1. Spirit Fanfics >
  2. No Excuses And I Know >
  3. Would?

História No Excuses And I Know - Capítulo 12


Escrita por: MyLoveJerry1990

Notas do Autor


AI AI AI, boa sorte.

Capítulo 12 - Would?


Fanfic / Fanfiction No Excuses And I Know - Capítulo 12 - Would?

- Antes de sairmos eu preciso falar um oi pra todas aquelas pessoas, sai correndo e nem cumprimentei ninguém, espero que não esteja todo mundo lá, e a princípio, quem são todos aqueles caras?

- O Soundgarden você conhece, Ben, Matt e Kim, o amigo da Demri nem eu sei bem quem é e o Red Hot Chilli Peppers.

- Ai meu Deus, eram os caras do Red Hot?? Eu não posso acreditar, me sinto uma grande merda agora, que vergonha, eu nem olhei pra cara de ninguém direito, nem vi que eram eles.

- Vá vê-los agora, eles ainda estão aí, o John adorou você, disse que sua guitarra é sonoramente perfeita e que você é linda, eu senti que ele está um tanto a fim de você, espero que não continue com essa graça, por que se não vou ter que colocar ele no devido lugar.

- O que??? Está brincando??? Anne está solteira, vou perguntar se ele não prefere ficar com ela, qualquer coisa eu vou, sem problemas..

- Para de brincar comigo, meu coração não aguenta meu amor. Depois de uma longa pausa:

- Sabia que você está linda hoje? Não é a toa que todos olhavam para você, não pude desviar meus olhos da sua imagem nem por um segundo.

Colocou meus cabelos para trás da orelha e acariciou meu lóbulo.

- Hey Jo, Jerry! Era Sadie, Demri e Layne. Estávamos procurando vocês, onde estavam?? Vem Jo, tem uma galera pra você conhecer.

Nos juntamos a eles e fomos para a sala novamente, estavam todos ali ainda, exceto Susan, Chris e o amigo de Dem que já havia ido embora.

- Pessoal, essa é a Jo, a garota que tornou tudo isso possível. Diz Anne, que anda até até mim e passa seu braço ao redor de meu pescoço.

Sorrio sem graça, estava no centro das atenções e isso não era lá muito a minha praia. Depois que a algazarra que fizeram passou, fui cumprimentar os garotos do Red Hot, abracei Chad, Kiedis, Flea, que a princípio era um cara muito engraçado e brincou comigo e John, ele me deu um longo abraço, parecia que não queria mais me soltar, ele realmente parecia a fim de mim, quando me desvencilho dele, volto meus olhos em direção ao Jerry, e ele está lá, me encarando de longe, como quem esperasse ver o que eu iria fazer. O que eu fiz? Fui falar um salve para os outros membros do Soundgarden, ele eram incríveis e eu contei o quanto amava a banda, eles elogiaram a minha e nos convidaram para tocar com eles em um lugar famoso de Seattle na quinta feira, bem mais importante do que qualquer bar, eu não sabia bem onde era, mas topei na hora, afinal, eram o Soundgarden pedindo para tocar comigo, como eu negaria isso??
As minhas amigas me chamaram num canto, ali próximo estava Susan e também um cara que eu não conhecia.

- Jo, esse é o nosso novo empresário. Explica Piper.

- Muito prazer senhorita Jo, meu nome é Kelly Curtis, muito prazer, vamos alavancar essa banda pra ontem.

- O prazer é todo meu, que ótimo, era por você que estávamos esperando. Me rio.

Uma alegria enorme me invadiu naquele momento, naquela noite, tudo estava a dar certo pra mim, isso era ótimo. Após tudo isso, me sentei no sofá onde estavam os caras do Alice In Chains, sentei bem ao lado de Mike e Demri, começo a conversar com Dem, mas somos interrompidas por cutucadas de Mike.

- Oi?

- Eu queria te perguntar se você sabe se sua amiga vai fazer algo hoje..

- Qual delas Mike? Pergunto interessada.

- Piper.

- Está a fim dela?

- A gente sai às vezes, mas é só sexo entende?

- Hm,  acho que ela está livre, mas não brinque com os sentimentos da minha amiga senhor Starr, eu não gosto quando machucam um dos meus soldados. Encaro ele séria.

Ele ri. Me volto para Demri, Layne puxa assunto.

- Parece que tem alguém interessado em você..

- Em mim?? Quem??

Layne aponta com a cabeça, John estava encostado em uma parede de frente a mim e me comia com os olhos. Apenas sorrio.

- Mas parece que tem um serzinho que não está gostando nada disso.. Diz Dem.

