1. Spirit Fanfics >
  2. Nights With A Billionaire >
  3. Shibari

História Nights With A Billionaire - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Então gente criei esse hotzin aqui desse shipp maravilhoso é isso !

Postada tmb no Wattpad :)

Capítulo 1 - Shibari



O famoso traficante e bilionário Erwin Smith nunca se cansa do seu pequeno bichinho de estimação , Rivaille Ackerman. Companheiro, amante e braço direito do magnata, ou como era chamado A cadela do Cabo.


Armas, drogas, dinheiro, sangue  e um quarto do prazer, o que mais um magnata filha da puta pode enfrentar tendo tudo isso? 


Oh é claro, o seu pet e seu famoso cu doce.


-Levi, não seja maldoso comigo babe! 


Estavam em seu grandioso quarto enquanto  tentava a todo custo ser carinhoso com o baixinho, porém o franzino não dava o braço a torcer.


- Me deixa trabalhar, porra! Se continuar me enchendo eu juro que chuto a sua cara até sair todos esses dentes salientes. - Ameaçava enquanto continuava a notar relatórios em um caderno negro.


Erwin podia ver veias saltando da testa do seu cat.


Tinha medo das ameaças de levi , pois o mesmo era um ótimo atirador e assassino quando preciso.


Até que lembrou-se de quem se submete a quem.


Em um movimento brusco Erwin agarra o rosto de Levi com uma certa brutalidade o jogando no chão , fazendo o mesmo ficar de joelho entre suas pernas.


-Veja bem pequeno vadio.


Disfere um tapa na face de Rivaille deixando a linda bochecha rosada com marcas de anéis caros que preenchiam cada um dos enormes dedos.


Levi gruni.


-Tá sádico hoje é?!


-Você não viu nada sua putinha.


O mais velho abre a braguilha de sua calça, deixando seu membro avantajado já exposto esfregando no rosto do mais novo. 


Levi tenta recuar mas o que ganha é um belo puxão de cabelo daquelas gigantes mãos que enrosca perfeitamente em seus fios negros.

Forçando seu falo diretamente na boca do garoto, Ackerman abre a boca com receio, ganhando uma estocada brutal do pau do seu amado, batendo contra a sua úvula e retirando até a glande encostar em seus lábios docemente, até repetir o processo com raiva umas 5 vezes até que...


-Sua puta!


Levi foi atirado ao chão com mais um tapa em sua face. Esbanjava um sorriso maravilhoso de vitória.


-Adoro morder seu pau Master! .


Diz de forma manhosa ao mesmo tempo dava para perceber o veneno em suas palavras.


Smith enfurecido guarda o seu membro mais uma vez dentro da calça, indo encher um copo com seu delicioso whisky.


-Você acha que vai ficar assim, little Pet? 


Engole de uma vez o líquido quente, que desce de uma vez queimando sua garganta.


-Sei muito bem que não, magnata! Mas deixe seu pau perto da minha boca de novo, pra ver se eu não mordo! -, Diz risonho. 


-Você vai rir muito meu querido , ou melhor eu irei rir muito agora!


Caminha até uma porta que havia em seu quarto voltando logo em seguida com alguns acessórios que o mais novo conhecia perfeitamente.


-Quantas vezes eu lhe disse para não ser um menino malcriado, Rivaille ? Agora ficará amordaçado de quatro nesse chão feito a cadela que você é!


Erwin amarra as mãos de Levi nas costas em forma de oração com cordas avermelhadas.


-O que vai aplicar em mim dessa vez? Já estou em posição gote gasshou, e agora? Tsuri? Matanawa? Você sabe que eu não gosto dessa última.


Retrucava enquanto o mais alto o amarrava. 


-Sabe Levi você não me dá muita atenção...


-Me poupe de falatório E-erwin- Segura um grunhido- N-não brinque comigo desse jeito hmm...


Se contorcia após o loiro massagear o seu membro levemente.


-Como eu havia dito, você não me dá muita atenção e isso deveria ser crucial na nossa relação...


O moreno gemia desenfreado principalmente agora que o loiro passava a corda de algodão em sua genitália cuidadosamente para não machucar a área.


-Eu disse que não gosto da prática de m-matanawa!


-Você não tem querer meu amado!


Aperta-lhe sua glande.


-Filho da p-puta...


