História Ninety Nights - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 19
Palavras 1.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opa opa, demorei mas cheguei.

Boa leitura ❤

Capítulo 5 - Hurt


— Caralho, Madison, quantas vezes eu vou precisar repetir? Nós não temos nada! - Jack gritava furioso enquanto tentava desviar de Madison.

— Não aja como se fosse assim! - Madison gritava em resposta, com a voz falha, provavelmente ela estava chorando. — Você sabe que me quer, você sabe que ainda me ama. 

— Não, Madison, não! Escuta, nós - Jack dizia apontando seu dedo para ele e em seguida para a garota. - não temos nada. Você não tem o direito de se meter na minha vida, entende? Eu não devo satisfação nenhuma.

— Quer saber? Aproveite sua vidinha nova, Finnegan, porque eu sei que logo vai voltar correndo para mim. - A morena se afasta e pega uma garrafa de vodka, e logo arremessa com força. 

Foi tudo rápido demais, quando nós demos conta, Jack estava no chão, cercado de pequenos cacos de vidro, agoniando com o antebraço cheio de sangue que escorria. 

— Você é um idiota. - Beer gritava lá de trás e saiu andando para o acampamento. 

Eu estava prestes a me levantar e ir em direção a Jack, mas Cameron é um loirinho mais baixo foram mais rápidos.

— Cara, nós estamos muito fodidos. - o loiro falou apreensivo enquanto passava a mão nos cabelos. 

— O quê vamos fazer? Acho que eu e Taylor podemos entrar na enfermaria e conseguir umas coisas...- Cameron dizia nervoso.

—Eu posso ajudar. - me pronuncio chamando a atenção de todos. - tenho umas coisas no meu quarto, sempre levo comigo. 

Cameron me encara pensativo mas logo concorda.

— Muito bem, gente, a festa acabou, sinto muito por ter acabado assim. - ele dizia desapontado. 

Vou até Jack e o ajudo a se levantar. 

— Vamos.

O caminho foi silencioso, apenas o som dos nossos sapatosse chocando contra o chão era audível. 

— Chegamos, está tudo bem? - pergunto. Idiota. - Ah, não responda... 

Jack solta uma risadinha, me deixando mais calma. 

— Vem. - puxo ele pela mao enquanto subimos a escada.

Abro a porta e dou lugar para Jack passar. Ele se senta na cama de Jess e me encara.

— Por que você tem um kit de primeiros socorros? 

— Minha tia é enfermeira, eu passava muito tempo com ela, então aprendi que é sempre bom ter um desses a seu dispor. - digo dando de ombros. 

Separo algumas coisas e começo a limpar o machucado, recebendo um gemido de dor vindo do moreno.

— Já vai acabar. - digo tentando tranquiliza-lo. 

Com a região já descontaminada, eu começo a retirar os pedaços de vidros que ainda estavam cravados em sua pele. 

— Acho melhor você não olhar. - digo rindo sem humor, pegando uma pinça. - então... você e Madison.

Jack suspira e olha para o teto. 

— É uma longa história.

— Tenho bastante tempo...isso vai demorar. - digo sorrindo.

— Bom, já que insiste... Madison e eu namoramos por um tempo, já fazem uns anos. - Jack dizia com a voz cansada. - porém ela se mudou para longe, e isso nos fez ficar afastados. - Ele articulava com as mãos enquanto falava. - Para piorar fiquei sabendo que ela me traiu, numa festa. 

— Típico...- digo baixinho. - desculpa. 

— Tudo bem. - Jack sorri fraco. - Depois disso tudo nós terminamos, eu segui com minha vida, e a superei. Perdemos o contato por um tempo, então reencontrar ela aqui no Camp foi um choque...

—— A primeira noite...- eu digo quase num sussurro, entendendo onde aquilo ia dar.

— Sim. Nós ficamos, mas eu não queria nada além daquilo, entende? Eu não sou mais o Jack de antes, tenho uma nova vida e quero aproveitar... quero fazer esse verão valer a pena. - Ele de repente me olha, me fazendo corar e desviar o olhar para seu antebraço.

— Deixa eu adivinhar... ela ainda te ama e quer ficar com você, não é? 

Jack afirma com a cabeça e morde o lábio. 

— Que chato... sinto muito. - digo. - Vem, vamos terminar isso. - aponto para seu machucado.

Jack entra no banheiro e liga o chuveiro.

— Põe na água gelada. - eu digo. - vai ajudar a limpar o lugar e cessar o sangramen...

