História No auge dos Anos 70 - Capítulo 3


Escrita por: e uncle_mark

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, V
Tags Amo Muito Tudo Isso, Anos 70, Comedia, Fluffy, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Retrô, Yaoi
Visualizações 18
Palavras 2.956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


aaa eu n sei o que falar queria apenas pedir desculpa pela demora pois estávamos fazendo algumas alterações na fic e tal. Mas agora tá ok! Vivaaa~~

Marcos (uncle_mark): Perdoem nossos erros porque é bem provável que a Isa só vá betar esse capítulo semana que vem ahsuhuajus aliás, parabéns pelo bebê Isinha a mais nova mamãe kpopper que vai colocar o filho pra ninar ao som de Suju! Amamos você sz

Boa leitura ♡♡

Capítulo 3 - Hoseok Day, trotes e hot dogs


 

E eu não preciso de drogas para me acalmar

Eu vi os escritos no muro

Não pense que preciso de algo, absolutamente

Não! Não pense que eu preciso de alguma coisa afinal

Tudo era apenas um tijolo no muro

Todos são somente tijolos na parede

Another Brick in The Wall — Pink Floyd
 

*
 

Jeon Jungkook, 18 de fevereiro de 1976.

Comumente não compareço aos jogos de futebol americano da escola, todavia neste eu tive de vir — ainda mais porque Jackson praticamente me arrastou para cá. Eu poderia estar em casa estudando ou até mesmo dormindo, mas por falta de opção para fazer algo melhor decidi me arrumar e vir. 

À minha volta há alunos eufóricos distribuídos pelas arquibancadas, eles conversam animados enquanto o jogo não começa. Eu por outro lado estou sozinho sentado na última fileira da arquibancada, observando o céu que por um milagre está limpo dando vista às estrelas.

Há dois dias atrás, logo após o horário do intervalo bater, eu fui em frente o vestiário masculino encontrar Jackson — como Hoseok me dissera que ele estaria lá. Pois bem, o assunto do qual Wang tanto queria tratar comigo era, simplesmente, exigir que eu viesse ao jogo hoje. Por que? Porque ele fará um trote.

O infeliz até me perguntou se eu não queria ajudá-lo com o plano, entretanto recusei porque não 'tô muito afim de levar suspensão. Só que daí ele exigiu minha presença como telespectador pelo menos e aqui estou eu.

Jackson como de praxe vai se ferrar por causa dessa palhaçada, 'tô até vendo. Mas ele vai o fazer mesmo tendo prometido que esse ano não aprontaria afinal, hoje é um dia especial.

Hoseok completa mais um aninho de vida e sim, o trote tem a ver com isso.

— Jeonnie! — Uma voz familiar me chama e quando olho para o lado dou de cara com Taehyung. — Podemos nos sentar aqui com você?

Só então percebo que ele está acompanhado por mais duas pessoas. Uma delas reconheço de imediato, é Choi Youngjae — não teria como não reconhecer o líder do clube hippie da nossa escola, o cara é um ícone de tão louco. E o outro é um garoto loirinho que sempre vejo pra cima e pra baixo com Taehyung. 

Ah, é o novato hippie bonitinho! 

— Claro. — ajeito-me no banco dando espaço para Taehyung. Ele senta do meu lado, Youngjae ao lado dele e logo em seguida o loirinho. 

Tae não para de falar um segundo sequer desde que se acomodou ao meu lado. Ele conta que ficou sabendo que o time que irá enfrentar nossa escola é de um colégio rival e está animado por isso; conta também sobre as novas amizades que fez mais cedo; fala de algumas barraquinhas de hot dog — muito deliciosos, por sinal — que montaram do lado de fora da escola e eu escuto tudo atentamente, concordando.

A verdade é que Taehyung é o tipo de pessoa contagiante, comunicativa e que transmite uma energia única. Me admira o fato de ainda ser seu terceiro dia aqui na L.H.S. e o Kim já conhecer várias pessoas. E tudo por conta própria, uma ou outra fui eu ou o Hobi quem apresentou à ele. Tae, de fato, se aproximou bastante de Hoseok em pouco tempo e o legal é que já o considero um amigo também. Só tem um pequeno detalhezinho... Jackson parece não ter ido muito com a cara dele. Ciúmes, eu diria. 

