1. Spirit Fanfics >
  2. No Bater Das Asas - VMin >
  3. 011

História No Bater Das Asas - VMin - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Capítulo 11 saindo do forno!! Espero que possam gostar, por favor comentem. :3

O próximo será o último então, se preparem!! <3

Boa leitura, e desculpe qualquer erro!

Capítulo 11 - 011


Fanfic / Fanfiction No Bater Das Asas - VMin - Capítulo 11 - 011

Suspirou exausto e se jogou em sua cama enquanto apoiava o braço em sua testa e encarava o teto de sua casa, um sorriso bobo não saia de seu rosto mesmo estando completamente esgotado com toda a correria de seu dia. Afastou seu braço encarando a marca dourada em seu pulso e suas bochechas coraram quando abriu um grande sorriso. Estava tão contente, jamais se imaginou sendo líder de dois grupos de fadas, nem mesmo toda a exaustão no final do dia o faz tirar o sorriso do rosto, era simplesmente incrível.

Levantou-se de sua cama e caminhou até seu fogão a lenha colocando água para esquentar. Em seguida levou a mão ao peito sentindo o coração de seu par batendo firme e contente, sorriu apaixonado e suspirou. Estava tudo tão bem, sua vida estava ótima e isso só foi acontecer quando voltou a ter Taehyung em sua vida. Riu e cantarolando foi até a arara de suas roupas procurando uma bonita para usar quando fosse visitar seu par no outro mundo. Planejava passar a noite lá, e parou brevemente notando que antes, imaginar passar a noite naquele lugar o causava náuseas, mas agora tudo o que pensava era em Taehyung e em JungKook. Claro que ainda se sentia incomodado quando pensava nas outras coisas que existiam em sua mente, como naquele momento, entretanto se não focar sua mente naquilo, ele ao menos sentia-se mal por estar indo para lá. Tudo o que queria é encarar aqueles olhos as vezes castanho, as vezes verdes do Kim.

Ouviu alguém batendo em sua porta e logo foi abrir, mantendo sempre um sorriso suave em seu rosto. Assim que abriu logo abriu mais o sorriso ao ver o novo Rei das fadas parado em sua porta.

— Nam! – Exclamou animado, mas logo corou envergonhado e se curvou em respeito. – Digo, majestade... – Cumprimentou formalmente. Namjoon riu suavemente.

— Ora vamos, sabe que não precisa agir dessa forma comigo, Minie. Somos amigos de infância e você é o par do meu irmão. – Comentou e entrou na casa quando o Park lhe deu passagem.

— Não diga isso. Mesmo que fossemos irmãos de sangue é dever de todos ser respeitoso com o Rei das fadas. – Comentou Jimin sorrindo e fechando a porta em seguida. – A que devo a sua visita, alteza? – Perguntou indo até a chaleira e a tirando do fogo antes de virar para o mais velho.

— Apenas queria ver como meu querido amigo está. Com todas as burocracias que eu preciso cuidar no palácio, ainda mais agora com as mudanças nas leis, não tivemos mais tempo de nos sentarmos e conversarmos sobre coisas mais leves como antes. – Disse ele se sentando na cama arrumada do Park. Jimin riu trazendo a Namjoon uma caneca com uma iguaria doce que ele fazia.

— Tem sido realmente corrido nessas últimas semanas. Ser o líder, apesar de muito bom, também é bastante agitado. Mas sei que não se compara a sua lista quase interminável de tarefas como Rei. – Comentou se sentando ao lado do amigo e bebericando sua iguaria feita com mel.

— Sim, com certeza é corrido. Mas ainda assim é bom ver que esteja feliz com isso, isso significa que eu estava certo em ter escolhido você para ser o líder das fadas. – Disse Namjoon levando a caneca até os lábios e escondendo um sorriso.

