História Nico Di Ângelo Riddle e o Cálice De Fogo - SOLANGELO - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias As Provações de Apolo (The Trials of Apollo), Harry Potter, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Draco Malfoy, Hades, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Lord Voldemort, Nico di Angelo, Ronald Weasley, Severo Snape, Will Solace
Tags Bruxos, Cálice De Fogo, Gay, Nico Bruxo, Nico Sonserino, Semideuses, Solangelo, Wico, Will Lufano, Will X Nico
Visualizações 347
Palavras 2.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 40 - Inversão de Papeis


Harry On

Quando os dois pararam ao lado do Diretor o caos se soltou, Sonserino pareciam felizes, Corvinas tentavam entender, Lufa-Lufas ficaram animados e a grifinória estava totalmente estática já que durante toda a história eles torceram pelo que disseram ser “o único sonserino que presta” e agora estão em choque por ele ser o professor Snape o mais odiado do corpo docente, olho em volta alguns me olham com pena ou até raiva, é quando sinto olhos em mim, mas não da minha mesa, olho na direção e vejo Nico não posso dizer o que seus olhos dizem porque eu não sei, é quando começo a sentir algo em meu peito e logo identifico como raiva o que faz sentido se não fosse o maldito Di Ângelo eu não estaria nesta confusão! Se não fosse ele o Will não estaria sentado em meio as cobras ou sendo expulso de sua família, Snape não seria meu maldito padrasto! E tudo continuaria normal eu teria um pai que era herói da grifinória, minha mãe estaria morte e no céu com o amor de sua vida James Potter! Bato a cabeça na mesa isso é uma bagunça enorme, é quando Hermione se levanta e pergunta.

- Mas quem eram as pessoas em cada codinome? - Muitos alunos concordaram com ela, mesmo que eu saiba que ela, Ron, Nico e Will saiba de quem ele falou.

- Como sempre belas perguntas senhorita Granger! - Hermione se sentou envergonhada - Como devem ter percebido a nascida-trouxas é Senhora Snape.

- Cada coisa que Alvo contou é verdade, e também está no Profeta Diário - Minha mãe disse feliz enquanto beijava a bochecha de Severo que teve um pequeno sorriso para surpresa de muitos, mas eu simplesmente bufei irritado recebendo um olhar atravessado de minha mãe.

- Agora tenho certeza que muitos se surpreenderam com o fato que o meio-sangue ser ninguém menos que Severo Snape principalmente por ele ter olhos azuis antes do “incidente” - Snape, mas logo foi acalmado pela minha mãe que falou em seu ouvido então ele simplesmente disse.

- Todos sabem que aquilo foi proposital, e os quatro não foram expulsos de Hogwarts porque três deles tinham pais influentes no ministério que poderiam fechar a escola e na época a palavra de uma nascida trouxa e de um mestiço não valia nada, os sangue puros podiam fazer o que quiser e saiam impunes - Se podia sentir a raiva nas palavras deles, muitos nascidos trouxas e mestiços ficaram felizes em ouvir o Snape falar de sua experiência, mas eu só consigo me sentir irritado.

- Do grupo de marotos tivemos o de cabelo volumosos e cacheados - Ele olhou para Snape que literalmente rosnou e disse.

- Maldito Sírius Black falava para os quatro cantos que não era como os pais, mas sempre olhava como se eu fosse sujeira embaixo dos seus pés - Arregalei os olhos eu sei que vi as lembranças, mas ouvi-lo falar assim é estranho, principalmente porque ele manteve o relacionamento do Sírius e do Remus em segredo.

- Eu acho que todos sabem que você não o apreciava Severo - Alvo diz com humor fazendo com que eu bufê e Severo revire os olhos - Mas continuando, os outros dois do grupo eram o de olhos cor de mel e o baixinho.

- Respectivamente Remus Lupin e Peter Pettigrew, o Peter era um simples seguidor e fazia tudo que os outros pediam, mas era tão ruim quanto os outros já o Lupin era uma boa pessoa, mas encobria os outros sem falar em seu pequeno problema peludo que me rendeu cicatrizes - Muitos alunos baixaram a cabeça, a maioria se surpreendeu quando ouvir o próprio Dumblendor contar sobre o ataque de Remus a Severo.

- E novamente peço perdão por não ter feito nada, eles deviam ter sido expulsos por terem exposto Remus a sim e ferirem você, mas os pais deles eram influentes e fecharam a escola e de um jeito o outro você sairia perdendo - Severo ele próprio abaixou a cabeça, mas minha mãe a levanta e o beija, muitas meninas fazem sons de fofura. - Mas continuamos o de óculos era? - Agora ele olhava para minha mãe.

- James Charles Potter, cretino e filho de uma puta! Ele literalmente estragou minha vida e a de Severus, acho que ele tinha prazer em jogar com as pessoas, mas eu acho que a única coisa boa tenha sido o Harry, mas o resto foi o horrível - Ninguém falou, nem eu podia falar algo meu pai foi completamente horrível com os dois, foi quando Severo abraçou a minha mão que escondeu o rosto em seu peito.

