História (No) It's too late - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 67
Palavras 1.368
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap <3
Boa leitura.

Capítulo 21 - Ele não vai mandar em mim.


Suho~p.o.v~
Entrei em casa e corri por toda casa o procurando, mas nada também. Tentei ligar um milhão de vezes e nada, mas não custava nada tentar de novo.
Por favor atenda yixing...
Ligação on~~
-Lay, onde esta? -perguntei direto.
-disse que eu não devia me preocupar... yeon esta gravida de você!
-meu amor eu vou te explicar com calma, apenas me diga onde esta.
-eu estou cansado dessa vida jun, me deixa...
-não, yixing por favor me diz onde esta.
-desculpa jun
Ligação off~~
Deixei lágrimas cair quando percebi uma mensagem chegar ao meu celular, era uma foto, essa ponte...
MERDA. 
Corri como nunca em minha vida em direção daquela ponte, como não fui até lá antes?
-Yixing -gritei ao ver ele ali apoiado olhando para o mar que passava por baixo, ele me olhou e voltou a olhar a água, me aproximei. 
-por que não me contou?
-eu só soube hoje... isso foi de antes de ficarmos juntos yixing, eu... queria ter chego em casa e falado com você.
-eu cansei de viver..
-não fala assim...
-jun. -ele esticou seus braços para mim e eu pude ver a poça de sangue ali presente.
-yixing... -sussurrei meio tonto, eu precisava ajuda-lo. -vamos a um hospital.
-não.
-sim! Yixing vamos a um hospital agora.
-jun... -vi ele forçar a vista e cair em meus braços.
Mas que merda.
 

chen~.p.o.v~
Ele me beijou? por céus, eu não consigo nem reagir... eu estou sem fala.
Caminhei ate em casa tentando controlar meu coração acelerado. Cheguei com um sorriso no rosto que morreu ao ver kyungsoo e jongin se pegando em frente a nossa casa.
-você tem quarto sabia? -falei e eles se afastaram.
-vai a merda jongdae, passa reto.
-acho melhor entrarem, nesse horário algumas crianças saem da escola. -falei e entrei em casa antes que kyung me matasse.
Fui direto ao meu quarto e me tranquei lá para não correr mais nenhum risco de kyungsoo vir me matar, se bem que acho que ele vai estar bem ocupado por um tempo.
Enquanto isso, eu sofro aqui com esse coração acelerado pensando no minseok, por céus ele ainda vai me matar, será que sente algo por mim também? ou isso já é paranoia minha?
Peguei meu celular e vi uma mensagem do mesmo.
"Espero não ter te assustado" by:minnie
Olhei para aquela mensagem e sorri largo, me assustar?
"Claro que não assustou, mas queria muito entender o que foi isso" by:chen
"Foi um beijo jong" by:minnie
"Isso eu sei! Mas tão de repente" by:chen
"Eu quis isso desde a noite da festa chen, eu já estava querendo a um tempo, você é divertido, me faz sorrir e me faz sentir algo extremamente diferente... Mas eu me bloqueei demais, fico feliz que você tenha me ajudado a conseguir fazer o que eu estava com vontade de fazer desta vez" by:minnie

"Meu coração ainda esta acelerado..." by:chen
"kkkkkk vou levar como um elogio" by:minnie
"E é!" by:chen

Sorri comigo mesmo, passaríamos a noite assim conversando, como eu estou feliz deus, a tempos não me sentia assim.
 

