1. Spirit Fanfics >
  2. No limite de tudo >
  3. Um dia

História No limite de tudo - Capítulo 2



Capítulo 2 - Um dia


Era o dia, os corações preparados, treinos duros e diversas dietas rigorosas. Takashi tentava, e como tentava esquecer aquelas palavras do coreano. Ansioso para conhecer o par, ainda teria de manter o foco, afinal, vidas estavam em jogo. O que o dava mais motivos para seguir.

Vestiu o uniforme, se sentiu mais seguro, ao perceber que se havia sido chamado, era aceitável para o cargo. O entusiasmo, ainda que tenha sido de certa forma escondido, estava vindo á tona de uma vez só. Juntamente de um enorme sentimento de angústia. E se falhasse? E se decepcionasse alguém? E pior, e se deixasse alguém morrer?

“Só o tempo para dizer.” Pensou o rapaz.

Algo que já o deixou mais tranquilo sobre, ele podia lidar com isso. Não era tão difícil, né?

Era, ah se era.

Suspirou, e foi até a sala onde estava marcada para o grupo se reunir, onde todos estavam, já arrumados e armados.

— Bom, treinamos muito, até o dia de hoje. Saibam que podemos salvar vidas, com todo esse esforço. É apenas uma batalha, ganha-la não significa que irão ganhar a guerra. Será apenas um impulso. - O rapaz de cabelos brancos começou a explicar o que fariam, as vezes desviando o olhar para as pessoas na sala, percebendo a atenção de todos, o que era prazeroso para ele, que havia feito todo um esquema por um longo período.

Entre um questionamento ou outro, acabava tendo provocações de Lance para Keith, nada fora do comum.

Depois de tudo ser organizado, estavam prontos para o abate. A guerra poderia trazer bons resultados, se as escolhas fossem sábias.

Keith estava tendo certa dificuldade em se concentrar, tinham tantas pessoas e fios em um metro quadrado que era complicado. Mas...algo o chamava a atenção, Adam e Shiro, estavam em lados opostos, e um fio brilhante como mil sóis traçava o campo de combate. O guerreiro apenas procurou deixar aquilo de lado, focando no seu objetivo no momento.

As coisas estavam dificultando. Shiro estava em uma situação tensa com o colega de batalha, Adam. Antes que um tiro de canhão de luz inimigo batesse de frente com os escudos, Takashi segurou no braço de Willians e isolou-os em um tanque que estava abandonado no local. Shiro sabia que era errado defender o chefe do outro time. Mas...algo no coração do rapaz dizia que era o certo.


— Essa foi por pouco, valeu. - Disse o de óculos, respirando fundo para recuperar o fôlego perdido em batalha.

Shiro iria dizer algo, mas sentiu algo em suas mãos. Ainda segurava a mão do rapaz. E assim, levantou a mão do paladino, examinando os machucados.

— Não está tão ruim, mas arde, dói ou algo assim? 

O moreno sentiu seu coração palpitar pelo toque e olhar do guerreiro a sua frente.

— Não...só tem uns arranhões, que não incomodam. - Adam procurava palavras propícias para a situação. - Precisamos...sair logo. E não precisa fingir que se importa comigo, deveria ter focado na sua parte.

— Sim...desculpe o incômodo. Se pegar pela direita e fazer o movimento L pra direita, dentro de 30 minutos saímos bem aqui.


Logo, saíram do local, focados na situação. 


Agora, focando mais em outros, Lance estava lado-a-lado com Pidge e Hunk no campo de batalha. O Império Vers estava indo com tudo, que exigia foco. Lance havia se separado do grupo, e estava encurralado. Então, ao ficar de costas para a parede, respirou fundo, vendo os inimigos se aproximarem.


De repente, o barulho de um Chiado foi ouvido perto do cubano. E uma mão agarrar seu braço, o puxando. Assim que Lance abre os olhos novamente, era o coreano com Mullet, que tanto brigava quase todo dia.


— Se quiser implicar comigo, tenta não morrer, Sharpshooter. - Disse Keith, o soltando e voltando para sua posição.


Lance estava sem palavras pela situação, Keith Kogane, o garoto emo revoltado que jurava que o odiava, havia o salvado de uma enrascada. Demorou pra processar, mas assim que teve oportunidade voltou ao campo, agora prestando mais atenção onde se encontrava Kogane. Sempre sendo o lobo solitário que tinha fama. O cubano se sentia estranho, aquilo nunca havia acontecido entre os dois. Deveria ser só um sentimento de gratidão.


Depois de tantas horas de violência, sangue e suor, a paz reina novamente entre os impérios. Novamente, os olhares de Lance voltavam-se para o de Mullet, estavam no vestiário do castelo de Atlas, Cuidando de ferimentos e conversando sobre a experiência com os demais. Porém, Keith nem sequer tirou a camisa perto de tanta gente. Costurava o braço, pontuando nos cortes que haviam alí. 


Sempre o jeito introvertido de Keith dava a falar no Império, já que todos eram muito unidos e viviam conversando. Então, o Cubano se perguntava se poderia se aproximar e entender o motivo. Respirou fundo, endireitou a postura e foi até o garoto.


— Ei, valeu pela ajuda no campo. 


— Não foi nada, de certa forma, era o obrigatório, se você morresse o plano do Shiro não daria certo. - Disse, focado no ponto que fazia, com cuidado para não pegar em alguma artéria ou veia.


— Certo...hm… - Lance procurava uma forma de dialogar com o coreano rispido. 


— Não se sinta obrigado a falar comigo, já agradeceu. Pode voltar pro seu círculo social com a Allura, o Hunk e a Pidge. 


Realmente, sem desvio para puxar assunto, o Latino apenas se distanciou. Ao chegar em outro corredor, um sorriso se instaura em seu rosto.


— Pode ter certeza, Mullet boy, eu vou tirar um sorriso desse seu rosto um dia.


Um dia…


A futilidade é a alma gêmea da ignorância. A arrogância é a alma gêmea da incompetência. A vaidade é a mãe delas.





Notas Finais


Mil desculpas pela demora! Mas finalmente o segundo capítulo foi solto, espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...