Jerry estava parado, com o braço escorado na porta da sala, seu olhar saia de mim e ia para John, ele claramente estava desconfortável ali, não havia dado um pio desde que chegamos naquele lugar. Jerry sai dali.

- Ué, onde ele foi? Pergunto ao casal.

- Sei não, já já ele volta pra ficar te encarando, mas vamos indo Jo. Fique bem, boa noite pra você.

- Okay, boa noite Layne, boa noite Dem.

Parte das pessoas já havia ido embora naquela altura do campeonato, restavam ainda Susan, Chris, minhas amigas, Mike, Sean e os caras do RHCP. Mike foi atrás de Piper, pra ver se ele conseguia algo com ela aquela noite, Sean estava no canto oposto do sofá, perdido em seus pensamentos, nem falou comigo. Frusciante me encarava e de repente, ele começa a caminhar em minha direção e se senta bem ao meu lado.

- Oi.

- Oi.

- Tudo bem?

- Sim e contigo?

- Melhor agora, sabia que você é a garota mais linda que eu já vi?

Eu não sabia se eu ria, se eu levava aquilo e via onde iria dar, não estava a fim dele, mas era legal se divertir um pouco de vez em quando.

- Na realidade não, nunca soube.

- Pois é. Ele passa suas mãos em meus cabelos.

Jerry volta até a porta, com uma garrafa de cerveja na mão. Não sei o que deve ter se passado na mente dele ao ver aquela cena, só sei que ele anda até mim e simplesmente se senta no meio entre eu e John.

- Chega mais pra lá aí. Diz rispidamente para Frusciante, que dá espaço e ele se senta.

Jerry me beija. Na frente de tudo e todos, imediatamente desfiz o beijo, eu tinha vergonha e ele sabia, então me passa a garrafa, ao mesmo tempo em que John se levanta e sai, murmuro um desculpa para ele.

- Jerry Cantrell, o que deu em você?? Que vergonha imensa, no meio de todo mundo. Eu estava conversando com o cara, você não tem direitos sobre mim e viro a cara com ele.

- Eu não quero ninguém colocando os olhos em você, fiz isso só pra deixar claro, você é linda e é minha.

- Eu não sou propriedade de ninguém, muito menos sua, a gente nem namora, te manca.

Aparentemente ele se ofendeu, por que ficou bem quietinho até eu decidir ir embora. Me levanto do sofá 30 minutos depois do acontecido e estendo o braço a Jerry. Ele me olha e pega na minha mão, se levanta e me abraça, suas feições se abrandam, nos despedimos de todos, inclusive de John e saímos pelo corredor.

- Me desculpa, eu fui um idiota.

- Me desculpe também, se fosse um tarado eu teria meu guarda costas enorme e gostoso pra me defender, mas você é um idiota mesmo.

- Te odeio.

- Traste.

Saímos rindo e bebendo, entramos no carro. Ele se vira para mim.

- O que foi?

- Nada, é só que você realmente está maravilhosa hoje.

- Para de gracinha, vamos pra casa.

- Como a senhorita Glam quiser.

Chegamos no apê de Jerry pouco tempo depois, eu já estava confortável ali, então eu cheguei e tirei minhas botas de salto e a jaqueta, que joguei em um canto da sala.

- O que tem pra beber baby?

- O que você quiser, brincadeira, só tem cerveja.

- Af, vai isso mesmo.

Ele me passa uma garrafa e pega outra para ele. Me sento no chão da sala, por incrível que pareça, o tapete do centro estava limpo, na realidade, o local estava mais limpo que o normal, pego o controle da televisão e tento achar algo para assistir, estava passando basquete, então eu começo a prestar atenção no jogo, nem percebi que Jerry estava sentado do meu lado e olhava pra mim.

- Hey baby.

- O que foi Jerry? Aconteceu alguma coisa?

- Não, eu só quero deitar no seu colo.

Dei espaço para ele e ele deita sua cabeça em meu colo e se vira para assistir o jogo. Passo a mão em seus cabelos loiros e compridos e começo a fazer um carinho nele. Seu rosto era lindo e eu amava seu nariz, Jerry era um fofo, sempre muito carinhoso e amável comigo, mas eu estava um pouco brava com ele ainda, onde já se viu, a nossa relação era quase privada até então, apenas Anne, Susan, Dem e os caras do Alice sabiam, porque o fofoqueiro do Jerry já havia contado a eles e aquilo nem era bem uma relação fixa, não éramos namorados, a gente só saia e eu estava a fim dele e não sabia se ele correspondia esse sentimento, porque para mim ele nada falava.

