1. Spirit Fanfics >
  2. New tomorrow >
  3. Confiança

História New tomorrow - Capítulo 15


Escrita por: e ArmyTiaDosGatos


Capítulo 15 - Confiança


Fanfic / Fanfiction New tomorrow - Capítulo 15 - Confiança

Afinidade não se explica, amizade não se força, confiança não se obriga e sentimento não se controla.

 

Acordo com frio. Passo a mão pelo colchonete, está gelado, o que significa que Yoongi já se levantou há algum tempo. Me levanto sentindo até meus ossos gelarem, o aquecedor deve estar com defeito. Resolvo revirar as roupas de Yoongi à procura de um moletom ou qualquer roupa mais quente já que eu só tenho as que outros moradores me deram e a maioria são bermudas e camisetas para o Verão. Enquanto revirava as roupas dele encontro um álbum, nele há fotografias de Yoongi em um palco junto com Namjoon.

— Então você era um cantor. — Comento comigo.

— Com quem você está falando, sua maluca? — Vejo Lisa parada na porta me encarando.

— Sua mãe não te ensinou bater na porta? — Pergunto sendo um pouco grosseira.

— E a sua não te ensinou a não mexer no que não é seu? — Lisa devolve no mesmo tom.

— Eu estava procurando roupas de inverno, já que está frio e ao contrário de você que faz tudo para se expor, eu quero roupas decentes.

— Yoongi oppa não vai gostar nada de saber que você está mexendo nas coisas dele.

— Víbora! Fale de uma vez o que veio fazer aqui.

— Namjoon oppa pediu para você ir para a enfermaria com urgência. Tae foi atacado à noite.

— O que?! E você só diz isso agora?! Sua inútil!

Pego o primeiro moletom que encontro e uma calça jeans que Yoongi conseguiu para mim. Saio correndo pelos corredores até chegar a sala da enfermaria.

— Ah meu Deus, Tae. — Digo quando vejo meu amigo deitado sobre a maca. — O que houve? — Pergunto olhando para Namjoon e Hoseok, os únicos presentes na sala além de Tae.

— Não sabemos ainda, Nari. Mas acho que ele precisa de cuidados médicos. — Namjoon diz olhando preocupado para Tae.

— Claro. Vou começar imediatamente. — Digo lavando minhas mãos. Examino Tae, mas examinar e anotar é difícil. — Namjoon, você pode soltar Hoseok para que ele me ajude a cuidar do Tae?

— Não é uma boa ideia, Nari. — Namjoon diz sério.

— Eu me responsabilizo por ele, Namjoon. — Respondo olhando para seus olhos.

— Se você tentar qualquer gracinha morre antes de conseguir dizer seu próprio nome. — Namjoon encara Hoseok totalmente sério.

— Vou apenas ajudar a Nari. Eu prometo nem sair dessa sala. — Hoseok finalmente se pronuncia. Namjoon solta suas algemas. Imediatamente Hoseok pega a prancheta e começa a anotar tudo o que eu digo.

— Isso é uma coronhada. Alguém com uma arma atacou Taehyung. — Hoseok aponta para o ferimento na cabeça de Tae.

— Quem faria isso? Logo com o Tae, Namjoon? — Pergunto a Namjoon, mas noto que ele saiu da sala sem que eu notasse. Dou de ombros e volto a cuidar do meu amigo.

Terminava de enfaixar sua cabeça quando Yoongi entra de uma vez fazendo a porta bater.

— Posso saber porque você estava mexendo nas minhas coisas enquanto deveria estar aqui no seu posto cuidando das coisas? Principalmente cuidando do Taehyung?! — Yoongi quase rosna para mim. Vejo Lisa no corredor rindo da situação. Hoseok desvia o olhar tentando fazer de conta que não está aqui. — E porque ele está solto?! — Yoongi aponta para Hoseok.

— Ele está me ajudando a examinar e tratar os ferimentos de Taehyung. Namjoon pessoalmente autorizou, se quiser reclamar, faça isso com ele.