— E quando é que você erra, Namjoon? – Perguntou arqueando uma sobrancelha, mas mantendo o sorriso. – Humildemente falando, estou fazendo um bom trabalho, ao menos é o que ouço das fadas anciãs que fazem parte dos grupos que lidero. Mas admito que estou me esforçando um bocado para conseguir fazer tudo da melhor forma. – Comentou ele encolhendo os ombros levemente.

— Você não precisa se esforçar mais do que é necessário. Sabemos que estará sempre fazendo o seu melhor, você sempre deu seu melhor no que fazia, Minie. Porém, não quero que se esforce mais do que precisa e acabe descuidando de sua própria saúde. – Avisou ele o empurrando com o ombro levemente. Jimin sorriu e confirmou.

— Não se preocupe, estou sempre cuidando disso. Ainda mais agora com Taehyung sempre se preocupando com minha saúde, seja mental, física ou emocional. – Admitiu ele sorrindo tímido. Namjoon sorriu confirmando satisfeito.

— Eu já esperava por isso... – Ambos mantiveram uma conversa suave até que Namjoon fosse chamado por outra fada para voltar a seus afazeres no palácio. Com isso se despediram e Jimin voltou a esquentar a água e posteriormente tomou seu banho quente.

— Tudo bem, estou pronto. – Murmurou olhando-se com a roupas que escolhera para vestir naquele dia. Com um sorriso ansioso ele abriu a porta e voou até o ponto onde costumava abrir o portal, enquanto voava estendeu seu punho para frente usando o anel para abri-lo e assim que o fez atravessou o portal. Não demorou e abriu os olhos já do outro lado reconhecendo o jardim dos fundos da casa do Jeon. Sorriu e caminhou até a porta dos fundos, pronto para bater na madeira, foi quando a mesma abriu o surpreendendo e braços firmes o rodearam com carinho. Jimin subiu os olhos de forma surpresa para encontrar o sorriso quadrado de seu par e olhos verdes lhe encarando. O Park riu o abraçando de volta.

— Estava com saudades. – Sussurrou ele enquanto apertava seu par com força, fazendo Jimin rir pela pressão exagerada.

— Assim você vai me esmagar! – Exclamou entre uma risada e outra. – Mas eu também estava morrendo de saudades. – Admitiu e subiu seus olhos para o Kim que selou seus lábios num beijo breve e inocente.

— Meu deus, vão para um quarto! – Reclamou JungKook entrando na cozinha e observando o casal de namorico na porta dos fundos. Jimin riu se afastando tímido e entrando em seguida, indo até o amigo e o abraçando.

— Também estava com saudades de você, JungKookie. – Falou o abraçando, Jeon riu retribuindo o abraço.

— É bom mesmo, fazem quase dois meses que não nos vemos. Achei que teria de ir até aquele mundo para poder ver meu amigo. – Reclamou ele apertando o nariz de Jimin que riu ainda mais.

— Desculpe, mas as coisas estão bem agitadas por lá. Semana que vem começa a temporada de chuvas e estamos nos ajeitando para a viagem até os três picos. – Disse ele se sentando no banco e segurando as mãos de Taehyung que se posicionou atrás deste segurando seus ombros.

— Tae me contou. Espero que fiquem bem. Ele me disse que é bastante desgastante e exaustivo para as fadas das chuvas. – Disse ele retirando um bolo de dentro da geladeira e colocando sobre o balcão ilha.

— Sim, mas somos bem treinados então iremos dar conta dessa. – Afirmou sorridente em seguida baixando os olhos para o bolo que era destampado pelo mais novo. – E esse bolo? – Perguntou encarando JungKook que sorriu.

— Faz um mês que estamos nessa. Quero dizer, que eu conheci você e que conheci toda a história entre vocês, achei que seria legal comemorarmos tudo isso e inclusive...a volta de vocês como casal né. – Comentou olhando para os dois, que tiveram as bochechas tingidas de um rosado.

— Jimin...se contenha. – Taehyung riu beijando o topo da cabeça do Park, que riu sem jeito.

