1. Spirit Fanfics >
  2. No berço da máfia >
  3. Six

História No berço da máfia - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 7 - Six


Fanfic / Fanfiction No berço da máfia - Capítulo 7 - Six

         Author's POV:

" Proibição não causou nada além de problemas".

 23 de julho de 2017, Coréia do Sul

No dia seguinte, Baekhyun  segue para a casa dos Kim, para uma reunião de negócios a pedido de sua família.Chanyeol odiava essas reuniões e então resolveu não ir, já Baekhyun sempre teve interesse nos negócios da família, e isso deixava Chanyeol levemente irritado, mesmo que preferisse não dizer nada.
 Ele entra na mansão, se dirigindo a sala de jantar, onde seus pais o  aguardavam. Ao entrar ele vê ambos esperando por si, com alguns papéis na mesa.
-Que bom que veio querido,se sente por favor.- murmura a mãe de Baekhyun, dando um beijo na bochecha do mesmo. 
- Então,o que era tão importante assim? Pensei que só haveria uma reunião quando Taehyung voltasse.- murmura Baekhyun  ao se sentar ao lado de sua mãe.
- Bem, nós pensamos que poderíamos adiantar algumas coisas em relação aos negócios. Eu sei que seu irmão também quer participar, porém eu temo que Jungkook queira impedir isso.- seu pai diz com preocupação na voz.
- E por que diz isso papai? Ele se casou com um filho da máfia, e também é um.- Baekhyun murmura sem entender seu pai
- Jungkook é muito diferente de Chanyeol,meu filho. Ele quer se tornar o chefe logo,mas o Sr Jeon ainda é muito saudável e forte, ficará no posto por um bom tempo.- seu pai diz
- Nisso o senhor tem razão,mas eu conheço muito bem meu irmão,ele sempre prioriza a família. Jungkook não pode impedi-lo.- 
- Eu confio em seu irmão,mas  não naquela família. Eu realmente espero que ele se divorcie em um ano. Bem, o queria falar é muito importante: Eu acho que está na hora de nomear você, como o sub chefe.- seu pai diz com orgulho.
- Eu me sinto honrado,mas  por que dessa decisão repentina?.- murmura baekhyun claramente confuso.
- Acho que essa é a hora perfeita, você é muito inteligente e articulador. Eu ficarei fora por alguns meses, então sei que posso confiar em você,eu continuarei sendo o don.- 
- Farei o que quiser papai,pode confiar em mim. Taehyung já sabe disso?.- murmura Baekhyun
- Eu informarei isso a ele hoje mesmo, mas não quero interromper sua lua de mel.- o homem sorri
 "Ele deve estar pensando em como matar o Jungkook nesse momento."  Pensa Baekhyun, reprimindo um sorriso.
-É tem razão papai, não os interrompa agora. Eu ainda preciso informar isso a Chanyeol, mas sei que não terei problemas.- Baekhyun diz
- Não importa o que aquele homem diga, nada é mais importante do que a família. Ele deve ficar orgulhoso de você.- murmura a mulher
 Baekhyun sabia que Chanyeol sentiria tudo,  exceto orgulho de si. Chanyeol muitas vezes deixou claro o quanto queria se afastar dos negócios da família, e isso poderia causar problemas em seu relacionamento.
 Ao mesmo tempo, Baekhyun não poderia deixar seu pai na mão nesse momento, era seu dever, e claro, Baekhyun queria se tornar o chefe algum dia, e isso iria prepará-lo.
-Eu vou conversar com ele assim que chegar em casa, tenho certeza de que ele aceitará tudo. Eu já vou, mas volto para o jantar com Chanyeol. - Baekhyun abraça seus pais, saindo da mansão em seguida.
 Ele agora se preparava para a dor de cabeça que viria assim que falasse com Chanyeol.
                (...)

