História Ninfomaníaco (Hot) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Imagine Hot, Romance
Visualizações 285
Palavras 2.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Harem, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellooo meu amores!!! Como estão? Eu estou bem antes que perguntem.
Bom, queria agradecer aos favoritos e comentários do capítulo passado. Vocês me fazem muito feliz \õ/
Então, favoritem e ajudem a unnie de vocês.
*Rumo aos 300 fav*

Fiquem com esse cap que acabou de ficar pronto!

Beijos!

Capítulo 11 - Fora


Ninfomaníaco 

Capítulo onze - Fora 

Abro os olhos e, imediatamente, uma dor insuportável nas costas me pega de jeito. A única coisa que me pergunto é o porquê de eu ter dormido no sofá. Eu odeio quando faço isso porque sempre quando isso acontece, minhas costas ficam acabadas e passam o resto do dia me incomodando. Tomo um impulso e levanto apenas meu tronco, ação que faz com que tudo ao meu redor gire. Essa é uma das causas pela qual eu não bebo. 

Lembranças da noite anterior vêem na minha cabeça e arregalo meus olhos ao lembrar do meu "fica" com o Jackson. Bom, o que eu fiz obviamente não foi errado, até porque ele sente atração por mim e posso dizer que é recíproco. Pelo menos da minha parte é. Ele é um cara legal e com certeza, adoraria manter uma boa amizade com ele. Porém, quando o assunto é sexo, já não posso dizer o mesmo, aliás, beijar é uma coisa, agora transar... é uma coisa totalmente diferente. 

Agora o que não está me deixando em paz é aquela tal de Jennie, ser a mesma garota que eu esbarrei na clínica outro dia. Olha só como esse mundo é pequeno... 

Tomo um impulso maior e me levanto totalmente do sofá. Caminho em direção ao meu quarto e já vou logo tirando toda minha roupa. Após tomar um banho rápido, visto minha famosa roupa branca e volto para a sala. Pego meu celular em cima da mesa e percebo que estou alguns minutos atrasada. Apresso meus passos e corro em direção ao elevador. 

Após chegar na recepção, olho para os lados à procura de Jackson, porém não o encontro e nesse exato momento, me lembro que hoje é o seu dia de folga. Bom, por um momento eu o invejei... sim, o envejei. Não estou preparada psicologicamente para ver Jungkook e conversar com ele, até porque, não é fácil esquecer aquelas palavras em apenas dois dias, não é?! 

Só de lembrar daqueles olhos escuros como a noite me encarando e aquela boquinha super pequena e rosada falando coisas sem sentido pra mim, meu coração acelera e o pior de tudo isso, é que eu não sei o porquê de isso estar acontecendo, sendo que eu deveria ficar tranquila em relação a isso. 

( ... ) 

Atravesso a rua e encaro por alguns minutos aquele lugar gigante e de paredes brancas. Eu tenho certeza que isso é o que eu quero e por mais que o caso de Jungkook esteja sendo difícil de resolver, não vou desistir tão fácil e vou mostrar ao senhor Jung que tenho capacidade o suficiente para resolver casos de riscos. Respiro fundo e dou o primeiro passo para entrar naquele lugar, porém antes de fazer isso, uma mão gélida segura no meu pulso me impedindo de entrar. 

- Senhor Jung? Como vai? - falo ao me virar. 

- Muito bem, senhorita ____. E você? - ele fala enquando organiza seu terno, muito bem alinhado por sinal. 

- Eu vou muito bem, obrigada por perguntar! - falo tentando não parecer nervosa diante de sua presença. 

- Como vai o senhor Jeon? - ele pergunta e nesse momento, minhas mãos ficam suadas e meu coração acelera. 

- Ele está muito bem, por mais que ele seja um garoto difícil de expressar seus sentimentos e se comunicar com as pessoas, está muito bem. 

- Conheço a família do Jeon e acredite, a vida daquele garoto não foi nada fácil aos olhos de quem não o conhecia. Seus pais nunca o respeitaram e sempre o rebaixavam diante de outras pessoas e até mesmo de sua própria família. 

- Como eu disse, Jungkook é uma pessoa difìcil... ele não se abre facilmente com as pessoas e isso acaba prejudicando o tratamento, mesmo que seja uma coisa mínima. Mas eu tenho minhas habilidades e tenho certeza que em breve, irei saber do seu passado e finalmente, as peças serão encaixadas e eu o ajudarei. 

- Eu realmente fico feliz que pense assim, senhorita! Bom, é bom se apressar, está atrasada. - ele fala e nesse momento me lembro que estou realmente atrasada. 

Após me despedir formalmente do senhor Jung, caminho em passos rápidos até o quarto de Jungkook. Falando nele, preciso me apressar e descobrir o que aconteceu no seu passado. Tenho certeza que isso irá influênciar no seu dagnóstico e no seu tratamento. De pricípio, eu já havia notado que o que ele passa hoje, tem algo relacionado ao seu passado... não sei porque acho isso, acho que pelo fato de ele evitar falar disso e se irritar toda vez que alguém toca nesse assunto. 

