História New York Bitches volume 2 - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Ashley Benson, Camila Cabello, Chord Overstreet, Dinah Jane, Emilia Clarke, Fifth Harmony, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Machine Gun Kelly, Normani
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camren
Visualizações 31
Palavras 7.116
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drabble, Esporte, Festa, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Seria uma boa escutarem a música “momentos“ da Tove Lo . Ela é a essência do capítulo além de ser a discrição perfeita de uma certa personagem. Relevem caso tenha qualquer erro, vou corrigir quando terminar de postar essa segunda temporada.

Capítulo 12 - Momentos


Fanfic / Fanfiction New York Bitches volume 2 - Capítulo 12 - Momentos

 

Camila e Taylor não fizeram muita questão de exibicionismo na entrada triunfal para a faculdade. As duas sabiam que ofuscavam todos ao seu redor. A sincronia daquelas duas causava inveja e arrancava suspiros dos muitos atingidos naquele corredor. 

 

Taylor abriu a porta da sala dando passagem para Camila e não menos pousada cruzou a linha das cadeiras da frente se sentando no centro na segunda fileira. A professora analisou a entrada daquelas duas e seu olhar ficou chocado, ela ficou de boca aberta para a sorte de Camila e azar do ciúmes de Taylor que logo  emburrou a cara e soltou um bom dia pra lá de frio para a Srta.Turner. A mesma tomou nota, não menos motivada a mudar aquele quadro ou quem sabe provocar mais do tal, ver revolto em suas futuras presas é excitante. Turner parte para o plano inverso do comum e dá a entender que Camila seria sua eleita. A professora sorri para a distraída Camila causando o desejado em Taylor. 

 

A nossa abelha rainha pouco dava ênfase para a professora, já que estava pegando o seu caderno e estojo de dentro da sua bolsa de couro italiano da Prada. Cabello acha estranha tal movimetação desnecessária de Taylor que junta a sua cadeira com a dela. Camila gostava de espaço, mas decide não dizer nada, depois seria clara com Taylor. Agora o foco era na aula. 

 

Cabello olha para frente e seus olhos são invadidos pelos da Srta. Turner. A professora sorria tímida para a abelha rainha do Upper East Side. Camila acha aquele ato diferente, mas toma nota mentalmente de tal ação devido a terem estilos compatíveis. A Srta. Turner também gostava de bolsas Prada. 

 

Taylor cruza os braços e segura o bico que queria vir. Ver Camila cair naquela falsa aglomeração de fofura e simpatia era uma total armadilha. Segundo as paranóias de Taylor a tal professora faria de tudo para levar a relação de aluna e professora para outro nível. 

 

Camila sorri tímida para a Srta.Turner, rapidamente fazendo sua avaliação de estilo sobre a mesma. Ao contrário do que pensava a professora era nova e toda bem moderna quanto ao estilo, com roupas voltadas para toda aquela onda empoderada independente. A Srta.Turner caía mais do que bem naquele vestido preto elegante colado ao corpo, o casaco branco ficava tão bem ali e sofisticava ainda mais o look da professora. 

 

A professora sentindo que aquele choque com Camila em provocações para Taylor precisava acabar, tenta dar uma recuperada na postura e logo se vira para o quadro. Ela termina de escrever seu nome e-mail e telefone no mesmo. 

 

-Como vocês podem ver eu me chamo Samanta Turner, sou a  coordenadora do curso de Moda e vou dar Modelagem e técnicas de modelagem para os senhores. -Samanta falava com calma e alternava seu olhar ao redor da turma, mas sempre voltando a focar nos castanhos da menor de propósito, se segurando para não rir devido a reação bruta de quem realmente lhe despertava interesse. 

 

Camila era só ouvidos ao que a professora dizia sobre o que iriam ver ao longo daquela matéria. Tomado nota de cada detalhe dito, escrevendo com canetas coloridas no seu caderno. Taylor mexia no celular entediada de dar vazão ao seu ciúmes proibido. Algumas vezes parava tal vicio para olhar nos olhos da professora, querendo impor limites. Turner e encantava mais com aquilo, provocar ciúmes é divertido. A professora sabia como manipular. 

 

Samanta, se arrastava naquela explicação, querendo segurar o máximo da atenção de Camila e Taylor. Ela nunca tinha tido uma afeição tão grande com uma aluna. Tudo na loirinha lhe bombardeava, e era impossível querer sair dos alcances daqueles azuis. 

 

Para o azar da Srta.Turner o horário de término chegou. A tão aguardada chamada tanto pelos alunos, principalmente Taylor queria sair dali o mais rápido com Camila. A professora não estava diferente, a ansiedade de saber o nome daquelas duas era angustiante. Samanta começa a chamada meio trêmula, pela espera do "presente" mais aguardo da sua vida. 

 

Quando Taylor diz o tal com frieza, Turner ergue a face, e encara os olhos de Taylor intensamente e depois os de Camila, Turner sorri simples. Camila devolve o mesmo, contente por estar na lista dos preferidos da professora. A menor faria o que fosse para conquistar o lugar no pódio. Ser representante de classe era importante para Cabello, tudo que envolvia poder era levado em conta para a nossa abelha rainha ex Constance girl. 

 

Taylor a puxou da sala impaciente com aquela troca de olhares. 

 

-Ela estava toda cheia de sorrisinhos, e aula de verdade que é bom nada! 

 

-Hahaha.. Taylor nós sabemos que a primeira semana de aula é assim, e se quer saber eu acho que ela fez mais do que a maioria, foi bem detalhista com as suas explicações! 

 

-Ela foi detalhista, mas com outra coisa Cabello.. 

 

-Porque esse mal humor? Hahaha.. pensei que moda era o seu sonho? E o que quis dizer com outros focos? Pra mim a Srta. Turner além de simpática e ter bom gosto fashion explica como ninguém, me faz prender a atenção! Gostei dela. Acho que não será tão difícil conquistar meu lugar como representante. 