Ao chegar na mansão, Baekhyun é recebido por uma das empregadas, Laila, ela trabalhava para Chanyeol a anos, era uma mulher muito atraente e charmosa, e isso causava certo ciúmes em Baekhyun, mesmo que não demonstrasse. Outros empregados já insinuaram que Laila tinha um caso com Chanyeol,e aquilo deixava Baekhyun completamente cismado.
 Laila era russa, vinte e dois anos, loira,alta,um corpo bonito, qualquer um ficaria louco por ela. Mas Baekhyun não confiava na mesma,ela agia como uma garotinha pura e inocente na frente de todos,mas quando Chanyeol aparecia,ela se tornava outra pessoa, literalmente se jogando para o outro.
 -Seja bem vindo de volta Sr Kim, quer que eu prepare algo para o senhor? - Laila diz num tom formal, sem olhar Baekhyun nos olhos.
- Não, obrigado. Onde está meu noivo?.- Baekhyun responde num tom de arrogância nítido.
- Ele está lá em cima, em seu escritório. Disse para o senhor procurá-lo quando chegasse.- ela responde
- Ótimo. Me diga uma coisa: Você gosta de trabalhar aqui?.- ele diz,se aproximando da garota, que recua em resposta.
- C-claro que sim, Sr Kim.- ela diz
- Gosta de trabalhar aqui ou gosta do meu noivo?.- 
- E-ele é um ótimo patrão, apenas isso.- ela força um sorriso.
- Eu acho bom que ele seja apenas o seu patrão, eu odiaria que ele tivesse que te demitir.- ele responde com uma falsa inocência na voz.
-E por quê ele faria isso?.- ela estava visivelmente com medo.
- Basta eu querer, querida. Agora vá arrumar a cozinha, não quero interrupções até a noite.- e com isso ele sobe as escadas, indo em direção ao escritório de Chanyeol.
 - Achei que ficaria até a noite..- murmura Chanyeol ao ver Baekhyun entrar no escritório.
- Foi rápido, mas nós vamos jantar com eles hoje a noite. Você tem um minuto?.- murmura Baekhyun, se aproximando de Chanyeol.
- Não vai me dar um beijo primeiro?.- Chanyeol responde, com um sorriso de lado.
- Claro…- Baekhyun se curva, beijando os lábios de Chanyeol de forma doce,se separando em seguida.
- E então? Sobre o que quer falar?.- Chanyeol diz, se ajeitando na cadeira.
- Bem,meu pai irá viajar por alguns meses. E como você sabe, quando o don não está, é o sub-chefe que assume tudo..- Baekhyun começa a explicar
- Eu sei disso,mas o que isso tem a ver com você?.- Chanyeol não estava gostando nem um pouco daquela conversa.
- Ele me nomeou como o sub-chefe, Chanyeol.- ele diz de uma vez, com receio da reação de Chanyeol.
- E você disse não, certo?.- Chanyeol responde
- Eu aceitei, é óbvio. Você sabe que não posso recusar nada que seja sobre a família, são negócios Chanyeol.- ele tira seu casaco, enquanto Chanyeol se levanta.
- Baekhyun,eu pensei que a gente tivesse conversado sobre isso, eu não quero você se envolvendo nos negócios. Eu te proibido.- 
 Baekhyun olhou para Chanyeol como se não tivesse acreditado no que havia saído de sua boca. Baekhyun odiava receber ordens, principalmente de alguém que não o conhecia direto.
-Você me proíbe Chanyeol? Não me faça rir. Eu não posso recusar isso, e não pense que pode sentir ofendido, você se casou com um filho da máfia,e querendo ou não, você também é um.- 
- Baekhyun,eu só quero o seu bem. Isso vai atrapalhar nosso relacionamento, nós nem nos casamos ainda.- 
- Será apenas por alguns meses, isso não vai nos atrapalhar em nada. Eu só vou tomar parte das decisões, minha mãe ainda é nossa conselheira. - Baekhyun segura o rosto de Chanyeol, que se afasta em seguida.