— Se você estivesse no seu lugar ao lado do Tae, nada disso teria acontecido! —  Yoongi continua vociferando — Você acha que aqui é algum tipo de hotel para acordar quando bem entende? Todos temos obrigações aqui! Se você não quiser cumprir as suas pode ir!

— Ela é uma folgada intrometida, Yoongi oppa! Além de roubar suas roupas ficou mexendo nas suas pastas. — Lisa aparece atrás de Yoongi.

— Não é isso! Eu só achei... — Começo a explicar, mas Yoongi me interrompe.

— Não é porque transamos que você tem o direito de mexer nas minhas coisas, Nari! —

As palavras de Yoongi me acertaram em cheio! Mas eu não poderia ficar quieta e deixar meu ego ferido! Sem pensar duas vezes respondo Yoongi de forma rude.

— Tudo bem Yoongi! Já entendemos que você preferia que fosse eu no lugar do Taehyung! — Recebo um olhar de reprovação do maior.

— Nari não foi isso... — Antes que Yoongi continue com suas palavras eu o interrompo e continuo.

— Tudo bem Yoongi, guarde suas palavras para quem realmente se importa com elas! Já estou acostumada a lidar com homens como você! — Engulo seco, tentando não olhar para Yoongi.

Minha boca sentia o gosto amargo de suas palavras. Eu não posso demostrar nenhum tipo de reação negativa nesse momento, por isso ignoro tudo em minha volta dando atenção apenas para Taehyung o examinando.

— Vocês podem se retirar. — Digo retornando ao tom profissional. — Quando Tae puder receber visitas eu aviso.

Assim que Yoongi e Lisa saem, Hoseok solta um assobio. Eu o observo esperando que ele diga algo.

— Isso foi intenso.

Assim que termino de examinar Taehyung e limpar suas feridas, volto minha atenção a Hoseok que estava sentado em frente a porta.

— Acho que podemos aproveitar que você já está aqui e verificar esses seus ferimentos. — Comento com Hoseok apontando uma das bandagens marcada com sangue

Hoseok dá de ombros e aponta para a outra maca. Uma pergunta silenciosa sobre se sentar ou não.

— Sim, sente-se! Isso vai ser rápido.

Enquanto inicio o processo de remoção das bandagens, Hoseok me olha com curiosidade.

— O que houve entre você e o mal-humorado?

— Yoongi?

— E tem outro mal-humorado aqui que não seja ele? — Não consigo evitar de rir com o comentário do militar. — Ei, não muda de assunto! Sei que houve algo. Se quiser conversar sobre isso, tenho certeza de que o nosso colega Taehyung não vai se incomodar.

— Se quer mesmo saber, nós transamos e quando acordei ele não estava mais lá.

— E quando chegou aqui ele foi aquele poço de simpatia com você. Caramba, ele é um babaca! Às vezes não sei porque gosto de homens, são todos bem parecidos nesse ponto. — Olho chocada para Hoseok, que continua falando — Quem diria? Ele com aquela pinta de durão e militar, totalmente gay. — Ele dá voz aos meus pensamentos melhor do que eu faria. Em seguida ri da minha cara de chocada.

— Eu nem mesmo desconfiava. — Comento com Hoseok.

— Não é algo que eu conte para qualquer um, mas como você se arriscou por mim. Confio em você agora. — Hoseok me dá um sorriso de covinhas tão fofo.

— Igualmente. — Dou-lhe um sorriso. — Desculpe por presenciar toda essa cena, Hoseok.

— Pode me chamar de Hobi se quiser, todos os meus amigos me chamavam assim.

— Tudo bem, Hoseo... Hobi — Me corrijo.

— Ele é tão bonito, não é? — Hobi aponta para Tae que ainda está deitado. Não sei se ele vai acordar, isso me preocupa, mas não tenho nenhum aparelho médico avançado aqui para dar um tratamento adequado para ele.

— É sim! Ele é muito fofo.

