História No game, no life. - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Comedia, Drama, Hinata, Ino, Itachi, Kakashi, Naruhina, Naruto, Neji, Nejiten, Romance, Sai, Saino, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Shikamaru, Shikatema, Temari, Tenten, Tsunade
Visualizações 283
Palavras 2.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Científica, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não saiam sem dar uma olhada nas NOTAS FINAIS !!!!

Capítulo 31 - Ready to fight


02 de Junho de 2020. Londres, Inglaterra.

 

Sakura pov’s

 

Já estávamos no início de junho. Midnight já era um adulto e agora me acompanhava fortemente em qualquer treino ou missão. O animal mesmo carregando fortemente os genes de um lobo, quando queria agia completamente como um cachorro mimado e preguiçoso, porém isso logo mudava quando precisávamos caçar, era como se ele assumisse completamente todos os seus instintos predadores.

Markias me ajudou a treiná-lo, o senhor já de idade, não economizou nenhum esforço para nos moldar. Seus treinamentos com toda certeza estavam muito além dos treinamentos que passei nas mãos de diversos professores na Mansão e poderia dizer que nenhum deles me treinou tão bem quanto ele.

Foram apenas quatro meses de treino, treinos incessantes que literalmente arrancaram meu couro. Markias tinha o mesmo objetivo que o meu, sua história se assemelhava a minha, e ainda mais com a de Nina, e mesmo perdendo a esposa e os filhos, por alguma razão ele acreditava que a pessoa que seria capaz de erradicar com a existência dos Visards não seria ele, mas sim que seria eu. Naquela época acreditei em si, pelo fato de que querendo ou não, mesmo ele sendo incrivelmente hábil como um Anbu, ele já estava sofrendo com o peso da idade, e por isso dia após dia o permiti que ele me ensinasse tudo, que quebrasse todas as minhas fraquezas e me transformasse em um monstro. Eu me tornaria aquilo que todos esperavam de mim. E como fruto de todo esse treinamento árduo não fiquei surpresa quando abri a mensagem de Kakashi.

Eu havia me tornado a número 3.

Se eu estava orgulhosa disso? Nem um pouco. Em apenas quatro meses, foram 160 mortes que eu consegui contar, praticamente é uma missão a cada dois dias, e nesse intervalo de tempo era treinamento.

Agora deitada a única coisa que consegui fazer foi levantar a mão para acalmar Midnight. Todo dia após a sessão de treinos e missões eu deitava na cama e a febre da exaustão me recebia em um abraço apertado, e toda noite era a mesma coisa, eu tinha febre e espasmos musculares, enquanto Midnight choramingava.

- Você sabe que eu não vou morrer. Pelo menos não de febre. – Sussurrei para si ao afagar suas orelhas. Como se ele realmente me entendesse com o focinho ele voltou a empurrar o tônico e a maçã que havia trazido para a cama, pegando o tônico bebi o suficiente para que pelo menos ele parasse de se preocupar um pouco e conseguisse dormir, e dessa maneira entre uma febre e outra eu dormia e esperava que meu corpo aguentasse, aguentasse sempre até a manhã seguinte para que tudo se repetisse.

[...]

 

26 de Agosto de 2020. Madri, Espanha.

 

Sakura pov’s

 

No dia seguinte o Uchiha parecia um pouco mais normal. Quando desembarcamos em Madri o aeroporto parecia uma loucura, e só então descobrimos que no mesmo voo estava escalado alguns artistas famosos.

Sair por entre aquele vuco-vuco de pessoas foi difícil e nos rendeu alguns olhares feios e xingamentos quando sem querer - ou talvez não - eu acabava levando uma cotovelada ou um pisão no pé. Presos no meio de uma rodinha de fãs filhas de boas mães, Sasuke precisou me segurar para que eu não caísse, porém eu acreditava que na verdade ele estava me segurando para que eu não voasse em cima de algumas delas.

- Como você consegue ficar calmo assim? – Perguntei ao me virar de frente para si.

