História New Rules - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Criminal Minds
Visualizações 94
Palavras 639
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Meninas, chegamos em uma parte da fanfic que eu preciso que vocês prestem atenção em cada detalhe, porque eles vão fazer diferença lá na frente. Por isso, espero que gostem, e lembrem que tudo tem um propósito <3 Esse cap está bem pequenininho, porque não quero misturar os narradores em um mesmo cap (isso mesmo, o próximo é do ponto de vista do Spence) então desculpem <3

Capítulo 7 - Ratos


Fanfic / Fanfiction New Rules - Capítulo 7 - Ratos

Mentiras são como as crianças: apesar de inconvenientes, o futuro depende delas.

-Dr. House

Kyara's P.O.V

-Chegamos. -Diz Iwan, estacionando o carro na frente da casa. 

Sua casa é num lugar mais afastado de Quântico, e é completamente cercada por árvores. Imagino que seja pacífico. Sem ninguém pra fazer barulho, pra incomodar ou reclamar. Minha vida seria bem mais fácil se eu não tivesse vizinhos. Ou um irmão adolescente promíscuo. Não dá pra se ter tudo na vida. 

Ele me guia até a casa gentilmente com a mão nas minhas costas, e se dirige para a cozinha, enquanto eu paro na grande janela de vidro da sala, olhando pra fora. Há vários tons de verde, e o céu nublado parece deixar tudo ainda mais bonito. Mesmo de dentro de casa consigo sentir o cheiro de grama molhada, que me faz sorrir. Me encolho levemente por conta do frio e depois de alguns segundos sinto um casaco ser colocado nos meus ombros. Me viro e vejo Iwan com um sorriso no rosto e duas taças de vinho na mão, me estendendo uma. 

-Obrigada. -Agradeço e bebo um gole do vinho. 

-No que está pensando? -Pergunta me abraçando por trás. 

-Deve ser pacífico aqui. -Murmuro, sentindo ele assentir. 

Escuto um barulho vindo da cozinha, mas verifico que não há nada lá. Franzo o cenho e ele me solta, dando um tapa na parede da cozinha. O barulho cessa e ele faz sinal pra eu ir até ele, o que eu obedeço. Me apoio no balcão, e ele olha pra mim com um sorriso.

-Acho que tem ratos na minha parede. -Faz uma careta e eu rio, assentindo. 

-Devia chamar um exterminador.

-Já chamei, ele vem segunda. -Sorri e eu concordo. -Você é linda, sabia? 

-Eu não... -Balanço a cabeça, negando veemente. A ideia é tão absurda que não sou nem capaz de terminar a frase. 

-É sim. -Coloca uma mecha do meu cabelo atrás da orelha, fazendo o rubor subir pelo meu rosto. -E absurdamente adorável. -Me rouba um selinho rápido, se separando e olhando em volta. 

-Está com fome? -Pergunto e ele assente.

-Gosta de comida chinesa? -Concordo e ele sorri. -Ótimo, porque eu pedi assim que a gente chegou. Deve estar aqui em uns quinze minutos. 

-E se eu não gostasse? -Rio e ele pensa um pouco.

-Não tinha chegado nessa parte. -Faz uma careta. 

-Tudo bem. O que vamos fazer nesse meio tempo? -Mordo os lábios e ele sorri, me puxando pela cintura. 

-Eu tenho uma ideia. -Tira o meu cachecol e o meu casaco, me guiando até o sofá, aonde finalmente me beija. 

Não posso dizer que sinto borboletas no estômago. Que ele é tudo que eu sempre sonhei, ou que acredito que vamos ter uma história de amor do tipo Romeu e Julieta. Mas ele também não é uma pessoa ruim, e pode vir a se tornar alguém importante. Como minha nona sempre disse: "Amor se constrói.". 

A campainha toca e ele resmunga, saindo de cima de mim e indo buscar a comida. Sento e me arrumo, e depois de alguns minutos ele volta com dois hashis. Agradeço e ele senta ao meu lado ligando a televisão e escolhendo um filme para assistirmos. Algum filme de ação com explosões na capa. Não entendo qual a graça de filmes assim, mas desde que o deixe feliz, não tenho problemas com isso.

Terminamos de comer e ficamos deitados por um tempo, até que o barulho da parede volta, dessa vez, incessante. Iwan trinca o maxilar, virando pra mim com um sorriso e dando um beijo na minha testa. O rapaz levanta em seguida e eu faço o mesmo, completamente confusa. 

-Já está ficando tarde, melhor eu te levar pra casa. -Assinto e pego meu casaco, o acompanhando até o carro. 

Será que fiz algo que ele não gostou? 


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...