- Eu sei muito bem como isso funciona. Você vai ficar fora por quase todas as noites, é assim que vamos começar nossa vida?.- 
- Chanyeol, eu não vou passar todas as noites fora, no máximo duas ou três. E Taehyung também vai participar disso quando voltar.- 
- Isso é uma escolha dele?.- 
- Taehyung sempre teve participação nos negócios, isso apenas parou devido ao casamento, mas ele vai voltar. Eu estou te dando a minha palavra, nada irá nos atrapalhar.-
- Você tem certeza?.- Chanyeol se aproxima, segurando a mão do menor.
- Chanyeol,..-
- Baekhyun responda: Você tem certeza ou não?.- 
- Absolutamente, será temporário.- Baekhyun sorri
 Baekhyun sabia que não seria apenas temporário,mas ele estava disposto a fazê-lo aceitar àquela idéia.
              (...)
A noite, Baekhyun e Chanyeol se dirigem a casa dos Kim. Chanyeol ainda se sentia inseguro sobre a conversa que teve com Baekhyun mais cedo. Ele odiava a ideia do outro ser o sub-chefe,e não aceitaria aquilo por muito tempo.
-Você está tão calado, está tudo bem?.- murmura Baekhyun.
- Está sim, apenas cansado. Minha mãe arranjou um belo lugar para o casamento, acho que você vai gostar.- Chanyeol sorri, rodeando a cintura do menor.
- Tenho certeza que sim.- Baekhyun sorri
- Só precisamos esperar Jungkook e Taehyung voltarem. Por falar neles,tem algo que devia saber: Jungkook não vai ficar nada feliz com Taehyung se envolvendo nos negócios.- 
- E por que não?.- 
- Ele quer ser visto como o dominante no casamento, ele quer ser o don e você sabe disso.- 
- Taehyung sempre cuidou de boa parte dos nossos negócios,e não será por isso que vai parar agora. Eu entendo que você não goste, mas é o que eu faço.- 
- Eu não odeio essa vida, odeio ter que viver com medo sempre.- 
- Meu pai sempre disse que o melhor era manter seus amigos e inimigos perto,e tem funcionado muito bem. Eu já me acostumei com isso, querendo ou não,temos muitos benefícios.- 
- Então, você não pensa em sair disso?.-
- Chanyeol, mesmo que eu quisesse, não posso. Eu seria morto de qualquer maneira, então o melhor é ficar.- 
- É, tem razão…- Chanyeol responde, enquanto entram dentro da mansão dos Kim.
  Eles caminham até a sala, avistando os pais de Baekhyun, sentados no sofá.
-Que bom que vieram, vamos servir o jantar.- diz a Sra Kim,de forma simpática.
 - Bom, Chanyeol creio que Baekhyun já tenha conversado com você. Eu entendo que não goste disso,mas é assim que vai ser.- o Sr Kim diz, com uma postura dominadora e ameaçadora, Chanyeol sabia que precisava ser cuidadoso nesse momento.
- Sr Kim, com todo o respeito, Baekhyun é meu noivo, e acredito que esses assuntos devem ser discutidos entre nós, e minha opinião deve ser levada em conta.- Chanyeol responde, enquanto todos se acomodam na sala de jantar.
- Eu sei disso, mas ele vai cumprir seu dever como sub-chefe,ele sabia que isso iria acontecer.- murmura o Sr Kim
- Eu creio que essa decisão vai afetar nossa relação, nós nem ao menos nos casamos ainda, iremos passar pouquíssimo tempo juntos.- Chanyeol argumenta novamente.
- A família sempre vem primeiro para nós, não é Baekhyun?.- murmurra a Sra Kim
- C-claro mamãe.- Baekhyun murmurra
- Eu não entendo porque está tão hesitante em relação a isso, são negócios.- o Sr Kim diz
- Como eu mencionei,temo que isso possa atrapalhar nossa relação. Eu sei que ele vai passar muitas noites fora..- Chanyeol é interrompido pelo Sr Kim
- Chanyeol,meu filho possuí um ótimo caráter e responsabilidade. Ele vai ser um ótimo esposo,e eu espero que faça o mesmo,e sei que vai.- o tom de voz do Sr Kim beirava a ameaça, deixando Chanyeol em alerta.
