História New world - EXO - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Kim Nam-joon / Rap Monster
Visualizações 29
Palavras 561
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora, estava sem ideias. Acho que o rumo da história vai mudar um pouco, mas espero que gostem mesmo assim. Desculpa de novo.

Capítulo 2 - Ghosts?


Fanfic / Fanfiction New world - EXO - Capítulo 2 - Ghosts?

Logo que NamJoon vai embora meu celular toca. Era um número desconhecido.

 

– Alô... — Ouço gritos baixos. — Q-Quem é?

 

– Ora, ora se não é a Senhorita (s/N). — Ri.

 

– Quem é? — Pergunto novamente.

 

– Que pergunta difícil, hum? — Mais gritos são ouvidos. — NamJoon não te falou sobre nós?

 

– Ele deveria? — Arqueio uma sobrancelha.

 

– Deveria, claro que deveria. — Agora vidros são quebrados. — Junmyeon! Eu estou conversando com nossa amiga, dá para parar?!

 

– Eu não sei o que vocês querem, mas já vou avisando que não tenho medo! — Claro que estou com medo.

 

– É o que vamos ver. — Desliga.

 

Um arrepio percorre meu corpo. A voz dele é tão intensa, confesso que fiquei com muito medo. Coloco meu celular sobre a cama e desço até a sala. Estava descendo as escadas quando ouço barulho de alguma coisa caindo em meu quarto. Volto até lá e não tinha ninguém, e nada estava fora do lugar. Devo estar ficando doida depois dessa ligação. 

 

– Bitch. — Sussurra.

 

Olho para trás depressa, mas não havia ninguém. Isso não pode ser coisa da minha imaginação, é tão real, com certeza tem alguém aqui. Corro até a cozinha e pego um pouco de água na geladeira. 

 

– Tá tudo bem, (s/N), para de ser idiota. — Respiro fundo.

 

Termino de beber a água e volto ao meu quarto. Deito na cama e fecho os olhos. A voz do garoto que me ligou não saía de minha cabeça, era tão assustadora.

 

– I'll kill you little by little. — Susssurra.

 

Abro os olhos rapidamente. Meu coração estava a mil por hora. Por quê eu estou ouvindo isso? Tem alguma explicação?

 

– Q-Quem está aqui? — Minha voz estava trêmula, o medo estava tomando conta de mim.

 

Olho para o espelho de meu guarda-roupa e vejo o reflexo de alguém em pé ao meu lado. Olho para trás e não havia ninguém. Me levanto e pego meu celular, talvez se eu ligar para NamJoon me sinta melhor. Não demora muito até que ele atende.

 

– No, no, no. — Ri. — None of this.

 

Após essas palavras meu celular desliga. Tento ligá-lo várias e várias vezes mas nada adiantou. Aquilo era real, por mais que parecesse impossível. De repente alguém bate na porta de meu quarto. 

 

– (s/N)? — A voz de NamJoon fez todo meu medo se transformasse em lágrimas. 

 

Fui até ele e o abracei com toda força que eu ainda tinha depois desses acontecimentos. Ele me abraça confuso e beija minha testa.

 

– O que aconteceu? — Acaricia meus cabelos.

 

– E-Eu... f-fantasmas... — Gaguejo.

 

Sua mão que acariciava meu cabelo para, como se estivesse em choque. Olho para ele e vejo sua expressão preocupada surgir.

 

– Recebeu alguma ligação hoje? — Pergunta se afastando de mim.

 

– S-Sim...

 

– C-Como era... a voz? — Engole em seco.

 

– NamJoon o que está acontecendo? — Me aproximo dele.

 

– (s/N) eu preciso ir na casa de uma pessoa, me promete que vai fechar tudo e deixar as luzes todas acesas? — Desce as escadas.

 

– NamJoon! Eu quero saber o que está acontecendo! — Sigo-o.

 

– Por favor, se cuida... — Olha em meus olhos.

 

Seu olhar... estava estranho, com um brilho diferente. Me senti enfeitiçada pelo brilho de seus olhos, como se qualquer coisa que ele me pedisse eu faria.

 

– OK... — Sussurro.

 

– Eu te amo. — Beija minha testa e sai.

 

Tranco a porta e volto ao meu quarto. Deito na cama novamente e fecho os olhos. Imagens estranhas passavam em minha mente, uma delas era com garotos, e sangue...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...