— Vou comprar pipoca! — Ele anuncia alto e levanta-se passando espremido entre os alunos da fileira onde estamos.

— E aí, Jeon, tudo em cima? — Youngjae me cumprimenta segundos depois que Tae sai de seu lugar. 

Eu e o Choi nunca fomos muito de nos falar, era raro esses momentos em que nos "esbarrávamos" por aí pois o cara sempre anda ocupado. Admiro bastante ele, sabe? Youngjae entrou no mesmo ano que eu aqui em Lee High School e na época existia vários clubes de atividades extracurriculares — como por exemplo o grupo de teatro —, mas nunca houve nenhum hippie. O fato é que Youngjae não só criou esse clube como também o fez crescer, ganhou reconhecimento dentro da escola e até fora dela. Jae é conhecido por ser uma pessoa bem esquentadinha e que defende com unhas e dentes as causas que acredita.

Um exemplo de pessoa. Eu queria ter tanta atitude assim como ele tem, mas já me conformei — me convenci até — de que sou apenas um espectador nesse jogo chamado vida.

— Tudo sim e com você? — me inclino um pouco para a frente pra vê-lo melhor. 

— Tudo na paz. 

— Vejo que você já conheceu Taehyung, huh? 

— Ele é danado! — Youngjae esboça um sorriso e passa a mão pelo cabelo em uma mania charmosa. — Acredita que ele veio me procurar ontem porque quer abrir um clube? Pelo visto ficou sabendo da minha história por aí e quis uns conselhos meus. Agora 'tô empenhadão em ajudar o moleque. Gente finíssima o menino Tae.

— Oh, eu realmente não sabia que Taehyung quer abrir um clube. Acho que ele tinha comentado à respeito com o Hoseok... — lambo os beiços, franzindo um pouco o cenho. Tae tinha comentado mesmo? Eu já nem sei, ele fala tanto. Céus! — E qual é o tipo de clube que ele quer abrir?

— Por que? Tá interessado em participar?— Youngjae levanta uma sobrancelha com um olhar de sugestão e eu prontamente nego com um sorriso sem graça. — É um clube de estudo bíblico.

Hã?

— Quê?

— É. — Ele dá uma risadinha passando a mão no cabelo mais uma vez. — E você, esse ano vai participar de algum clube?

— Eu não sei. — cocei a nuca. Essa é uma questão que Youngjae sempre comenta comigo quando temos a oportunidade de conversar. Ele sempre tenta me convencer de que os clubes são legais e tal, mas eu acho que isso não é muito minha praia. — Ainda não vi nenhum grupo que me identifique.

— Qual, é! Você sempre usa essa mesma desculpa esfarrapada. — O pior é que era verídico.

— Ah, quem sabe se abrir um clube de moda eu não participe, sim? 

O garoto loirinho ri e é aí que percebo que ele esteve prestando atenção em nossa conversa esse tempo todo. Nossos olhares se encontram por breves segundos antes de Taehyung se enfiar na minha frente e tomar seu assento novamente.

— Sobre o quê estão falando? Sobre moda? Eu gosto! Ah, querem pipoca? 

— Agora entendo porque você se deu tão bem com o Hoseok. Fala pelos cotovelos que nem ele! — Youngjae comenta rindo, espontâneo. 

— Por falar nisso cadê o Hobi, hein? — Taehyung pergunta enquanto me oferece o saquinho de pipocas. 

Eu pego um punhado e enfio na boca antes de responder: — Ali na primeira fileira, ó. — aponto para a primeira fila da arquibancada, onde Hobi está sentado entre Joohyun e Jiyeon.

Bem onde Jackson o quer, diga-se de passagem.

— Vou chamar ele pra sentar aqui com a gent-

— NÃO! — seguro no braço de Taehyung puxando-o de volta para seu lugar. O Kim me olha estupefato e confuso. Youngjae está com uma expressão surpresa com cara de "tá doido, irmão?" e até o loirinho me encara meio estranho. Droga, exagerei na minha reação. — Q-quer dizer, deixa ele lá com as meninas.