- O quê o senhor está insinuando?.- Chanyeol diz, enquanto baekhyun toca sua coxa,num pedido mudo para que ele fique quieto.
- Você iria se casar, não é? Mas ela foi embora no dia da cerimônia . O que aconteceu?.- a Sra Kim provoca, recebendo um olhar de reprovação de Baekhyun.
- Ela me traiu, e eu descobri.- Chanyeol responde, fechando o punho.
- E o que fez com ela?.- responde o Sr Kim
 No mundo da máfia, nenhum tipo de traição é tolerado, principalmente por parte de um cônjuge. E os traidores pagavam com a vida na maioria das vezes.
-Nada, apenas a deixei ir.- Chanyeol responde, recebendo um olhar de surpresa de todos.
- Que.. engraçado.  Você tem um bom coração Chanyeol, porém traidores não merecem ser perdoados. Ela fez você virar a piada da cidade, não se sente mal?.- murmura a Sra Kim
- Não, eu a perdoei. Não acho que tenho o direito de acabar com vida de alguém.- Chanyeol diz.
- Isso me lembra aquele filme " O poderoso chefão", Michael quis ser uma espécie de herói,mas ainda sim,acabou sozinho. Me diga Chanyeol, você é como ele?.- o Sr Kim analisava Chanyeol cuidadosamente
- Não,eu não sou. Ele apenas queria ter uma vida fora da máfia, infelizmente isso custou muito caro. Eu queria o mesmo,mas agora sei que será impossível. Eu peço perdão,mas perdi o apetite,eu vou embora agora.- murmura Chanyeol,se levantando da mesa em seguida, saindo da sala.
- Muito obrigado por isso, vocês são incríveis.- baekhyun murmura com ironia na voz,se levantando e saindo em seguida.
 Baekhyun corre atrás de Chanyeol que entra no carro rapidamente. Ele estava completamente frustrado e aborrecido, principalmente com baekhyun por permitir aquilo.
-Eu sinto muito por isso.- murmura Baekhyun enquanto Chanyeol dá a partida no carro.
- Baekhyun,eu vou aceitar isso. Mas eu espero mesmo que isso não nos atrapalhe, porque eu não vou hesitar em pedir o divórcio.-
- A decisão é sua Chanyeol.-
 Chanyeol lança um olhar de surpresa ao ouvir aquilo,era como se baekhyun não se importasse com o casamento,e aquilo magoava Chanyeol completamente.
-É só isso que vai dizer? Não se importa com nossa relação?.- 
- Eu já disse que será temporário,quantas vezes vou repetir? Mas quê porra Chanyeol... não complique as coisas.- Baekhyun estava sentindo a frustração tomar conta.
- É você quem está fodendo com tudo,eu odeio isso.- Chanyeol bate no volante com força, despejando toda sua frustração.
- Se odeia,eu tenho uma ótima idéia: Cancele a porra do casamento, isso vai tornar tudo mais fácil. Não quero ser um estorvo na sua vida.- baekhyun murmura com lágrimas nos olhos.
- Você não entende, não? Eu te amo,eu quero ficar ao seu lado,mas não quero que essa vida atrapalhe nossa relação,eu não quero isso novamente.- 
- Quantas vezes eu preciso repetir: Isso não vai nos atrapalhar,eu vou ter certeza de que não vai. Mas você não pode me pedir para recusar, porque eu simplesmente não posso, é a minha família. Eu prometo que vou te recompensar está bem?.- baekhyun logo nota que o outro parecia mais calmo.
- Tudo bem, faça o que precisa fazer,eu vou te apoiar.- ele sorri sem mostrar os dentes.
- Obrigado, isso significa muito para mim.- baekhyun sorri.