 

-Claro que não será! Tenho que fazer ficar difícil. -Taylor pensa alto aos sussurros, Camila não entende direito o que a loirinha disse. 

 

-O que disse? 

 

-Nós vamos conquistar o que queremos Camila! Eu quero algo, você quer algo e teremos tudo! Somos poderosas! Temos influência! Ninguém se mete conosco! 

 

-É assim que eu gosto! Agora sinto sua disposição! Não sei porque implica com a Srta. Turner, mal a conhecemos.. 

 

-Falando nela.. -Taylor diz aos resmungos e revira os olhos. 

 

 

 

 

Turner vinha na direção das duas, ou melhor no ângulo de Cabello propositalmente, não deixando de reparar em como Swift ficava nitidamente incomodada, um bônus já tão amado pela tal. Taylor era somente xingamentos internos, quando pensava ter se livrado dela a tal do nada aparece novamente. 

 

Turner cumprimenta as duas e antes de seguir seu caminho aborda Camila. 

 

-Caso queira retirar qualquer dúvida ou ter acesso a aulas extras estou a sua disposição, quem sabe não possamos tomar um café? -Samanta diz animada cheia de segundas intenções escondidas, se divertindo internamente pela cara emburrada de Taylor. 

 

Camila não percebe tal insinuação e concorda sem pestanejar. Para a menor ter uma abertura com Turner seria uma vantagem. Ficaria mais fácil caso ela quisesse ser a representante de turma. 

 

-Claro Srta.Turner seria um prazer! Mal posso esperar! 

 

-Ótimo! Então porque sofrer tanto hum, porque não adiantamos esse café para amanhã depois do seu último tempo de aula? 

 

-Super combinado! -Camila responde rapidamente e Taylor cruza os braços nitidamente contrariada com aquelas duas. Turner e despede e pisca o olho para Taylor. 

 

... 

 

Camila e Taylor assistem a última aula ou melhor a única que estava tentando assistir era Camila, já que Taylor o tempo todo tentava alertar Camila sobre as ordens de ofício da faculdade. Frisando que interações entre professores e alunos deveriam ser simplistas e todas voltada para o ensino. Camila desconversava querendo fugir daquele aglomerado estranho da Swift. 

 

-É perigoso Camila, nós não conhecemos ela direito. 

 

-Taylor por favor.. relaxa! A Srta Turner parece confiável. Porque tanta paranóia em? Você tá estranha hoje. 

 

-Eu to mais sã do que nunca Cabello e por isso estou te aconselhando! Não vá a esse tipo de encontro a ela. Essa mulher não me parece ter boas intenções! 

 

-Que tipo de intenções? Hum? Haha.. para com isso Taylor, até parece que está indo na onda ciúmes da Lauren.. vocês definitivamente estão passando muito tempo juntas! E caso queira saber pela milésima vez, eu tenho interesse para ser representante e aproveitar tal oportunidade deveria ser motivo de comemoração! Não está feliz por mim?  

 

-Claro que eu estou, mas isso não significa que a Srta.Turner queira ser orgânica com você! 

 

-Como assim não orgânica? 

 

-Será que não vê? Ok.. Camila sério.. sua ambição lhe deixa incapaz algumas vezes, mas pensei que fosse mais dedutiva!  

 

-Eu sou super dedutiva! 

 

-Não, você não é! Não enxerga o que está diante dos seus olhos! Não me enxerga, quer dizer não enxerga o que eu estou lhe alertando! A Srta.Turner não quer tomar café com você porque ficou interessada no seu potencial, ela quer por motivos não permitidos pela faculdade! Está interessada em você porra! É tão nítido! Não sei como não caiu a fixa ainda! 

 

-Você.. Taylor sinceramente.. eu tento não lhe julgar, mas.. essa sua loucura em duvidar do meu potencial e ficar com essa sujeira pra cima da Srta. Turner é baixaria demais até pra você! Não se contenta com os meus avanços?! É complicado ser sua amiga dessa forma.. tem que superar esse trauma de inferioridade droga!

 

-Quer saber.. vai se foder Camila! Depois não diga que não lhe avisei! Está parecendo uma narcisista maníaca! -Taylor sai rapidamente dali. Deixando uma Camila perplexa. 

 

Camila 

 

Aquilo levantado pela Taylor era ridículo! Quando que a Turner deu a entender que queria foder comigo? Ridículo demais! Baixo e mesquinho, parece que estávamos voltando à época do colegial. Espero que ela não esteja armando nada. Caso a minha nova amiga queira dar uma de traíra as coisas vão ficar estreitas na cobertura, sei que Lauren vai me dar total apoio! 

 

Taylor 

 

Camila estava cega pela sua ambição! Merda, de professora oferecia! Não podia ter começado melhor o período. Quer saber, não vou deixar essas duas ficarem de palhaçada debaixo do meu nariz. Desculpa Camila, mas vou fazer o que tenho que fazer pelo seu próprio bem. Sei que Lauren irá me dar apoio depois que lhe contar. 

 

É uma droga ter que fazer coisas que eu deveria estar me livrando, porém a situação me obriga a isso. 

 

... 

 

Chego a cobertura e Sam logo me oferece uma taça de champanhe. Tínhamos visitas, ou melhor Lauren. 

 

Harvey estava sentado no sofá conversando, com a minha meia irmã. O advogado, sorri pra mim. Lauren faz o mesmo, me sento ao lado dela. Pareciam querer me contar algo. 

 

E como minha suspeita nunca errava, eles praticamente brigavam para dizer o esperado por mim. Harvey consegue a palavra tendo em vista a desistência de Lauren que estava segurando as lágrimas. Aquela sua reação me deixa aflita. Ela segura na minha mão e eu só ficava mais nervosa ainda. Harvey não demora a contar que minha mãe estava liberada, melhor dizendo prisão domiciliar, já era alguma coisa. Eu poderia vê-la. Dona Andrea iria fazer a cobertura do Michael o seu novo forte. Meus olhos se juntam ao costumes da minha irmã, caindo algumas lágrimas de felicidade. 