-Tsc, nem eu sei. – Respondeu e com um empurrão meu corpo se chocou contra si, e o arranhado que havia em minha maçã do rosto acabou roçando contra o tecido de sua camisa e arrancando a casquinha. – Seu machucado...

- É, eu senti ele. – Disse o cortando enquanto procurava algum pano para limpar o sangue que começava a se acumular na região. Depois de uns quinze segundos procurando a toalhinha quando finalmente a encontrei o moreno a pegou da minha mão e ao contrário de ontem, limpou com delicadeza. – Eu estou preocupada com o Mid. – Sussurrei para si enquanto ele se mantinha mais ou menos curvado sobre meu rosto.

- Ele esta bem.

- Mesmo eu sabendo disso é difícil não me preocupar. Mid foi a única coisa que me sobrou. – Confessei e em resposta recebi um afago na bochecha.

- Então venha. – Respondeu ele depois de um tempo. – Vamos sair daqui.

Segurando minha mão, Sasuke apenas com um sorriso e algum charme literalmente fez com que um corredor se abrisse para ele. Indignada não consegui evitar de sorrir e xingá-lo mentalmente. Quantas garotas ele já conseguiu levar para a cama só com aquele sorriso?

- Seu desgraçado, porque você não fez isso logo de início? – Perguntei indignada quando finalmente escapamos daquele tumulto, e em resposta ele apenas deu um sorriso de canto e apressou o passo.

Não foram necessários nem cinco minutos para finalmente conseguirmos sair do aeroporto, e com sorte quando saímos de lá já havia um carro nos esperando. O motorista era um homem aparentemente alguns anos mais velho que nós, e se mostrou bastante animado ao conversar com a gente, nos informando que a casa que iriamos ficar não estava tão longe e que “nosso cachorro” já estava esperando lá por nós.

Assim que finalmente chegamos, Midnight literalmente pulou sobre mim, me lambendo o rosto completamente. E quando finalmente estávamos sozinhos, mal havíamos entrado quando o aroma de comida recém preparada nos envolveu. Sasuke foi o primeiro a pegar o cartão sob a mesa e então depois de ler a devolveu no lugar.

- Kakashi mandou deixar o jantar pronto para nós e dispensou todos os funcionários da limpeza e da cozinha, e quando a gente precisar de alguma coisa é apenas ligar.

- Okay. – Disse e então abandonei minha mochila sob uma das cadeiras e peguei um dos bolinhos da mesa, contendo a vontade de revirar os olhos ao perceber que a decoração e a arrumação foi feita de maneira que subentendesse que a cozinheira acreditou que quem estava vindo para aquela casa era um casal. – Vamos todos comer e descansar um pouco antes de resolvermos o que temos para resolver.

- Certo. – Respondeu Sasuke de acordo enquanto olhava feio para o lobo que tentou roubar o bolinho da sua mão.

Depois do jantar, a noite se resumiu comigo e com moreno discutindo os detalhes da missão. O Uchiha realmente estava empenhado em me ajudar e aprender, muitas das suas opiniões eram realmente bem formuladas e pensadas, o que me fez sorrir internamente de orgulho centenas de vezes naquela noite, e na hora de dormir senti um peso das minhas costas diminuir ao perceber que Sasuke já era capaz de se proteger sozinho.

 

28 de Agosto de 2020. Madri, Espanha.

 

Sakura pov’s

 

Se eu me sentia apreensiva? Talvez um pouco. O local da reunião seria em algum lugar próximo de uma reserva natural. Eu apenas rezava para que Sasuke e Midnight saíssem bem e vivos e com isso me arrumei pensando em todas as rotas de fuga para caso algo desse terrivelmente errado, e quando pronta chequei pela milésima vez todas as minhas armas, e só então sai do quarto e fui para a sala.

Não precisei esperar muito para que o Uchiha também aparecesse. A primeira coisa que eu pensei foi que a roupa o serviu com perfeição, o que me tranquilizou um pouco quanto a sua proteção, e a segunda coisa que pensei era que o preto lhe caia terrivelmente bem.

