1. Spirit Fanfics >
  2. No Alemão. >
  3. Cap 42.

História No Alemão. - Capítulo 44


Escrita por:


Capítulo 44 - Cap 42.


Fanfic / Fanfiction No Alemão. - Capítulo 44 - Cap 42.

Reggie

Terminei de tomar banho e saí vestindo uma calça preta, uma camisa branca da Gucci e um tênis.

Peguei meu celular e resolvi tirar uma foto para dar aquela atualizada, afinal ando com a cabeça tão cheia que nem tive disposição para mexer nas redes socias.

____________


@Reggie: E se meus inimigos estão dormindo mal é só o resultado do final do jogo💸💣 🚩Complexo do Alemão

(Foto na capa)

AC e outras 13.456 cutidas e 11.234 comentários

Natali- Nossa, mas é lindo demais😍❤

Verônica- Opa xuxu💁❤

Elizabeth- Olha esse homem minha gente...inveja desse cabelo 😪😂❤

Archie- Meu amante preferido💁💕😂
      Verônica resp.- Como é?😑

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Guardei o celular, peguei minha arma colocando na cintura e saí de casa, subi na minha moto e dei partida até a casa do Pesadelo. Entrei sem bater e vi ele jogado no sofá fumando enquanto assistia o jogo na TV. Ele me encarou e depois voltou sua atenção para frente.

RG- Sua irmã está aí? - Perguntei meio receoso.

Pesadelo- Não, ela saiu - Curto e seco - Mais alguma coisa?

RG- Tô ligado - Murmurei - Não, nada - Me virei indo em direção a porta.

Pesadelo- Espera aí porra - Escutei ele falar e me virei - Preciso bater um lero contigo irmão - Parou na minha frente.

RG- Desenrola aí fi - Cruzei os braços.

Pesadelo- Queria te pedir desculpas véi, pelo o que aconteceu - Pausa - eu tô ligado que eu pisei na bola e tals e tô tentando arrumar essa parada aí - Passou a mão no bigodinho - então tipo assim fi, se tu gosta mesmo da morena e ela gosta de tu, vocês tem a liberdade pra ficar juntos.

RG- Tá falando sério? - Nem acreditei no que estava ouvindo.

Pesadelo- Deixa eu terminar porra - Ficou com a expressão séria - Mas cê tá ligado que eu conheço você e teus B.O do passado, então fi se tu der mole com a minha irmã eu vou chapar tua cara de bala ein - Apontou o dedo na minha cara - Minha irmã não é como essas vadias que a gente tá acostumado, então trata ela com respeito ou então eu faço tu ir parar no caixa prego.

RG- Tô ligado - Concordei - eu sei disso, relaxa cara eu não vou vacilar não - Fizemos um toque de mão.

Pesadelo- Bom mesmo ein tiu - Riu e olhamos para a porta ao ser aberta.

Jellybean entrou e parou ao me ver, logo atrás entrou uma mulher que forcei pra tentar lembrar quem era.

Jellybean- Tá fazendo o que aqui? - Sempre muito doce ela.

RG- Vim falar contigo - Murmurei - podemos?

Gladys- Agora não dá Reggie - A mulher me encarou - Ela vai ter que me ajudar na cozinha.

Pesadelo- Não se mete mulher - falou de forma rude.

RG- Jelly, por favor - A encarei e soltei um longo suspiro.

Jellybean- Tudo bem, vamos lá no quarto - Colocou as compras em cima da mesa.

Gladys- Por que vocês não conversam aqui? - cruzou os braços me encarando.

Pesadelo- Porque não é da sua conta - Percebi sua irritação - E o que você está fazendo aqui? Vai procurar outro pra encher vai.

RG- Afinal, quem é você? - Encarei a mulher.

Jellybean- É a minha mãe Reggie - Murmurou.

RG- Gladys? - Fiquei surpreso e ela sorriu - Mas...

Pesadelo- Pois é, abriram os portões do inferno e esse demônio saiu - Se sentou no sofá abrindo uma cerveja que tirou da sacola.

Gladys- Você me respeita ein garoto - Disse irritada e colocou as coisas na mesa.

RG- Enfim, podemos ir conversar? - Olhei pra Jelly, ela concordou e saiu andando escada a cima.

Entrei no quarto depois dela e fechei a porta, a mesma se sentou na cama cruzando os braços e suspirei indo até ela e parei na sua frente.

Jellybean- Diz logo o que você quer - Levantou o rosto para me encarar.

RG- Quero conversar contigo meu -Falei como se fosse óbvio - Como você esta?

Jellybean- Estou muito bem obrigada - Desviou o olhar e suspirei.

RG- Qual foi Jellybean? Para de me tratar assim meu - Comecei a ficar irritado já.

Jellybean- Você já viu que eu estou bem agora pode ir embora - Se levantou e eu a puxei fazendo ela se sentar novamente.

RG- Olha só, eu vim aqui numa boa falar contigo e com teu irmão. No primeiro dia que tu foi internada, eu fui até o hospital e enfrentei o Pesadelo mesmo sabendo que ele poderia me matar. Eu enfrentei tudo por você e agora tu me trata assim? - A encarei com a expressão de bravo.

Jellybean- Por acaso eu pedi que fizesse isso? - Riu sarcástica - Você fez porque quis, problema é seu.

RG- Eu não estou te reconhecendo meu - Me afastei dela.

Jellybean- Ótimo então - Se levantou - Agora vai embora.

RG- Qual é a sua ein? - Segurei em seu braço - O que está acontecendo?

Jellybean- Eu cansei de todo mundo me tratando como coitadinha e me falando as coisas por pura pena - Segurou em meu pulso fazendo minha mão se soltar do seu braço.

RG- Não tem ninguém aqui te tratando assim, tá louca fia? - Levantei as mãos indignado.

Jellybean-  Tão sim, todos vocês. Agora que eu quase morri, todo mundo resolveu ficar bonzinho e vir me dizer as coisas arrependidos - Suspirou.

RG- Claro que não meu, você sabe que eu gosto de você e não estou fazendo isso por pena. Há muito tempo eu queria abrir o jogo com seu irmão, mas você nunca deixou - Pausa - Agora entendi, o problema aqui não é o seu irmão e nem eu. É você, agora eu percebi que você está fazendo esse show para tentar desfazer o que você tentou fazer - Ri sem humor - Você nunca quis me assumir né? E usava o seu irmão como desculpa para isso.

Jellybean- Claro que não, você está confundindo tudo - Me encarou séria.

RG- Não tô confundido nada, eu já entendi muito bem - Travei o maxilar.

Saí andando e abri a porta com força fazendo ela bater na parede.

Jellybean- Reggie volta aqui - Me chamou vindo atrás de mim - Reggie...

Não dei atenção ao que ela disse e passei na sala atraindo o olhar do Pesadelo e da Gladys

Jellybean- Reggie me escuta - A escutei novamente, mas ignorei indo até a porta - Reggie se você sair por essa porta pode me esquecer.

Coloquei a mão na maçaneta e suspirei fundo, abri a porta e saí. Eu sempre amei ela desde que a conheci, ela é tão difirente das garotas que já conheci e a mesma me cativou de uma forma inexplicável.

Mas quando começamos a nos envolver, ela sempre falou que não podíamos assumir por causa do irmão dela e eu sempre aceitei pois conheço o Pesadelo. Mas agora ele liberou e eu percebi que ele não é o problema, a questão é que ela não queria assumir o que tínhamos e agora saquei que ela não merece o meu amor.




Notas Finais


😭😭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...