1. Spirit Fanfics >
  2. Ninguém pode saber.... ( ji Chang-wook) >
  3. Véspera bem acompanhada .

História Ninguém pode saber.... ( ji Chang-wook) - Capítulo 57


Escrita por:


Capítulo 57 - Véspera bem acompanhada .


Fanfic / Fanfiction Ninguém pode saber.... ( ji Chang-wook) - Capítulo 57 - Véspera bem acompanhada .

Era tudo tão maravilhosos que pensava estar sonhando em certos momentos. Já wook parecia estar acostumando com aquele conto de fadas. Depois de mais uma seção de sexo intenso mas só que desa vez na cama, wook saio do quarto e foi para outro, ele queria que nos arrumassemos em quartos semaparado. Eu não vi muito sentido já que isso não era um casamento.

Depois de uma senhora arrumar me cabelo com instruções de wook eu coloquei um lindo vestido vermelho com um longo corte na cocha. Super natalino versão sexy com um conjunto de pedras brancas nada singela. A maquiagem foi feita por uma profissional, nada de maquiagem simples como as minhas, por último uma sandália de salto agulha vermelho como o vestido.

Finalmente estava pronta, fui direcionada para o carro, o jantar seria em outro local mas o estranho foi o fato de termos ido em corros separados, isso já era demais. Cheguei em um belo prédio o restaurante ficava no último andar, já não estava surpresa quando vi que o local só estávamos nós, lá estava ele lindo e maravilhoso em um terno bordô, seu colete era um tom mais claro o tornando mais elegante, não tinha palavras para dizer o qual elegante lindo e sexy aquele homem estava, o efeito que me deu quando me aproximei e senti o seu cheiro....Por um estante me vi o atacando para telo me possuindo sobre a mesa de jantar.

Wook- como eu lido com tanta beleza em uma mulher só.*sorri*

- Eu digo o mesmo.

Um selinho demorado foi depositado em meus lábios, claro que desejava muito mais mas isso teria que esperar.

Nós sentamos com a ajuda dos mordomos, estava me sentindo uma rainha, era tudo muito perfeito, ele havia pensado em cada detalhe.

- as vezes esse seu lado me asusta..

Wook- O que necessariamente?

- todos esse luxo e detalhes.

Wook- quando o assunto é você não vou economizar. Isso não é nada além do que você merece.

- awww obrigada amor.

Acarinciei sua mão já que estávamos tão longe, Wook sabia como elogiar uma mulher .

A entrada chegou e claro que não esperava menos de um restaurante tão fino. Nossa privacidade era absoluta, eles sumiam de nossas vistas .

- parece muito bom.

Ele concordou mas algo no olhar dele dizia que isso não era nada. Brindamos e conversamos, o tempo passou muito rápido, estávamos na sobremesa.

Wook- Agora você me consede uma dança?

- claro!

Dei minha mão a ele e fomos para o meio do grande salão, a música soava leve aos ouvidos e assim seguimos nosso passos. Mantive meus braços a redor de seu pescoço e o olhando nos olhos assim como ele. Não sabia com certeza o que tudo aquilo ciguinificava mas era muito bom, não queria que acabasse.

Wook- minha mãe chegará amanhã de manhã.

- Que ótimo. *sorrio*

Eu disse isso mas na verdade não queria que viesse, talvez seja egoísmo de minha parte querer wook só para mim. Uma mãe que quase não vê o filho e mesmo assim eu quero tirá-lo dela. Não sabia que eu poderia me tornar uma pessoas tão ruim por conta da paixão.

Wook- Sim. Mas isso quer dizer que pode dormir lá em casa essa noite. Amanhã quando eu for buscá-la eu te deixo em casa.

- isso me parece uma excelente idéia.

Isso significava que passaríamos a noite transando, já estava excitada só de pensar nele tirando minha roupa.

Nos beijamos e logo fomos embora depois de uma última dança.

Quando entramos no carro wook segurava firme minha mão, ambos estávamos um pouco alto pelo vinha mas por sorte o motorista estava sóbrio por nós.

Quando entramos no elevador wook me precionou contra a parede e me beijou com tanta urgência que ficou meio estranho o beijo.

Wook- Desculpa eu só não aguento mais.

Eu segurei um riso e o puxei para perto novamente o beijando de maneira adequada dando continuidade de forma maravilhosa, suas mãos não paravam de acariciar meu corpo me fazendo desejar estar nua. Logo a porta se abriu e fomos  andando aínda nos beijos, a porta abriu e logo meu vestido foi aberto e descido me deixando apenas de lingerie.

Wook- você é tão perfeita.

Suas palavras dizia o que seus olhos vião, e sua ereção o quanto me queria. Não pensei duas vezes em tirar seu colete e desaboturar sua camisa social. Começamos a andar em direção a sala enquanto tirava sua camisa e suas mãos estavam preste a soltar o feicho de meu sutiã quando....





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...