— Pena que ele namora. — Hobi comenta cabisbaixo.

— Ah, Jimin e Tae formam um belo casal, vai? — Digo tentando fazer Hobi sorrir.

— Sim, eles são lindos juntos. Eu não desejo mal para eles, Nari! Não me interprete mal!

— Eu sei. Enfim, o que você fazia antes de ir para o exército?

— Eu era dançarino. Coreógrafo na verdade.

— Ah que legal! Eu não sei dançar quase nada. Você podia me ensinar uma hora dessas.

— Claro, se não me matarem. — Hobi diz em tom de brincadeira, mas me preocupo com ele.

— Logo Jin e os outros voltam e todos vão passar a confiar em você. — Dou um sorriso confiante para ele.

Namjoon aparece assim que eu termino de enfaixar o braço de Hobi novamente. Ainda tenho que trocar meu próprio curativo, agora que Tae está inconsciente, vai ser mais difícil. Talvez eu peça ajuda ao meu novo amigo.

— Hoseok, Taehyung estava dormindo na mesma sala que você. Estamos tentando montar uma linha do tempo. Todos nós o vimos no jantar, depois ele saiu dizendo que levaria seu jantar e já ia dormir. Ele chegou ao quarto? — Namjoon pergunta observando Hobi de perto.

— Sim. Ele chegou ao quarto, deixou a comida comigo. O prato ainda está na sala se quiser conferir. — Hobi estreita os olhos. — Você já fez isso, só queria conferir se eu não ia mentir. Enfim, ele deixou a comida e disse que ia tomar banho. Eu não o vi desde então porque acabei dormindo. Quando acordei pela manhã e não o vi fiquei preocupado por isso te chamei. Eu passei toda a noite algemado à cama como você viu.

— Tudo bem. Deixarei alguém na porta por segurança. Vou pedir que Yoongi e Lisa fiquem aqui quando vocês dois forem almoçar. — Namjoon já ia saindo, mas eu o impeço.

— Não! Quer dizer, não quero ficar longe do Taehyung porque ele tem que ser avaliado periodicamente durante o dia. Não quero correr nenhum risco, se você puder por favor, pedir que Shiro traga o almoço tanto para mim quanto para Hobi ficarei mais que agradecida.

— Se prefere assim, tudo bem também. — Namjoon dá de ombros e sai.

Passo o restante da manhã conversando com Hobi e monitorando tudo o que posso no quadro de Taehyung. Espero que ele fique bem e que peguem seja lá quem for que fez mal a um ser tão incrível como o Taetae. Acabamos no assunto de coisas que sentimos falta.

— Sinto falta dos festivais de música mundo à fora, eu sempre ia com alguns amigos — Hobi diz sonhador.

— Sinto falta do café. — Digo lembrando dos cafés que Soo comprava para nós.

— Ahh, café. Um americano gelado em uma tarde de verão ou um capuccino nas noites frias de inverno. — Hoseok encosta a cabeça na parede e fecha os olhos como se imaginasse o sabor de cada coisa.

— Batatas fritas, cerveja e frango frito enquanto assistia filmes com o Soo! Ai meu Deus, eu só penso em comida! Mentira, também sinto falta dos meus sais de banho, até mesmo das minhas aulas chatas na faculdade. — Digo rindo.

— Sabe do que eu também sinto falta, Nari?— Hoseok me pergunta retoricamente. — Das conversas com meus amigos nas tardes de folga.

— Sinto falta do meu irmão. — Procuro o colar que está sempre em meu pescoço, mas não encontro. — Ahh não! Hope, você viu um colar em formato de asteroide? Ele é prata, desse tamanho. — Sinalizo para Hoseok. — Não pode ser! Eu não posso ter perdido meu colar. Não, não, não. — Minhas pernas cedem e eu me sento no chão.

— Calma Nari. Vamos procurar, tenha calma. Qual a última lembrança que você tem do colar?

— Quando eu estava com Yoongi. Ahh merda! Sinto muito Jungkook — Sussurro a última frase.

