História NO INSTANTE EM QUE TE VI (RUGGAROL) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Luna Valente, Matteo Balsano
Tags Karol Sevilla, Ruggarol, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Visualizações 97
Palavras 621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei que demorei para postar,mas essa semana foi corrida,então não tive tempo,mas eu vou ver se nessa semana eu consigo postar mais vezes!!!!!!

Capítulo 5 - Descobrindo a doença


MÉDICO-Ela está com anemia,não é nada muito grave,mas tem que se cuidar e tomar as vitaminas que eu vou passar,além de ter que se alimentar direito,coisa que você não está fazendo certo.

KAH-Certo...nos últimos dias eu nem comi,mas já venho comendo mal a um tempo,mas vou tentar mudar meus hábitos.

Estava falando com o  médico e pegando as receitas das vitaminas que vou ter que tomar até que o celular de Rugge toca e ele vai para o canto da sala e é um dos produtores perguntando como eu estava e ele explicou a situação e logo voltou sua atenção ao médico,e antes de sairmos o médico pediu para ele ficar de olho para eu comer e tomar as vitaminas e ele apenas concordou.

Então nós fomos para o hotel e assim que entramos ouvimos uma batida na porta e eu fui atender,e assim que abri vi que era Lionel,meu colega de elenco,mas não sei por que ele está lá,mas ai eu lembrei que era ele que ficava me olhando de um jeito estranho durante os intervalos das gravações,então me apressei em perguntar

KAH-Aconteceu alguma coisa

LIO-Não,só queria te convidar para um jantar hoje...O que você acha

KAH-Claro,que horas

LIO-As 20:00 no restaurante aqui do hotel,pode ser

KAH-Claro,nos vemos lá.

Assim que acabo de falar fecho a porta e percebo que Rugge está com um olhar de reprovação sobre mim.

RUGGE-Você vai jantar com ele

KAH-Sim,mas fica tranquilo,vamos sair as oito,é cedo,se eu não voltar até ás nove e meia você começa a se preocupar.

RUGGE-Engraçadinha,mas agora que você falou é verdade,então não chega depois das nove e meia pois amanhã teremos gravação.

KAH-Okay papai!

Então me deitei no sofá e tentei ver um filme que estava passando e só acordei com o meu despertador ás sete horas,então fui me arrumar,e quando deu oito horas eu me despedi do Rugge e le me lembrou que eu tinha que voltar até nove e meia e eu apenas assenti e sai.

NO RESTAURANTE

Assim que chego lá vejo que Lio já está me esperando em uma mesa,me aproximo dele e me sento a sua frente.

LIO-Oi

KAH-Oi

Antes de começarmos uma conversa ele pede um champagne para o garçon,eu fico surpresa,mas não falo nada,até que chega a bebida e a comida e nós começamos a comer,e no meio da refeição já estávamos na terceira garrafa da bebida,mas eu nem me importei,até o momento que percebo que estou completamente tonta por causa da bebida,mas o Lio enche minha taça novamente e eu vou tomando.

Já haviam se passado uma meia hora e eu já não me lembrava nem de onde eu estava,mas meu pensamento ainda fazia questão de me lembrar:

EU ESTOU CADA VEZ MAIS FRACA PARA BEBIDAS.

E nós ficamos bebendo,mas eu percebi que ele estava muito mais sóbrio que eu,mas nem dei muita atenção a isso,pois no mesmo instante começo a rir de algo,que provavelmente não tinha graça,mas eu ria como se tivessem acabado de me conatar a piada mais engraçada do mundo e continua assim até que ouço um berro meio abafado,longe,que não soube de quem era até que me virei para ver e vi Rugge quase ao meu lado,mas nesse momento eu quase caio da cadeira,mas ele me segura e continua gritando com o Lio,e por mais que eu me esforce eu não  entendo nada do que ele fala,até que ele começa a me puxar para fora do restaurante,mas assim que saimos eu o paro e começo a falar coisas desconexas,mas que na minha cabeça faziam sentido,até que eu sinto tudo,literalmente TUDO no meu corpo pesar,desde meus olhos,até mina cabeça e minas pernas,e eu simplesmente apago e me sinto cair sobre algo,mas depois disso não sinto mais nada,eu simplesmente apaguei.


Notas Finais


No próximo cap vocês vão entender melhor o que aconteceu,pois o Rugge que via estar narrando tah!!!!!
bjs e até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...