Avisto seus dois seguranças e após falar um simples "Bom dia", empurro aquela enorme porta e como sempre, o ar frio daquele quarto atinge meu corpo quente, fazendo com que meus pelos se eriçem e eu sinta um pequeno frio na barriga. Eu realmente não estou preparada pra vê-lo, pois besse exato momento, estou tremendo feito uma idosa. Eu não sei o que está acontecendo comigo, sei apenas que não estou gostando nada disso.

Após adentrar o quarto e trancar aquela porta, procuro Jungkook pelo quarto, porém não o encontro. Meus olhos vagam por aquele quarto, observando bem cada centímetro e decorando o "lar" de Jungkook. 

- Me procurando? - tomo um susto quando ouço sua voz grossa sussurra bem rente ao meu ouvido. 

Como ele estava atrás de mim e eu não o vi? 

Ai ai... 

- Jungkook? - sorrio minimamente - Você me assustou! - ele continua com a mesma expressão e caminha em direção a sua cama, ele se senta e me encara. 

- Quando vou sair? 

- Precisa ter paciência... dentro de alguns dias estará livre. - falo e me sento ao seu lado. 

- Paciência? Acha mesmo que vou ter paciência pra sair daqui? Se enganou, doutora. 

- Do que adianta você sair, passar alguns dias fora e depois voltar? Voltar pelo simples fato de não saber se comportar diante de pessoas normais? - eu falo e sinto que minhas palavras o deixaram tenso. 

- Eu estou bem... - ele se vira pra mim e me encara. 

- Não, Jeon... - falo - Você não está bem. 

- Estou bem sim! - ela fala em tom mais alto que o normal e eu arregalo meus olhos - Eu sinto isso. - sussurra e passa a mão nos cabelos.

- Jeon... eu sinto muito, devo ser sincera com você e por isso, quero que saiba que suas melhoras foram mínimas. - ele me encara com lágrima nos olhos e eu sinto meu coração se transformar em milhões de pedaços.

- Diz que é mentira, doutora.. eu te imploro - ele se levanta e se aproxima de mim.

Aproximação bem próxima pro meu querido gosto.

- Sou sincera. Não quero te causar falsas esperanças e eu preciso da sua ajuda.

- O que quer de mim? - vejo uma lágrima escorrer pelo seu rosto e ele limpa a mesma em uma fração de segundos.

- Quero que me conte o que te incomoda, Jeon. - falo olhando no fundo dos seus olhos e vejo sua expressão mudar radicalmente e ele desviar seus olhos dos meus.

- Eu já te disse.

- Não, você não me entendeu Jeon. - ele me encara e espera que eu continue - Preciso que me conte o que aconteceu no seu passado - falo rapidamente.

Ele olha para a pequena janela e respira fundo. - É complicado... - ele começa - Aconteceram muitas coisas e eu não estou preparado pra contar isso pra alguém.

- Eu sei o quanto é difícil e saiba que vou te respeitar e estar aqui pra quando quiser contar. E fora isso, preciso que tente ao máximo fazer tudo certo, eu realmente quero que melhore e que viva bem.

A seguinte coisa que ele fez foi: Me encarar profundamente e limpar as lágrimas que caiam na pele macia do seu rosto. Porém, ele trilhou passos lentos em minha direção e me acolheu em seus braços másculos e quentes. De princípio eu me surpreendi, obviamente eu não esperava uma atitude assim de uma pessoa como ele, mas é como sempre dizem "As pessoas mudam e os sentimentos seguem o mesmo caminho". Coloquei meu braços lentamente ao redor da sua cintura e o apertei com uma força mínima. Sua cabeça estava apoiada no meu ombros e por um segundo, senti aquela região ser levemente molhada, julguei que ele estivesse chorando novamente e por isso, na tentativa de acalmá-lo, levei minhas mãos até os seus fios macios e fiz um leve carinho, o mesmo que minha mãe fazia quando eu era criança.

Durante esse tempo, fiquei pensando no que poderia ter acontecido de tão grave no passado de Jungkook. Bom, obviamente, foi uma coisa muito grave e que o machucou profundamente. A maioria das pessoas que sofrem de psicopatia ou dificuldades pra se relacionar e se comportar diante de outras pessoas, já sofreram algum trauma no passado ou desenvolveram isso com o passar do tempo. No caso de Jeon, julgo que o que ele tem hoje, com certeza é consequência do seu passado, ele nunca falou dele pra ninguém e pra isso acontecer, as coisas deveriam estar bem sérias. Aliás, mexer onde machuca dói muito mais do que reviver o que lhe machucou.