 

Harvey não ficou muito tempo ali, lhe agradeci pelos esforços, e dei uma abraço no mesmo mais do que apertado, antes dele sair do apartamento. 

 

Lauren me abraçou, nossos sorrisos tinham a mesma harmonia. Sam se junta a nós, mas o abraço triplo é logo rompido ao escutarmos a porta bater com força. 

 

Nós três nos entre olhamos e depois vi de quem se tratava. Camila, ela não parecia nada amistosa. 

 

-Lauren nós temos que conversar! -Praticamente ordena. Passa por nós e segue caminho para o quarto. 

 

-Camila?! -Lauren pergunta exaltada, não entendendo nada. 

 

-Taylor não se esqueça que hoje à noite temos a festa na boate da Verônica. -Diz e segue caminho atrás da Camila.

 

Camila 

 

Lauren entra no quarto e com ela a cara de "me situa" eu estava tão cheia de raiva, devido ao que Taylor deu a entender. Duvidar da minha capacidade e ficar com aquelas histórias ridículas sobre a Srta. Turner que baixaria. 

 

-Baby.. -Diz mansa e me abraça. 

 

-O que aconteceu amor? Você está uma pilha de nervos.. -Sussurra ao pé do meu ouvido. 

 

-Taylor aconteceu! Tudo culpa dela! Sua irmã até pouco tempo atrás era fiel, porém a tal "amiga" decidiu voltar às antigas! 

 

-Como assim amor? O que exatamente ela fez? 

 

-Ela dúvida da minha capacidade de empatia, capacidade de ter causado boa impressão de cara na professora! Inventou uma história ridícula e distorcida sobre a professora me dar tal oportunidade! Que ódio! 

 

-Baby.. se acalme.. mas o que de tão louco Taylor inventou? -Lauren pergunta calma, como ela conseguia ficar assim diante de um ataque meu. 

 

-Ela diz que a Srta. Turner numa hipótese maluca estaria  interessada em mim! -Digo e em seguida a porta bate forte. Merda a Taylor tinha entrado ali, que merdas ela queria? Falsa amiga do caralho. 

 

-Exatamente! Jauregui! -Taylor esbraveja. Fecho minha cara e tento ir pra cima dela. Lauren me segura forte. 

 

-Sai daqui sua.. -Digo tentando me desvencilhar dos braços de Lauren que não estava mais no seu estágio de calmaria. 

 

-Não, eu não saio nada! Lauren essa mulher está querendo além da relação de professora e aluna! Está interessada em Camila! Estava cheia de sorrisinhos! E mal saímos da aula e ela já veio convidar somente a Camila para um café amanhã após a última aula! Desculpa se sou exagerada ou nitidamente coerente! Mas a Srta.Turner é do tipo que curte foder com os alunos, está na cara dela e no sorriso descarando! Então me desculpa Camila, me desculpa se eu só estou sendo a porra de uma boa amiga e te protegendo do que não consegue enxergar! -Conforme Taylor falava Lauren me apertava mais contra si. Minha noiva mudou de calmaria para uma carranca, bem feito Taylor ela estava do meu lado. Certeza. Lauren olhava sério e não menos incomodada conforme Swift falava. Ao final da sua deixa Lauren me solta e vai até Taylor. 

 

-Você fica aqui lindinha, eu e Taylor vamos ter uma super conversinha. Porque não vai começar sua cerimônia de embelezamento.. mais tarde temos que ir à festa de celebração da boate da Verônica. 

 

Mando um beijinho no ar para Lauren ela devolve, e em seguida minha penetra deixa o quarto. 

 

Lauren 

 

Se eu acreditava em Camila? Óbvio! Mas descartar o que Taylor disse e como enfatizou seria imprudente. Então deixei Camila no quarto achando que eu iria colocar Taylor de contra a parede, porém eu iria é motivar a minha irmãzinha a ficar de olho nessa tal de Turner. 

 

Entro no quarto dela e tranco a porta, para em seguida ligar o som, queria despistar. Vai que Camila decide bancar a espiã. 

 

Taylor estava sentada na cama entretida com o iPhone. 

 

-Não estou contra você maninha, pelo contrário! Mas tem que disfarçar melhor sua angústia ok? Camila não pode desconfiar que fará de tudo para mantê-la longe dessa professora oferecida! Então.. estamos acertadas? 

 

-Completamente! 

 

-Então vamos fingir que você se arrependeu ok? 

 

-Já entendi Jauregui haha.. pazes não é? 

 

-Total! Haha.. vem.. -Taylor me segue até o meu quarto. 

 

Ela se desculpa com Camila e faz a linha arrependida, a minha noiva demora a aceita, mas no final acaba ficando de bem com Swift após obrigá-la a prometer não repetir o mesmo erro novamente. 

 

Nosso almoço com cara de lanche foi pra lá de descontraído, Taylor não poupava sua lábia para expor a felicidade de ter a mãe um pouco mais perto. Camila radiava sorrisos contente demais por Andrea e já querendo bolar uma festinha de comemoração na cobertura de Michael. 

 

 

 

 

O tempo passou rápido lá vou eu começar a me preparar para a estrondosa festa de Verônica. 

 

Separo um suéter preto, camisa social branca, calça social preta e um sapato casual preto. Depois deu ter colocado meu suéter Camila se meteu em meus processos de encardas no espelho. A latina me entregou um óculos de grau na mesma cor do predominante na minha vestimenta, voltou ao closet e novamente saiu de lá me dando um relógio prata. 

 

-Agora está perfeita Jauregui! Sexy e intelectual! -Sorrio com suas observações e mando um beijinho no ar para a mesma que finge tê-lo pego e leva até o lábio. 