- Por último temos o irmão do grifinório e o loiro platinado, os únicos… - Agora Snape tinha olhar melancólico, como se lembra-se de algo bom.

- O irmão do grifinório era Régulos Black, uma ótima pessoa esse sim não era como o resto da família e ele também adorava a Lily como uma irmã, sua morte foi triste - Minha mãe concordou - O Loiro Platinado era Lucian Malfoy irmão gêmeo idêntico de Lucius Malfoy, mas muito diferente do gêmeo mais velho, que aliás sempre teve grande antipatia por mim, na verdade seu mais velho Raoni vai se transferir esse ano do Castelo Bruxo no Brasil- Podia ver Malfoy (Draco) vermelho, não me lembrava de saber que Draco tinha um primo.

- Amor você não tinha me contado que Lucian tinha se casado com uma india trouxa não foi? Me lembro que ele a namorava por carta durante o quinto ano, para raiva de Lucius e diversão de Abraxas que consentiu com o namoro. - Agora eu me matei rindo, o Draco tem um primo mestiço!? E não era só eu que eu ria.

- SILÊNCIO! - Imediatamente tudo se aquietou, minha mãe e Severo já estavam sentados na mesa um do lado do outro - Sim esses era um dos meus recados, Raoni Tupi Malfoy será transferido do Castelo Bruxo para nas escola num programa de Intercâmbio, onde será mandado nosso melhor aluno em Herbologia Neville Longbottom! - Muitos aplausos para Neville que estava vermelho - Mas não é só isso, a professora Minerva vem a muito ano acumulando cargo, vice-diretora, diretora da grifinória e professora por isso hoje ela deixa os cargos de professora e diretora de casa, uma salva de palmas! - E é o que acontece uma salva de palmas, mas Ron pergunta.

- Quem será a diretora da nossa casa? E professora de transfiguração? - Ele como eu parecia em choque.

- A Senhora Snape vai substituí-la em ambos os cargos - Minha mãe vai ser professora!?- Quase me esqueci o aluno Harry Potter - Minha mãe bufou - Mudou de Nome e agora se chama     Harry Arthur Prince-Snape filho de sangue de Lily Florian Prince-Snape e filho adotivo de Severo Harry Prince-Snape e saiba que tudo falado aqui estará no jornal

Eu estou ferrado, as pessoas ao meu redor estão surpresa já que isso também pode acabar com a rivalidade das casas já que o Diretor da Sonserina é casado com a Diretora da Grifinóira, suspiro tomando mais um pouco do suco de abóbora, é quando sinto olhos em mim levanto a cabeça e olho para direção que os olhos vêem e me surpreendi ao ver que são de Severo me encho de coragem e olho em seus e o que vejo é o que me deixa surpreso, ele me olha com preocupação e um pouco de amor.

Algumas horas depois…

Nico On

A visão daqui de cima era ótima, eu estava no alto de uma árvore no pátio, era espetacular olhar tudo aqui de cima muitos alunos estavam só sentado conversando já outros pareciam indignados por causa do Potter participar do torneio, mas eles não parecem com raiva comigo ser campeão por que ninguém quer ir contra um cálice mágico. Me pergunto qual será a primeira tarefa, não que eu esteja com medo das provas eu já passei por muita coisa e mais uma provação acho que não faria diferente, começo a pensar no meu avô é errado eu estar ansioso para que ele recupere seu corpo? Eu só quero o meu avô de volta aquele que me abraçava e me entretia com magia, fecho os olhos, ele minha única magia mesmo que eu tenha meu Padre, mas o meu avô é único mais perto de ser mortal ou comum que eu tenho, mas eu sei que ele é um bruxo e também do mal.

É tudo tão estranho eu de certo modo me sinto feliz, mas algo em minha cabeça não pare de perguntar por quanto tempo isso irá durar, com uma mão toco minhas cicatrizes no pulso, eu não consigo acreditar que algo não vai acontecer e me quebrar novamente, sem falar no que eu sofri hoje o apedrejamento eu nunca pensei que algo assim aconteceria comigo, mas o Will estava do meu lado e me defendeu, então talvez pela primeira vez algo de bom esteja começando para durar. É quando ouço o meu nome ser chamado, abro os olhos e olho para baixo e vejo o Potter ele parecia furioso, me pergunto porque.

- Você é patético, sabia Nico?! Se não fosse por você a minha vida não estaria nessa bagunça! Você destruiu a minha vida, Nico! Tomara que esteja satisfeito - Ele apontava o dedo para onde eu estava, - Cuspindo isso na minha cara e sai furioso e pisando duro para fora do Pátio  franzi o cenho como ele pode ser tão...ingrato! Mas não vai ficar assim pulo da árvore e corro atrás dele e pego em seu ombro o virando

- Eu destruí a sua vida? - Algumas pessoas já estão em minha volta- Você tem sua mãe de volta! Um padrasto disposto a te conhecer, você tem uma família! - Ele tem a chance que eu nunca tive e desperdiça assim.