Ele foi se afastando aos poucos e quando já estava totalmente fora do meu aperto, me encarou e abaixou a cabeça, provavelmente estava com vergonha o suficiente para não ter coragem de olhar no meu rosto. Suspirei fundo e dei um leve sorriso, levei minha mão direita até a ponta do seu queixo e elevei lentamente sua cabeça, fazendo seus olhos se encontrarem com os meus e meu coração disparar em apenas a minha pessoa entrar em contato com aquelas orbes escuras como a noite. Levei minha destra até seu rosto e limpei os resíduos de suas lágrimas, fazendo um mínimo sorriso brotar no canto de seus lábios. Nesse mesmo instante, meu coração aqueceu e senti algo estranho dentro de mim. É realmente inexplicável. Senti a mesma coisa que senti quando conheci o Jimin pela primeira vez. Meu coração está errando as batidas e minha respiração está mais acelerada do que nunca.

- Me desculpe... - ele sussurrou e eu finalmente acordei do meu profundo transe.

- Por quê? - eu o encarava confusa e ele mantinha a mesma expressão de antes, porém estava mais leve.

- Sabe, não sou de chorar, nunca fui e estou me odiando por ter me demonstrado essa pessoa frágil diante de sua presença.

- Estou aqui por você. - eu disse e vi sua expressão mudar, me dei conta da merda que havia falado e balancei negativamente a cabeça - Quer dizer, estou aqui para cuidar de você. Gosto de ouvir os desabafos das pessoas e ajudá-las com o meu conhecimento, e não será agora que irei mudar. - eu disse me aproximando dele novamente e vi sua respiração falhar.

Eu estou atordoada e não tenho ideia do que estou dizendo e fazendo. Eu só sei que estou sentindo algo estranho e esse algo é bom... eu acho. Seus lábios entreabertos, sua respiração falha e seus olhos escuros colados nos meus é realmente algo muito bonito de se ver. O quarto está frio, porém meu corpo está totalmente o oposto, não sei a razão exata de isso está acontecendo, mas sei que é algo sem explicação. Levei minha destra até a sua bochecha direita e fiz leves movimentos circulares ali. Seus olhos se fecharam minimamente e puxei o ar entre os dentes, ato que fez com que ele abrisse os olhos e se aproximasse ainda mais de mim - se é que isso é possível.

Nossos rostos estavam à poucos centímetros de distância e eu realmente não sabia o porquê de estar fazendo aquilo. Estava bom demais pra ser verdade... duas batidas na maldita porta fez com que eu me afastasse rapidamente dele e minha mão saísse rapidamente da pele macia da sua bochecha. Respirei fundo e apontei com a cabeça para a cama, ele entendeu o meu recado e caminhou até a mesma, se deitando na mesma logo em seguida.

Passei minha mão nos meus cabelos, na tentativa de organizar os mesmo e fechei meus olhos, contando até dez mentalmente. Caminhei em direção a porta e segurei com firmeza a maçaneta, a girando e revelando um dos seguranças parado dianta da mesma. Tomei um leve susto e dei um mínimo sorriso. Saí do quarto, porém antes disso, dei uma última olhada em Jungkook, o mesmo estava deitando, olhando para o teto e fazendo desenhos imaginários em seu abdômen. Fechei a porta e encarei o segurança.

- Posso ajudá-lo? - perguntei calmamente e ele assentiu.

- O senhor Jung mandou chamá-la. Perdão se atrapalhei sua consulta, mas ele me disse que era algo do seu interesse e muito importante.

- Tudo bem! Eu já estava terminando e obrigada por me avisar. - saí dali e caminhei por alguns minutos pelos imensos corredores daquele local.

Avistei o senhor Jung de costas, ele estava conversando com alguém que eu não conhecia. Caminhei até os dois homens e fiz um leve referência, sendo retribuída logo em seguida com o mínimo sorriso da parte de ambos. Ele se despediu formalmente do homem e se virou para mim.

- Fiquei sabendo que queria falar comigo. Há algum problema? - eu perguntei enquanto seguia seus passos, ele caminhava em direção à um sofá médio que havia ali.

- Bom, eu realmente tentei fazer o possível e impossível, mas eu realmente não pude fazer nada. Isso estava previsto apenas para o final do mês, porém, tudo mudou e tudo foi adiantado. - ele falava com um olhar assustado e eu estava nervosa para saber o que estava acontecendo - Senhorita ____... amanhã, depois das 20:00, Jeon Jungkook estará oficialmente fora da clínica.

Já...? Jeon fora da clínica tão rápido assim? 

Só tenho alto a dizer: Isso vai dar muita merda... 



Notas Finais


Iiiiih rapaz... negócio tá feio.
O que acharam? Comentem o que acham da fic, de mim ou que quiserem. Eu amo quando comentam, eu leio todos, destaco e respondo os que me chamam atenção.
Não esqueçam de me seguir e favoritar a fic!

Beijos da unnie! *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...