— Não posso fazer nada quanto a isso, desculpe. – Disse olhando para ele de baixo.

— Muito bem. De que é o bolo? – Taehyung perguntou saindo de detrás de Jimin e se sentando na ponta do balcão. Segurando um copo de suco o levando até os lábios, enquanto esperava pela resposta do outro.

— Bem, vocês têm a mesma marca que parece uma cereja, então achei que um bolo de cereja seria legal. – Disse Jeon sorrindo enquanto ajeitava os pratinhos para os três sobre o balcão. Taehyung franziu o cenho parando o copo com a bebida na metade do caminho e encarou Jimin em seguida, voltando o copo no balcão com certa força, fazendo ambos o encararem.

— Como você sabe que nossa marca é parecida com uma cereja? – Perguntou arqueando uma sobrancelha. Jimin arregalou os olhos e olhou rapidamente para JungKook que abriu a boca para responder, mas a fechou em seguida.

— Ah... – Respondeu. Taehyung respirou profundamente e virou-se para Jimin, que travou no lugar.

— Jimin...por que ele sabe que nossa marca é parecida com uma cereja? – Perguntou ele rangendo os dentes em seguida. Jimin apertou os lábios um no outro e seu rosto ficou extremamente vermelho.

— Eu...mostrei...a ele...quando estava explicando...sobre as... marcas. – Disse se sentindo suar por conta da vergonha que sentia ao se lembrar daquilo. Taehyung cerrou os punhos sobre a mesa fechando os olhos com força.

— Você...o que?! – Perguntou contendo-se ao máximo para não explodir.

— Ahm...em nossa defesa, aqui nesse mundo marcas de nascença são só marcas, você tá ligado, né? Então o peso que elas carregam naquele mundo não condiz com esse. – JungKook comentou incerto olhando para Jimin que o encarou e o mandou calar a boca com os olhos, o fazendo baixar os olhos em seguida. Taehyung riu nervoso.

— A questão é justamente essa...eu sei o peso que ela tem naquele mundo, Jeon JungKook. – Falou entredentes.

— Taehyung, estávamos separados, e não foi nada demais, eu só mostrei para que ele tivesse uma noção do que estava falando. E fica no meu ombro não em...qualquer outro lugar. – Murmurou tentando manter a calma. Taehyung o encarou e mordeu o lábio inferior, seu rosto envermelhou-se e ele se levantou com um salto.

— AH! EU NÃO CONSIGO!! ESTOU COM TANTA RAIVA QUE NÃO CONSIGO DEIXAR ISSO DE LADO!!! EU VOU MATAR VOCÊ JEON JUNGKOOK!!! – Taehyung gritou se virando para o outro que arregalou os olhos. Se fosse antes ele até peitaria Taehyung de volta, mas naquelas circunstâncias com ele tendo seus poderes de volta era impossível, Taehyung o atropelaria como se fosse um trem desgovernado e ele apenas um inseto no trilho.

— Ô TAEHYUNG NEM PENSA NISSO! Você pode mesmo me matar se me der um tapa! Pensa que não sei o quão forte vocês são?! Você tem a força do Hulk, sai fora!! – Gritou JungKook correndo para longe do Kim que corria atrás dele de volta.

— E você acha que eu não sei disso?! É por isso mesmo que vou usar toda minha força!! Eu quero te moer na porrada, desgraçado!!! – Taehyung gritava de volta quando o mesmo passou para o lado de fora da casa, o Kim chutou a porta a fazendo voar longe, forçando JungKook a se jogar no chão para não ser acertado pela mesma.

— MINHA PORTA!!! ESSA MERDA FOI CARA, SEU MALDITO!! Vou cobrar por ela!! – Gritou ele se levantando rapidamente e correndo do outro.

— Vai cobrar no inferno só se for!! – Taehyung exclamou ainda atrás dele. Jimin olhando toda aquela confusão cerrou os punhos e trincou os dentes, rapidamente o céu escureceu e um raio cortou as nuvens fazendo um barulho enorme chegar aos ouvidos dos dois que pararam de correr e olharam na direção do Park.