Yixing~p.o.v~
Meu coração estava despedaçado, vozes do sub-consciente me diziam para deixar tudo de lado, jun poderia ser mais feliz com ela, yeon era ótima e eu jamais a culparia... então no primeiro instante em que sai da clinica, eu soube para onde eu tinha que ir exatamente e sabia exatamente o que fazer...
Me sentei na beirada da ponte que era um tanto que esquecida, quase ninguém passava aqui, mas eu e jun sempre estávamos ali, quando ele tinha tempo... Passei a lamina em dois cortes, um em cada braço, cortes longos e fundos. Meu celular tocava diversas vezes sem parar, ate que resolvi atender.
finalizei com um "desculpa" e desliguei, mas ainda sim mandei uma foto do local, ele saberia exatamente onde eu estava, e talvez eu quisesse isso...
Ouvi junmyeon gritar por mim e então olhei em sua direção, me levantei e ele veio ate mim, mas eu estou cansado, farto dessa vida e se esse for o único botão de reiniciar então eu vou faze-lo.
A voz do baixo a minha frente começou a ficar lenta e baixa, comecei a sentir uma tontura e meu corpo amolecer, ele pareceu perceber... 
-Jun... -sussurrei e depois disso apaguei.
Abri meus olhos com certo cuidado por conta da iluminação que estava batendo em meus olhos e vi ao meu lado o moreno de olhos fechados dormindo com a cabeça apoiada em meu braço.
-Oh, esta acordado senhor zhang. -apenas assenti para a enfermeira. -descansa, tudo vai ficar bem. -vi ela sair e suspirei cansado.
Mais uma falha...
-hum... -ouvi um resmungo e jun levantou a cabeça me notando acordado logo mais. -xing... você ta bem graças a deus. -ele suspirou e eu deixei lágrimas caírem. -hey não chore.
-eu to cansado. -sussurrei. -eu não quero mais viver
-eu sei que esta, eu sei... mas eu estou com você... yixing aquilo com a yeon.
-é o seu filho.
-Isso... vou dar um jeito, mas eu quero estar com você! 
-você sempre quis um filho... eu não vou empatar vocês dois jun.
-lay! -ele me parou, sempre que me chamava assim aparentava estar bravo. -eu amo você, eu quero estar com você, olha o que esta falando pelo amor de deus... vim atrás de você assim que soube que havia sumido, eu preciso de você, sem você eu não sou nada...
-jun...
-eu te amo.
-eu também te amo.. -me permiti chorar mais e então ele me abraçou. 
-por favor, não faça mais isso.
-eu pude ouvi-los de novo...
-resolvemos isso quando puder sair do hospital, agora descanse. -pediu e eu assenti fechando os olhos enquanto sentia seu carinho em meus cabelos.
 

kris~p.o.v~
Quanto mais você estiver quieto na sua, mais a vida vai dar um jeito de te ferrar, a diferença aqui é que eu não estava quieto.
-filho o que fez agora? -foi o que minha mãe perguntou enquanto entrava no quarto onde eu e tao estávamos deitados, eu em meu notebook e ele com seu celular, nós dois direcionamos os olhos para a mais velha.
-do que esta falando mãe?
-seu pai esta te chamando, e ele não parece feliz.
-estou ocupado.
-yifan... -tao disse e eu o olhei.
-o que? eu to ocupado mesmo.
-filho seja o que for, resolva isso agora e logo.
-okay mãe... -me levantei e me direcionei ate o escritório do meu velho pai, bati na porta duas vezes, foi o suficiente para ele me chamar para entrar.
-me chamou? -perguntei e ele levantou seu olhar em minha direção.
-yifan, você quer me derrubar?
-não senhor.
-Que ideia é essa de ser sócio de um dos nossos trabalhadores que se demitiu?
-é um investimento meu. 
-contra mim? Por que sempre tem que me atacar?
-onde que estou te atacando? Você não é o centro de tudo, estou tentando seguir uma vida aqui, me desculpa se ela não é exatamente o que quer.
-Mas eu estou ficando mole mesmo.... seu avô jamais deixaria que eu falasse ou fizesse isso..
-é, mas péssimas noticias, você não é o vovô e a vida é minha!
-Wu yifan! 
-chega pai, chega de toda essa coisa de querer me controlar e mandar em mim, mas que coisa, as coisas não rodam ao seu redor, eu tenho minha vida e estou cuidando dela, por favor não interfira. 
-se esta tão incomodado, por que não vai embora então? minha casam minhas regras!
Me virei e sai dali vendo minha mãe pasma, voltei para o quarto e já abri uma mochila jogando algumas roupas ali.
-o que esta fazendo?
-me diz que posso passar um tempo na sua casa. -falei sem o olhar, estava ocupado jogando as roupas ali dentro.
-Sim, mas o que aconteceu?
-ele me expulsou daqui.
-kris volte lá e converse com ele as coisas não se resolvem assim... -tao disse a minha frente enquanto eu fechava a mochila e finalmente olhava para ele.
-isso foi uma escolha dele tao, vamos?
-vamos.. -ele pegou suas coisas e saímos do quarto.
-kris não vai. -minha mãe disse. 
-mãe... amanha a gente conversa. -pedi e sai andando, eu estava cansado, ele não vai mandar em mim.


Notas Finais


Merda atras de merda, espero que mesmo assim estejam gostando <3
Obgd por lerem, espero vocês nos comentários.
Kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...