1. Spirit Fanfics >
  2. No dia que eu sai de casa - Girafa >
  3. São Paulo

História No dia que eu sai de casa - Girafa - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 1 - São Paulo


Iúna 2015… 

Gizelly estava se despedindo de seus pais, sua mãe passou quase uma hora aconselhando a filha. Menina inocente e de bom coração Gizelly havia passado em primeiro lugar no curso de Direito na universidade de São Paulo. Na bagagem muitos sonhos e o amor pela sua família. 

-Filha você sabe, não temos muito. Mas a hora que você precisar de algo, liga pra gente que damos um jeito, por favor minha menina, não vai fazer amizade com má companhia._Falava dona Márcia afagando as bochechas de Gizelly. 

-Oh mãezinha, vai dá tudo certo. Volto em cinco anos e se Deus quiser não vai acontecer nada e tem as férias venho sempre que puder._Disse a morena abraçando sua mãe mais forte. 

-Seu pai tá se fazendo de difícil… Mas o coração tá que não aguenta de pensar em ficar longe de você._Disse dona Márcia beijando as bochechas da filha.

-Minha filha você sabe, eu quero muito que você seja uma grande mulher e que nunca perca a sua essência, qualquer coisa estamos aqui minha filha._Disse seu pai dando um beijo em sua testa. 

Após se despedir de seus pais Gizelly entrou no ônibus que ia para cidade de São Paulo, a menina do interior nunca tinha notado em cidade grande, a mistura do medo e da curiosidade das coisas novas deixava o estômago de Gizelly revirando. 

Gizelly não era de muitas paixões, não tinha esclarecido ainda em sua mente se gostava de meninas ou meninos. Mas como sua amiga havia falado talvez ela gostasse dos dois e isso não tinha problema nenhum. Falar nisso Gizelly iria ficar na casa de uma das melhores amigas de sua mãe, que tinha uma filha mais ou menos na idade de Gizelly que também estudava na USP.

***

São Paulo a cidade que não dormia e que abrigava muitos sonhos e culturas, Gizelly não tirava os olhos da janela do ônibus no peito sentia um leve aperto incomodando, nunca havia ficado longe de sua família, mas seria uma experiência incrível ao qual iria agregar muito valor em sua vida, olhava para o celular esperando que a hora passasse mais de pressa para que chagasse logo ao destino e encontrasse as pessoas as quais sua mãe disse que iriam lhe acolher por um tempo. Pelo menos até que ela encontrasse um emprego e pudesse alugar um apartamento e pudesse se manter sozinha.

Ivy estava ansiosa para conhecer a tal Gizelly. Sua mãe havia dito que a menina era um amor de pessoa e que elas duas poderiam ser melhores amigas com o tempo. Ivy que era filha única estava amando a ideia de ter mais uma pessoa para dividir sua casa, sentia-se a metade do tempo muito sozinha, sorte que tinha amigos que estavam sempre dispostos a saírem para uma festinha ou algo do tipo.

-Mãe cê sabe que eu não sou muito boa em lidar com gente metida né?_Perguntou franzindo o nariz torcendo para que Gizelly fosse menina humilde. 

-Ivy já disse minha filha, Gi é um doce de menina… Assim como você._Disse sua mãe dando um beijo em sua bochecha. 

Na rodoviária Ivy jogava conversa fora com a sua mãe quando o ônibus que Gizelly estava parava na plataforma. Ivy ficou em pé e ergueu a placa com o nome de Gizelly para que a menina encontrasse as duas com facilidade. 

-Olha, é aquela menina._Disse sua mãe apontando para Gizelly que sorriu de volta. 

-Ela é linda._Disse deixando escapar. 

-Ela é mesmo._Disse sua mãe concordando e indo até Gizelly. 

-Ah quanto tempo criança._Disse dona Rita abraçando Gizelly. 

-Oh madrinha, faz tempo que deixei de ser criança... Como a senhora tá?_Perguntou Gizelly bem humorada.

-Pra mim sempre vai ser minha criança… Vou bem graças a Deus, essa é a Gizelly e essa é minha filha Ivy._Disse dona Rita apresentando as duas. 

-Prazer._Disse Gizelly estendendo a mão para Ivy. 

-Prazer todo meu, como foi a viagem?_Perguntou Ivy curiosa ajudando Gizelly com as malas. 

-Cansativa, mas graças a Deus tudo deu certo._Respondeu Gizelly. 

Caminharam as três para o estacionamento enquanto conversavam sobre a viagem, sobre a amizade de dona Márcia e Rita. Que havia se conhecido durante a adolescência no interior do Espírito Santo, Ivy ficou surpresa não sabia que sua mãe havia morado um tempo em Iúna, as três riam das histórias da adolescência de Rita e Márcia. 