- Você destruiu a minha chance de ser minimamente normal! Agora à todo lugar que eu vou, as pessoas me encaram e sussurram entre si! Eu já estou farto das pessoas se meterem na minha vida! - Como ele ousa!? Ele é visto como herói e ainda reclama! E eu que todos temem!

- E você não acha que eu quero isso!? Ser minimamente normal? É um dos meus maiores desejos, mas eu sei que é impossível! Pelo menos quando as pessoas olham você eles vêem uma pessoa a quem seguir, você é o herói e não o vilão! - Passo a mão no rosto algumas lágrimas normais caíram, pelo menos não era negras.

- Você não teve que conviver com o ódio, o desprezo e a angústia ao seu redor! Você está experimentando isso agora e ainda é pouco, e ainda está a reclamar! Você sempre teve seu pai com você para te amparar! Você não teve que viver com a ausência do pai e da mãe, pensando que eles eram heróis, só para depois jogarem na sua cara que o seu pai era um cretino! Um cretino!! E que como se isso não fosse suficiente, sua mãe não o amava! Porque ela ama, e sempre amou a pessoa que você mais odeia, a pessoa que mais te despreza desde que se viram pela primeira vez! Você não sabe o que é ser eu - Eu podia ver ódio em seus olhos e eu sabia que também tinha nos meus.

- Você acha que não!? Você não conhece nada sobre mim Potter, você não sabe o que é viver sem lembrança, vagar sozinho na rua ser manipulado pela pessoas ao seu redor! Você não entende o que é ver sua irmã morrer (N/A Na minha história Nico viu ela morrer por um sonho) em sua frente e não poder fazer NADA! Meu padre nem sempre foi assim! Eu vivi sozinho por anos! Passei até fome uma época, você não sabe o que é dor! O que é ser julgado só por nascer, ou ser jogado num tempo que você não conhece! EU CONVIVO COM ÓDIO DAS PESSOAS AO MEU REDOR TODO DIA POR SIMPLESMENTE SER FILHO DO MEU PAI E NETO DO MEU AVÔ! POR ANOS EU NÃO LEMBREI O NOME OU O ROSTO DA MINHA PRÓPRIA MÃE! - Um soluço sai da minha garganta, eu chorava abertamente - Você não sabe o que é solidão ou como é ser temido! - Eu nunca falei tanto na minha vida, mas ele precisa saber que seu sofrimento perante o meu era nada.

- Pois conviva com o SEU sofrimento e deixe de ME causar! Eu preferia que você nunca tivesse metido o seu belo nariz pálido no que não era da sua conta! Ou seja, a MINHA vida! - Talvez ele esteja certo e eu sou patético, porque sempre que eu tento fazer o bem eu erro.

- Você deveria estar feliz, tem uma mãe, uma casa e amigos! Pegue esta chance e aproveite enquanto pode! - Talvez ele estivesse certo e eu fosse patético e não deveria ter feito nada, por que tudo que eu faço eu estrago.

- Por que você não para de brincar de ser Deus?! Por que não para de tentar bancar o bonzinho?! Por que insiste em jogar com as pessoas como se elas fossem menos que merda?! Você é um monstro! Um monstro!! UM-MONS-TRO!!!!! Você só sabe se meter na vida das pessoas para se divertir!! Você não sabe como EU me sinto em relação à isso!! Você por acaso ME perguntou se eu queria isso?! NÃO!!!! Você não perguntou!! Você não se importa com os sentimentos dos outros e fica fazendo esses joguinhos para sei lá o que!! Seu babaca! Seu cretino! Estorvo na minha vida! Como eu disse, você é um monstro! Um monstro sem escrúpulos e sujo!! Você é um monstro igual o seu avô!! Igual à Voldemort!! Sem tirar nem pôr!! Vocês dois são iguaizinhos!! Não me admiram que sejam parentes!!

Paro em choque, lágrimas caiam em cascata de meus olhos, olho ao redor várias pessoas concordam. Não aguentou e saiu correndo, todos ao meu redor sussurram e me chamam monstro, mas não é isso que eu sou? Um monstro, um que nem o meu avô que não liga para ninguém. Corro mais rápido que eu posso e entro na primeira sala que eu vejo, e me sento do lado da estante, eu soluço alto eu sou um idiota! Eu realmente pensei que eu podia fazer o bem e ser reconhecido? Eu sou completamente patético, toco na sombra e de lá tira uma faca posso ver o meu reflexo nela, que diferença vai fazer se eu morrer? Meu pai me espera depois da morte, Will pode encontrar o seu amor, as meninas ficaram bem.

Arregaço as minhas mangas e sem hesitar faço um corte, o sangue escorre, mas eu não ligo faço o mesmo no outro pulso, fecho os olhos e choro eu não sirvo para nada é quando começo a sentir o abraço de Tânatos, espero que ele não fique bravo comigo.


Notas Finais


Desculpe a demora


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...