- Você é importante para mim, não sabe o quanto.- murmurra Chanyeol
- Confia em mim?.- Baekhyun diz
-S-sim. - o tom de Chanyeol mostrava hesitação
- Eu sei que não confia totalmente,mas eu quero ganhar sua confiança,e vou fazer o possível para tê-la, não importa o que eu precise fazer.- Baekhyun murmura por fim, com completa determinação na voz.
                 (....)

    Tokio, Japão
 
Jungkook dirigia em direção a sua mansão com Taehyung ao seu lado. Desde que chegaram, Taehyung se manteve quieto,o que incomodava Jungkook, ele queria o outro ao menos fizesse um esforço,mas nem isso Taehyung parecia capaz de fazer.
-Vai continuar assim o caminho inteiro? Quer parar para comer algo?.- murmura Jungkook
- Não tenho fome, obrigado.- Taehyung responde de forma seca,mirando a janela do carro.
- Vai viver de ar então? Você seria o companheiro perfeito para um cara pobre, muito econômico.- Jungkook irôniza.- Realmente não vale a pena casar com você.- 
- Eu estava pensando a mesma coisa,mas alguém preferiu me comprar..- Taehyung responde com ironia na voz.
- Eu não comprei você,e não quero que diga isso novamente.- 
- Que seja Jungkook..- Taehyung revira os olhos em seguida.
  Minutos depois, eles chegam na mansão, taehyung não queria admitir,mas era um belo lugar, do mesmo jeito que estava acostumado.
 -Vai ficar aí ou vai sair?.- murmura Jungkook, sorrindo levemente.
- Cale a boca Jeon…- Taehyung responde saindo do carro.
  Ao caminhar pela entrada da mansão, Taehyung nota dois homens a espera deles, Taehyung logo presumiu que trabalhavam para Jungkook.
-Seja bem vindo de volta Sr jeon.- um deles diz,ele era alto,pele bronzeada,um homem muito atraente na visão de Taehyung.
- Obrigado jongin, esse é meu marido,Kim Taehyung, Taehyung esse é Kim jongin,um dos meus capos.- Jungkook responde
- É um prazer conhecê-lo Sr Kim.- murmura juntos jongin,se curvando em seguida.
- O prazer é meu, jongin.- Taehyung responde sorrindo levemente.
- E esse é Kim jongdae,meu capo.- Jungkook responde
- É um prazer conhecê-lo, Sr Kim.- jongdae responde,e Taehyung nota que o mesmo parecia gentil demais para trabalhar nessa vida,ele parecia ser um bom homem.
- Nossas malas estão no carro. Aconteceu que eu precise saber?.- murmura Jungkook
- Bem chefe,o pai do Sr Park...foi assassinado.- murmura jongin,e Jungkook arregala os olhos na mesma hora, já Taehyung observava tudo em silêncio, já que não sabia a quem se referiam.
- O quê? Como isso aconteceu?.- Jungkook responde
- Chefe, tudo que é que ele foi conversar com outros associados, houve um tiroteio e ele foi ferido na mesma hora.- 
- Malditos,eu sabia que não devia confiar neles. Como Jimin está?.- Jeon responde
- Ele ficou no quarto o dia todo, esperando pelo senhor- murmurra jongdae
 Antes que pudesse dizer algo, Jungkook ouve uma voz chamar por seu nome, Taehyung virá para trás, avistando um garoto correndo em direção a Jungkook.
 Ele era um pouco menor que Jungkook, cabelos loiros,um rosto um tanto infantil,seu corpo era musculoso, com tatuagens em seus braços. 
-J-jungkook.. você chegou..eu pensei que não voltaria mais..- murmura o garoto, abraçando Jungkook, deixando Taehyung completamente sem graça.
- Eu sinto muito por seu pai, Jimin.- murmura Jungkook, consolando o garoto
  "Então esse é o tal Jimin?".. pensou Taehyung, enquanto observava o garoto.
-Jimin, quero conheça Kim Taehyung...ele é meu esposo.- murmura Jungkook com hesitação na voz.