- Checou suas armas? – Perguntei como uma mãe perguntando se o filho esta levando seu casaco.

- Sim, tudo pronto. – Disse e então suspirando me levantei e peguei minha máscara. – Até que você não é uma pessoa ruim Sakura.

- Hum? O que você quer dizer com isso agora? – Questionei enquanto me virava novamente para si ao estranhar esse assunto repentino.

- De todo não foi ruim passar esse tempo morando com você. – Ele disse enquanto olhava em meus olhos antes de desviar temporariamente em direção ao chão – Lembro que quando aceitei ser treinado por você eu disse que não tínhamos como sermos amigos, mas acho que eu estava enganado.

- O que você que dizer então? – Perguntei enquanto respirava profundamente tentando controlar aquele misto de emoções dentro de mim.

- Eu acho que agora mesmo de uma forma meio estranha nós somos amigos. – Choque correu meu corpo a medida que absorvi suas palavras. – Então agora que já te disse isso e quebrei o clima de missão, vamos logo terminar o que viemos fazer e ir para casa. – Sorrindo para si dei uma risadinha enquanto vestia minha máscara e imitando meu gesto o Uchiha fez o mesmo, e pela segunda vez uma sensação de deja vú se abateu contra mim.

 

***

 

Caminhar por entre as árvores sem fazer barulho para mim já não era mais tão difícil. Eu mais prestava atenção no rádio do que no próprio caminho. Mesmo não querendo sabíamos que nossa melhor escolha era se separar, e eu realmente só aceitei isso depois de secretamente confiar a Mid o trabalho de ajudar e proteger o moreno, Sasuke até ficou emburrado quando disse que Mid iria junto com ele, porém se calou quando expliquei que o motivo seria que eu iria por um caminho mais aberto e mais claro, e que Mid por ser branco iria atrair atenção, e com meia verdade esperei que me separar dos dois realmente fosse a melhor escolha e tudo desse certo para eles.

Eu soube que realmente estava no local certo quando vozes ecoaram até mim. Antes mesmo que eu pudesse vê-los. Em roda, consegui contar doze pessoas, e me esgueirando entre as sombras passei a escutar o que eles conversavam.

- Eles pretendem fazer algo grande. – Disse um. – O que nos cabe agora é nos reunirmos com eles pessoalmente.

- O único detalhe é que isso não vai ser algo simples. – Disse outro com certo rancor fazendo murmúrios paralelos ecoarem entre eles e fluir até mim. – Até agora o nosso líder também esta por fora do assunto.

- Calma garoto. – Disse um terceiro e imediatamente soube que ele era o líder daquele grupo. – Não sabemos ainda ao certo qual será o próximo passo e muito menos qual é o verdadeiro plano por trás do Alto Escalão.

- E então o que faremos? – Disse uma voz feminina.

- Por enquanto fui convocado pelo alto escalão para ir até o Palladium Street no Japão. Eu irei me encontrar com eles daqui a uma semana e passar um recado para vocês. – O líder disse enquanto jogava o peso sob a outra perna que estava apoiada em um caixote de madeira, e segurando a respiração, precisei de alguns segundos para digerir aquela informação. – O motivo que os reuni aqui hoje foi para que eu pudesse dizer isso sem correr nenhum risco de que a informação vazasse, e também para alerta-los sobre algo que foi pedido que todos os líderes passassem aos seus bandos.

- E com relação a CORPU’s não é? – Disse o mesmo “garoto” de antes. – Eles estão nos caçando com todas as forças.

- Maldita seja Tsunade, aquela vagabunda não esta economizando esforços para treinar seus cachorros para nos rastrear. – Disse outra pessoa do grupo. – Pelo que falaram até o tal do Nightmare foi convocado para vir atrás de nós.

- Nightmare? Hum, essa é apenas uma lenda passada de boca para boca há uns trinta anos.  – Respondeu o garoto.

