1. Spirit Fanfics >
  2. No limite do amanhã >
  3. Nossos filhos

História No limite do amanhã - Capítulo 1


Escrita por: xmontain

Notas do Autor


Espero que gostem de como essa fic vai ser. Pretendo postar pelo menos um capitulo dela por semana, mas assim que finalizar uma outra que tenho vou dar um foco maior aqui.

Capítulo 1 - Nossos filhos


Mikashi estava ao lado de Sakura na área vip enquanto assistiam a corrida de estreia de Emma, que a todo momento brigava pela liderança com o primo e o companheiro de equipe, ele balançava a cabeça em negativa toda vez que ela não conseguia ultrapassar o carro da frente, coisa que arrancava uma risada de Sakura, que por sua vez prestava atenção em seus filhos que conversavam animados e periodicamente davam broncas nos filhos.

- Você acha que ela vai ganhar essa corrida papai?! – Luna grita de uma das poltronas da área vip tirando Mikashi do transe em que estava – Ou você acha que ela não consegue?

- Não sei dizer... tudo vai depender dela parar de errar as curvas de alta. – Ele continua olhando um telão que havia no local – Quem sabe...

- Não seja tão pessimista! – Sakura acerta um tapa no braço de Mikashi que ria discretamente, coisa que ela adorava ver – Vocês sabiam que foi aqui que eu e o pai de vocês começamos a namorar?

- Pensei que tinha sido em Bracklei... – Arthur observa a mãe negar com a cabeça – Foi no caminho para a sala de imprensa, ele tinha ganho a corrida de estreia nesse mesmo lugar, e ganhou meu coração tambem quando me pediu em namoro.

- Vocês são fofos! – Hanna faz uma careta para Mikashi que dessa vez ria alto – Gostaram do meu livro sobre vocês?

- Achei interessante... Mas escondeu muita coisa. – Mikashi se senta ao lado de Sakura no sofá e a puxa para perto de sí – Tenho boas lembranças desse lugar, ganhei todas as corridas que disputei aqui.

- Sério? – Inari olhava impressionada para Mikashi – Eu sabia que o senhor era campeão de formula 1, mas nunca imaginei que estivesse invicto nesse circuito.

- Pois é... – Boruto se ajeita com cuidado no sofá ao lado de Luna – Vivendo e aprendendo sempre.

- A gente ainda tem aquele carro que... você sabe. – Sakura falava no ouvido de Mikashi que começava a sorrir.

- Claro que sim! – Ele beija a testa de Sakura – Eu nunca me livraria daquele carro... Foi lá que fizemos a Luna, ou que começamos... foram tantas vezes aquela noite...

- Ei! – Luna grita do sofá com uma expressão indignada – Que coisa nojenta!

- Você faz isso direto com esse seu marido... E qual o problema, não tem nenhuma criança aqui, as crianças correram para abraçarem a tia que conseguiu vencer a corrida... – Mikashi revirava os olhos.

- Você entendeu pai! – Luna continuava fazendo uma careta de nojo – Agora eu to com a imagem de vocês dois fazendo aquilo...

- Ah meu anjo, eu estou ficando velho, e não podre!

- Já chega vocês dois, aqui não é lugar para ficarem falando isso!

- Mas Saky, foi você quem começou a falar disso... – Mikashi ria com o rosto corado de Sakura e logo em seguida a abraça com carinho – Você sempre ficou linda envergonhada... isso me lembra do nosso primeiro dia de trabalho, quando nos envolvemos naquela confusão...

- Confusão que você causou!

- Eu?! – Mikashi fala alto e indignado – Eu fui tentar te ajudar uma caixa de ferramentas super passada e você caiu em cima de mim e demos um selinho, eu amorteci sua queda, se lembra disso?

- Eu me lembro de um babaca irritante que sorria para todo mundo me enchendo o saco e me beijando contra minha vontade!

- Mentir é muito feio! – Mikashi se vira de costas para Sakura – Você gostou tanto do beijo que ficou me procurando depois para me conhecer, ou é mentira?

- Mentiroso cara de pau!

- Eu vou chamar a Izumi, ela ainda tem o vídeo daquele dia no celular e nós vamos ver quem esta dizendo a versão correta da história!

- Ai cala a boca e me beija logo! – Sakura puxa Mikashi para perto de si e o beija – Feliz?

- Muito!

- Você nunca valeu um único centavo... – Sakura dava risada da careta que Mikashi fazia – Por que você lembrou do tempo que estamos juntos?