— Okay. — Tae assente com os olhos arregalados e eu enfio mais pipoca na boca. 

Sou um merda mesmo.

Não demora muito e Taehyung inicia um papo caloroso sobre o jogo que logo mais começará, cortando aquele clima esquisito. Não me incluo muito na conversa, me ocupo unicamente na tarefa de comer pipoca e olhar o céu procurando por estrelas que eu saiba o nome. Quando me canso de fazer isso, olho em volta observando as roupas das pessoas e começo a julgá-las.

É uma brincadeira que sempre faço quando estou em público e entediado. Eu analiso bem a vestimenta de determinada pessoa e estabeleço uma nota para o traje. 

É estúpido, eu sei. Porém gosto, fazer o quê não é?

Depois de já ter julgado a roupa de aproximadamente dez pessoas — e a maior nota até agora ser um lamentável seis — decido partir para os meus conhecidos começando com Taehyung. Ele traja uma jaqueta branca, calças de jeans escuro, uma bandana preta nos cabelos vermelhos e nos pés há botas de couro. 

Gostei. Oito e meio.

Logo passo para Youngjae que está com aquelas camisetas tie dye, chinelos e calça jeans rasgada. Simples e estiloso. Oito.

Em seguida vem o menino loirinho. Percebo que até então eu não tinha reparado nele pra valer. Isto é, eu fiquei preso observando os traços do garoto por longos segundos; prestando a atenção em seu rosto concentrado na conversa de Youngjae até que, enfim me lembrei de analisar sua roupa. Camisa florida tipo havaiano desabotoada os três primeiros botões — o que deixava à mostra seu colar prata com um pingente do símbolo love&peace; calça jeans de lavagem clara, com alguns rasgos nas coxas; e para finalizar uma faixa marrom amarrada em sua cabeça — típico dos hippies.

Uau. Nota dez.

Minha cara tá ardendo. Que menino lindo puta que pariu.

— O jogo vai começar! — Tae anuncia de supetão me dando um susto. Olho para a quadra avistando os jogadores entrando em campo e decido me levantar como todos os outros alunos. — VAI BAKERS! ACABA COM ELES!

— Taehyung cala essa boca! — O loirinho exclama, fazendo Youngjae rir a beça. — Vou ficar surdo desse jeito, porra.

— AH, TÁ. — Tae grita de volta para o garoto e o mesmo começa a bater no Kim. 

E eu começo a rir.



*

Bakers é o nome do time da nossa escola — um nome nada original que busca homenagear a nossa cidade Bakersfield — e Mark Tuan é o capitão do time, logo todo mundo beija o chão onde ele pisa. Bro, eu não gosto nem um pouco dele, sério. Assim como as outras pessoas, busco ficar fora do caminho do Tuan porque o cara é sinônimo de encrenca e onde ele passa há confusão. Todavia Jackson não pensa assim pelo visto e bom, sugiro que sente-se para eu lhe contar exatamente o que aconteceu.

Eu estava curtindo o jogo de futebol americano, assistindo com atenção e até torcendo como todos os outros ali. 'Tava tudo indo bem. No fim o jogo acabou que nem vimos e por três míseros pontos — feitos nos últimos segundos da partida — nós perdemos. Geral ficou chateado, principalmente Namjoon e Luke que são os melhores jogadores do Bakers, dava para ver na cara deles o desapontamento. Mas Mark não estava assim, ele 'tava puto. Atirou o capacete no chão e empurrou quem quer que estivesse em seu caminho: o treinador, Namjoon, a própria namorada e inclusive o mascote do time.

Aí entra o problema. Quando Mark empurrou o mascote, ele caiu no chão e a cabeça da fantasia saiu revelando quem estava dentro dele. E era Jackson.

Cara, eu gelei e não agi por mim. Saí correndo, fui abrindo espaço entre as pessoas e pulei a pequena cerca que dividia a torcida do campo, até chegar no Jack.

