História Next Avengers - The Six Legacy - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Personagens Originais
Tags Capitão América, Clint Barton, Gavião Arqueiro, Homem De Ferro, Hulk, James Rogers, Natasha Romanoff, Tony Stark, Vingadores, Viuva Negra
Visualizações 10
Palavras 1.137
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capitulo pra vocês!

Capítulo 5 - Capítulo 4 - Dylan Banner


Fanfic / Fanfiction Next Avengers - The Six Legacy - Capítulo 5 - Capítulo 4 - Dylan Banner

Base da HIDRA — Horário desconhecido

Dylan, seu babaca, por que não ficou quieto?

O arrependimento toma conta de mim por completo no momento em que eu digo:

— Ei pessoal, acho que tenho um plano que pode funcionar.

Assim que termino minha fala, todos começam a olhar para mim com descrença e até mesmo com pena – principalmente a ruiva me olha assim. Aposto que eles devem estar pensando: “O que esse garoto franzino acha que pode fazer para nos tirar daqui?”

E eles até têm razão.

Afinal, o que eu posso fazer? Eu não tenho um plano. O que eu tenho é uma ideia maluca e idiota em minha mente, que tem tudo, ou para não acontecer, ou para dar totalmente errada.

Quando acho que todos vão rir de mim, e quem sabe, esquecer o que eu disse, Howard Stark vem em minha defesa.

— E que ideia seria essa, Dylan?

— Esquece. — Logo me apresso em dizer, gaguejando um pouco. — É uma ideia idiota. Não vai dar certo.

— Dylan, se você tem um plano pra nos tirar daqui, mesmo que seja estupido, pode dizer. — James Rogers me encoraja.

— Qualquer ideia é aceitável. — Howard completa. — Acho que juntos podemos transformar qualquer plano idiota em um plano aceitável.

Lydia, Charles e Erik concordam com a cabeça, me incentivando a contar o que eu tinha em mente.

Suspiro fechando os olhos, começando a me agitar.

— Tá bom, tá bom. — Começo a resmungar mais para mim mesmo do que para os outros. — Olha, isso vai parecer estranho, mas pra isso dar certo, preciso que alguém me dê um soco.

Todos olhamos para ele com um ar de confusão, e então começam a rir.

— Pera ai, como é que é? — James arqueia uma sobrancelha enquanto me analisa.

— É sério! — Eu insisto de forma séria, tentando faze-los acreditar em mim. — Preciso que alguém me bata com força!

— Você tá legal cara? — Erik levanta uma sobrancelha me pergunta com descrença.

— Acho que o que drogou ele começou a fazer um efeito negativo. — Howard constata.

— Vocês não entendem! — Eu grita, continuando sério. — Vocês querem sair daqui? Esse é o meu plano! Ele tem tudo pra dar errado, mas pode ser nossa única chance. Não disseram que queriam ouvir minha ideia?

— Não vamos bater em você, Banner. — James diz autoritariamente. — Acabamos de te conhecer.

— E como te socar vai nos ajudar de qualquer maneira?

— Charles tem razão. — James diz. — Como?

Bufo nervoso e agitado

— Eu tenho um….problema, dom, poder, chame como quiserem. — Tento não me abalar com a autoridade de James. — Se eu ficar muito irritado, coisas ruins acontecem. Mas eu fico forte. — Suspiro cansado e inseguro. — Droga, isso vai dar muito errado, mas podemos tentar. Temos que tentar.

— Sou só eu ou mais alguém não entendeu nada do que ele disse? — Charles pergunta para todos, que me olham com cara de ponto de interrogação.

— Desiste cara, você não parece ser do estilo forte. — Erik fala. — Mas se alguém me tirar daqui, eu posso tentar. Eu sou muito forte, mas essa coisa que me drogou, está me contendo.

— Se vamos discutir força, também me encaixo na descrição. Não é, Lydia?

James olha para a irmã, que parece perder a paciência.

— Dane-se essa discussão. — Lydia fala pela primeira vez. — Se ele quer levar um soco na cara, posso fazer isso.

Ela mal termina sua fala para fechar o punho e me socar com muita, mas muita força.

Mesmo chocado e hipnotizado pelo que acontecimento, não deixo de pensar no quanto essa garota é incrível.

Ela desfere mais um soco, desta vez em meu estomago, e imediatamente começo a sentir a raiva acumulada se espalhar pelo meu corpo.

— Lydia! — Seu irmão, James segura o pulso dela e a puxa para trás. — Por que fez isso?!

— Foi ele quem pediu!

— Isso não importa! — Ele grita. — Você podia…..

A frase morre na garganta de James assim que todos pousam seus olhos em mim.

Levanto meus olhos para encara-los, sentindo a manifestação do quer que seja que habite meu corpo juntamente comigo.

— Dylan…? — Howard me chama cautelosamente. — Dylan, você está bem?

Não o respondo, apenas puxo a corrente que me prendia do lado direto com força, fazendo- a parecer de brinquedo. Logo depois puxa a outra.

— Se afastem! — Minha voz soa mais grave e monstruosa do que antes.

— Lydia o que foi que você fez com ele? — Charles pergunta com a voz tremida e ninguém responde, afinal, todos estamos estáticos com a minha transformação.

Libero toda a frustração e raiva que estavam acumuladas até agora e sinto minha pele rasgar e meus músculos aumentarem de tamanho. A dor é exatamente a mesma que eu senti na primeira vez que isso aconteceu. Fico cego por alguns instantes, mas logo minha visão volta, muito melhor do que minha visão normal jamais seria.

Eu só havia liberado a “fera” dentro de mim uma única vez em toda a minha vida, e foi por um completo acidente. Por muito tempo eu achei que fosse apenas um sonho, não sabia dizer se era real ou não. Eu tinha 13 anos e estava no exército com meu avô, quando acabei me metendo em uma confusão com um soldado imbecil. Quando ele me bateu e insultou minha mãe, perdi o controle e deixei a fera assumir. Na hora, foi uma sensação maravilhosa, me senti totalmente invencível. Mas quase destruí tudo o que me cercava. Meu avô sempre me disse que fora um sonho. Mas depois de um tempo percebi que não era apenas um sonho. Fora real. Eu havia me transformado em uma criatura verde e sanguinária, que só tinha um único objetivo em vista: Esmagar tudo o que vinha pela frente.

Então, desde o incidente, tenho feito de tudo para nunca, em hipótese alguma me irritar ou perder a calma, pois toda vez que eu ficava irritado, a mesma sensação de alguém tomar meu corpo prevalecia. E eu sabia, que poderia acontecer novamente.

E agora, eu estava sentindo a mesma sensação de liberdade e invencibilidade novamente. Nada pode me parar agora. Me forço a manter um único objetivo em mente desta vez, sair daqui e acabar com todos os que nos prenderam.

Com a visão melhorada, vejo os olhares de espanto dos meus novos amigos quando minha transformação está completa, então deixo que o a criatura assuma o controle parcialmente, esmurrando a parede repetidas vezes, até que a mesma se quebre.

Solto um urro de raiva e satisfação e então, saio pelo buraco recém formado com a raiva e adrenalina pulsando em minha circulação. Alguns guardas aparecem e imediatamente a criatura cuida deles. Eles podem até tentar, mas não serão páreos para o novo eu.

O novo Dylan Banner, melhorado e mais forte.

Solto mais um urro e sigo em direção ao corredor, e não deixo de pensar que tenho pena de quem se meter em meu caminho agora.


Notas Finais


Comentem o que estão achando! E não deixem de visitar: http://nextavcngerslegacy.tumblr.com/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...