— PAREM JÁ COM ISSO NESSE EXATO MOMENTO OU SOU EU QUE VOU PARÁ-LOS!! – Gritou encarando ambos com raiva, um novo trovão ribombou no céu e JungKook encolheu-se correndo para dentro de casa junto do melhor amigo. Assim que esse passou perto de Jimin, o Park agarrou sua orelha com força.

— AH! JIMIN NÃO FAZ ISSO!! – Gritou Taehyung segurando o pulso do outro que o puxava até o fazer se sentar no banco da ilha.

— CALA A BOCA! – Gritou de volta o soltando. Em seguida fechou os olhos e respirou fundo estremecendo pela raiva. – Presta a atenção! Eu mostrei nossa marca? Mostrei, mas isso não quer dizer nada. É seu melhor amigo aliás, meu deus! E foi por alguns segundos. Eu sei que isso não é o certo, por ser algo que só diz respeito a nós dois, mas...passou e pronto. E ao menos estávamos juntos. Esquece isso, está bem? Você é meu par e sempre será. O resto não importa. – Jimin explicou e segurou a mão do Kim apertando levemente. Taehyung respirou fundo e olhou para Jeon estreitando os olhos.

— Nunca mais chegue perto da marca do Jimin, seu...cabeção! – Exclamou e deu um tapa de leve na cabeça deste que reclamou.

— Cabeção é você!! – Exclamou de volta bufando. – E nem se eu fosse um louco eu veria de novo. – Resmungou cortando o bolo. – E eu vou querer uma porta nova! – Exclamou em seguida socando o braço deste que riu.

— Foi mal. – Murmurou satisfeito com o bolo. Jimin ao lado suspirou revirando os olhos e voltando a comer o próprio pedaço.

Algum tempo de conversas paralelas depois, Taehyung franziu o cenho enquanto encarava o visor de seu celular.

— Que droga. – Reclamou e suspirou se levantando do sofá.

— Algum problema, Tae? – Jimin perguntou quando o outro se levantou já puxando a chave de seu carro.

— Eu vou precisar dar um pulo no escritório. Parece que a Ji Eun precisa de alguns papeis para seu caso e vou precisar me encontrar com ela para ajudar. Mas volto logo, prometo. Até lá cuide do cabeção, ele costuma fazer merda sozinho. – Disse ele sorrindo enquanto deixava um breve beijo nos cabelos do Park que riu olhando em seguida para JungKook que ergueu seus olhos do celular com uma careta.

— Olha para mim e veja se sou seu espelho? E cabeção é você! – Exclamou de volta fazendo o outro rir e se despedir já da porta. – Abusado. – Resmungou e em seguida virou-se para o Park. – Jiminie. Tenho uma pergunta para você. – Começou ele sorrindo e deixando o celular de lado. Jimin se virou para ele para dar atenção a Jeon.

— E o que seria? – Perguntou mantendo um sorriso leve em seus lábios.

— Eu sei que vocês, fadas, também precisam comer, certo? Então me diga, qual sua comida favorita do seu mundo? – Perguntou ele o observando atento. Jimin riu pela curiosidade tão detalhista do outro.

— Bem. Essa é uma pergunta bem fácil. Em nosso vilarejo vizinho há uma iguaria feita com mel que é divina! Taehyung e eu sempre voávamos para lá quando dava e sou apaixonado por essa iguaria. – Respondeu tendo um brilho nos olhos de animação. – Na verdade. Eu tenho certeza de que você também iria gostar. – Sorriu mais animado.

— Você parece bastante certo disso, mas eu costumo ser bem delicado quando se trata de iguarias doces. Não tenho tanta certeza se iria gostar dessa. – Comentou pensativo. Jimin se levantou do sofá.