— 'Cê tá bem? — agarrei meu amigo pelo braço e ajudei-o a se levantar, mas a cara dele não era nada boa.

Tudo o que citarei abaixo fazia parte do plano do Wang para o trote, o qual ele havia me contado tintin por tintin:

1) tomar posse da fantasia do mascote do Bakers e se passar por ele até o jogo acabar;

2) assim que o jogo acabasse, Joohyun pegaria um megafone e anunciaria à todos que tem um "comunicado importante" para dar;

3) então ela chamaria Hoseok até o campo e Jiyeon o convenceria a ir até lá nem que tivesse de empurrá-lo;

4) Joohyun iria pedir para que todos da torcida cantassem parabéns para o Hoseok;

5) Jackson apareceria por trás do Hobi e de surpresa jogaria um balde de água nele;

6) Por fim todos ririam, Hoseok ficaria puto e o mais importante: Jackie teria sua identidade protegida então não iria levar nenhuma advertência pela brincadeira — já que Louis é o responsável por ser o mascote do time e todo mundo pensaria que foi ele quem jogou água no Jung, quando claramente ele nem compareceu ao jogo.

Porém a realidade foi diferente. Bem diferente.

— Posso saber o que está acontecendo aqui? Onde está Louis? — O diretor Carl brotou ao meu lado segundos depois de Jackson ter se levantado.

— Foi pra uma festa e eu decidi substituí-lo, senhor. — Jack respondeu sem nem olhar na face do diretor. Seus olhos estavam cravados na figura à sua frente, fuzilando-a. Mark.

— Você deve explicações! — Carl insistiu. — Vamos senhor Wang, explique-se. 

Ouvi uns burburinhos atrás de nós e quando vi já havia se formado um pequeno aglomerado de curiosos à nossa volta, querendo saber o quê aconteceu.

— O que houve? — Hoseok perguntou em um tom de voz baixo, colocando a mão sobre o meu ombro e em seguida dando um leve aperto. Hobi me lança um olhar preocupado e eu dou um passo a frente segurando o pulso de Jackson.

— Vamos sair daqui para você conversar em particular com o diretor, Jacky.

— Não. — É Mark quem fala dessa vez. Ele dirige o olhar até mim e depois cruza os braços olhando finalmente para o diretor. — Como o senhor deve saber, Louis e o mascote são símbolos de sorte para o nosso time. Então eu quero uma explicação também. — Ele olha para Jackson que está com o maxilar trincado. Mark dá seu melhor sorriso dissimulado. — Você deve isso à torcida, Jacky.

— O que você quer dizer com isso? Que a culpa de vocês terem perdido foi minha? Que foi azar? — Wang dá uns passos à frente e cara, eu me sinto extremamente desconfortável diante da situação. Veja só, Jackson está fazendo cena em frente a escola todinha. Sem contar os jogadores da escola rival e sim, até eles estão assistindo a treta. — Se me permite dizer, vocês perderam por irresponsabilidade sua. Você ficou pressionando o time o tempo inteiro, Tuan. Ou eu estou mentindo?

Caralho.

Todo mundo estava em silêncio. Até o diretor Carl. A escola inteira sabe da rivalidade crescente entre meu melhor amigo e Mark Tuan, isso é fato. 

Tudo começou quando Jackson chegou na L.H.S.. Mark era repetente, capitão de time e já tinha toda uma credibilidade aqui na escola. Enquanto isso Jackie era só mais um calouro que queria ser feliz, porém ele começou a conquistar as pessoas com sua simpatia e jeito divertido e acabou ficando popular rapidamente. Mark nunca gostou muito disso, é como se Jackson fosse uma ameaça à todo o seu "reinado" que fora construído na base de humilhação e desprezo às minorias.

Por isso de uns tempos pra cá esses dois puxam os tapetes um do outro como podem, de maneira indireta. Em época de gincana eles fazem a escola virar um pé-de-guerra.

E Hoseok sempre fica na faixa de gaza.

— Hey galera! — Ele entrou no meio dos dois. — Vamos parar com essa coisa infantil, falou? Ninguém teve culpa de nada e tal... — Hobi se aproximou de Jackson e disse entre dentes: — Dá um desconto, hoje é meu aniversário.