A porta se abre bruscamente. Yoongi aparece, visivelmente preocupado, mas ele que se foda!

— O que houve? — Ele pergunta nos encarando.

— Nada. — Digo meio rude.

— Você gritou. — Yoongi insiste.

— É! Gênio! — Minha voz carregada de sarcasmo — você abriu a porra da porta e viu que está tudo bem, agora volta lá para a sua amiga Lisa e nos deixe em paz aqui dentro. — Gesticulo bastante enquanto falo.

— Ciúmes Nari? — Ele pergunta convencido.

— Não Yoongi. Para ter ciúmes você teria que significar alguma coisa para mim. Acho melhor que eu passe a dormir aqui na enfermaria para nunca mais abandonar meu posto, então se você puder fazer a gentileza de me acompanhar até a sala que dividimos para que fique claro que eu não estou roubando nada seu.

— Isso não será necessário, Nari. Eu saio. — Yoongi afirma.

— Eu vou ficar aqui agora, já conversei com Namjoon. É o suficiente.

Pego as minhas coisas, que não são muitas, e levo para a enfermaria. Faço menção de tirar o moletom que peguei emprestado mas Yoongi insiste que eu fique com ele. Como está muito frio, acabo concordando com a ideia. Ajeito meu colchonete em um canto, Hobi insistiu em dormir aqui também, mas ele resolve dormir na maca. Hobi me ajudou com o meu curativo, agora eu caminhava junto com Shiro de volta para a enfermaria para checar o curativo dela. É estranho como a maioria por aqui sempre tem um ou outro curativo.

— Vou apenas checar a cicatrização, então será rápido — conversava com Shiro explicando o que seria feito. Quando abro a porta vejo Hoseok cobrindo Tae com o cobertor reserva que tínhamos na sala.

— Ele estava todo encolhido. — Hoseok fala meio sem graça. — Achei que estivesse com frio. Eu monitorei a temperatura como você pediu, nada de febre.

— Tudo bem. Obrigada Hobi. — Sinalizo para que Shiro se sente. — Vamos ver como está a cicatrização.

— Eu não tive a chance de te agradecer, Nari. Você me ajudou, me salvou e não cobrou nenhuma explicação, não me julgou nem nada do tipo. — Shiro falava em um tom baixo mas me olhava intensamente enquanto eu trabalhava em seus cortes.

— Todos temos tempos difíceis, Shiro. A situação atual de todos nós não é das melhores, colapsar, perder as esperanças às vezes é inevitável. No fim das contas temos que apoiar uns aos outros, só a amizade e a compreensão podem nos ajudar nesses momentos. Sempre que precisar, eu estarei aqui para cuidar de você ou apenas conversar. — Dou um sorriso para ela e recebo um tímido de volta. — Pronto. Sua cicatrização está boa, não há riscos. Mas você deve voltar aqui amanhã para que eu confira.

— Tudo bem. Obrigada Nari! Até mais Hoseok!

Shiro sai, mas deixa a porta aberta já que Namjoon está parado lá como uma estátua. Será que ele estava ouvindo nossa conversa? Observo com cuidado e vejo o mesmo encarando Shiro enquanto ela se vai.

— Algo errado Namjoon? — Pergunto o tirando de seus pensamentos.

— Além de tudo o que pode dar errado, nada. Vim saber como Tae está e conversar sobre outras coisas.

— Ok. O quadro de Tae é complicado. Sem os aparelhos certos só me resta checar cada coisa manualmente. Ele não acordou, não teve febre, no geral, se a pancada não tiver sido forte o suficiente para causar um inchaço, ele deve ficar bem e acordar amanhã ou depois. Enquanto isso, vou precisar de mais um litro de soro. Estou tentando limitar, mas para garantir sua melhora ele tem que ter um mínimo de hidratação.

— Pegue o que precisar, mas logo teremos que achar suprimentos médicos. Eu... — Namjoon é interrompido pela porta se abrindo.

— Viemos ver como Tae está — Lisa diz em um tom baixo.