- Isso não importa, apenas continuem treinando e treinando seus subordinados. – Interferiu o líder. – Continuem roubando e guardando o máximo de dinheiro que conseguirem, porque não vai levar mais muito tempo até que uma guerra aconteça, então fiquem todos preparados. - Entendendo aquele momento como a hora de sair dos bastidores, saquei a arma e a descarreguei contra os primeiros que estavam de costas contra mim.

- Oh, e você esta realmente certo quando isso, e a guerra acabou de chegar para você. – Disse e em sincronia Midnight veio como um raio junto com Sasuke, saltando sobre os primeiros azarados que cruzaram a frente deles e a festa finalmente começou.

 

Sasuke pov’s

 

Quando tudo acabou precisei de alguns minutos para me acalmar e recuperar o fôlego. À alguns metros à frente, Midnight estava rijo ao lado de Sakura enquanto ela apontava a arma para o líder que estava jogado ao chão. Eu não conseguia ouvir muito bem o que eles conversavam, mas sabia que a rosada provavelmente estaria interrogando ele para conseguir as informações que ela queria.

E quando o último tiro soou me aproximei deles. Sakura nada disse por alguns minutos e com um suspiro retirou o celular de um bolso oculto e chamou pela limpeza. Voltando pelo caminho de onde viemos quando estávamos longe o suficiente Sakura quebrou o silencio.

- Não sei até onde você escutou a conversa deles, mas nossa próxima parada é o Japão. – Ela disse.

- Hn. – Assenti e depois de alguns passos ela parou de frente para mim.

- Você esta bem? – Perguntou enquanto afastava a máscara tanto do seu rosto quanto do meu.

- Sim, eu não estou ferido. – Respondi e ela apenas meneou a cabeça de forma negativa.

- Não é isso que eu estou me referindo. – Falou e então prendeu o lábio inferior com os dentes enquanto estreitava os olhos para longe de mim. – Eu não sei se você percebeu isso ainda, mas você matou pessoas hoje.

E ela estava certa. Até o exato momento eu não havia percebido isso, e por alguns segundos procurei entender qual era o sentimento que esse fato estava causando sobre mim. O certo era que eu me sentisse mal e com a consciência pesada, ou pelo menos algo assim, porém a realidade era que eu sabia que de uma forma ou de outra, eu estava fazendo a coisa certa, e que aquelas mortes seriam apenas as primeiras.

 


Notas Finais


Estou escrevendo as notas finais antes mesmo de revisar o cap dhaushduashda, então vamos lá.

Antes de qualquer coisa eu não sai do Hiatus, e o motivo de ter vindo aqui é para dar algumas explicações do que esta acontecendo aqui do meu lado da tela ><

Para ser bem sincera minhas ferias foram mais curtas do que imaginei e então não tive tanto tempo assim para escrever. A notícia ruim é que eu tenho apenas 4 cap escritos, porém a notícia boa é que o *menor* cap ate agora tem 4 mil palavras, portanto esse é um dos problemas que eu estou tendo, porque eu preciso de mais tempo para concluir um unico capitulo.
Portando a questão é pensei bastante sobre isso e resolvi escrever até eu concluir a 1º Parte da história (não falta muito) antes de realmente voltar, e quando eu voltar a postar os capitulos eu acredito que se tudo der certo eu consigo escrever e finalizar a 2º Parte da história. Então é por isso que eu peço muita paciencia comigo e que por favor não me abandoneeeeem.

PS.: O cap de hoje é o penúltimo capitulo "tranquilo" que vocês viram e.e


Beijoooos amoreeesssss

E quem gosta de spoiler, acompanhem o polyvore um vez ou outra que vou postar umas roupinhas para vocês já irem pensando no lugar e para qual propósito a rosada vai usar e.e (Em NPNG teve leitor que descobriu que iria ter casamento antes mesmo de eu postar o capitulo por causa disso ashduashduashduahsd)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...