1. Spirit Fanfics >
  2. New Year's Day >
  3. Capítulo 3

História New Year's Day - Capítulo 3


Escrita por: mgraathh

Capítulo 3 - Capítulo 3


POV ZARA

Fiquei com meus amigos até uma certa hora da tarde, quando nós três precisávamos ir para casa. O dia tinha se passado rápido, o que nenhum de nós queria, tentamos aproveitar e fomos em alguns lugares memoráveis—de acordo com Carter e ele estava certo—como o cinema perto de casa, que foi quando conheci Carter e a Natalie—mãe dele e amiga da minha—a pista de patins, a feira de adoção animal—adoramos esse lugar em especial—já que fui voluntária com Ali para achar um lar para esses bichinhos que foram resgatados de diversos tipos de situações, e por último e o melhor, nosso lugar de treino de esgrima.

Quando cheguei em casa deu para ver minha mãe na sala falando com Rory, meu outro tio que era irmão também da minha mãe.

- o que estão fazendo? - perguntei me jogando entre os dois, fazendo eles darem gritos de sustos.

Não era minha culpa se ando em silêncio.

- eu que pergunto, tem amor na vida não garota? - Rory questiona com a mão no peito.

Outro dramático na minha vida.

- aí, não posso nem querer saber o que estavam conversando. - resmungo me levantando. - estou no meu quarto encaixotando minhas coisas. - aviso indo para a escada sorrindo por assustá-los, mesmo ter sido sem querer.

- ei! Zara, não leve tantas coisas! - pede minha mãe e parei na frente da escada, dando meia volta.

- e meus livros? - questionei já com um aperto no coração.

- tem mais livros lá do que na sua ¨pequena¨ estante. - comenta meu tio.

Não tinha duvidas disso, era a casa da minha mãe e a paixão por leitura foi dela que peguei.

- mas são os meus livros. - argumentei voltando para a sala e parando na frente dos dois.

- olha desisto, K que se vire e tente te convencer. - Rory se levantou e foi para a cozinha. Olhei minha mãe sem entender nada.

- não dá para levar seu quarto inteiro, só escolha as coisas mais importantes que você acha, ok? - confirmo, sabia disso. - no máximo cinco livros. - abri minha boca para reclamar quando ela começou. - sei que gosta deles e entendo, mas pense que lá poderá comprar outros livros que ainda não tem.

- ok, vou separar eles então. - aviso meio triste, me sentei ao lado da minha mãe e me encostei nela.

- animada?

Fiz um joinha com a mão enquanto olha Oisin dormindo no canto da sala.

- a Andrea perguntou se tinha namorado e falou do meu professor de música, algo a declarar? - questionei me virando para olhar o rosto da minha mãe. Ela arregalou os olhos me olhando surpresa, meio em choque.

- o que a Andrea fez?! 

- pensei que estivesse com a Me...

- shiu, não tenho nada com o seu professor e a Andrea está tomando água de privada, não escuta ela. - diz desesperada.

- tá, mas e a Me...

- shiu também, ninguém além de você sabe. - fala me olhando séria, confirmei com as mãos para cima.

- mas a senhora está ou não está?

- senhora é o caramba, garota. Está me chamando velha? - neguei na hora. - estou e o problema é meu.

- ah, é meu também sim, vou conseguir o número dela e ter uma conversinha. - digo cruzando os braços.

- ainda bem que não vai mias conviver com Rory e Sean. - murmura ela com a mão no rosto.

- ei! Eles apenas pensam igual eu, ninguém pode magoar você igual o você sabe quem. - explico de cara fechada.

Ela sorri antes de me puxar para um abraço.

- ok, agora me deixa subir, quero terminar de arrumar minhas coisas. - lembro tentando não rir do jeito grudento da McGrath que conheço.

- certo, não demora quando chamar para o jantar. - pede e confirmo, subi até meu quarto e peguei meu celular do bolso da calça, fiz um coque desajeitado e peguei uma das caixas que havia no canto do cômodo, escolhia alguns pertences até ouvir alguém bater na porta e entrar.

- qual o assunto? - Rory entra desesperado e fecha a porta.

- que assunto? - franzi a testa confusa.

- Katherine Elizabth McGrath, minha irmã, sua mãe. Estavam falando sobre alguém, quem?

O que? Ótimo, ele ouviu a conversa da sala.

- tem ninguém não, ela mesma disse que não tinha ninguém. - falei dando uma de atriz.

- te conheço Zara, você é filha de uma atriz, está mentindo para mim. - pensei em algo para me livrar, quando ouvi minha mãe me chamar.

Salva!

- jantar, né. - comentei sorrindo mais falsa que nota de três. Saímos do quarto com meu tio me seguindo e paramos na sala de jantar com minha mãe estranhando nós dois.

- que caras são essas? - ela perguntou enquanto terminava de ajeitar a mesa, dei de ombros indo ajuda-lá e deixar que Rory perguntasse.

 [ ... ]

POV KATIE

Ajeitava o jantar em silêncio enquanto olhava meu irmão pelo canto dos olhos.

- tem alguém? - ele pergunta e parei o encarando. - eu só estou curioso. - se explica.

- não é certeza. - digo simples.

- então tem alguém mesmo?! - Z aparece com o papel toalha.

- isso é complô? Por que estão interessados? - perguntei com as mãos na cintura.