 

... 

 

Camila seguiu a minha cor predominante dizendo que minhas escolhas influenciaram na sua montagem de look. Minha namorada saiu do closet toda de preto. Vestindo um terno e calça social. Aquele batom nude valoriza seu lábios tão bem desenhado e completamente atrativo para a pobre coitada aqui. Toda elegante, sexy exalando poder. Dotada do conceito de mulher independente dos negócios. Camila gostosa da porra! Se o seu objetivo ela acabar comigo, tenho mais do que certeza que conseguiu, meu destruidor animadinho era somente uma prova à mais. 

 

 

 

 

Tom esperava por Taylor que demora alguns minutos para descer e se juntar a nós no carro luxuoso da vez.  Minha irmã não entra na mesma vibe formal e veste algo voltado para o indie rock. Meia arrastão, saia preta rasgada e uma blusa grafite do Metálica, essa por dentro da saia e por baixo da jaqueta de couro preto, bute preto envernizado. Seus lábios eram num azul caneta profundo. Taylor metaleira. Quem vê ela assim até pensava que a minha irmã era do tipo rock fã girl, mas no caso é somente do estilo mesmo. 

 

... 

 

Entramos na Lótus e o som exageradamente alto invade nossos ouvidos, Good Girl Go Bad tocava. Não menos combinaria com a proposta daquele lugar profano onde não tinham olhares julgadores sobre os frequentadores do lugar que promovia o máximo do carnal de cada um. Aparências? Verônica vendia um mundo onde elas não fariam muita diferença, onde as meninas boazinhas poderiam mostrar o seu lado malvado. O controle não existia, tudo era permitido. Bebidas e mais bebidas eram servidas durante a minha pequena caminhada até o sofá central de cara com palco principal , onde as strippers faziam o seu melhor. Verônica não se negava a assistir um bom show. 

 

A boate estava completamente decorada, voltando ao passado os tempos onde os mafiosos italianos dominavam Manhattan. Seus funcionários vestiam algo dentro do tema. Aqueles chapéus caraterísticos e muitos charutos cubanos eram ofertados a quem quisesse aderir ao tema. Camila e Taylor recusam, faço o mesmo. Na minha lateral tinham algumas mesas de Poker e roleta. Taylor não fica tímida e sentar numa daquelas, Camila recrimina tal ato com o olhar reprovador hahaha.. minha noiva não tinha simpatia por jogos de casino, segundo Camila os tais são completamente enganosos e traiçoeiros. 

 

Seguro na mão de Camila, conforme me aproximo do palco, estava difícil de passar entre aquelas tantas pessoas. O cercado vip de Verônica não menos rodeado de interesseiras dificultava a visão da minha amiga quanto a mim. Sorte que Ty passou por nós e logo deixou o acesso livre. 

 

Ele trazia um balde de gelo cheio das melhores garrafas de champanhes e vodkas da casa. Verônica estava entre duas funcionárias pra lá de afetuosas. Lana e Katy disputava os lábios da minha amiga. A sua atenção presa naquelas duas pouco sentiu minha presença ali. Nada como duas conquistas de consolo, para lhe fazerem perder as demais noções. Ty dá uma cutucada na perna da sua patroa que solta um pulo chingando sem limites o mesmo devido a tal ação, seu olhar cruza com o meu e ela logo para com os martírios contra o segurança. 

 

Verônica se levanta rápido, pouco dando vazão as suas damas, e logo me abraça forte, repete o ato com Camila e em seguida começa a sua avalanche de perguntas, querendo nossa opinião para a temática da festa. Digo o que acho com poucas palavras e deixo Camila tomar conta do rumo, abro uma garrafa de champanhe e encho as três taças. Fazemos um brinde com direito a story no Instagram da minha lindinha. Taylor não demora a aparecer, faço as devidas apresentações, segundo o rumo da minha irmã Chord chega minutos depois, acompanhado de uma daquelas prostitutas e um copo de uísque na mão. Ele se senta do meu lado e a sua acompanhante toma conta do colo do tal. Chord vira aquele copo de uísque e pouco dava importância ao que Verônica conversava com Camila devido a sua par fogosa chupadora de pescoço. 

 

Minha amiga expulsa suas amigas do cerco haha.. estavam mais atrapalhando do que fazendo algo útil. Queria saber se Verônica manteria aquela linha até depois da festa. Minha amiga detesta noites solitárias. 

 

Taylor se preocupa em virar copos de tequila, motivando Camila a seguir seu exemplo. A minha noiva logo cedeu ao tal. 

 

Camila vez ou outra me encarava, seu lado perita chegava qual era o meu foco e se estava dando ou não  importância ao ofertado no palco. Entro naquele jogo e a contrario de propósito. Olho para uma daquelas strippers e mordo o lábio inferior. Não demora muito ou melhor imediatamente a minha noiva levanta e se senta no meu colo, continuo olhado para o palco querendo ver até onde a sua carinha fofa de ciúmes iria. 

 

Camila segura no meu queixo, com pouca delicadeza, seus olhos dotados de fagulhas dominam os meus verdes fãs de traquinagens. 

 

-É só pra mim que deve olhar Jauregui! Eu sou sua noiva porra! Acho que quando voltamos terei de te castigar! 

 

-O chicote não baby.. -Digo fingindo-me de apreensiva. 

 

-Se continuar a seguir nessa de menina malvada serei obrigada a discipliná-la! É sério Jauregui, não me olha assim! 

 

-Queria que esse teu chicote tivesse vindo junto desse terno amor.. amo seus castigos.. 

 

-Ama é? Pois não parece, já que estava comendo aquela ridícula dançante no palco! 

 

-Não estava nada, é mentira.. 

 

-Mentira é.. tá bom.. e eu sou brega! 

 

-Hahaha.. não sei que mal tem de olhar para o palco? -Pergunto irônica. Camila sorri com deboche pra mim e aperta minhas bochechas. 