— Eu tenho certeza de que iria gostar! E eu irei provar isso. Irei fazer essa iguaria para você. – Decidido ele cerrou os punhos em frente ao corpo e encarou o Jeon de forma desafiante. Ele riu surpreso pela ansiedade do outro e em seguida se levantou também.

— Muito bem. Irei aceitar esse desafio. O que você precisará para fazer essa iguaria? – Perguntou com as mãos na cintura também decidido a provar da receita favorita da fada. Jimin abriu mais seu sorriso animado.

— Irei no mercado aqui perto e comprarei tudo o que irei precisar. Sou péssimo em fazer lista de compras de cabeça, mas sempre sei o que comprar quando eu preciso me lembrar. Só...vou precisar que me empreste alguns trocados. – Comentou coçando a nuca com as bochechas coradas. – Eu não tenho o dinheiro daqui. Mas pedirei para Taehyung lhe pagar de volta. – Disse sorrindo abertamente. Jeon riu e confirmou tirando sua carteira do bolço.

— Mas...você tem certeza de que vai no mercado? Quer que eu vá junto? – Perguntou ao outro sabendo que o Park ainda se sentia mal naquele mundo. Jimin sorriu pequeno e negou.

— Está tudo bem. É bem perto daqui e eu irei rápido. – Respondeu ao outro que um pouco incerto entregou o dinheiro para o Park que sorriu agradecendo. – Eu voltarei logo. – Disse e saiu da casa do Jeon que se aproximou da janela olhando para as costas do outro do lado de fora.

— Jiminie...

~XX~

— Então é isso o que você vai precisar fazer. Se seguir o que disse, você vai ganhar esse caso num segundo. – Taehyung concluiu sua explicação para Ji Eun que respirou fundo se recostando na cadeira da sala deste e o encarou.

— Você é incrível. Eu dificilmente chegaria a essa conclusão. Sem dúvidas você deveria se tornar nosso professor aqui na academia. – Disse ela fazendo o Kim rir alto.

— Ora vamos. Isso é só questão de experiência com as leis e tudo o mais. Eu também não nasci sabendo de tudo. Isso é meu irmão. – Comentou ele fazendo a outra rir da mesma forma.

— Tudo bem, tudo bem. Muito obrigada de qualquer forma, você me ajudou muito nesse caso. Principalmente por ser um caso bem delicado. – Admitiu ela em um suspiro. Taehyung se levantou de sua cadeira e estendeu sua mão para que ela apertasse. Ji Eun se levantou também e o cumprimentou de volta.

— Você é uma das melhores desse grupo de novatos. Tenho certeza que no futuro você vai ser ainda melhor do que qualquer outro. – Disse ele sorrindo junto dela. Entretanto logo franziu o cenho e levou a mão livre ao peito sentindo um desconforto que só aumentava.

— Está tudo bem Taehyun-ssi? – Ji Eun perguntou ao notar a expressão de dor do outro.

— Sim...quero dizer, estou bem. Só...acho que preciso ir. – Avisou ele apertando os olhos quando seu corpo inteiro reagiu a dor em seu coração.

— Ei! Você está bem mesmo?! – Ji Eun perguntou preocupada. Taehyung confirmou e saiu de detrás de sua mesa.

— Tenho que ir. Você pode trancar o escritório para mim? Pego a chave com você amanhã depois de sua audiência. – Pediu e Ji Eun bastante confusa confirmou.

— Claro, mas...! Taehyung-ssi?! – Ele não deu tempo de ela falar mais nada. Saiu quase correndo da sala com a respiração pesada. Alguma coisa aconteceu com Jimin e ele não podia pensar em coisas menos piores do que a única coisa que o faria sentir toda aquela intensidade de sentimentos vindo do outro.

— Jiminie... – Sussurrou mantendo a mão no peito enquanto acelerava pelas ruas com seu carro e corria em direção de seu par. – Eu preciso chegar a tempo...


Notas Finais


Abraço Da Uzuu Neko-chan :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...