-Ah mais é mesmo meninas, antigamente namoro era andar de mãos dadas e beijar na mão._Disse dona Rita.

-Não mudou muita coisa lá por Iúna não._Comentou Gizelly fazendo Rita e Ivy rirem da morena. 

-Uai eu num guentava morar num lugar assim não, eu gosto mesmo é de beijar na bocaaaa._Disse Ivy falando empolgada e sua mãe olhava de cima abaixo. 

-Baixa esse fogo menina._Disse dona Rita erguendo a sobrancelha. 

-Cê vai gostar da faculdade, tem cada gatinhooo._Disse Ivy piscando para Gizelly que apenas deu de ombros.

No caminho para a casa de Ivy a morena havia atendido a ligação de Marcela sua melhor amiga. Avisando que Gizelly havia chego em São Paulo, por isso ela não poderia sair hoje. Porque iria ajudar a menina se instalar em casa e levar Gizelly para uma volta pela cidade. 

-Ivy deixa de ser burra é só levar ela com a gente._Disse Marcela do outro lado da linha.

-Deixa eu ver se ela quer._Disse Ivy tirando o celular do ouvido.

-Gi, que tal a gente dá uma volta na cidade com alguns amigos meus?_Perguntou Ivy e Gizelly olhou pela janela assustada com o tamanho da cidade.

-Acho que vai ser uma boa, tenho muita coisa pra conhecer né._Disse Gizelly ficando um pouco assustada com o tamanho da cidade. 

-Mah seguinte ela vai com a gente, vê se não assusta a menina._Disse Ivy chamando atenção da sua melhor amiga. 

-Ela é gatinha?_Perguntou Marcela. 

-Uai é Marcela, mas acho que gosta não viu._Disse Ivy achando graça da empolgação de sua amiga. 

Após chegarem no condomínio onde a família de Ivy morava, Gizelly passou ter um choque de realidade muito grande, estava longe de casa, numa cidade gigantesca e numa casa de uma família rica a menina não poderia voltar atrás, mas tinha que admitir estava com o coração apertado de tá longe de casa, mas no peito tinha um objetivo, estudar e estudar muito pra mudar de vida e ajudar seus pais. 

Naquele dia Gizelly saiu com Ivy e seus amigos, andaram pela cidade e fizeram compras para voltas as aulas, um mês que já estava morando em São Paulo Gizelly recebeu a notícia que seu pai havia falecido, sua mãe encorajou a menina não voltar e continuar seus sonhos e da motivos para seu pai continuar orgulhoso de Gizelly. 

***

Primeiro dia de aula Ivy levou Gizelly para da uma volta no campus apresentou seus amigos para Gizelly e os melhores lugares para lanchar e se caso quisesse da uns "amassos". Mas a morena do interior só queria estudar e focar numa mudança de vida. 

Na sua sala não ficou surpresa em encontrar muita gente filhinha de papai, passou pela porta e escolheu a carteira lá atrás, ficando com a visão privilegiada de toda a sala. Seus olhos foram de encontro aos olhos cor esmeralda. A moça era linda e tinha um sorriso encantador, conversava animadamente com seus amigos enquanto o professor escrevia no quadro. 

Gizelly não era o tipo de pessoa que acreditava em amor a primeira vista. Mas seu coração dizia o contrário a cada olhares trocados com a moça dona dos olhos mais lindo dessa terra que fazia o peito de Gizelly acelerar cada vez mais, Gizelly suspirou pesado acalmando o seu coração sabia que não iria ter chances com a garota. 

-Acho que me apaixonei…

-Por quem?_Perguntou a menina sentada ao seu lado curiosa. 

-Oi???

-Oii... Tudo bem?_Perguntou a menina sem filtro algum oferecendo um sorriso a Gizelly.

-Tudo... É que eu estava falando sozinha mesmo...

-É eu percebi._Disse a menor sorrindo. 

-Qual o seu nome?_Perguntou Gizelly.

-Manoella, mas pode me chamar de Manu._Disse a pequena dando de ombros. 

-Prazer, o meu é Gizelly._Disse a menina estendendo a mão e cumprimentando a menor. 

-Manu... Cê chegou a muito tempo? Vem pra cá...

-Calma aí Rafa... Tô conversando com uma colega...

-Pode ir, por mim tudo bem._Disse Gizelly sorrindo ''então o nome da deusa era Rafa''. 

Continua…


Notas Finais


Continuo?
Florence xoxo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...