 

-Não sei também Jauregui.. que mal teria né.. imagina.. olha aquela mistura de Zeus com Hércules ali.. também não vejo mal em dar notas, e que nota! Olha o tamanho daqu.. -Não deixo Camila terminar com aquele seu contra ataque ridículo em cima do stripper e colo meus lábios aos dela. 

 

-Ponto pra mim! Haha.. você sempre perde Jauregui! Sua frouxa! Frouxa que não vai escapar do castigo! 

 

-Vem com toda sua fúria amor, eu amo os teus castigos, mas dando enfoque no mesmo alguém também ficou olhando pra outro cara ou melhor dizendo pro pau dele, sou muito coerente e é por isso que a sua bunda gostosa também vai levar chicotadas! 

 

-Eu só olhei pra te dar o troco! Isso não é justo Jauregui! 

 

-É sim baby, até porque eu não estava olhando para as meninas com maldade.. era pura faixada pra chamar sua atenção! 

 

-Que convencional! Era só ter batido a mão no seu colo que eu vinha, você é muito idiota e agora eu que pago o pato! Fique sabendo que me recuso a isso! 

 

-Eu olhei, você olhou nos duas gostamos de jogar baby.. ou seja eu levo as chicotadas e depois será a sua vez! E só pra ressaltar quem começou com isso de castigo foi a Srta. masoquista aqui ok! 

 

-Não sou masoquista, eu só simpatizo! 

 

-Sei.. não sou ciumenta, só simpatizo! -Debocho. Camila se rende ao riso e lhe acompanho. Tão bonita, tão minha. Mal posso esperar para juntarmos nossos nomes. 

 

Taylor e Verônica vão para o bar. Verônica queria mais um balde repleto de bebidas alcóolicas e Taylor procurava uma marca específica de tequila. Chord dispensa a sua "acompanhante" e começa a reparar no show promovido a nossa frente. 

 

Camila continuou com suas provocações e jogos de palavras, entrei na dela deixando ganhar algumas vezes. Nos isolávamos daquela atmosfera com facilidade, seus lábios tentadores me puxavam para fora daquele mundo. Minha língua dançava conforme a abertura da minha lindinha, eu amava aqueles lábios, aquela boca e o gostinho de champanhe que emanava da tal. Deliciosamente agradável, minha baby podia abusar de quantos Taittingers quisesse, não me incomodaria de sentir o gosto na sua boca pra lá de apetitosa. 

 

Recebo uma mensagem, essa que faz meu rumo com a mimada perder o foco. Espero que seja importante. Interromper um beijo meu com a minha noiva tinha penalidade dobrada. 

 

Vejo na tela bloqueada e era a Larissa ousada Quintanilha. Ela estava estacionado. Deixo minha lindinha no sofá e sigo caminho para a porta da boate. Encontro Larissa jogando charmes para uma daquelas meninas na fila hahahaha.. não perdia uma oportunidade de quer, mesmo a menina estando acompanhada do namorado. Esse que.... ahh.. merda melhor eu ir ajudar. 

 

Larissa discutia com ele e os seguranças da porta estavam se aproximando, me coloco na frente deles e puxo Larissa dali. Ela não entende direito e mostra resistência até ver que era eu. 

 

A levo para dentro da boate, ouvido suas queixas e rindo sem parar. 

 

-É sério Lauren! Aposto que aquele merdinha tem o pau torto! Viu o tamanho da mão dele? Tenho pena da namorada.. eu estava perto de conseguir que ela largasse ele pra vir brincar comigo eu sei disso! Ela até piscou o olho quando você decidiu se meter! -Larissa falava sem parar até que um garçom lhe oferece um copo com conhaque. 

 

Anti regras como sempre a mesma pegou a garrafa que ele segurava, piscou o olho e deixou o mesmo com cara de poucos amigos assim que deu as costas. Hahaha.. ela bebia sem parar no gargalo, iria detonar com a recém aberta rapidamente. Como se bebesse água. 

 

-Esse é do bom, onde consigo outros exemplares desses aqui? – Pergunta pra mim e em seguida deixa a  garrafa vazia em cima de uma bandeja de um garçom pouco preparado. 

 

Ele quase derruba a bandeja com tudo no chão devido ao inesperado causado pela minha amiga. Me divirto com a cena e caminho atrás da minha amiga tagarela e não menos galante. 

 

Levo Larissa até a área vip. O segurança a abre o cerco e Larissa se lança na minha frente. Seus olhos famintos e sorriso malicioso vão de contra Camila que conversava com Taylor. Merda lá vem.. 

 

-Nossa! Que isso minha deusa, com toda certeza eu sei que não doeu, na verdade só deve fazer doer o coração dos outros.. me diga e eu faço, você é hipnótica! Deixa fazer as devidas apresentações depois conhecemos as outras partes hum.. -Pisca para Camila que a olha com desdém, e em seguida me encara como quem pede explicação. Verônica ria sem parar daquilo. Chord lhe acompanhava e Taylor estava séria, parece querer arrebentar a cara da minha nova adicionada ao grupo. 

 

-Larissa Quintanilha..  -Tenta beijar as costas da mão de Camila que dá uma esquivada. 

 

-Lauren o que significa isso?! -Taylor pergunta séria se levantado e ficando como um cão de guarda ao lado de Camila. 

 

-Explica isso logo! Porra! Quem é essa aí?! Porque deixou entrar aqui no nosso espaço! -Camila pergunta não menos agressiva e gesticulando na minha direção. 

 

-Gatinha nervosa.. se eu soubesse que suas amigas eram nesse nível eu tinha vindo mais arrumada Jauregui. -Larissa complementa, se referendo à Camila que estava sem paciência para aquelas suas palhaçadas. 

 

-Gostei dela hahahaha.. onde você encontrou essa aí Lauren? -Chord pergunta cheio de gracinhas. Idiota. 