 Jimin olha para Taehyung com um olhar de choque,mas Taehyung enxergou a raiva e o ciúmes naquele olhar.
-Você se casou?- Jimin murmura entre lágrimas
- Jimin..eu..- Jungkook tenta se explicar mas o outro sai correndo para dentro da mansão.
-Ele é o tal Jimin que você mencionou antes?.- murmura Taehyung
- Sim, é ele. Espero que não tenha entendido errado.- murmura Jungkook
- Você tinha um lance com ele ou algo do tipo?.- 
- Ele é meu amigo desde que eu era pequeno Taehyung, nunca o vi de outra maneira.- 
- Não é o que parece,ele ficou bem chateado. Bem,de qualquer forma,se quiser ir atrás dele,pode ir. Eu estou cansado da viagem, quero descansar.- 
- Eu vou te levar ao seu quarto. Jongin, jongdae,podem ir,eu os chamo se precisar, obrigado.- Jungkook murmura e os outros dois logo o obedecem.
 Jungkook estende a mão para Taehyung, que mesmo hesitante,a segura,sendo guiado por Jungkook.
 Eles sobem as escadas, enquanto Taehyung observa o lugar,encantado com a decoração. Jungkook derrepente para no meio do caminho, em frente a uma porta.
-Aqui é o meu escritório, não gosto que entrem sem minha permissão, então bata antes de entrar.- Jungkook diz, enquanto Taehyung apenas revira os olhos levemente.
 Eles voltam a andar,e logo Jungkook para em frente a outra porta,a abrindo em seguida.
-Esse é o seu quarto..- murmura Jungkook,dando espaço para Taehyung entrar.
 O quarto era enorme e bem decorado, com uma vista para o jardim, algo que Taehyung adorava. 
-Por que a cama de casal?.- murmura Taehyung, observando a cama.
- Talvez eu queira dormir com você,qual o problema?.- Jungkook murmura reprimindo um sorriso irônico
-Não vai trazer uma de suas vadias pra cá?.- Taehyung provoca,se aproximando de Jungkook
- Você se incomodaria se eu fizesse isso? Eu ainda tenho minhas necessidades,eu sou um homem afinal.- Jungkook responde, segurando a cintura de Taehyung,o apertando contra seu corpo.
 Taehyung se odiou naquele momento,mas aquele ato fez seu coração acelerar. Jungkook o olhava com tanta intensidade que se sentia como se estivesse completamente nu em frente ao mesmo.
-Um pouco machista, não acha? Você pode trazer quem quiser,mas não pra minha cama,meu amor.- o Kim sorri provocativo
- Não se preocupe, logo você e eu estaremos usando essa cama.- ele encosta seus lábios nos de taehyung.- Se precisar de mim, estarei no meu escritório.- ele dá um leve selar nos lábios do mesmo, saindo em seguida.
-Imbecil…- o Kim murmurra com um pequeno sorriso.
  Taehyung deita na cama, fechando os olhos por alguns segundos, até ouvir seu celular tocar. Ele pega o aparelho,vendo um número desconhecido na tela, atendendo em seguida.
-Alô?.- murmurra Taehyung
- Sou eu,meu anjo.- a voz de Hoseok responde, fazendo o Kim quase gritar de felicidade.
- A-amor...por quê não me ligou até agora? Você está bem? Te machucaram?.- Taehyung murmurra tentando controlar o desespero
- Calma,eu estou bem sim,eu não posso te dizer onde estou agora. Eu só quero ter certeza de que você está bem.- 
- Não posso estar bem sem você, Hoseok. Eu..me casei..,- 
- Eu sei disso, só não quero e nem vou aceitar. Você gosta dele?.- Hoseok murmura com medo da resposta
 - Não, mas eu não posso fazer nada agora.- 
- Tem algo que precisa saber: Seus pais me denunciaram Taehyung,eu tenho certeza disso. Eles provavelmente descobriram sobre nós dois,e quiseram nos separar.- 
- Você tem certeza disso? Mas ninguém sabia nada sobre nós,e baekhyun nunca contaria nada.- 
- Eu sei que não foi ele,mas você precisa entender: Não podemos confiar em ninguém, alguém nos entregou e eu estou pagando por isso e você também. Olha,eu prometo que vou te buscar meu amor,o quanto antes. Eu só preciso dar um jeito nisso.- 
- Eu vou esperar por você, você sabe que sim.- 
- Eu preciso desligar agora,eu te ligo assim que puder, até mais meu amor.- e com isso, Hoseok encerra a ligação.
