História No Colors - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~monstories

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Ki Hyun, Min Hyuk
Tags Fluffy, Kihyuk, Kihyun, Minhyuk, Monstories, Novembroaesthetic, Sky001
Visualizações 24
Palavras 1.506
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shonen-Ai, Slash

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiramente: irei enaltecer essa linda capa que minha querida @Proud fez (todas as capas que ela faz são lindas, ela me ajudou a corrigir uns errinhos e, se algum passou despercebido, me desculpem por isso), muito obrigado mozão <3

Segundamente: essa é a minha segunda fic do projeto monstories, que é um projeto lindo e cheiroso. Sinceramente, até então eu estou em relacionamento sério com essa fic, eu adorei o resultado, o que é muito raro -qq

Acho que é isso.

Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único - New Colors


Fanfic / Fanfiction No Colors - Capítulo 1 - Capítulo Único - New Colors

Por algum motivo desconhecido, Yoo Kihyun se sentia uma pessoa sem vida, sem cor. Ele era apenas preto. Todos ao seu redor tinham uma cor que era compatível com sua personalidade.

Haviam as pessoas azuis: essas eram calmas e tranquilas.

Algumas eram rosas: esses eram as mais amorosas, tanto com os amigos, desconhecidos e até mesmos seus namorados.

A maioria eram vermelhos e todo mundo sabe o que isso queria dizer: tinham pavio curto e facilmente ataques de fúria. Kihyun ficava longe desses.

No entanto, Kihyun era o único de cor preta.

A cor preta geralmente passava algo negativo para as pessoas e Kihyun era um ser completamente negativo. Sempre tinha um cigarro aceso entre os dedo e mais um maço fechado no bolso traseiro. Claro, sempre levava consigo sua câmera fotográfica, para que pudesse tirar foto de alguma paisagem que o agradasse.

Enquanto caminhava pelas ruas, ele viu um prédio pintado da cor preta. A luz do sol batia no mesmo, fazendo com que um brilho diferente aparecesse. Kihyun achou lindo. Sem passar duas vezes, tirou o protetor da lente e se posicionou para tirar uma foto. Olhou através do pequeno visor para ver se a foto sairia boa e apertou o pequeno botão.

Quando foi ver como a foto havia ficado, ele percebeu algo inusitado. Um homem havia saído em sua foto. Kihyun passou alguns segundos olhando a foto, para ter certeza do que estava vendo. Um desconhecido em sua foto e sua cor era diferente das outras, sendo branca. O moreno ficou impressionado, nunca vira em sua vida um ser que era portador de tal cor.

Ele não sabia como descrever tal cor, nem mesmo se tentasse.

Olhou para a foto e para o desconhecido que já virava a esquina. Ele correu até o outro. Apesar de tudo, Kihyun tinha seus princípios e ele não achava justo ter a foto de uma pessoa sem ter sua permissão, pois não gostaria que fizessem isso com ele.

— Ei!  — Gritou.  — O de cabelos brancos!

O rapaz se virou para ver quem o chamava. Quando Kihyun parou em sua frente, ele o analisou com cautela, encarando-o com um olhar confuso.

— Me desculpe, mas, eu te conheço?

— Não. — Disse, ainda exausto pela corrida anterior. — Me desculpe, mas eu estava tirando a foto de um prédio e você acabou aparecendo. Gostaria de saber se tem problema eu ficar com a foto mesmo assim.

— Posso ver?

Kihyun apertou alguns botões e mostrou o visor para o rapaz. Ele passou algum tempo olhando para a foto, algo que deixou o dono da câmera nervoso. Não era um nervoso ruim, era algo bom, pois ele queria saber a opinião do outro.

— Você tirou um foto realmente boa. — Sussurrou. — Pode ficar com a foto sim.

….

Passado algumas semanas, Kihyun continuava intrigado com o incidente envolvendo a cor branca. No mesmo dia, os dois foram a uma cafeteria, conversaram sobre coisas banais e até mesmo trocaram seus kakaos. No mesmo dia, ele descobriu o nome do platinado. Lee Minhyuk.

Para ele, Minhyuk ainda era um total mistério. Várias dúvidas se passaram em sua mente, queria conhecer um pouco mais do outro, porém algo o impedia. Fazia alguns dias que não conversavam por mensagem e isso deixava Kihyun chateado, pois ele queria puxar assunto, só não sabia como.

 

@Kihyunie:

Está podendo falar?

@Minhyukie:

Estava esperando você mandar mensagem.

 

Há três dias para ser exato.

@Kihyunie:

Você contou os dias ?

Chocado. -q

Eu pensei em mandar mensagem, mas eu sou péssimo em puxar assunto.

@Minhyukie:

 

Fala sobre qualquer coisa.

Me surpreenda.

@Kihyunie:

 

Quer sair hoje?

Às oito?

Pode ser?

@Minhyukie:

 

Agora sim.

Onde vamos nos encontrar?

@Kihyunie

Na cafeteria onde a gente foi na primeira vez.

 

Mandou a mensagem e deixou o celular de lado. No pouco tempo que conversaram, Minhyuk havia deixado Kihyun alegre, nervoso e ansioso. Kihyun gostava disso, gostava do quanto o outro era sempre bem humorado e imprevisível. Talvez fosse por causa da cor branca.

Kihyun passou o dia inteiro ansioso e decidiu sair pelas ruas. Tirou algumas fotos, fumou alguns cigarros, viu um gato preto e o acabou o levando para a casa, o nomeando de ChinChin. O dia havia sido produtivo, mas não saia de sua mente o encontro que teria às oito.