 

-Somos da mesma classe, cabelo de suco de limão. -Larissa devolve irônica e agora quem ri sou eu hahaha.. bem feito. Chord rapidamente pega o iPhone ligando a câmera e mexendo no cabelo como se tal ato mudasse o tom daquele loiro. 

 

-Não está tão ruim, está? Você mentiu pra mim Verônica! Disse que estava natural! Que combinava comigo! 

 

-Não sou sua empregadinha fashion! Eu falei que ficou legal porque a cabeleireira era boa, mas dane-se a minha opinião quem tem que gostar é você! Mas concordo com a caloura hahaha.. está parecendo que derramou suco de limão! 

 

-Hahaha limão Ceciliano! -Larissa complementa. 

 

-Dane-se o teu cabelo mal pintado! Lauren quem é ela?! E porque fica rindo ao invés de defender a sua noiva? -Camila dizia contendo a raiva e batendo o pé no chão. Vontade de enche-la de beijos. Tão linda bancando a nervosinha. 

 

-Ok baby. Então, essa é a Larissa Quintanilha. Nós fazemos todas as matérias juntas, Larissa está cursando engenharia civil também. Nos damos bem logo de cara, e como sei que ela não é de dispensar festas fiz as honras, uma inicialização pra lá de bem vinda a nossa turista pertencente à realeza espanhola! 

 

-Realeza? Como.. que é..-Camila se enrolava nas palavras. Verônica, Chord e Taylor estavam em transe com tantas informações. 

 

-É o seguinte galerinha.. eu sou filha do marquês, tenho sangue real e completamente importado da Espanha. Lauren foi com a minha cara e eu fui com a dela logo de primeira, e agora eu cheguei pra conhecer o resto da trupe! -Falava pausadamente como se todos ali tivessem alguma dificuldade de entender as coisas haha.. debochada. 

 

-Você é da realeza? Mas como pode? Quer dizer ... -Taylor começa, mas Larissa lhe encara séria e minha irmã perde as palavras. 

 

Chego para perto de Camila, ela estava de braços cruzados ainda um pouco incomodada. 

 

-Larissa, só tem uma coisinha.. a tal deusa que você se referiu é minha noiva. Camila Hernandez Cabello a melhor coisa que já aconteceu na minha vida, mal posso esperar para que tal modificação no nome aconteça e...

 

-Eu não sabia, pensei que sua noiva era a loira! A de cabelo pintado com eficiência claro! -Larissa me interrompe. Solto uma risadinha pela suas observação com o cabelo da Taylor que atingia o Chord. Camila me acompanha. 

 

-Hahahahahaha... Chord limoeiro! - Verônica diz animada e cai na gargalhada. Camila que até agora estava séria se deixa levar e ri juntamente. 

 

 -Ela é sua noiva?! -Larissa pergunta meio impressionada. Aceno positiva com a cabeça. 

 

-Nossa! Jauregui puta que pariu! -Larissa se ajoelha na minha frente e faz reverências. -Caio na gargalhada novamente e Camila me segue. A minha mimada finalmente tinha deixado aquela aura de fúria ir embora. 

 

-Parabéns olhos verdes! Parabéns infinito! E eu queria me desculpar ok? Me perdoe se lhe ofendi, não era a minha intenção. Podemos começar de novo Srta.Cabello? 

 

-Pode me chamar de Camila.. 

 

-Ok Srta só Camila. -Larissa estende o mindinho e Camila corresponde a aquele tratado de paz. Meu sorriso era pouco tímido. Só perdia para o revirar de olhos da Taylor haha.. estava levando a sério demais isso de ficar de olho na Camila a mandos meus. 

 

-E você loirinha pode ficar despreocupada, nada que um beijo gostoso não faça! Mas não será eu a lhe dar tal afortunado! 

 

-Porque a novata não vai tomar conta da própria vida e deixa eu e minha boca em paz! Você não tem modos para alguém que diz ser da realeza! 

 

-Não ter modos é o meu modo de viver loirinha! Ser parte de algo ligado à realeza pode sufocar. Pensei que tivesse uma noção sobre ovelhas negras, já que sua mãe teve parte da imagem suja devido a alguém que participava da tal. 

 

-Ui.. Swift sentiu isso? Eu senti hahaha.. -Verônica comentava debochada. 

 

-Não sabe de nada! 

 

-Verdade eu não sei, mas você parece saber menos ainda! Lauren é a sua irmã e olha o que temos.. melhor nem comentar né... só pra você saber que sou observadora, e ciúmes nunca vem sem uma linha tênue de afeto! -Taylor iria responder, mas se acua conforme Larissa concluía seus argumentos. Não entendo direito ao que ela estava se referindo. Mas se Taylor calou a boca e parou com aquela implicância exagerada pra mim já está de bom tamanho. 

 

Não que eu esteja contra minha irmã, mas admiro o lado ácido de Larissa. Isso de fazer parte da realeza pelo pouco que ela me contou surtiu efeitos para a mesma se fortalecer. Anos de treinamento pesado. Tenho sorte de tê-la ao meu lado, mais uma força qualificada para somar. 

 

Dou entrada naquela paz, entre a Quintanilha e Swift, Chord e Verônica obrigando os tais a se abraçarem.

 

Larissa abriu uma garrafa de champanhe pra lá de enorme, em  seguida todos nós brindamos. Verônica em meio a isso gritava Ceciliano querendo cutucar o Chord novamente hahaha. Ele virou a taça e em seguida chamou educadamente Taylor dançar. O meu amigo que não sabia escolher cabeleireiros praticamente fugiu dos gracejos de Verônica que não queria dar folga alguma hahaha.. a ideia de dançar com Taylor nunca foi tão eficiente, ele detestava pistas de dança, mas era isso ou ficar naquela de mandar Verônica tomar naquele lugar a cada minuto. 