Então noto que Yoongi está atrás dela. Só que há algo errado, os dois... Ah merda! Sério mesmo Yoongi? Transou comigo ontem e com essa daí hoje? Os lábios inchados dos dois, pequenas marcas vermelhas no pescoço dela e um arranhão que começa no maxilar dele. São as dicas do que os dois fizeram.

— Vocês acham que isso aqui é um shopping? — Digo em um tom baixo, mas firme. — Apenas dois visitantes por vez. E Namjoon já estava aqui, então se decidam quem vai e quem fica.

Vejo algo perturbador então. Meu colar! O colar que meu irmão me deu no pescoço dessa vaca!

— O que você está fazendo com o meu colar?! — Pergunto para Lisa.

— Esse colar é meu! Deixe de ser louca!

— O caralho que é! Meu irmão me deu esse colar há anos! Ele mesmo desenhou e mandou fazer! É peça única! Sua ladra com cabelo de água de salsicha.

— Como é que é?! Ah! Quer saber, que se foda! Pega esse lixo de volta, sua pau no cu. — Lisa joga o colar em mim e sai da sala.

Já pensava em avançar sobre ela e lhe dar uma surra mais que merecida, mas Namjoon me segura. Ele me olha e dá um sorriso.

— Calma, ela é assim mesmo. Mas no fundo é uma boa pessoa. — Namjoon diz em tom apaziguador.

— Essa garota me tira do sério. — Digo puxando meu braço que Namjoon segurava.

— Fica tranquila, Nari. — Ouço Yoongi dizer em um tom risonho. — Ela só tem ciúmes de você.

— Agora eu entendi tudo. Lisa e você são iguais. — Digo soltando um risinho.

— O que quer dizer com isso? — Yoongi pergunta.

— Ambos tem o dom de me irritar. — Meu tom é um pouco rude.

— Não foi isso que você disse ontem à noite. — Yoongi diz em um tom presunçoso, mas antes que eu consiga responder Namjoon interrompe.

— Vocês dois parecem adolescentes! Vamos logo Yoongi antes que vocês dois acabem transando nessa sala!

— Isso não vai acontecer já que ele acabou de foder a Lisa e eu não pego restos. — Digo me fingindo de forte.

Por mais que eu odiasse as palavras de Namjoon, ele tinha toda razão. Estou parecendo uma adolescente! Por mas que Yoongi fosse um idiota eu ainda quero repetir a dose da noite passada,mas eu sou uma "veterana sem coração". Desculpa Yoongi mais você brincou com a mulher errada!

— Espera só um momento — Yoongi vem até mim me puxando para um canto da enfermeira.

— O que você quer?

— Nari eu não confio no Hoseok... — Ele nem se deu ao trabalho de negar que esteve com Lisa.

— Ele me parece mais confiável do que você! — Viro as costas para Yoongi, deixando o mesmo falando sozinho.

— Fala sério? Garota teimosa! — Ouço a voz de Yoongi.

— Garota não. Mulher! — Mostro o dedo do meio para Yoongi, e logo depois ouço a risada de Namjoon.

Os dois saem da sala e Hoseok e eu nos preparamos para dormir. Nenhum dos dois tem a intenção de jantar. A noite está muito fria, então confiro mais uma vez se Tae está aquecido e confortável. Tanto Hoseok quanto eu não temos muitas roupas então o frio parece ainda pior. Shiro disse que estão trabalhando para consertar o aquecedor, por hora estamos todos passando frio. Então tenho uma ideia.

— Hobi! Dorme comigo? — Ele me olha confuso. — Não vou te violentar ou algo assim, Hobi. É que eu estou morrendo de frio mesmo com esse moletom e você também parece estar tendo dificuldades com o frio.

— Tudo bem.

Nos deitamos com as costas encostadas um no outro. Sinto o calor do corpo de Hoseok e logo estou dormindo.


Notas Finais


Voltamos!
Obrigada por ler! ^^
Até domingo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...