Conhecia a família que tinha, principalmente meus irmãos e a minha filha. Eles tinham essa super proteção e entendia, mas já estava passando dos limites.

- é super fácil de responder, sim ou não? - Zara pergunta e a olhei séria.

- não acham que se eu quisesse falar, eu falaria? - questionei cruzando os braços.

- mas não custa dizer para mim? - a garota que não tinha nem um metro e meio e olha querendo fazer uma chantagem com aqueles olhos.

- não, vamos comer logo antes que esfrie? Obrigada e sentem. - mando indo me sentar.

Os dois obedeceram e comemos em silêncio. Quando acabamos, lavamos a louça e subimos para nossos quartos. Já havia tomado banho e então me deitei na cama, pegando meu celular em seguida e ligando para uma loira que estava com saudades. 

¨olá?¨

- senhorita Benoist? - brinco sorrindo.

¨oh, senhorita McGrath? Que honra¨ - a ouço entrar na brincadeira.

- te atrapalho? - pergunto levantando uma sobrancelha.

¨nunca, ainda está bem cedo aqui. Já eu, acho que você deveria estar dormindo¨ - diz e faço uma careta, era inevitável que iria tocar nesse assunto.

- não está tão tarde, na realidade acabei de jantar. - expliquei.

¨mesmo? Olha que posso perguntar para sua mãe, ela com certeza vai brigar com você¨ - tinha certeza que a loira estava fazendo cara de brava.

- ei, tenho certeza e olha, não é nem nove da noite. - vejo no relógio digital no criado mudo. 

¨vou confiar, está tudo bem aí?¨ - questiona. ¨e aquela sua amiga?¨

- bem, ela virá! Espero te apresentar, ela está bem animada. - comento sorrindo após lembrar da reação de Z.

¨olha, podemos marcar para irmos em um bar?¨ - fiz careta por não ter especificado que a ¨amiga¨ e uma adolescente.

- bem...esqueci de avisar vocês. Ela tem treze anos.

¨ah certo, vemos algo que dê para ela ir, não se preocupe¨ - ri do jeito dela querer ajudar. ¨o que foi?¨

- achei adorável isso, sério, Z vai gostar.

¨que bom, ela gosta de algo em especial? Eu deveria ter perguntado para a Brooks, mas achei melhor te perguntar¨ - divaga.

- não precisa se incomodar, Zara é...igual eu. - digo sem jeito.

¨mesmo assim não custa né, olha, vou fazer um bolo. Isso, um bolo, ela tem alguma alergia? Um sabor específico?¨ - Mel fez várias perguntas e até me perdi um pouco.

- ei, não precisa disso...

¨por favor, Kashy, para ela se sentir em casa pelo menos¨ - penso um pouco antes de confirmar.

- se isso for ajudar, pense nela como uma mini McGrath. - sugiro.

¨oh, mesmo? Ela é parecida com você?¨ 

 Como ia dizer isso por ligação? Sim, ela é parecida comigo e por isso é minha filha. Teria que pensar em como iria contar a Mel e a todos os meus amigos que havia escondido uma filha deles.

- mais do que imagina, M. - falo um pouco distante. 

¨certo, apesar de só termos conversado sobre Zara. Tenho a impressão que você precisa dormir¨ - sorri negando com a preocupação.

- tudo bem, até logo. - digo.

¨at騠

Desligo deixando o aparelho ao lado da cama, me ajeitando com o cobertor e logo apagando a luz.

 [ ... ]

Acordei com um susto de um grito, me levantei num pulo com o coração ainda processando o que tinha acontecido. Depois de ter colocado um roupão por cima, abri a porta vendo a de Z aberta, estranhei já que só dorme com ela fechada e fui para a beira da escada, acendendo a luz vi Zara caída no chão e logo sai descendo a escada assustada.

- o que... - ia falar quando me aproximei e o braço esquerdo estava sangrando e tinha cacos de vidro por perto, me agachei para pressionar o local . - o que ouve? Está bem? Faz tempo que caiu? - perguntei tentando manter a calma.

- eu...tá doendo - reclama com careta, vi que estava mais pálida do que da última vez que vi.

- o que foi esse barulho? - Rory surgiu no topo da escada.

- vem ajudar! - peço tirando o roupão e o usando para parar de sangrar. - consegue levantar? - perguntei olhando Z que estava divagando.

Ela confirma um pouco lenta e juntamente com Rory a erguemos um de cada lado. Deixamos ela sentada no sofá e fui pegar a caixa e primeiros socorros no lavabo perto da sala de jantar.

- o que aconteceu? - questionei quando volto já abrindo a maleta e pegando algumas gazes. 

- eu estava ansiosa para amanhã. - explica fazendo careta.

Sem perder tempo, coloquei as gazes para substituir o roupão e Rory ficou segurando, enquanto me levantei e avisei que iria trocar de roupa para irmos ao hospital.

Me desvio dos cacos e subo até meu quarto, troco de roupa colocando a primeira coisa que achei, pego os documentos de Zara e uma roupa dela para trocar no hospital.

Abri a porta de casa e Rory vinha com Z da sala, destranquei o carro na maior pressa que conseguia e deixo o carro ligado indo abrir a porta, colocamos minha filha no banco e pedi para Rory vir junto.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...