 

Flashback on 

 

-Hahahahahaha vai Garibaldo! Vai dançar! Cuidado em Taylor, cuidado que ele bica!!! 

 

-Você é tão sem graça sua idiota! Sua sacana ainda disse que a cor estava boa! 

 

-Somos amigos, você ficou tão feliz que não tive coragem de dizer a verdade! -Chord mostra o dedo do meio para Verônica, e em seguida sai dali de mãos dadas com Taylor. 

 

Flashback off

 

Larissa virava a sua quinta taça de champanhe. Ela estava entretida com as perguntas pra lá de vastas da minha noiva sobre como é fazer parte de algo ligado à realeza. A parte sonhadora e infantil de Camila dava azas e suas tantas curiosidades aglomeravam minha amiga pra lá de disposta a respondê-la. Larissa gostava de falar quando a outra parte tinha interesse de sobra, uma motivação orgânica. 

 

Verônica me pedia opiniões sobre uma repaginada na sua boate. Inglesias enjoava rápido de mobílias e decorações. Ty nos interrompe trazendo uma caixa de cubanos para Verônica. Ela me oferece, mas recurso, não tinha necessidade de focar neles, eu me sentia mal fazendo o tal. Camila com toda certeza tinha muita ligação com a minha tomada de decisão. Seu sorriso, grande surgiu assim que encontramos nossos olhares, sorriso orgulhoso. Larissa recusou também. Verônica toma pra si a iniciativa e acende um daqueles em seguida. 

 

-Essa porcaria fedorenta vai acabar te matando! -Camila comenta abanando um pouco. 

 

-Ahh.. desconhecia esse seu lado fofo Camilinha... Merda, é nessas horas que o Chord é útil! Ele nunca nega um bom cubano. 

 

-De agora em diante só vai contar com ele mesmo, sou total desertora desse costume! -Digo e Verônica sorri amarelo pra mim. 

 

-Faz parte do contrato? -Verônica pergunta irônica em seguida solta aquela fumaça na minha cara de propósito. 

 

-Tomei essa decisão para minha vida, por mim acima de tudo! Camila é o veículo óbvio quem me acordou, mas sim foi uma decisão minha. Poderia fumar longe dela, ou escondido, mas não convém com a transformação de ideias que ela me fez parar, pensar e aderir. Não só parei com cigarros e charutos como também voltei a academia e pretendo fazer uma dieta saudável. 

 

-Nossa.. da água para o vinho! Jauregui a corretamente correta! Sério não estou de gracinha ok, eu fico feliz que esteja feliz com esse seu passo! Nossa até deu vontade de deixar ele de lado.. não Camila não sorria assim pra mim, merda! Sua chantagista! -Verônica se vira e joga o charuto no pequeno lixo lateral ao sofá. 

 

Larissa acha graça, e comemora os feitos manipuláveis de Camila com algumas palmas. Quitanilha vira mais um copo Vodka com tônica. Larissa se levanta do sofá e pega uma garrafa de uísque no balde de gelo. Estendo meu copo para a mesma que me serve, em seguida começa a beber do mesmo no gargalo. 

 

Larissa não parava com aquele ciclo de esvaziar as garrafas em segundos, nunca vi alguém tão devota. Verônica chega fazia contagem de quantos segundos ela demorava para o mesmo. Larissa e mais tomadas repetitivas com o mesmo estavam não somente deixando eu e Camila entretidas com aquilo como também preocupadas. Exagero e devoção a bebidas alcoólicas definiam a superfície do aderido pela nossa caloura no grupo. 

 

Tento pegar a última garrafa de vodka do balde, mas Larissa é rápida e alcança antes de mim. 

 

Com exceção de mim, Camila, Verônica, Chord e Taylor estavam completamente bêbados. Tão bêbados que quem estava sentada no colo de Chord enfiando a língua pra dentro da boca dele era minha irmã, que cena maravilhosa de se ver. Larissa comemorava pelos dois começando a beber no gargalo novamente. 

 

Verônica começa com os seus jogos de verdade ou desafio. Camila e Larissa entraram no jogo com tudo, dando show de coragem faltas em mim. Verônica mesmo que nem tão lúcida sabia que eu gostava de guardar meus segredos. 

 

-Deveria subir ali também.. -Verônica diz para Larissa se referindo ao palco onde algumas poucas strippers e dançarinas estavam. Eu e Camila acompanhávamos aquele novo capítulo de jogos ansiosas pelo que vinha a seguir. 

 

-Acha que eu não tenho coragem? – Larissa pergunta, não menos cheia de si. Verônicas sorri maliciosa pra ela. 

 

-Eu não insinuei isso..  -Responde irônica e não menos cheia de segundas com aquela voz mansa disfarçando suas insinuações.

 

Larissa como boa ousada que era, me entrega o seu iPhone e toma caminho para o palco. Ela pisca o olho para Verônica assim que termina de subir a escada de acesso ao tal sem deixar sua garrafa companheira de escanteio. Que o show comece. Moments da Tove Lo começa a tocar como se a playlist estivesse conectada com o futuro tomado pela nossa caloura. 

 

Larissa cantava expressiva no refrão que super combinava com ela. 

 

-Eu posso ficar um pouco bêbada, eu posso ser do contra. Mas nos dias bons eu sou charmosa pra caralho! -Canta e em seguida vira a garrafa tomado todo o líquido e jogando a tal para Verônica, que se atenta em correr antes que o vidro beijasse o chão. 

 

Larissa ri debochada do desespero da minha amiga que me entregou a tal garrafa, pouco me dando vazão, já completamente hipnotizada pela filha do marquês. 

 

-Eu posso não ser perfeita, mas eu farei você vir. Porque eu estou presa na sua mente. -Cantava em meio a dança para lá de apelativa. 