Jackie suspirou passando a mão pelos cabelos curtos e por fim recuou um passo se dirigindo até o diretor Carl.

Assim que Jackson se afastou junto do diretor — explicando para o homem de cabelos grisalhos toda a situação — as pessoas começaram a se dispersar, incluindo Mark. 

Hoseok se aproximou de mim com um sorriso no rosto, o qual pareceu dissipar toda a tensão do ambiente. — Cadê meu presente seu safado?


 

— Acho que vou pedir mais um. —  Hoseok declarou ao passo que pegava o guardanapo para limpar a boca.

— Pede. — dei de ombos e em seguida uma mordida no meu hot dog. — É por minha conta mesmo.

 Hoseok levantou-se da mesa e foi todo saltitante até a barraquinha de hot dog. Eu ri baixinho enquanto dava um gole na minha Soda. Tirando o fato de que um clima esquisito pairava a mesa que eu, Jackson, Taehyung e Hoseok nos sentáramos, a noite até que ia bem.    

Jackson estava com cara de bunda comendo o tempo inteiro seu hot dog sem dizer nada. Às vezes Taehyung — incomodado com o silêncio alheio — tentava puxar assunto com o Wang ou até mesmo incluí-lo em nossa conversa, entretanto Jackson não dava muita bola, deixando o outro sem graça.

 Jackie havia levado uma baita duma bronca do diretor e também uma advertência para sua coleção, mas esse nem é o motivo pelo qual ele está chateado. Se conheço bem meu melhor amigo, toda a sua frustração está embasada no fato de não ter conseguido realizar o trote. 

E acho que meu palpite está certíssimo.

Quando Hobi voltou à mesa com seu sorriso caloroso e Jackson bufou pela enésima vez desde que sentamos aqui, decidi falar algo. — Ficaram sabendo que sábado o pessoal da nossa escola vai se reunir na Disco House? 

  — Disco House? —  Taehyung perguntou. — Ouvi falar mas não sei onde fica nem o que é.

— É uma discoteca que se localiza nas bandas requintadas de Downtown. —  É Jackson quem responde. Ele se faz de desinteressado, mas eu sei que está.

— Nós vamos né? — Hoseok pergunta dando uma mordida enorme em seu hot dog, fazendo Taehyung rir de sua gulodice. —  Jeon você pode pegar a mim e ao Jackson e nos levar, que tal?

  — Acha que eu sou o chofer de vocês? — perguntei, de boca cheia porque sou desses. Hoseok assentiu, esse salafrário.   — Então tá, eu levo vocês. 

  — Eu e o Jimin também vamos! — Taehyung bateu palmas, animado. —  Quando for buscar Hoseok no offcampus eu e o Jiminnie estaremos lá te esperando... Se não for incomodo.

Quem diabos é Jimin?

— Ótimo vai nós todos! —  Hoseok bateu a mão na mesa e Jackson revirou os olhos bebendo um gole da minha Soda.

— Eu mereço vocês. — Ele deu um sorriso.   

 

 

 


Notas Finais


Marcos (uncle_mark): capítulo que vem vai ter muito jikook sim rs. Preparem-se.

Hey converse conosco queremos saber sua opinião ok? É importante para nozes!

Lica (EDAWN94): Kaksksksmskaks esse cap era p ter sido maior e tal, mas depois q reescrevemos a fic e tals, ele ficou menor e mais objetivo ♡♡♡

a eu tenho uma pergunta p vcs. Qual cantor que estava em alta na década de 70 que vc escuta?
eu escuto variooooos mas o q escuto mt eh queen e pink floyd aaaa

+

Acessem a playlist: https://open.spotify.com/user/sameri.erisam/playlist/4XO89RyctembD3Mohg3Ghr

Nossos twetters:
https://mobile.twitter.com/driwhy (TT da lica, geralmente tem muito dedo no cu, gritaria e kpop)

https://mobile.twitter.com/youtted (TT do marcos, geralmente muito exo, um pouco de got7, talento e viadagem)

Fale conosco :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...