da menina e estudavam na mesma sala. — Suas personalidades combinam, eu acho. 

— Kai- — Soobin ameaçou a falar algo, num tom que um responsável usaria para explicar algo delicado ao seu filho.

— Não gosto de ninguém, pequeno Hyuka. — Yeonjun se levantou, recebendo olhares curiosos de todos — Somos amigos, certo? — todos assentiram meio confusos. — Então teremos outra oportunidade para falar disso. Mas é basicamente isso, eu não sinto essa necessidade de ter relações amorosas com alguém, eu estou bem sozinho.




As aulas foram um tédio para todos, principalmente para Beomgyu que era o mais reservado, só falando o necessário com os colegas de classe, ficando sozinho num cantinho, escrevendo sobre uma Lua conversando com uma estrela e nuvem, as duas tentando consolar a grande Lua de que um dia ela iria ter a sorte das duas! Desaparecer sem deixar rastros aparentes e poder descansar finalmente, apesar de que o diálogo final acaba com a Lua se lamentando sozinha, pois a nuvem se dissipou e a estrela apagou. Ele não sabia ao certo o porquê de estar escrevendo algo tão melancólico, sendo que o objetivo era apenas se acalmar da ansiedade de esperar logo que as aulas acabem para ele ir pra casa e arrumar as malas (na verdade já estavam prontas faz tempo, mas conferir é importante também). E nem sabia também se era mais Lua, ou estrela ou nuvem. Talvez um pouco dos três…?

Se distraiu da ansiedade para ficar depressivo, poxa Beomgyu!


𖧵



[xXbEoMgYuXx] vocês arruinaram tudo ne?

Ah cara! Beomgyu odeia ser disléxico, apesar de render boas risadas para os outros e ele também, só que a vergonha prevalece depois que ele relê/se lembra de tudo. Isso não causou nada de grave na vida dele ainda, mas ele também não faz questão de tratar pois quando é algo importante ou formal, ele sempre revisa tudo antes de mandar, então até agora estava tudo ok...

[hyukawaii] QUE KKKKKKKKKKKKKKKKKK

[yeonjuninho] KKKKKKKKKKKKKKKKK

[tyunstorms94] o que aconteceu

[raccoobin] gente deixa ele kkkk...

[xXbEoMgYuXx] arrumaram faralho

[xXbEoMgYuXx] avi toma no cu nao ri é triste!! >:|

[hyukawaii] aliás que user é esse yeonjun?

[yeonjuninho] eu conheci um cara maneiro na rua faz uns três anos, acho que ele era brasileiro

o nome dele era juninho

só que juninho sumiu e ele era bacana demais

então fiz uma homenagem a ele :)

[tyunstorms94] ...tu é?

[yeonjuninho] não, mas sei quem é

[raccoobin] chega

eu já arrumei tudo, quem quiser poder vir aqui em casa já

[xXbEoMgYuXx] tô indo

[...]

— Porra! — exclamava Yeonjun, como sempre. — Por que cê tá com essa pelúcia de espermatozóide gordo?

— YEONJUN! — Taehyun empurrou ele, meio bravo por ele ter dito essas coisa pro amigo.

— Não é um espermatozóide, babaca! — Hyuka mostrava a língua. — É uma baleia!

— Parece também um pacote de mortadela azul não cortada… — falou, virando-se para ir falar com sua tia, deixando os dois mais novos com uma cara de ofendidos. Quando Yeonjun queria, sua mente era fértil até demais!

Os meninos continuaram a arrumar as coisas dentro da Kombi do pai de Soobin. Os pais dos outros meninos estavam ali, conversando entre si como se conhecessem há anos (Beomgyu os observava com uma inveja e admiração nos olhos)  e dando conselhos para os filhos. Quando já estava tudo pronto, todos se despediram e adentraram o automóvel que fazia um barulho terrível, mas emocionante ao mesmo tempo.

A viagem não foi tão longa. Foram duas horas e meia ouvindo músicas diversas no rádio, jogando conversa fora e observando a paisagem. O único que conseguiu dormir foi Soobin, já que tinha um sono pesado quando conseguia dormir, mas obviamente não saiu impune, (in)felizmente Taehyun havia trazido consigo sua câmera também…





Chegando no destino, quase no fim da tarde, os cinco foram correndo para à casa, sendo recebidos por um cara mais velho de cabelos grandes, secos feito palha, trajando uma camisa de tecido leve e toda texturizada nos tons de amarelo e laranja (estava meio aberta…) e um shorts aparentemente do mesmo tecido da camisa, de cor azul-escuro, juntamente com chinelos desgastados de tanto andar, sorrindo gentilmente para eles. Taehyun pensou que poderia ser um mendigo que se apossou da casa enquanto o tio de Soobin não estava, então foi tentar avisá-lo.

— TIO! — Soobin saiu correndo antes que Taehyun falasse algo, e ainda bem. O menino ficou vermelho inteirinho, já que seu cabelo e camisa eram da cor vermelha também. — Quanto tempo!

Faaaala baixinho — falava de um modo carinhoso e um tanto quanto descolado, mesmo Soobin sendo maior que ele. — YEONJUN?!

— Oi? — Yeonjun sorria de um jeitinho que suas maçãs do rosto ficassem levantadinhas.

— Teu cabelo tá mais seco que o meu menino! Quié que tu fez?

— Oras! O seu é pior! Pelo menos eu tomo banho. — os três riram juntos. — Eu sei lá, quis mudar. Ficou tão ruim assim?

— Ficou terrível.

— Porra, eu tô desde o final do ano passado com esse cabelo.

— É zoeira, bonitão. — bagunçou o cabelo dos dois sobrinhos mais altos que ele. — Mas aí, boas vindas aos três bonitinhos. — falou olhando para Beomgyu, Taehyun e Hyuka, que até então estavam encolhidinhos, sorrindo forçadamente enquanto juntavam as malas na sala.

— É um prazer conhecê-lo. — Taehyun estendeu sua mão e Beomgyu já previa o que ia acontecer. O tio de Soobin e Yeonjun bateu nela, assustando o Kang que só queria um aperto de mão. O de cabelos pretos se segurava para não rir. — Meu nome é Kang Taehyun…

— Podem me chamar de Joon! Joon das ondas. — ele balançava a cabeça, finalizando com um "yeah", fazendo os olhos de Hyuka brilharem. Provavelmente a criança já tinha uma admiração enorme por ele.

— Obrigada pela estadia, sou Hueningkai, mas pode me chamar se Hyuka! — Hyuka insinuou querer um high five e recebeu, logo em seguida soltando gritinho estridente de felicidade.

— Irmão! Gostei de você, me lembrou um golfinho!

Os dois mais novos falavam com ele, enquanto Beomgyu pensava "ah… é a minha vez? O que devo falar?"

— Choi Beomgyu… — esse foi o seu máximo.

— Nossa, você não aparenta ser um monstro como Soobin me conta às vezes. — ele ria enquanto Soobin fazia uma cara de inocente para Beomgyu que nem ligou muito, ele estava é mais relaxado e acomodado com o lugar, já que o tio não prolongou a conversa. — Mas aí, se acomodem, passei só pra dar boas-vindas, já que tenho que voltar pra loja. Qualquer coisa só saírem correndo, berrando, viu?

— Vai ficar tudo bem, velho. — Yeonjun dizia enquanto pegava sua mochila do sofá. — Eu sou o responsável daqui. 

— Conto com você, Beomgyu. — o mais velho de todos disse, só para atentar os dois sobrinhos, saindo dali sem ouvir as reclamações deles. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...