Enquanto eu dizia Jack, num movimento repentino, tirou a camisa com certa dificuldade.

Por quê tão gostoso? 

Eu encarava suas costas, tentando não perder o foco. Fiquei encarando seu corpo por algum tempo e só despertei quando ele me chamou. 

— Pronto. - ele dizia sorrindo. 

— É-é okay, deixa eu fazer a compreensão e isso acaba. 

Termino o trabalho e faço um curativo em seu antebraço. 

— Foram os minutos mais longos da minha vida. - ele disse se sentando na cama. - Obrigado, de verdade.

— Não foi nada. - digo guardando tudo na caixinha.

— Você tá comendo cabelo. - Jack dizia rindo. 

— Que droga, isso sempre acontece - digo sem paciência, tirando o cabelo do rosto e colocando uma mecha atrás da orelha. 

Ele sorri e me encara. Paro o que quer que estivesse fazendo e retribuo o olhar. Ficamos assim por alguns segundos, talvez minutos. 

— Amiga, você está muito bêbada, precisa ver seu... - Jess se interrompe quando nos vê. - Ah, oi, eu não sabia que estavam aqui. Não quis atrapalhar. 

— Não, tudo bem, já terminamos. - digo me levantando rapidamente, tentando não demonstrar a vergonha que eu sentia. - Jack, você vai ficar bem? 

— Vou, não se preocupe. - Ele se levanta e dá um beijo na minha bochecha. - boa noite, meninas.

A porta se fecha e Jess logo começa a gargalhar. 

— Eu poderia dizer que sinto muito... mas não sinto. - ela dizia com divertimento na voz. - Você estragou minha transa, agora estamos quites. 

Reviro os olhos e sorrio. 

—Não havia nada para atrapalhar... Vamos, me ajude a levantar a Nath. 

Jess olha para Nathalia que estava apagada no chão.


[...] 

Amanheceu e eu acordei sem ânimo. 

— Ah, não...- murmuro e me sento na cama.

 As meninas estavam dormindo – desmaiadas – e nem se mexeram quando o sinal tocou.

Me troco e faço as higienes matinais, até que tenho uma idéia.

— Ninguém mandou vocês beberem, queridas. - eu falo sorrindo e indo em direção a Nath. 

— Mas o quê...- Ela se vira para mim, com dificuldade. - Sai de cima de mim, Dove. Meu Deus, minha cabeça está explodindo.

— Sinto muito, linda, mas você vai ter que levantar. Hoje tem competição de música, todos devem comparecer. 

— Ah cara... vai ser um longo dia. - ela dizia frustrada. - Por que caralhos eu tô só de calcinha e sutiã? 

Sorrio e não digo nada. Vou para a cama de Jess e repito o ato.

— Tenham um bom dia. - dou uma piscadela e saio do quarto.

— Babaca! - ouço Jess gritar e rio. 

— Dove, bom dia! - Shawn aparece do meu lado e me acompanha até o refeitório. 

— Mendes, que surpresa agradável. - digo com uma voz engraçada, fazendo-o rir. 

— Eu estava pensando... podemos formar uma dupla na competição hoje, o que acha? 

— Eu acho.. - digo séria.- que é uma ótima idéia! - abro um sorriso e vejo Shawn sorrir também.

Passei a manhã vendo letras e partituras com Shawn, queremos ir bem hoje a noite. 

— Shawn, querido... - Katherinne chega por trás, lhe abraçando. - Dove. - reviro os olhos. 

— Kath. - digo ríspida.

— Katherinne, para você é Katherinne. - ela desvia o olhar para Shawn. - Você viu o Jack? - paro de comer e olho para ela, curiosam

— Qual deles? 

— Finnegan. 

— Não, não o vi desde ontem quando ele foi embora da festa com... - ele para e me olha. - Dove, sabe dele? 

— Não...- digo baixinho sentindo o olhar de raiva sobre mim. - não o vejo desde ontem. 

— Hum, obrigada. - Katherinne dá um sorriso forçado. - Preciso achar ele antes da competição. - ela me olha com uma expressão maliciosa que fez meu estômago revirar. - Se o virem, diga que estou procurando por ele. - E ela saiu. 

— Deus, como você a suporta? - pergunto para Shawn. 

— Ela é uma boa pessoa, só é meio... Katherinne. - ele diz me fazendo gargalhar.




Notas Finais


Gente, sei que é chato mas se puderem me ajudar a divulgar a fic, eu agradeço, de coração ❤
Obrigada pela atenção, até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...