    Taehyung limpa as lágrimas, se recompondo em seguida. Ele ouve batidas em sua porta, mesmo sem vontade,ele abre a porta, dando de cara com Jimin.
-Estava chorando?.- murmura Jimin
- Não, apenas um cisco entrou no meu olho. Eu não me apresentei direito antes. Eu sou Kim Taehyung, é um prazer.- ele estende a mão para Jimin.
 - Não posso dizer o mesmo,me desculpe.- Jimin responde, com mágoa em sua voz
- Eu fiz algo a você?.- murmura Taehyung
- Não, não de propósito,na verdade. Eu só não esperava que Jungkook voltasse casado,e principalmente com um Kim.- 
 Taehyung sabia o que Jimin queria dizer com aquilo: Sua família não tinha uma fama muito no mundo dos mafiosos.
-Isso foi necessário,ele pode te explicar melhor.- 
- O quê ele te contou sobre mim?.- Jimin muda de assunto
- Que são amigos de infância, apenas isso.- 
- Bem, não é só isso. Nós já dormimos juntos várias vezes.- Jimin murmura com um sorriso vitorioso.
 Taehyung não demonstrou,mas ouvir aquilo o deixou chateado e triste, já que Jungkook havia garantido que não havia nada entre Jimin e ele,mas nada garantia que o mesmo não mentisse. 
-Que bom, não se preocupe, eu não vou impedir isso, pode tê-lo quando quiser. Mas peço que não use minha cama para isso.- Taehyung força um sorriso tentando se afastar,mas Jimin segura seu braço.
-  Olha,eu apenas quis ser sincero,eu sabia que Jungkook não diria a verdade. Taehyung, Jungkook não é homem de apenas uma pessoa só e nunca vai ser. Ele me disse que casar com um Kim seria um grande negócio,ele te vê como um prêmio. Ele me ligava rindo todas as noites contando o quão engraçado era fingir que estava apaixonado por você. Não pense que eu odeio você ou algo do tipo,eu estou apenas te alertando.- Jimin murmura,se divertindo com a reação de Taehyung.
- Você tem mais alguma coisa a dizer Jimin?.-
- Jungkook não vai se apaixonar você. Ele vai chegar em casa,pode querer dormir com você,mas não vai passar disso. Eu espero que você ainda tenha respeito por si mesmo,se eu estivesse no seu lugar, não deixaria que ele me tocasse nunca. Bem, agora que já sabe como tudo funciona,eu vou te deixar sozinho. Espero que venha jantar conosco a noite, taehyung.- Jimin murmurra com deboche, saindo do quarto em seguida.
  Taehyung se senta na cama,e sem mesmo perceber,as lágrimas caem de seus olhos. Ele realmente pensou que jungkook estivesse apaixonado,mas ouvir aquilo só serviu para provar que Jungkook era um grande ator, que via Taehyung como um simples objeto, que logo seria descartado.
-Eu não o amo..por quê estou me importando tanto com isso? Você é um estúpido Taehyung.- Taehyung diz a si mesmo,se sentindo completamente patético.
 Ele continua chorando, até adormecer, com Jungkook em seu pensamento.
             (...)

A noite havia chegado, Taehyung ainda dormia, quando foi acordado por batidas em sua porta,ele resmunga baixo, antes de murmurar um "Entre".
 -Sr Kim,o jantar está pronto. O Sr Jeon pediu para que o senhor descesse.- uma das empregadas murmurra.
