1. Spirit Fanfics >
  2. Ninguém pode saber.... ( ji Chang-wook) >
  3. Dominação

História Ninguém pode saber.... ( ji Chang-wook) - Capítulo 59


Escrita por:


Capítulo 59 - Dominação


Fanfic / Fanfiction Ninguém pode saber.... ( ji Chang-wook) - Capítulo 59 - Dominação

Acordei no outro dia com mau humor e como sempre o melhor remédio seria correr, gastar energia, então me arrumei e desci para a academia do prédio e para minha surpresa mas nem tanto o poderoso Kim estava lá. Malhando como se sua vida dependesse disso, penso se talvez ele não tivesse o brinquedo mais se graça do que o normal para se dedicar em ser gostosão com tanto afinco. Acabei rindo involuntariamente.

Kim- O que é tão engraçado ? 

- hum! Nada não.

Kim- Não parece ser nada.

Ele parou e se próximou até de mais, conseguia sentir seu cheiro de suor com uma mescla de colônia. Naquele momento perdi o senso comum por não ter recuado sabendo que aquele homem é um perigo.

- bom... Estou indo treinar.

Kim- só uma pergunta. Não vai passar o natal com o namorando?

- Ele está com a família.

Kim- A sim. Se por acaso quiser companhia é só falar.

Naquele mesmo instante apareceu uma moça estrangeira com um belo corpo e pele bronzeada. Ela era estravagante de mais para ser verdade, com muita maquiagem e roupas esageradamente coladas e gritantes. Veio em nossa direção me atropelando para ficar de frente para Kim.

- Cuidado .

X- Como pode me deixar lá sozinha e ficar se engraçando com outra?

Kim- Primeiro eu não sou seu para te dar satisfação do que faço e segundo que está mulher se chama Vitória Boyer minha vizinha.

X- Bom você tem q_

Ele levou a mão para suas bochechas e as precisaram fazendo com que ela não falasse mais. Não sei ao certo se fiquei me aliviada por não aouvir aquela voz irritante ou pena daquela pobrezinha por se meter com um homem desses. Seu olhar e postura eram sério e autoritário. Por um segundo parei de respirar com seus gesto. Apesar de kim ter sido um verdadeiro monstro naquele momento, ela parecia ter gostado, por um momento notei que sua respiracão se acelerou mas não de raiva, ela realmente parecia estar sentindo prazer assim como quando wook me acaricia.

Kim- Não lê pertenço e nunca! te dei liberdade para se dirigir a mim desta forma. Vou te dar duas opções.

Ela o observava com atenção, acemtindo em positivo com a cabeça.

Kim- um! Você vai dar meia volta e me esperar bem quietinha. Dois! Você pasa por aquela porta e some da minha frente .

Eu estava de queixo caido, nunca na história vi um homem ter tanta altoridade e poder sobre uma pessoa. Ela me encarou por um momento e andou, não para a porta de saída que é o que eu faria mas sim para o elevador.

Kim- Más que incoveniente.

Eu simplesmente não sabia como reagir. Retiro o que falei sobre ele não se garanti na cama, depois dessa eu tenho certeza que ele faz magia.

Kim- E você....

Quando me dei conta ele estava tão próximo que podia sentir seu calor emanando do corpo e passando para o meu. O que ele quis dizer com "você"?. Por algum motivo aquilo foi de arrepiar, senti o peso de sua presença sobre mim quase como uma ipnose.

Kim- Vitória Boyer.

A forma que meu nome saiu de sua boca seguida de uma mordida nós lábios tao intensa que eu meus joelhos bambearam era quase como um afronto. Estar em sua presença era como um pecado não cometido porque quem não erotizar com um homem desse merece meu respeito .

Minha boca não abria, não sei se era para meu próprio bem ou mau, afinal não sei do que seria capas naquele momento.

Ele sorrio, era nítido o que tinha feito comigo. Uma droga muito viciante era aquele homem que atrai mulheres de todos os tipos e forma. Me senti um lixo por cair na dele, como podia ser tão fraca ??

Kim- Algum problema?

Sua mão foi em meu braço o apertando levemente. Isso me fes acordar porém era como o início de uma domesticação.

- Estou sim.

Kim- Te assustei? 

- talvez.

Ele sorriu mais abertamente mostrando seus lindos dentes. Por um momento o imaginei mordendo minha pele mas logo apaguei a imagem e me afastei de seu toque. Talvez o fato de ter ido embora da casa de wook sem terminhar o que tínhamos começado estava me fazendo mal.

- Eu só não esperava ver uma mulher tão....

Kim- Estranha?

- bom...

Kim- Tudo bem, eu sei que ela é estranha mas me obedece além de me dar otimos momentos eróticos.

Do que ele está falando!!?? Não sei como reagir nem o que pensar.

Kim- ela não te lembra alguém? 

Não conseguia raciocinar, e tinha certeza que ele não me diria.

Kim- Eu a escoli por parecer com alguém.

Ele me rodiou indo para atrás de mim, sentia seu alito em minha orelha .

Kim- Alguém que me despreza. Eu a imagino no lugar dessa aí e fodo gostoso até não aguentar mais.

Meu corpo se tornou tenso, foi quase que inpocivel não o imaginar fodendo com todas as forças que seu corpo poderia le proporcionar. Uma corrida que era para esquecer um momento acabou dando momentos ainda mas penetrantes em minha mente.

Kim- Quer saber mais?

Não!!! Por que minha boca não se movia.???

Kim- Ela é uma mulher forte que sabe o que quer, isso me deixa excitado. O cheiro dela fica em minha mente, suas curvas, sua vós, é tudo como uma grande e bela orquestra que me domina.

Sua voz estava rouca em meu ouvido, é como se ele estivesse preste a....

Kim- Até a próxima Vitória.

Senti que ele se afastava, não tive coragem de olhar para trás por nem um momento  até ouvir as portas se fecharem.. engoli em seco, me sentei e pus meus pulmões para trabalharem. Me sentia cansada como se tivesse feito 10km, minha pele estava levemente suada. Como? Como um homem com naorbas palavras podia fazer uma mulher mudar seu estado de espírito em segundos?

Diria que estou presa etre dois homens que sabem o que fazem porém usam técnicas distintas.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...