- Bem... Depois de tudo o que aconteceu conosco, eu fico impressionado quando vejo que você escolheu ficar comigo ao invés do Naruto... – Ele respira fundo e se senta onde Luna estava alguns segundos antes com o marido, agora ele observava de longe os filhos rindo e comemorando – Nunca vou esquecer o dia que te vi, depois de anos eu pude rever você... feliz com ele...

- Em minha defesa, você estava morto, eu fiquei anos de luto por você, eu chorei todos os dias até a Hanna fazer dois anos de idade, eu sofri muito com a sua perda Mikashi, você não pode me julgar por ter ido conhecer um cara legal sete anos depois de que você tinha morrido! – Ela se senta de frente para o marido irritada – E você que transou com a Kurotsuchi e a Darkness enquanto estávamos resolvendo nossa situação!

- Eu não te julguei a nenhum momento Saky... só tentei dizer que eu preferia ter morrido naquele dia de tanto ciúmes que senti... E eu já expliquei milhões de vezes, eu estava bêbado com a Kurotsuchi e você tinha me chutado de novo, e a darkness é ninfomaníaca, eu fui só mais um troféu dela.

- Duvido que você tenha achado ruim por as mãos no corpo perfeito daquela loira!

- Confesso que eu adorei cada segundo, mas eu prefiro o seu corpo... ele é o mais perfeito de todos...

- Você consegue deixar tudo no tom pervertido.

- Sakura Haruno Hatake, você foi a primeira, e a única mulher com quem eu realmente me abri e tive vontade de construir uma família, você é a única mulher que eu amo, e sempre vai ser assim, eu já morri uma vez e por milagre divino e da ciência estou aqui, e olha só que coincidência, eu ainda te amo!

- Não adianta ficar dizendo que me ama, ainda estou irritada com você Mikashi, você me fez sofrer demais nessa vida, fez nossos filhos sofrerem, principalmente a Luna e o Arthur!

- Eu sei disso Sakura, você se esqueceu que eu fui um escravo por 7 anos? Que eu perdi a infância deles, perdi o nascimento da Hanna, perdi boa parte da infância dela, eu tambem perdi muita coisa, não foi só você quem sofreu, as únicas fotos que eu via eram de uma mira apontada para vocês! – Ele respira fundo – Você fala de forma como se tivesse sido escolha minha deixar vocês, deixar você sozinha...

- Você tinha me prometido Mikashi, você tinha prometido que a qualquer sinal de problemas no carro que ia parar e abandonar a corrida! Você fez totalmente o contrario naquele dia, você queria ir até o final, você queria vencer aquilo! Você só pensou em si mesmo naquele dia, foi por causa da sua ganancia e sede de vitória que você morreu!

- Minha ganancia? Sabotaram meu carro, explodiram meu carro Sakura, aquele carro decolou como se fosse um avião e caiu como uma pedra no chão, e adivinha só, um monte de carro bateu em mim, eu tive uma chapa de carbono atravessada no meu peito, e tudo o que pensava era em você, nos nossos filhos, na nossa família, foi por vocês que eu tinha decidido parar, porque você tinha medo de que eu me envolvesse em um acidente terrível...

- E do que adiantou eu me preocupar com você? Você se matou naquele carro!

- Você ficava desesperada comigo pilotando um carro de formula 1, mas ficou bem tranquila comigo em um navio indo enfrentar uma esquadra inteira durante uma das maiores tempestades registradas no oceano... Você tinha medo de eu te trocar por alguém, essa é a verdade Sakura, você sempre se sentiu insegura em relação ao nosso relacionamento, mesmo depois de casados você ainda se sentia insegura, mesmo comigo só dando atenção para você, eu só tenho olhos para você Sakura!

- Já chega vocês dois... – Luna se joga ao lado do pai enquanto Arthur se senta com calma ao lado de Sakura – Vocês dois se amam e é isso que importa, o que aconteceu no passado não importa mais, vocês estão aqui juntos, tem quatro filhos, três netos com o quarto vindo ai, a Hanna  namora, a Emma está indo bem na carreira de piloto, vocês dois não precisam mais discutir o passado...

- Ela tem razão, o papai morreu no trabalho que amava, e ele sempre amou muito você e você a ele, senão você teria arranjado outro cara logo depois dele morrer.

- Me desculpa... Não sei porque comecei esse assunto... – Sakura enxuga uma lagrima que escorria pelo rosto.

- Ei, não precisa se desculpar, eu te amo muito Saky, sempre vou amar, independente do que aconteça!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...