- Eu não estou com fome,mas obrigado.- taehyung murmurra com uma voz  baixa
-T-tudo bem,eu vou avisar ao Sr.jeon,com licença.- a mulher responde, fechando a porta em seguida.
  Taehyung não queria ver Jungkook naquele momento e nem Jimin,ele não queria causar uma cena, afinal ele não poderia exigir nada de Jungkook, já que ele também havia mentido sobre Hoseok. De certa forma, Taehyung merecia isso,mas ele não entendia o porquê daquilo o afetar tanto.
          (...)
 Horas depois, Taehyung sai do quarto, já era meia-noite, então todos já deviam estar dormindo. Sem fazer barulho, Taehyung caminha até a cozinha,para preparar um chá para si. Ele pega o que precisa, logo preparando o chá. A chuva fraca começa a cair, Taehyung observa os pingos de chuva na janela, desde criança ele sempre gostou do barulho da chuva,era algo que o acalmava sempre.
 Ele termina de preparar o chá, pegando uma xícara em seguida, despejando o líquido na mesma.
 -Fugindo de mim, Taehyung?.- a voz Jeon o assusta levemente, quase fazendo ele derrubar a xícara.
 Ele vira para trás, encontrando Jungkook vestindo apenas uma calça moletom, deixando o resto do corpo a mostra. Taehyung corou ao vê-lo daquela forma,mas não deixou que o outro percebesse.
- Eu só queria um chá,eu já vou subir.- ele tenta passar por Jungkook,mas o mesmo bloqueia a entrada da cozinha. - Me dê licença, Jeon.- Taehyung tentava não xingar o outro nesse momento.
- Você me chama por meu sobrenome quando está zangado. O que eu fiz?.- 
- Eu não estou zangado, apenas me deixe passar, está bem?.- ele tenta sair,mas Jungkook não permite
- Eu fiquei chateado quando não veio jantar comigo,eu pensei que estivesse tudo bem.- ele toca o rosto de Taehyung, que afasta sua mão
-Eu não estou com fome, apenas isso.- 
- Você não comeu nada desde que chegamos aqui, não quero que fique doente.- 
- Ficar doente seria uma ótima opção agora, acredite. Eu vou subir,me deixa passar Jungkook.- 
- Não até me dizer o que diabos eu fiz para me tratar assim,eu não entendo você.- 
- Eu vou pedir algo e acho melhor respeitar: você só vai encostar em mim quando estivermos em público,mas quando estivermos aqui.. você não vai encostar um dedo sequer em mim,e se tentar,eu mato você,eu juro que corto você em pedaços Jungkook! Você me vê como um prêmio, não é mesmo? Mas adivinha só? Eu ainda tenho respeito por mim mesmo,e eu estaria me tornando um lixo se permitisse que um homem desprezível como você tocasse em mim, você até conseguiu me enganar Jungkook, mas não durou muito tempo.- 
  Jungkook estava completamente chocado e confuso com as palavras de Taehyung,ele não entendia o porquê do mesmo estar sendo tão duro com ele agora.
-T-taehyung, você entendeu errado..eu..- 
- Não quem entendeu errado foi você,eu não sou um brinquedo,eu tenho sentimentos Jungkook. Você quis comprar um homem que de corpo e alma...ama outro.- e aquilo foi o estopim para que Jungkook permitisse que as lágrimas caíssem. - Você não me engana mais, você é igual todos os homens que se aproximam de mim. Agora, vá se divertir com o seu garoto, pois de mim.. você só terá o meu desprezo.- Taehyung limpa as lágrimas, deixando Jungkook sozinho.
 Jungkook deixa seu corpo deslizar pelo chão. As lágrimas cegavam seu rosto, enquanto soluços saiam de sua boca. Agora, ele percebe que casar com Taehyung, foi talvez,um grande erro.
            (...)


Notas Finais


Gostaram? Comentem o que acharam.
Agradecimentos a @vickx que está fazendo a betagem da fic.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...