 

Verônica não desgrudava os olhos de Larissa, minha amiga estava de pé a dois passos do centro do palco onde Larissa fazia sua retirada de roupas e cantorias não menos descritivas. A sua boca aberta paralisada dizia tudo. Parece que alguém te pegou Verônica. 

 

-Eu amo os esquisitos e não me importo se você é um selvagem.. -Larissa cantava. 

 

Larissa estava descalça e agora se concentrava em tirar a calça jeans preta rasgada. Ela se vira de costas para Verônica e rebola em meio aquele puxar de jeans. Camila tapa meus olhos assim que o fio dental da as caras. Eu faço o mesmo com ela levando minha mão aos seus olhos.

 

Verônica 

 

Porra! Quando desafiei a Quintanilha nunca pensei que seria tão levada a sério. Merda! Ela ela como uma trufa a surpresa estava por dentro depois de uma instigante mordida. Seu jeito ousado sem medo de nada rebelde ao quadrado me excitavam, desde a sua chegada fiquei abalada, sabia que ela demoraria a deixar de prender minha atenção. Seu senso de humor e personalidades forte são a fórmula perfeita para me atrair. Porém até a mesma subir ao palco nunca pensei que tal atrativo fosse tão danoso. Eu praticamente estou de quatro por ela. Nunca fiquei de quatro por ninguém porra! Mas.. Larissa ela tem algo que me deixa completamente refém. Se com Vic suspeitei ser forte com Larissa era cinco vezes mais. 

 

Ela subiu no palco cheia de si, cantando aquela letra que me estimulava a pecar. Sua retirada de calçados e calça Jeans fizeram eu ter certeza que limites passavam longe dos seus próximos passos. 

 

Sua calcinha fio dental vinho saia do meu planejado para controle naquela noite. Eu babava por ela, seu sorriso confiante e safado enfatizavam o como eu sou trouxa de não poder retomar o autocontrole. 

 

Larissa continua com aquele seu narcisismo aprovável. Ela retirar a jaqueta de couro preta, e em seguida deixa sua regata branca no chão. Ela pisca pra mim e volta a rebolar. Merda! Diabólica! Ela tinha olhos hipnotizantes, um corpo hipnotizante  e uma personalidade hipnotizante como se fosse descendente da medusa, me transformava em pedra a cada encarada. 

 

-Eu. Eu não sou a mais bonita que você já viu. Mas eu tenho os meus momentos. -Ela continua a cantar desfilando até mim. 

 

Larissa fica rente a beirada do palco desce em reboladas minuciosas mostrando o quanto era flexível porra! Porra! Porra! Eu estou muito ferrada. Ela repete os movimentos novamente porém dessa vez se coloca de joelhos joga o cabelo e quando menos imaginei ela vinha mais perto, não sei quando comecei a ir na sua direção mas já estava fazendo biquinho. Ela sela nossos lábios com um beijo simplista, não muito do meu agrado devido às tamanhas motivações. Era sorri debochada pra mim zombado da minha porra de despreparo, idiota! Sou uma idiota! Como fui capaz de dar tal gostinho a ela?! 

 

Larissa se levanta, recolhe suas roupas e vai a passos apressados para o banheiro lateral ao palco. Vejo tal retirada como uma oportunidade pra lá de prazeirosa. É querida menina da família real, parece que alguém vai lhe ensinar a não torturar seus súditos do proletariado. 

 

Lauren 

 

A música acabou e com ela Camila deixou meu olhar voltare ao normal. Faço o mesmo com ela. E parece que seguindo o final daquela faixa da Tove Lo Verônica e Larissa resolveram sair de cena. 

 

Olho as horas no iPhone e tomo nota que deveríamos sair dali. Tínhamos aulas. Não sei qual seria o estado de Taylor para tal, mas a prioridade é a faculdade. Camila tenta chamar pela minha irmã que estava completamente bêbada querendo desabotoar a camisa do Chord, o loiro não parecia bem, acho que alguém não vai trabalhar daqui algumas horas. 

 

Pego Taylor no colo, contra a vontade dela. Camila se propôs a dirigir, enquanto controlo minha irmã no banco de trás. Taylor dorme na metade do caminho e ao chegarmos na cobertura deito ela na sua cama. 

 

Camila me guia para o banho esse que em tanto tempo não se teve malícia alguma envolvida. Não demoramos no tal e logo deitamos na cama, abracei a minha noiva e não foi preciso muito para cair no sono. 

 

Camila 

 

Tive que remarcar com a professora aquele nosso café após as aulas, Taylor ficou tão na minha cola que parecia um cão de guarda. Usei a desculpa de ir até a fraternidade para despistar a minha vigilante. 

 

A Srta. Turner me aguardava na cafeteria exclusiva da fraternidade. Ser parte da elite das fraternidades caía bem a todos os amantes de cafés, bibliotecas diferenciadas e tutoria de ponta os necessitados. 

 

Samanta sorri pra mim devolvo o sorriso e me sento de frente para a professora. Ela me diz já ter tomado a iniciativa de pedir um capuccino pra mim. Suas justificativas de dedução me surpreendem ainda mais. 

 

Não consigo conter a minha curiosidade e após algumas três goladas no café pergunto o porquê daquela sua iniciativa afinal. Samanta me surpreende, como nunca alguém me surpreendeu nessa vida, que resposta! Sério eu nunca iria imaginar. 

 

-Pode me ajudar com a sua amiguinha? -Pergunta maliciosa. 

 

-Taylor? Haha.. essa é inédita! 

 

-Exatamente! A Srta.Swift tem algo que me atrai.. eu não sei explicar porque da proporção do mesmo, mas o que me diz? 

 

-Pode apostar que sim! Será um prazer te ajudar!


Notas Finais


Votem muito, comentem passem para os amigos e me digam se querem a terceira temporada postada aqui. Vou fazer uma leve amostra da mesma na próxima att ok? Comente caso desejem, pois do contrário deixo somente na outra plataforma.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...