- Jerry?

- Hm, baby.

- Por que você limpou o seu lixão?

- Por que você está ficando bastante aqui, e eu não quero que se sinta desconfortável em um lugar imundo, eu sei que arrumar e manter arrumado é muito merda pra mim, mas eu quero que você fique mais aqui e goste disso.

Rio alto, a plenas gargalhadas.

- Ei, pare de rir de mim.

Ele se levanta e me beija, coloca sua mão em meu rosto, passa por meus cabelos e pescoço, e chegam até meus seios, ele começa a acaricia-los com as pontas dos seus dedos, por cima da minha camiseta, então ele desce as mãos e tira minha blusa devagar, tira meu sutiã e beija meu pescoço, ele distribui uma trilha de beijos, passa pelo ombro e chega nos seios, com uma mão ele acaricia um deles e o outro ele suga com desejo, passando sua língua vez ou outra, eu estava muito excitada.

- Hm, Jerry.

Ele não me deixa falar, me deita no chão e me puxa para mais perto dele, começa a beijar minha barriga, eu estava toda arrepiada e minhas mãos puxavam seu cabelo involuntariamente, tamanho tesão que estava sentido, Jerry tira sua camiseta e a joga em um canto, apoia suas mãos ao lado de minha cabeça e me beija novamente, ele então tira meu cinto e minha calça, acaricia minha intimidade por dentro da calcinha.

- É assim que você fica mais perfeita, toda molhada pra mim.

Ele lambe a parte interna de minha coxa e se coloca entre minhas pernas, tira minha calcinha e começa a estimular minha região com sua língua, seus movimentos eram rápidos e depois devagar, ele coloca dois dedos em mim e estimula freneticamente.

- Jerry, assim eu não vou aguentar, eu quero você dentro de mim.

Ele então tira seus dedos e os lambe. Jerry pega uma almofada que estava em cima do sofá e a posiciona em minhas costas, então abre minhas pernas, tira sua calça e fica completamente nu e introduz seu membro rijo bem devagarinho dentro de mim, ele tinha muito cuidado com isso pois sabia que era maior do que o normal, e ele não queria me machucar. Ele começa a dar ritmo.

- Está bom assim baby?

- Mais rápido.

Ele sai de seu apoio nos joelhos e apoia novamente suas mãos no chão, literalmente em cima de mim, ele intensifica seu ritmo.

- Hm, isso baby, não para.

- Caralho, eu vou gozar.

Mas gozamos juntos, no mesmo segundo, estávamos suados, ofegantes e completamente arrepiados, ele desaba do meu lado, eu sentia seu cheiro em mim.

- Baby, essa foi a foda mais foda que eu já dei.

- Eu sei, eu nunca senti tanto tesão na minha vida.

- Nem eu, você me deixa maluco.

- Acho que estamos mais loucos que o normal.

- Estamos, todo mundo já percebeu isso.

- É claro, você já contou pra todo mundo e terminou de mostrar hoje mais cedo.

- Você prefere guardar isso só para nós?

- Eu acho que escondido é mais gostoso.

Olho para ele descontraídamente e rio. Ele me olha e ri também.

- Você é linda, principalmente sorrindo.

- Para, que eu fico com vergonha.

- Que, a gente se chupa, você não pode ter vergonha de mim meu amor.

- Vai me chamar assim agora?

- Amor? Eu chamo todo mundo de amor.

- Sério? Nunca vi.

- É por que eu não falo, só falo quem eu amo.

- Ata bom, vamos parar de se melar, que já está me dando ânsia.

Me levanto e caminho em direção ao banheiro, Jerry se senta, ele estava um tanto desolado, nunca havia aberto para alguém dessa maneira, nunca havia dito um eu te amo para uma mulher, depois de tudo o que aconteceu, mas foi o que veio ao coração e ele disse, não se arrependia, mas estava receoso de que aquilo não fosse tão recíproco. Eu tomo um longo banho, afinal não era eu que pagava as contas daquele lugar mesmo, saio do banho já pronta para dormir, chego na sala e me deparo com um Jerry dormindo a sono solto no sofá, ele claramente estava muito cansado, eu apenas deu um beijinho em sua bochecha e fui para o quarto, me deito na cama e meus pensamentos começam a vagar, aquele homem disse eu outras palavras que me ama, será que ele estava brincando? Como eu iria saber? Talvez Susan ou Layne pudessem me contar se aquilo era verdadeiro ou se ele estava me iludindo, eu iria perguntar a algum deles.

 


Notas Finais


hmmm eles se gostam de verdade verdadeira, que fofo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...