Passava suas mãos grandes no pomo de Adão do mais novo exposta, descendo suas mãos até os mamilos avermelhados.


-Hmm... - agarra os bicos os apertando, saboreando a forma que levi se  contorcia, prendendo-os com os pregadores de metais.


-Awnn...você está passando... -Gemidos- dos limites, seu desgraçado!


Puxava de leve os prendedores pelas correntes fazendo Rivaille arquiar as costas de prazer e gemer aos seus pés.


-Quietinho meu pet estou lhe decorando com gosto, se sinta...grato...


Tirou sua gravata preta e cinza encobrindo aquelas órbitas negras.


O moreno por sua vez retrucava inconformado ganhando apenas um puxando de cabelo.


-Você fica tão lindo vendado...


Segurando seu queixo delicadamente passava seu polegar nos lábios finos e carminados entre abertos do seu submisso.


-Tão perfeito...


Recuava pegando mais um copo de whisky.


-Estou amarrado ao seu gosto meu amo, e então! Ficarei aqui nesse chão frio?


-Não é o bastante para você? - Beberica mais uma vez aquele líquido cálido.


-Você sabe que nunca é o bastante mestre...- maltratando seus próprios lábios os deixando mais calientes aos olhos de Smith.




Sorrindo de canto Erwin pega sua preciosa mordaça boca aberta de silicone preto, botando no garoto baixo de si.


-Você está muito falante, meu Pet!


Caminhava com seu maravilhoso chicote com finas correntes e cabo revestido com couro legítimo, escolhido a dedo pelo próprio.


-Você irá ver o que é castigo de verdade.


Chicotadas eram desferidas nas nádegas fartas de Rivaille as deixando mais afogueado do que já fora algum dia. Gemidos? Gemidos eram abafados pela mordaça, apenas grunhidos eram ouvidos do pequeno e saciável pet.


Pele morena e suada, rosto esbraseado mesmo coberto pela gravata era possível ver seu rosto nítidamente rùbeo. Esputo descendo por seu queixo e garganta fazendo uma trilha por seu pomo de Adão exposto. Seus mamilos já estavam avermelhados pelos prendedores de ferro que o loiro puxava regularmente as correntes os deixando mais inchados.


As amarras estavam perfeitamente alinhadas ao corpo do moreno, vermelho destacando-se na pele morena sob a luz fraca do quarto,  seu membro intocado estava ereto mesmo acorrentado pelas cordas firmes, sua semente estava no estopim rodeando a glande ali mesmo, sozinho sem nenhum contato prestes a gozar da luxúria.


Erwin Smith estava maravilhado com a cena em sua frente.


Ele criou isso.


Rivaille era dele, somente dele.


Acendeu uma vela deixando o chicote de lado, seu pobre amado já estava ao nível perfeito de vermelho, derramou-se cera contra suas costas Rivaille arqueava as costas  e gemia em delírio.


Tirou-lhe os pregadores derramando também cera em seus mamilos inchados.


Cera quente de uma vela vermelha.


Vermelho era o que definia o casal.


A cor do desejo.


Luxúria e delírio.


-Eu já estou no meu limite.


Esbravejava apagando a vela, retirando a mordaça de Levi sem ao menos deixar o garoto respirar , Erwin toma-lhe os lábios dando - lhe um beijo urgente e quente.


Línguas se entralaçavam de um jeito selvagem em uma disputa de quem dominaria o beijo.


-Puta merda Erwin...


Disse Levi ofegante após separar-se do beijo.


-Eu não resisto muito tempo...


Erwin tira suas próprias roupas desesperadamente.


Seu membro grosso e ereto estava sedento.


Pegou Levi do chão  em uma facilidade o botando na cama, desamarrando-o de suas cordas preferidas e tirando-lhe a gravata de suas órbitas negras cobertas de desejo pelo loiro.


-Quero-lhe nesse instante meu amor...


Dizia enquanto se encaixava seu membro na entrada do moreno, posicionando uma perna em sua cintura e a outra sobre seu ombro.


-Me fode Erwin...


Lamúrias do mais novo.


- Repita...


Disse empurrando de uma vez seu membro grosso dentro do moreno, fazendo ambos gemerem melodiosamente.


-Me foda com força mestre! 


Levi puxa Erwin para um beijo desejoso, apaixonante, enquanto o loiro o fodia com força a noite toda.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...