Por volta das seis horas, ele estava decidindo que roupa iria usar e acabou escolhendo usar um estilo mais casual, um jeans preto rasgado e um moletom também preto e, para sair pouco desse tom, escolheu um tênis branco.

Quando deu sete horas, ele foi para o banheiro. Não demorou muito no banho pois o local marcado era longe de sua casa. Quando acabou, se vestiu, colocou um pouco de comida para seu novo animal de estimação e foi ao encontro de Minhyuk.

Ao chegar à cafeteria, Minhyuk já estava lá, sentado em uma mesa perto da fachada do local. Kihyun respirou fundo e foi até a entrada, abriu a porta e ouviu o pequeno sino ecoar pelo local, anunciando sua chegada. Minhyuk se virou rapidamente para a porta e, ao ver o outro, lhe lançou um sorriso. Para Kihyun, era o mais lindo do mundo.

— Boa noite. — Disse o moreno, se sentando. — Está esperando há muito tempo?

— Não, acabei de chegar.

O silêncio se fez presente. Kihyun era bom em conversar por mensagens de texto, pois não sofria com o receio em saber a reação do outro. Estava nervoso, para variar. Depois de algum tempo, Minhyuk sugeriu que pedissem algo. O platinado pediu um americano, enquanto o moreno pediu o bom café tradicional. Com o tempo, a conversa foi fluindo e ambos estavam mais à vontade um com o outro.

Kihyun se pegava cada vez mais envolvido pela cor branca que rodeava Minhyuk. Tudo o que ele sabia era que as pessoas de cor branca eram imprevisíveis. E, assim que saíram da cafeteria, Minhyuk o convidou para ir há algum lugar.

As pessoas passavam por si e ele viu roxo, amarelo, laranja. Mas elas não importavam.    

Kihyun se surpreendeu ao pararem em frente a uma pequena casa de shows. O lugar estava caindo aos pedaços. Os paredes estavam repletas de rachaduras, a tinta usada para pintar o local estava descascando. Sendo levando pelo outro ele entrou.

No lugar, estavam as mais variadas pessoas e cores. Haviam pessoas azuis, calmas, com pessoas vermelhas, irritadas. Havia também vários jogos de luzes espalhados pelo local, deixando tudo muito colorido. No entanto, Kihyun queria voltar para casa e se enfiar em baixo de seu cobertor. Sem escolha, ele tirou o maço de cigarro do bolso, pegou um e o acendeu.

— Quer tomar algo? — Perguntou Minhyuk, ignorando aquilo.

— Estou bem. — Respondeu Kihyun, dando uma tragada em seu cigarro.

O platinado pediu para que Kihyun continuasse onde estava e sumiu em meio às pessoas que estavam na pista de dança. Alguns minutos depois, voltou com um copo em mãos, o moreno não tinha conhecimento de qual era bebida que havia dentro do copo, porém, ele não perguntou, apenas ficou olhando o outro tomar sua bebida.

 ….

As horas se passaram e estava cada vez mais tarde. Por volta das duas da manhã, já não havia quase ninguém no local. Uma música qualquer tocava em som ambiente e os dois conversavam sobre coisas banais. Kihyun apenas ouvia Minhyuk falando sobre qualquer assunto que lhe viesse à mente. As vezes ele o respondia, mas preferia mesmo era ver o sorriso de empolgação do outro a cada vez que iniciava um assunto diferente.

— Meus Deus, eu amo essa música! — Anunciou o platinado. — Vamos dançar! E isso é uma ordem.

— Tudo bem. — Concordou Kihyun, levantando as mãos para o alto, se rendendo.

Foram para o meio da pista de dança. Os olhares se cruzaram e ambos soltaram leves sorrisos bobos. Minhyuk passou as mãos ao redor da cintura de Kihyun, que se permitiu rodear o pescoço do mais alto.

A cada movimento realizado, Kihyun se sentia nas nuvens, parecia estar flutuando. Mais uma vez, o misto de sensações causadas por Minhyuk lhe invadiu como nervosismo, alegria, medo. Todos esses sentimentos lhe deixavam cada vez mais tenso. Minhyuk estava completamente diferente, parecia calmo, focado na dança.

Então Kihyun percebeu.

Minhyuk era uma pessoa calma, assim como sua cor. Ele era um tela em branco que estava pronta para ser desenhada a qualquer momento, desde coisas ruins até as boas. Esse era seu encanto. O simples fato de ser imprevisível o fazia ser um ministério para Kihyun, que nunca saberia o que esperar do platinado.

Os corpos foram ficando cada vez mais próximo, até não haver mais distância alguma. Mais uma vez os olhares se cruzaram. Kihyun esticou as pontas dos pés e Minhyuk abaixou minimamente a cabeça e delicadamente deram início a um beijo. Um beijo inocente e calmo.

Kihyun permitiu ser preenchido por toda a complexidade que era Minhyuk. Se deixou sentir o infinito por um momento. A partir daquele momento, se tornaram como ying-yang, a mistura perfeita do preto e do branco, tornando o amor deles a tonalidade acinzentada mais bonita de todas.


Notas Finais


E então? Gostaram?
Ficou um chuchu de tão linda -q

Esse é o link, caso queiram participar do projeto:
https://spiritfanfics.com/jornais/novembro-aesthetic-10819223

Muito obrigado para quem leu e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...